PORTO ALEGRE | BRASIL
	
O Vila Flores está localizado no Bairro Floresta na região conhecida como 4º Distrito de Porto Ale...
COMPLEXO ARQUITETÔNICO
	
Situado na esquina Rua São Carlos com a Hoffmann, o conjunto foi
construído entre os anos de 1925...
C

D

Rua São Carlos
PLANTA TÉRREO - 1:100

16

16

17

15

17

08

18

07

19

06

20

05

05

21

04

04

03

03

02

02...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Vila Flores - Dezembro 2013

1.282 visualizações

Publicada em

Material sobre o projeto arquitetônico do Vila Flores. www.vilaflores.net
Projeto da Goma Oficina. www.gomaoficina.com

Publicada em: Design
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.282
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
394
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vila Flores - Dezembro 2013

  1. 1. PORTO ALEGRE | BRASIL O Vila Flores está localizado no Bairro Floresta na região conhecida como 4º Distrito de Porto Alegre. Próximo ao centro da cidade, vizinho da rodoviária e principal ligação do aeroporto para o centro. As principais vias do bairro, Farrapos, Cristóvão Colombo, São Pedro e a Rua Voluntários da Pátria interligam - no com os demais bairros limítrofes, como o Moinhos de Vento, Higienópolis, São Geraldo, e com o centro o que proporciona aos moradores e empresas locais grande facilidade de logística. 4ºDISTRITO BAIRRO FLORESTA A abertura da rua da Floresta em 1857, atual Av. Cristóvão Colombo, e a inauguração da linha dos bondes de tração elétrica (1909), são determinantes para o desenvolvimento urbano da região e o início de sua industrialização. As indústrias atraíram aos alemães e posteriormente outros imigrantes estrangeiros compondo um cenário multiétinico característico de bairro industrial do inicio do séc. XX que misturava a ocupação de fábricas e galpões com habitação operária e comércio. A migração das indústrias para outras áreas de região metropolitana (déc. 70) iniciou um processo de descaso com as contruções existentes. N Atualmente, o bairro Floresta, possui uma rica diversidade de usos e atividades, mas carece de uma transição criativa para a ocupação do património existente. Esses espaços de grande potencial como, galpões industriais e edifícios históricos, favorecem novas formas de ocupação possibilitado uma dinâmica interessante de uso misto: residência, comércio e serviço. VILA FLORES - 07/12/2013 - 01 Rua São Carlos x Rua Hoffmann | Bairro Floresta | Porto Alegre GOMAOFICINA.COM | Rua Dr. Carvalho de Mendonça, 200 | Campos Eliseos | São Paulo | Sp | Brasil
  2. 2. COMPLEXO ARQUITETÔNICO Situado na esquina Rua São Carlos com a Hoffmann, o conjunto foi construído entre os anos de 1925 e 1928. É um complexo arquitetônico formado por 3 edificações (totalizando 2.332 m2 de área construida em um terreno de 1.415 m2): 1. EDIFÍCIO DE 3 PAVIMENTOS NA RUA SÃO CARLOS ( total área construída: 1.041m2) 2. EDIFÍCIO DE 3 PAVIMENTOS NA RUA HOFFMAN (total área construída: 1.115 m2) 3. GALPÃO TÉRREO (total área construída: 176m2) v O empreendimento foi realizado pelo doutor Oscar Bastian Pinto e o projeto arquitetônico pelo engenheiro-arquiteto José Franz Seraph Lutzenberger, alemão chegado a Porto Alegre no ano de 1920 que teve importantes contribuições para a arquitetura da cidade, entre elas a Igreja São José, o Palácio do Comércio e o Orfanato Pão dos Pobres. O conjunto teve seu uso até então destinado a “casas de aluguel”para pessoas e famílias que vinham habitar o Bairro Floresta, em franca expansão industrial na época da construção desse empreendimento. No piso térreo, predominou o uso comercial e alguns serviços que se aproveitavam da localização na esquina da quadra. Zoneado em área de interesse cultural, o complexo é listado pelo Patrimônio Histórico do Município (EPACH) como imóvel de estruturação urbanística. No ano de 2009 começaram os esforços de revitalização N PROJETO Este projeto tem como ambição a revitalização dos edifícios e adaptação de seu uso `a demandas contemporâneas. Vemos a intervenção como um grande potencial para melhoria da condição de vida da região e de manutenção da memória e do patrimônio material de Porto Alegre. Por isso tomamos como premissa de projeto o restauro das fachadas externas, das bay-windows e das aberturas originais de madeira. O objetivo é ter a conformação da quadra, dos acessos e passeios, aproveitando a boa orientação, insolação e ventilação, como havia pensado o arquiteto Joseph Lutzenberger. A modificação ocorre na face interna, onde uma nova estrutura organiza as plantas dos pavimentos e suporta as infraestruturas ao novo uso do complexo. Nas fachadas internas dos dois edifícios, no alinhamento dos núcleos hidráulicos, pensamos uma nova estrutura metálica que parasita os prédios. Essa estrutura com fechamentos em vidro e madeira soma metragem as áreas molhadas e cria espaços de convívio, fundamental para a nova organização da planta. A