Administração e escolas de pensamento

451 visualizações

Publicada em

Aula das Escolas de pensamento de ADM

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
451
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Administração e escolas de pensamento

  1. 1. Prof. Morita Introdução à Administração e às Escolas de Pensamento em Administração
  2. 2. Conceito de Administração Latin  administratione = direção ou gerência  ato de dirigir um empreendimento, com objetivo de alcançar uma meta. Koontz e O´Donnel (1982 p.1)  criação e manutenção de um ambiente interno, em uma empresa, onde grupos organizados de indivíduos trabalham com vistas à consecução de metas. Introdução à Administração
  3. 3. Algumas observações relativo à Administração Mota e Vasconcelos (2006, p.xi) :  é comum o uso alternado das palavras administração e organização  teoria geral da administração = teoria das organizações  organização pode ser sinônimo de empresa, ou firma;  organização é uma das funções administrativas de Fayol (1916) Introdução à Administração
  4. 4. As funções administrativas Segundo Fayol (1916) :  Planejamento  Organização  Coordenação (a fusão da direção e coordenação)  Controle Introdução à Administração
  5. 5. Introdução à Administração Presidente Diretoria Projetos & Processos Preocupações do dia-a-dia Departamentoss Funcionários Planejar Organizar Coordenar Controlar Planejar Organizar Coordenar Controlar Projeto Processo Processo RH/RM S N NAmbiente externo Presidente Diretoria Projetos & Processos Preocupações do dia-a-dia Departamentoss Funcionários Planejar Organizar Coordenar Controlar Planejar Organizar Coordenar Controlar Projeto Processo Processo RH/RM S N NAmbiente externo
  6. 6. Escolas de Pensamento da Administração Evolução do conceito de Administração Ao longo do século XX ocorreram evoluções dialéticas, em movimentos que caracterizaram 7 escolas de pensamento:  Clássica  Burocrática  Relações Humanas  Racionalidade Limitada  Motivação e Liderança  Sistemas Abertos  Contigência Estrutural Mota e Vasconcelos, 2006 Teoria Geral da Administração SP: Thomson
  7. 7. Escolas de Pensamento da Administração Escolas de pensamento e focos de anEscolas de pensamento e focos de anááliselise ASPECTO ESTRUTURALASPECTO ESTRUTURAL Teoria dos Sistemas Abertos e a Escola Sócio-técnica Escola Clássica . Teoria da Contingência Burocracia Estrutural . Racionalidade Limitada Escola de Relações Humanas Teorias sobre Motivação e Liderança ASPECTO RELACIONALASPECTO RELACIONAL AA MM BB II EE NN TT EE EE XX TT AA MM BB II EE NN TT EE II NN TT
  8. 8. A Escola Clássica Idéia central = o homo economicus: Escolas de Pensamento da Administração  um ser humano previsível e controlável, egoísta e utilitarista  otimiza ações, após pesar todas alternativas  tem racionalidade absoluta  seus incentivos são monetários
  9. 9. A Escola Clássica Características: Escolas de Pensamento da Administração  administração realizada por 5 funções: planejar, organizar, dirigir, coordenar e controlar  Busca da melhor maneira de produção, por meio de métodos científicos  especialização da operação  autoridade hierárquica  remuneração com base na produção
  10. 10. A Escola Clássica Características: Escolas de Pensamento da Administração  busca de estruturas e sistemas perfeitos  divisão do trabalho  centralização das decisões  poucos subordinados por gerente (amplitude de controle)  Impessoalidade nas decisões Hoxie em 1915 Scientific management and labor NY: Kelley, 1966
  11. 11. A Escola Burocrática Idéia central = o homem organizacional: Escolas de Pensamento da Administração  indivíduo flexível, resistente a frustração  otimiza ações, após pesar todas alternativas  indivíduo habilitado a mudanças rápidas e contínuas  homem político
  12. 12. A Escola Burocrática Mudanças: Escolas de Pensamento da Administração  Autoridade tradicional  Autoridade racional-legal  Lógica da “impessoalidade”   o cargo permanece, os ocupantes é que mudam Monarquia (Rei)  Democracia (Presidente República)  surgimento e consolidação das indústrias e racionalidade técnica
  13. 13. A Escola Burocrática Características: Escolas de Pensamento da Administração  existem funções definidas e competências determinadas por lei  existem direitos e deveres, dados por regras e regulamentos  hierarquia definida por regras  recrutamento é feito por regras previamente estabelecidas  remuneração segue o principio da isonomia  Promoção e avanço na carreira são regulados por normas
  14. 14. A Escola Burocrática Conclusão: Escolas de Pensamento da Administração  solução organizacional que evita :  Arbirariedade  Confronto entre indivíduos e grupos  Abuso de poder  regras e rotinas fornecem:  Segurança  minimizam incertezas e riscos  Mecanismo de defesa contra ansiedade
