“ BARCA BELA “
Almeida Garrett
Biografia
• João Batista Da Silva Leitão De Almeida
Garrett
• Nasceu a 04.02.1799 e faleceu a
09.12.1854
• Foi escritor, d...
Bibliografia
Poemas
Camões, 1825 Folhas Caídas, 1853
Bibliografia
Peças Teatrais
Roubo das Sabinas, 1968
Poesias Dispersas, 1985
Um auto de Gil Vicente, 1842
Pescador da barca bela,
Onde vais pescar com ela,
Que é tão bela,
Oh pescador?
Poema
Não vês que á ultima estrela
No céu nublado se vela?
Colhe a vela,
Oh pescador!
Poema
Deita o lanço com cautela,
Que a sereia canta bela.
Mas cautela,
Oh pescador!
Poema
Não se enrede a rede nela,
Que perdido é remo e vela
Só de vê-la,
Oh pescador.
Poema
Pescador da barca bela,
Inda é tempo, foge dela
Foge dela,
Oh pescador!
Poema
Análise Formal
Trata-se de um poema com cinco quadras, os dois primeiros
versos são heptassílabos e os dois últimos versos...
Estrutura Interna
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Barca bela

562 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
562
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Barca bela

  1. 1. “ BARCA BELA “ Almeida Garrett
  2. 2. Biografia • João Batista Da Silva Leitão De Almeida Garrett • Nasceu a 04.02.1799 e faleceu a 09.12.1854 • Foi escritor, dramaturgo romântico, orador, par do reino, ministro e secretário do estado honorário português..
  3. 3. Bibliografia Poemas Camões, 1825 Folhas Caídas, 1853
  4. 4. Bibliografia Peças Teatrais Roubo das Sabinas, 1968 Poesias Dispersas, 1985 Um auto de Gil Vicente, 1842
  5. 5. Pescador da barca bela, Onde vais pescar com ela, Que é tão bela, Oh pescador? Poema
  6. 6. Não vês que á ultima estrela No céu nublado se vela? Colhe a vela, Oh pescador! Poema
  7. 7. Deita o lanço com cautela, Que a sereia canta bela. Mas cautela, Oh pescador! Poema
  8. 8. Não se enrede a rede nela, Que perdido é remo e vela Só de vê-la, Oh pescador. Poema
  9. 9. Pescador da barca bela, Inda é tempo, foge dela Foge dela, Oh pescador! Poema
  10. 10. Análise Formal Trata-se de um poema com cinco quadras, os dois primeiros versos são heptassílabos e os dois últimos versos são tetrassílabos alinhadas no seguinte esquema rimático: AAAB e todas as estrofes seguem este esquema rimático, apresentando, por isso, utiliza rima emparelhada, o ultimo verso de cada quadra repete-se fazendo refrão.
  11. 11. Estrutura Interna

×