Espa -o-urbano

363 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
363
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Espa -o-urbano

  1. 1. O QUE É O ESPAÇO URBANO?
  2. 2. O espaço de uma grande cidade capitalista constitui-se no conjunto de diferentes usos da terra. O conjunto de usos da terra é, na realidade, a organização espacial darealidade, a organização espacial da cidade ou, simplesmente, o espaço urbano, que aparece assim como espaço fragmentado.
  3. 3. O espaço urbano capitalista: fragmentado, articulado, reflexo, condicionante social e Quem produz o espaço urbano? condicionante social e cheio de símbolos e campo de lutas Logo: é um produto social, resultado de ações acumuladas através do tempo, e engendradas por agentes que produzem e consomem espaço.
  4. 4. ESPAÇO COMÉRCIO SERVIÇO LAZER INDÚSTRIA USOS DA TERRA ESPAÇO URBANO EXPANSÃO RESIDÊNCIAS RESIDÊNCIAS GESTÃO USOS DA TERRA
  5. 5. AGENTES SOCIAIS DE FORMAÇÃO DO TECIDO URBANO: (PRODUZEM E CONSOMEM ESPAÇO) Capital privado Estado Agentes sociais excluidos Provocam: Mudança no conteúdo social e econômico daMudança no conteúdo social e econômico da áreas a partir dos distintos interesses Exemplo:Renovação urbana, relocação diferenciada de infra-estrutura
  6. 6. A GÊNESE DA ÁREA CENTRAL As áreas centrais tiveram origem com o surgimento do capitalismo FASE PRÉ-CAPITALISTA OU MERCANTILISTA: A cidade mantém ligações com o mundo exterior a ela, como fluxos de capitais,exterior a ela, como fluxos de capitais, mercadorias, pessoas e idéias, tornando-se um foco de transportes inter-regionais. FASE PÓS REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: Essas ligações se ampliam qualitativa e quantitativamente, tendo as ferrovias um papel de destaque no transporte inter- regional.
  7. 7. O NÚCLEO CENTRAL E A ZONA PERIFÉRICA DO CENTRO O processo de centralização configurou as áreas centrais de modo segmentado: • Núcleo central; • Zona periférica do centro. Núcleo central caracterizado pela área da cidade onde se concentram a maior parte das atividades, ampla escala vertical, limitada escala horizontal, concentração diurna, focovertical, limitada escala horizontal, concentração diurna, foco de transportes intra-urbanos, área de decisões. Zona periférica se localiza ao redor do núcleo central, caracterizado pelo uso semi-intensivo do solo, ampla escala horizontal, limitado crescimento horizontal, área residencial de baixo status social, foco de transportes inter-regionais. O processo da descentralização implicou no limitado crescimento horizontal tanto do núcleo central como da zona periférica do centro.
  8. 8. DESCENTRALIZAÇÃO E OS NÚCLEOS SECUNDÁRIOS Fatores contribuintes ao processo: aumento constante do preço da terra, impostos e aluguéis na área central; congestionamento e alto custo do sistema decongestionamento e alto custo do sistema de transportes e comunicações; dificuldade de obtenção de espaço afetando particularmente as indústrias em crescimento; restrições legais implicando a ausência de controle do espaço, limitando, portanto a ação das firmas.
  9. 9. Surgimento de atrações em áreas não centrais, como: terras não ocupadas, a baixo preço e impostos; Infra-estrutura implantada;Infra-estrutura implantada; facilidades de transporte; qualidades atrativas do sítio; possibilidade de controle do uso da terra.
  10. 10. O SIGNIFICADO DA DESCENTRALIZAÇÃO A descentralização torna o espaço urbano mais complexo, com vários núcleos secundários de atividades ; essa complexidade gera economias de transporte e tempo, para o consumidor,transporte e tempo, para o consumidor, induzindo a um maior consumo, o que é de interesse do capital produtivo e comercial; para o capitalismo industrial, essa descentralização também gera lucro devido a venda dos terrenos antigos onde se erguem edifícios comerciais e residenciais;
  11. 11. A SELETIVIDADE DA DESCENTRALIZAÇÃO A descentralização um processo complexo, caracterizando-se por diferentes tipos de seletividade: Seletividade em termos de atividades: Algumas descentralizam-se mais, como a indústria, enquanto outras são pouco propensas a descentralização, como a direção dos negócios.

×