  15. 15. Escolas de Pensamento da Administração  o comportamento humano não é simples nem mecanicista  o ser humano é condicionado pelo sistema social e pelas demandas biológicas  todo homem possui necessidades de segurança, afeto, aprovação social, prestígio e auto-realização A Escola de Relações Humanas Idéia central = o homo socialis:
  16. 16. A Escola de Relações Humanas Escolas de Pensamento da Administração Base teórica: aumento da lucratividade pela diminuição de custos oriundos de conflitos internos (na empresa) Mayo investiga comportamento de funcionários em fábrica de lâmpadas Exp. de Hawthorne (1923 iluminação, 1927 conversas e 1931 grupo) Barnard (1938) organizações informais
  17. 17. A Escola de Relações Humanas Características: Escolas de Pensamento da Administração  o trabalho é uma atividade de grupo  o mundo social é padronizado em relação à atividade no trabalho  a moral e produtividade dependem de reconhecimento, do senso de segurança e de pertencer a algo.  atitudes e eficiência são condicionadas por demandas sociais  atitudes e hábitos do trabalhador sofrem influência dos grupos informais  colaboração do grupo ocorre de forma planejada e desenvolvida
  18. 18. A Escola de Motivação e Liderança Idéia central = o homo complexus: Escolas de Pensamento da Administração  o ser humano tem necessidades múltiplas e complexas  o ser humano tem desejo de autodesenvolvimento e realização  o trabalho fornece sentido à sua existência  autonomia de pensamento
  19. 19. A Escola de Motivação e Liderança Escolas de Pensamento da Administração
  20. 20. A Escola de Motivação e Liderança Desenvolvimento do papel gerencial: Instrumental e Político Modelo InstrumentalModelo Instrumental  Gerente conservador e burocrático Escolas de Pensamento da Administração  empresa é um instrumento racional de produção  a empresa busca resultados econômicos  pagamento depende de produtividade  eficiência social gera eficácia econômica  autonomia e descentralização são padrões de processos decisórios  indivíduos são considerados agentes condicionáveis e previsíveis
  21. 21. A Escola de Motivação e Liderança Desenvolvimento do papel gerencial: Instrumental e Político Modelo PolModelo Polííticotico Instituto Tavistock (Londres)  participação e debate Escolas de Pensamento da Administração  eficiência econômica negociada  aceitação de conflitos e necessidade de negociação  avaliação de resultados feita pelo grupo organizacional  indivíduos são atores políticos que buscam concretizar seus interesses  mudança organizacional é desejável e necessária  meio ambiente é construído por alianças estratégicas  uma organização é vista como uma arena política
  22. 22. A Escola da Racionalidade limitada Idéia central = não existe uma racionalidade absoluta, sendo relativa ao sujeito que decide: Escolas de Pensamento da Administração  aceita a existência de conflitos no processo decisório  gerentes e tomadores de decisão possuem interesses, preferências e valores diferentes entre si  tomadores de decisão formam coalizões e alianças políticas  soluções devem ser negociadas continuamente
  23. 23. Escolas de Pensamento da Administração Base teórica: Racionalidade Limitada, Jogos de poder e Processos decisórios Simon (1947), Administrative behavior Cohen, March e Olsen (1972), garbage can model (As anarquias organizadas propostas são críticas a escola burocrática) Lindblom (1978), the science of muddling through
  24. 24. A Escola da racionalidade limitada Características: Escolas de Pensamento da Administração  decisões são satisfatórias, mas não ótimas  existe limitações nos seres humanos para acessar e processar, cognitivamente, todas as opções  otimização de decisões é uma ficção  impossibilidade material de acessar todas informações necessarias, devido problemas de tempo e de custo  pressões afetivas, culturais e jogos de poder influenciam decisões
  25. 25. A teoria dos sistemas abertos Idéia central = uma empresa é um sistema aberto que interage com o meio ambiente: Escolas de Pensamento da Administração  uma empresa interage com o meio ambiente  empresas recebem matéria-prima e mão-de-obra; processa insumos e transforma em produtos  interage com o meio colocando seus produtos no ambiente  existem limites e barreiras que definem a esfera de ação Ludwig von Bertalanffy The theory of open systems in physics and biology - Science, nr 111, p.23-28, 1950 General system theory. Yearbook of Society for Advancement of General Sys Theory, 1956
  26. 26. A teoria dos sistemas abertos Emery e Trist (1965)  existem quatro tipos de meio ambiente: Escolas de Pensamento da Administração  ambiente estável e difuso  poucas mudanças e pouca competitividade  ambiente estável e concentrado  poucas mudanças e competição, organizações disputam espaço  ambiente instável e reativo  muitas mudanças organizacionais e pequena diferenciação entre as organizações  ambiente turbulento  mudanças radicais, grande competição, mundo complexo, clima similar à de grandes eventos mundiais.
