Brocas, buchas e mandris 01

215 visualizações

Publicada em

brocas e buchas

Publicada em: Serviços
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
215
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Brocas, buchas e mandris 01

  1. 1. Tweet 0 Planejamento Brocas, buchas e mandris Para fixação de elementos, cada material exige broca e bucha específicos. Saiba quais são os tipos corretos para cada necessidade Reportagem: Juliana Martins 0 Fixações em parede de alvenaria, concreto ou drywall exigem uso de buchas. Para furar cada um desses materiais há uma broca diferente, com sua respectiva bucha. Antes de fazer o furo, verifique se a parede aguenta o peso do objeto. Confira se há eletrodutos ou tubos de água passando no trecho. Depois, procure a bucha adequada, com os respectivos parafusos e brocas. A indicação do fabricante é muito importante e algumas dúvidas podem ser respondidas pela embalagem. Ao furar a parede, use Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como máscara, luva, protetor auricular, óculos e calçados de segurança. Tipos de brocas Antes do furo, observe a indicação de uso da broca e nunca use uma para madeira, por exemplo, em alvenaria. Certifique-se que a broca está afiada. O concreto é um material granular e extremamente abrasivo. A broca desagrega e retira a poeira. A vídea da ponta da broca para concreto possui tungstênio. Esse tipo é ideal para furar pisos, azulejos, tijolos e materiais de alvenaria em geral. Menos comum, brocas para vidro têm haste metálica de aço resistente e ponta em flecha de metal duro, que proporcionam rápida saída da poeira. A rotação da furadeira deve estar entre 170 e 730 rotações por minuto (rpm). Brocas multipropósito têm liga de metal endurecido e temperado com ponta de tungstênio. A broca de aço rápido tem ponta polida e é ideal para metais não ferrosos (alumínio e zinco). Essa broca exige velocidade de rotação de 300 rpm a 900 rpm e alta força de avanço. Furadeiras portáteis são geralmente muito rápidas e superaquecem a broca, fazendo-a perder o fio. Por fim, as brocas para madeira pedem velocidade de 2.000 rpm a 2.500 rpm. Buchas As buchas podem ser feitas de poliamida (náilon), plástico, metal, mista de plástico com metal e até mesmo química, para trabalhos em concreto sob esforço elevado. As que se fixam por atrito, com expansão após inserção do parafuso, geralmente são feitas de náilon ou outro tipo de plástico - caso das buchas para alvenaria e concreto. As que se fixam devido ao formato se encaixam no espaço vazio do material - é o que acontece com as para drywall. Por fim, há as que dependem de cola para aderir. Revista Aplicativo Edição Atual Edições Anteriores Folheie Assine Comprar Edições Últimas Publicadas Mais Lidas Publicidade Carreira Amplie seu vocabulário Materiais e ferramentas Vitrine Obras Confira os cursos e dicas profissionais Carreira Pisos salariais dos profissionais Obras Plantas e detalhes técnicos Publicidade Recomendar 0 Assuntos em destaque Prêmio Pini Paredes de concreto Buscar... cl�udio alves d... Materiais e ferramentas Planejamento Projetos Carreira Segurança NormasObras | | Livros | | Consultoria | Eventos | | PINIData | PINIempregos | Loja | Assine | Anuncie | Sobre nós | ContatoRevistas Blogs TCPO Sistemas
  2. 2. Como furar Veja, passo a passo, como fixar buchas de pino flexível em parede de drywall. Esse modelo de bucha é feito de plástico e conta com canal com rosca para inserção do parafuso. O travamento é feito atrás da chapa, com uma peça metálica: Passo 1 - Desde o começo da furação, a furadeira deve estar perpendicular, em um ângulo de 90° em relação à parede. Para que a broca não escorregue no momento em que você apertar o gatilho, é recomendável marcar o local exato do furo com uma ponteira. Passo 2 - Coloque a bucha de forma que a parte de metal fique livre para virar e ficar na vertical. Passo 3 - Puxe levemente a bucha para confirmar que ela travou. Passo 4 - Empurre o anel móvel até que ele encoste na parede. Ver Mais NEWSLETTER Cadastre-se e receba GRATUITAMENTE as informações da Equipe de Obra Agenda DE 09/11/2013 A 24/11/2013 Formação de Tecnologista para Dosagem e Controle Tecnológico do Concreto DE 26/11/2013 A 27/11/2013 Curso Tecnologia de Fachadas Ventiladas com Painéis Cerâmicos DE 28/11/2013 A 29/11/2013 Seminário Internacional Cidadania Ativa e Transformação Urbana DE 19/10/2013 A 30/11/2013 Cursos de Patologias e Recuperação de Estruturas de Concreto DE 19/10/2013 A 30/11/2013 Curso de Legislação Florestal Aplicada Equipe de Obra Curtir 2.917 pessoas curtiram Equipe de Obra. Plug-in social do Facebook DESTAQUES DA LOJA PINI Patrimônio de Afetação da Incorporação Imobiliária - 2ª Edição APLICATIVOS
  3. 3. PINIweb :: 14/11/13 Queiroz Galvão leiloa equipamentos de obras de seis estados Construção Mercado :: Construção :: ed 0 Cartilha da CBIC orienta a elaboração de manuais de uso, operação e manutenção dos edifícios aU - Arquitetura e Urbanismo :: aU Educação :: ed 236 - Novembro de 2013 Professora Sasquia Obata analisa em detalhes a residência Jatobá, de Gesto Arquitetura Construção Mercado :: Construção :: ed 0 Sinduscons vão passar a divulgar dois CUBs: o atual e o desonerado Passo 5 - Quebre as hastes de plástico que ficam além do anel. Passo 6 - Por fim, é só rosquear o parafuso. PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >> Comentários Veja também Consulte os milhares de preços de referência para insumos e serviços pesquisados pela PINI Digite sua busca... Todos Publicidade Plug-in social do Facebook Comentar... Comentário usando...

×