Petróleo - Asfalto

1.286 visualizações

Publicada em

Química - Estudo dos Alcanos - Petróleo
Profª. Muriel Clasen Eyng
Vinícius de Menezes Fabreau
Seminário São Francisco de Assis

Publicada em: Ciências
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.286
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Petróleo - Asfalto

  1. 1. ESCOLA DE ENSINO MÉDIO SÃO FRANCISCO DE ASSIS QUÍMICA – PROF. MURIEL QUÍMICA ORGÂNICA Estudo do Petróleo Piche (Asfalto) VINÍCIUS DE MENEZES FABREAU 2014
  2. 2. Para começo de conversa O asfalto é um produto obtido através da destilação do petróleo sendo uma de suas frações mais pesadas com um ponto de ebulição de 600°C.
  3. 3. ASFALTo  O Asfalto é um material preto, sólido ou semi-sólido, que se liquefaz quando aquecido, composto de betume e alguns outros metais. Em geral provém do refino do petróleo que é denominado por CAP.  Asfalto: Mistura de hidrocarbonetos derivados do petróleo de forma natural ou por destilação, que tem como componente principal o betume, podendo conter pequenas frações de outros materiais, como oxigênio, nitrogênio e enxofre.
  4. 4. ESPECIFICAÇÕES FÍSICAS  Variam de líquidos negros viscosos até líquidos castanhos bastante fluidos;  Adesivo termoplástico;  Passa do estado líquido ao sólido de maneira reversível;  A colocação no pavimento se dá a altas temperaturas;
  5. 5. ESPECIFICAÇÕES FÍSICAS  Através do resfriamento o CAP adquire as propriedades de serviço ⇒ comportamento visco- elástico;  Impermeável à água;  Comportamento visco-elástico relacionada a consistência e à susceptibilidade térmica; Tráfego rápido ⇒ comportamento elástico;
  6. 6. ESPECIFICAÇÕES QUÍMICAS  Quimicamente pouco reativo;  Composição química predominantemente parafínica, naftênica ou aromática;  Uma análise elementar dos asfaltos manufaturados pode apresentar as seguintes proporções de componentes (Shell, 2003): Carbono de 82 a 88%; Hidrogênio de 8 a 11%; Enxofre de 0 a 6%; Oxigênio de 0 a 1,5% Nitrogênio de 0 a 1%.  A composição varia com a fonte do petróleo, com as modificações induzidas nos processos de refino e durante o envelhecimento na usinagem e em serviço.
  7. 7. Produção do Asfalto  Petróleos com alto rendimento em asfalto (cru de base naftênica), basta o estágio de destilação a vácuo no processo de refinamento.  Petróleos com rendimento médio em asfaltos (cru de base intermediário) é necessário a destilação em dois estágios, um à pressão atmosférica e o outro a vácuo Este processo produz resíduos asfálticos mais duros, tendo necessidade de se proceder a uma correção nas características dos CAP, que é feito com a adição de diluentes ao resíduo. Este ajuste pode ser feito na própria torre de vácuo.  Petróleo com baixo rendimento em asfalto (petróleos leves), além da destilação à pressão atmosférica e a vácuo, deverá ser executada a desasfaltação a propano (extração com propano/butano), conforme a .O objetivo deste processo é eliminar a necessidade de se trabalhar a temperaturas elevadas.
  8. 8. IMPORTÂNCIA do Asfalto  A sua importância restringe-se no seu principal uso que é o uso intensivo do asfalto em pavimentação, por várias razões para sendo as principais as seguintes:  Proporciona forte união dos agregados, agindo como um ligante que permite flexibilidade controlável, é impermeabilizante, é durável resistente à ação da maioria dos ácidos, dos álcalis e dos sais, podendo ser utilizado aquecido ou emulsionado, em amplas combinações de esqueleto mineral, com ou sem aditivos.  O CAP representa de 25 a 40% do custo da construção do revestimento.
  9. 9. ASFALTO DE BORRACHA
  10. 10. (FUVEST - SP) A figura mostra esquematicamente o equipamento utilizado nas refinarias para efetuar a destilação fracionada do petróleo. Os produtos recolhidos em I, II, III e IV, são respectivamente: a) gás de cozinha, gasolina, óleo diesel e asfalto; b) álcool, asfalto, óleo diesel e gasolina; c) asfalto, gasolina, óleo diesel e acetona; d) gasolina, óleo diesel, gás de cozinha e asfalto; e) querosene, gasolina, óleo diesel e gás de cozinha. RESPOSTA: ALTERNATIVA A
  11. 11. REFERÊNCIAS http://soumaisenem.com.br/quimica/fontes-de- energia/petroleo http://www.mundoeducacao.com/quimica/destilaca o-petroleo.htm http://www.pensamentoverde.com.br/sustentabilida de/as-vantagens-do-asfalto-ecologico/ http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfVwEAE/dif erentes-metodos-producao-asfalto?part=2

×