Relações interpessoais esteticismo

575 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
575
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • I.E.F.P. Setor Terciário do Porto Esteiticismo Fernanda Neto
  • Relações interpessoais esteticismo

    1. 1. Fernanda Neto 1
    2. 2. Fernanda Neto 2Quem sou Eu e quem é o Outro?Quando Pedro fala de Paulo, ficamosa saber mais acerca de Pedro ,do quede Paulo…S. Freud
    3. 3. Fernanda Neto 3
    4. 4. Fernanda Neto 4Função da Comunicação Além de servir para trocar informaçõestécnicas, a linguagem é um mecanismo deunião social, tal como catar parasitas é maisuma forma de comunicação do que um actode higiene entre os símios e que, devido àlibertação de endorfinas, os relaxa. (...) Aconversação é uma forma de catamentosocial, porque os grupos humanoscomeçaram a ser grandes demais para queconseguíssemos catar todos com quem nosdamos. (...) Mas se a linguagem falada é umcatamento social, ela não faz libertarendorfinas.
    5. 5. Fernanda Neto 5Função da Comunicação Dunbar sugere que o riso e as gargalhadas,outra característica única dos humanos,cumprem a função de libertar endorfinas.Talvez por isso passemos muito tempo atentar fazer rir os outros, como se oscatássemos à distância (...). Dá que pensar que, de cada vez que alguémtelefona a um amigo só para saber comoestá, está a passar-lhe os dedos pelo pêlo, acatá-lo". Teresa Firmino, no Mil folhas de 25-03-06 apropósito do livro A História do Homem deRobin Dunbar
    6. 6. Fernanda Neto 6A impossibilidade de nãocomunicar…PosturaGestosExpressões FaciaisSilênciosDistância InterpessoalToqueRoupa / Adornos
    7. 7. Fernanda Neto 7Barreiras à ComunicaçãoUsar linguagem que o interlocutor nãocompreendePalavras com sentido ambíguoProblemas pessoais que dificultamtratar certos temasValores e crenças pessoaisPapéis sociais desempenhadosReferir ideias ou sentimentos nãoadaptados à situação
    8. 8. Fernanda Neto 8Condições para a efectividadeda comunicação A comunicação deve ser sempre individual Quem decide o gabarito da comunicação é oreceptor Cabe ao emissor decidir o meio e o papel emque faz a comunicação Completa-se o processo quando há feed-back O objectivo da comunicação não énecessariamente concordância, mas simcompreensão
    9. 9. Fernanda Neto 9Escuta ActivaContacto Visual adequadoCapacidade de escutar conteúdosfactuais e dimensões emocionaisReformular no sentido de clarificarAbster-se de fazer juízos de valorEscutar genuinamente sem pensar naresposta até que o emissor finalize amensagemNão tentar ter a última palavra
    10. 10. Fernanda Neto 10Atitudes ComunicacionaisExploraçãoInformação OrientaçãoAvaliaçãoInterpretaçãoApoioEmpatiaMistas
    11. 11. Fernanda Neto 11Saber ser ModeloQuem não sabe prega,Quem sabe pouco ensina,Quem sabe faz.Quem foram as pessoasque mais o marcaram, na escola,faculdade, etc.?
    12. 12. Fernanda Neto 12Formas de Ser / EstarEU /OutroEUOUTROConhecido DesconhecidoConhecidoARENA PARTECEGADesconhe-cidoFACHA-DAINCONSCI-ENTE
    13. 13. Fernanda Neto 13Consciente/InconscienteComo é sabido, as pessoas nemsempre “dizem o que pensam”, etambém se suspeita que nem sempre“sabem o que pensam”. Compreendertais divergências é importante paracompreender melhor as relaçõesinterpessoais.
    14. 14. Fernanda Neto 14Como reagiria se lhe desse aescolher entre…Novos / Velhos (Idade);Homens / Mulheres (Género);Brancos /Negros (Raça);Magros /Gordos (Peso);Nacionais /Estrangeiros (País);
    15. 15. Fernanda Neto 15Componentes da Atitude Componente Cognitiva Componente Afectiva Componente Comportamental- O que fazemos quando existedissonância cognitiva?