principal função desta construção é garantir o bom funcionamento das infraestruturas: água, esgoto, descidas pluviais, energia, gás, aproveitamento de água de chuva e sol. A intervenção estabelece uma nova prumada externa que garante o abastecimento de água e luz a uma demanda maior e mais moderna do que o previsto originalmente. Considera-se o aproveitamento de água da chuva, e aquecimento de água por placas solares, armazenamento de águas cinzas para suprir usos como irrigação dos jardins e abastecimento dos vasos sanitários. Para acessibilidade universal foi considerado um elevador junto a nova estrutura. No térreo, a nova estrutura funciona como uma marquise para um passeio coberto de galeria que convida as pessoas a ingressarem no conjunto. TÉRREO - GALERIA ED. HOFFMANN - MORADA ED. SÃO CARLOS - TRABALHO Valorizando o passeio publico, o pátio interno se torna uma extensão da rua. O térreo é uma galeria com oficinas e ateliês voltados para o pátio . O Galpão no fundo adquire então uma função diferenciada de serviço ao usuário: um café, uma sala de exposição ou sala de eventos. Os acessos para pedestre são nas extremidades dos edifícios e na entrada centralizada entre o edifício da rua São Carlos e o edifício da rua Hoffman. Para o acesso de automóveis, em caso de emergência e carga e descarga foi projetado um portão na extremidade do conjunto. Levando em conta o caráter original concebido ao edifício e valorizando a vitalidade do conjunto com a multiplicidade de usos, destina-se o programa dos pavimentos superiores do Ed. Hoffmann à habitação. Uma flexibilidade concebida às plantas permitem diferentes possibilidades de locação, seja para o aluguel tradicional, com variação de metragem dos apartamentos, ou para um aluguel temporário, com células menores no pavimento intercaladas com áreas comuns. Para isso é preciso fazer algumas adaptações para atender a demanda atual. Aberturas de vãos nas paredes permite a criação de espaços mais integrados. Cozinhas e banheiros ganham área com a nova estrutura que forma uma grande varanda que contempla o pátio e suas atividades. O acesso dos moradores continua exclusivo e independente dos usos do térreo, pela rua Hoffmann. A planta tipo do Edifício São Carlos é adaptada para comportar salas comerciais. A nova estrutura amplia os núcleos molhados (banheiros e copa) e cria zonas de convivência organizando a circulação interna. O pavimento tem área total de 240.m2 considerando área comum de 45.tm2 (copa, banheiros e varanda) e pode ser compartimentado em salas menores. O acesso dos andares é feito pelas caixas de escadas que dão para rua ou elevador no pátio, são de uso exclusivo dos condôminos e eventuais clientes VILA FLORES - 07/12/2013 - 02 Rua São Carlos x Rua Hoffmann | Bairro Floresta | Porto Alegre GOMAOFICINA.COM | Rua Dr. Carvalho de Mendonça, 200 | Campos Eliseos | São Paulo | Sp | Brasil
  3. 3. C D Rua São Carlos PLANTA TÉRREO - 1:100 16 16 17 15 17 08 18 07 19 06 20 05 05 21 04 04 03 03 02 02 01 01 15 08 07 06 18 19 20 21 07 05 06 03 LOJA 2 área útil: 55 m² 02 LOJA 1 área útil: 55 m² 01 ATELIER 1 área útil: 92 m² 04 ATELIER 2 área útil: 111 m² A A 07 05 06 03 01 02 ANEXO área útil: 44 m² 04 ATELIER 3 área útil: 58 m² Rua Hoffm ann ATELIER 4 área útil: 61 m² B SALA 1 área útil: 85 m² SALA 2 área útil: 80 m² CORTE A - ed. são carlos, pátio, galpão B CORTE C - pátio ESCALA 1:200 C D ESCALA 1:200 Rua São Carlos PLANTA TIPO- 1:200 CORTE AA - 1:200 SALA 2 área útil: 74 m² SALA 1 área útil: 54 m² SALA 3 área útil: 54 m² CORTE A - ed. são carlos, pátio, galpão CORTE C - pátio ESCALA 1:200 CORTE BB - 1:200 Rua Hoffm ann ESCALA 1:200 CORTE A - ed. são carlos, pátio, galpão ESCALA 1:200 Rua São Carlos PLANTA SÓTÃO - 1:200 CORTE B - ed. são carlos, pátio, galpão CORTE D - galpão, ed. hoffman CORTE CC - 1:200 ESCALA 1:200 ESCALA 1:200 10 09 10 08 11 07 12 06 13 05 14 04 15 03 16 02 17 11 09 12 08 13 07 14 06 15 05 16 04 17 03 18 02 01 19 07 04 05 03 02 01 06 SALA 1 - todo o pavimento área útil: 210 m² (incluindo varandas) CORTE A - ed. são carlos, pátio, galpão ESCALA 1:200 07 04 05 03 02 01 06 CORTE DD - 1:200 CORTE B - ed. são carlos, pátio, galpão CORTE D - galpão, ed. hoffman ESCALA 1:200 Rua Hoffm ann ESCALA 1:200 QUADRO DE ÁREAS ÁREA DO TERRENO: 1.415 m2 TOTAL CONSTRUÍDO ATUAL: 2.332 m2 ed. São Carlos: 1.041 m2 ed. Hoffman: 1.115 m2 galpão: 176 m2 CORTE B - ed. são carlos, pátio, galpão TOTAL A CONSTRUIR: 272 m2 estruturas parasitas: 196 m2 anexo galpão: 76 m2 TOTAL ÁREA CONSTRUÍDA: 2.604 m2 TOTAL ÁREA ÚTIL: 2.122 m2 ed. São Carlos: 890 m2 ed. Hoffman: 998 m2 galpão+ anexo: 234 m2 T.0. (taxa e ocupação): 70% C.A. (coeficiente de aproveitamento): 1,84 Taxa de permeabilidade: 56% (80 m2) CO ESCALA 1:200 N VILA FLORES - 07/12/2013 - 03 Rua São Carlos x Rua Hoffmann | Bairro Floresta | Porto Alegre GOMAOFICINA.COM | Rua Dr. Carvalho de Mendonça, 200 | Campos Eliseos | São Paulo | Sp | Brasil ESC

×