  27. 27. A teoria de sistema abertos Características: Escolas de Pensamento da Administração  enfoque interdisciplinar  dinamismo das organizações  organização como sistema aberto  interação com o meio ambiente  funcionamento auto-controlado  hierarquização de sistemas
  28. 28. A Escola da Contigência estrutural Idéia central = o meio ambiente é dinâmico: Escolas de Pensamento da Administração  meio ambiente é heterogêneo, diverso, segmentado e sujeito a mutações  toda organização precisa desenvolver seu diferencial competitivo  toda organização deve se preocupar em manter integração, bem como manter equilíbrio entre o diferencial proposto e a integração necessária  deve tolerar ambigüidades que sustentam o equilíbrio
  29. 29. A Escola da contigência estrutural Esta escola prescreveu dois modelos (Burns e Stalker, 1961): Modelo Mecânico e Modelo Orgânico Modelo Mecânico (ambientes estModelo Mecânico (ambientes estááveis)veis) Escolas de Pensamento da Administração  especialização do trabalho – cada indivíduo tem sua tarefa  papéis determinados para um conjunto de tarefas especificas  hierarquia reforçada  autoridade centralizada  padronização de tarefas  controles burocráticos reforçados (tightly coupled system)
  30. 30. A Escola da contigência estrutural Esta escola prescreveu dois modelos (Burns e Stalker, 1961): Modelo Mecânico e Modelo Orgânico Modelo Orgânico (ambientes turbulentos)Modelo Orgânico (ambientes turbulentos) Escolas de Pensamento da Administração  coordenação e equipes multifuncionais  mecanismos de integração complexos  papéis complexos, redefinidos continuamente, e não correspondendo só a uma tarefa  descentralização e autonomia  organização baseada em competência técnica  pouco controles burocráticos (loosely coupled system)
  31. 31.  Barnard, C. The functions of the executive. Cambridge: Harvard Press, 1938.  Blau, P. The dunamics of bureaucracy. Chicago: University of Chicago Press, 1955.  Burns, T.; Stalker, G.M.The management of innovations. 3.ed. London:Tavistock Pub, 1961.  Cohen, M et al. A garbage can model of organization choice. Administrative Science Qarterly, v. 17, p. 1-25, 1972.  Crozier, M. Le phénomène bureaucratique. Paris :Seuil, 1964.  Cyert, R.; March, J. A behavioral theory of the firm. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1963.  Emery, F; Trist, E. The causal texture of organizational environments. Human Relations, n. XVIII, p. 21-33, 1965.  Fayol, H. Administration industrielle et générale. Paris : Dunod, 1916.
  32. 32.  Festinger, L. A theory of cognitive dissonance. NY: Harper, 1957 Follett, M.P. The collected papers of Mary Parker Follett. In Dynamics administrations. NY: Harper, 1940; Gouldner, A. Patterns of industrial bureaucracy. Glencoe: Free Press, 1954. Herzberg, F. Managerial choice: To be efficient and to be human. NY: Down=Jones Irwin, 1959. Homans (1950), G.C. El grupo humano. Buenos Aires: Eudeba, 1950, Kahn et al (1964, Organizational stress : studies in rale conflict and ambiguity. NY: John & sons, 1964 Katz, D.; Kahn, R.L. Psicologia social das organizações. SP:Atlas, 1970. Koontz, H.; O´Donnel, C. Princípios de Administração – Uma análise das funções administrativas. Vol.1, 13ª Ed. SP: Pioneira, 1982 Lawrence, P.; Lorsch, J. Organization and environment: Managing differentiation and interaction. Boston: Harvard Univ Press, 1967.
  33. 33.  Likert, R. New patterns of management. Toquio: Int. Student Ed, Kagakusha, 1961 Lindblom, C. The science of muddling through. Public Administration Review, n. XIX, p. 79-88, 1978. Maslow, A. A theory of human motivation. Psychological Review, v. 50, p. 370-396, 1943. Mayo, E. The human problems of an industrial civilization. NY: Viking, 1968); McGregor, D. The human side of enterprise. In Bennis, W.; Schein, E. eds. Leadership and motivations: Essays of Douglas McGregor. Cambridge: MIT Press, 1966. McClelland, D. C. Human motivation. NY: Cambridge University Press, 1985. Merton, R. The role-set: problems in sociological theory. British Journal of Sociology, v. 8, p. 106-120, 1950.
  34. 34.  Motta, F.C.P.; Vasconcelos, I.F.G. Teoria Geral da Administração. 3ª Ed. SP: Thomson, 2006. Roethlisberger, F.J.; Dickson, W. Management and the worker. Cambridge: Harvard Press, 1939 Selznick, P. TVA and tge grass roots. Berkeley: University of California Press, 1955 Simon, H. Administrative behavior: A study of decision making processes in administrative organization. NY: Free Press, 1947. Taylor, F. The principles of scientific management NY:Norton, 1911 Wahrlich, B. Evolução das ciências administrativas na América Latina. Revista da Administração Pública, v. 13, n. 1, p. 31-68, 1979 Weber, M. The theory of social and economics organization NY: Oxford, 1947. Woodward, J. Industrial Organizations: theory and practice. Oxford: Oxford Univ Press, 1968

×