    16. 16. Fernanda Neto 16Estereótipos Preconceitos eoutros defeitos de visão…(Teste de Associação Implícita T.A.I.https://implicit.harvard.edu/implicit/portugal/.)
    17. 17. Fernanda Neto 17Função do EstereótipoAbarcar uma realidade desconhecida;Criar um paradigma para melhor acompreender e interiorizar;Programar uma resposta que dissipe ocaos interno.
    18. 18. Fernanda Neto 18Óculos de ver pior…Fenómeno das 1asimpressões;Atenção Selectiva;Atribuições e categorizações;Confirmação da expectativa;Profecia auto - confirmatória.
    19. 19. Fernanda Neto 19O sexo das palavras…palavra dehonra! Os homens são… As mulheres são… Os jovens são… Os idosos são… Os desempregados são… Os psicólogos são… As esteticistas são… As cabeleireiras são… Os advogados são… Os políticos são… Os militares são… Os jornalistas são…
    20. 20. Fernanda Neto 20O que é o Homem?« O Homem é um animal suspenso emredes de significado que ele próprioteceu». C.Geertz…o Mundo em que vivemos não é sócomposto por árvores e rochas; é umMundo de insultos, de oportunidades,de símbolos , de posição social, detraições, de santos e de pecadores…
    21. 21. Fernanda Neto 21RelaçãoImportância de «calibrar» o Outro;Importância de provocar modificaçõesno Outro, pela mudança do nossopróprio Comportamento.
    22. 22. Fernanda Neto 22A Relação depende… AUTO-CONHECIMENTO– capacidade parareconhecer emoções e sentimentos, assimcomo os seus efeitos nos outros; Auto - confiança Auto - avaliação realista Sentido de humor
    23. 23. Fernanda Neto 23Auto- ConhecimentoConhecer as próprias emoções esentimentos e ter controlo sobre osmesmos;Conhecer as próprias limitações esobrepor-se a elas;Aprender a fluir (integrar o que nosacontece).
    24. 24. Fernanda Neto 24A Relação depende… AUTO-CONTROLO – capacidade pararedireccionar impulsos inadequados;competência para manter avaliações emsuspenso – pensar antes de agir; Integridade Adaptabilidade em relação à ambiguidade Abertura à mudança
    25. 25. Fernanda Neto 25A Relação precisa de …MOTIVAÇÃO –Capacidade deperseguir objectivos com energia epersistência,( ser resiliente) Optimismo Capacidade de tolerar a frustração Locus de controlo interno
    26. 26. Fernanda Neto 26COMPETÊNCIAS RELACIONAIS EMPATIA – Capacidade para perceber aestrutura emocional do outro ; competênciapara tratar as pessoas de acordo com osseus estados emocionais.Reconhecer necessidades e prevercomportamentos;Competência para calibrar o outro;Capacidade para perceber a « bolha» dooutro.
    27. 27. Fernanda Neto 27COMPETÊNCIA SOCIALEficácia em gerir relacionamentos –capacidade para encontrar afinidades econstruir relações harmoniosas;Eficácia em lidar com a mudança;Persuasão;Mestria em trabalhar em grupo;
    28. 28. Fernanda Neto 28Estilos de RelacionamentoInterpessoais O que são ? Como usar? Quando usar ? Limitações…
    29. 29. Fernanda Neto 29Estilos de RelacionamentoInterpessoaisPassivoAgressivoManipuladorAssertivo / Empático
    30. 30. Fernanda Neto 30Estilo PassivoAtitude de evitamento perante pessoase acontecimentos;Incapacidade para agir;Porque não se afirma, torna-seansioso;Somatizações frequentes;Medo de falhar e de decepcionar osoutros;
    31. 31. Fernanda Neto 31O passivoEvitante dos conflitos;É frequentemente explorado;Sente-se bloqueado com frequência;Receia importunar os outros;Defende mal os seus direitos legítimos;Assume frequentemente «a côr doambiente ».
    32. 32. Fernanda Neto 32Consequências desta atitudeDesenvolve ressentimentos e rancores,pois constata que é vítima deinjustiças;Estabelece má comunicação com osoutros por não se afirmar;Má utilização da energia vital;Perda de respeito por si próprio;Sofrimento emocional.
    33. 33. Fernanda Neto 33Alibis…Não quero dramatizar…É preciso deixar as pessoas àvontade…Não sou o único a lamentar-me…É preciso saber fazer concessões…Não gosto de prolongar discussõescom intervenções não construtivas…
    34. 34. Fernanda Neto 34Origem da atitude:Falsa representação da realidade queo cerca;Desvalorização das suas capacidades;Educação severa, assim comovivências de frustração;
    35. 35. Fernanda Neto 35Estilo AgressivoComportamentos de ataquerelativamente a pessoas ou aacontecimentos;Desgaste psicológico dos outros;Comportamentos de desvalorizaçãodos outros;
    36. 36. Fernanda Neto 36O agressivoO agressivo não admite que erra;Age como se fosse intocável;Ignora os direitos e os sentimentos dosoutros;O seu principal objectivo é ganhar efazer submeter os outros;Dificilmente estabelece relaçõesíntimas e de segurança.
    37. 37. Fernanda Neto 37O agressivoEm posição dominante: autoritário eintolerante;Em posição subordinada: contestaçãosistemática, hostilidade «a priori»contra tudo o que vem de cima.Em posição dominante: autoritário eintolerante;Em posição subordinada: contestaçãosistemática, hostilidade «a priori»contra tudo o que vem de cima.
    38. 38. Fernanda Neto 38Consequências desta atitudeAfastamento dos outros;Medo e submissão;Interpretação de que os outros estãoprontos para o atacar…daí a suanecessidade de ataque.
    39. 39. Fernanda Neto 39Alibis…Neste mundo é preciso um homemsaber impor-se…Prefiro ser lobo a ser cordeiro…As pessoas gostam de ser guiadas poralguém com um temperamento forte…Só os fracos e os hipersensíveis sepodem sentir agredidos…
    40. 40. Fernanda Neto 40Origem da atitudeEducação autoritária;Elevada frustração no passado;Desejo de vingança;
    41. 41. Fernanda Neto 41Estilo Manipulador É teatral, dissimula sentimentos e opiniões; É exímio em tirar partido das pessoas e dassituações; É mais fácil criar tensões do que reduzirconflitos; Fala frequentemente em «nós»; Fala «por meias palavras» não se implica; Age por interposta pessoa;
    42. 42. Fernanda Neto 42Consequências desta atitudePerda da credibilidade;Se descoberto tende a vingar-se nosoutros e se tem poder utiliza-o paraisso;Dificilmente desiste, até eleger umanova «presa»;
    43. 43. Fernanda Neto 43Alibis… Neste mundo é preciso ser esperto… Não sou o único… Não obriguei ninguém a fazer isso… A acção indirecta é mais eficaz que a face aface…
    44. 44. Fernanda Neto 44Origem desta AtitudeModelagem comportamental;Verificar que por vezes o estilo dá«resultados»;
    45. 45. Fernanda Neto 45AssertividadeAuto-AfirmaçãoCaracteriza-se por uma atitude dedefesa dos direitos próprios elegítimos, sem atentar contra osdireitos dos outros;Controlo efectivo de emoções esentimentos;Abster-se de fazer julgamentos devalor;
    46. 46. Fernanda Neto 46O Assertivo é:Auto – controlado;Não se anula;É objectivo e factual;É empático;Procura compromissos realistas;Tem relações fundadas na confiança;
    47. 47. Fernanda Neto 47Quando utilizar aAssertividadeQuando é preciso dizer algo dedesagradável a alguém;Quando se pretende pedir qualquercoisa de invulgar;Quando é preciso recusar um pedido;Quando se é criticado;Quando se pretende desmascarar umamanipulação;
    48. 48. Fernanda Neto 48Técnica da AssertividadeDescrever – de forma precisa e objectiva.Expressar – os sentimentos que a situaçãonos provocou.Especificar – uma alternativa para modificaro comportamento.Consequências – indicação dasconsequências benéficas da alternativaapresentada.
    49. 49. Fernanda Neto 49O assertivo não diz - Estás sempre a interromper o meutrabalho… - Tu és um traidor… - És um incompetente… - Só um idiota como tu é queapresenta essa solução…
    50. 50. Fernanda Neto 50Perfis orientados para aRealizaçãoDOMINANTE ( Extrovertido); COMPETENTE ( Introvertido).
    51. 51. Fernanda Neto 51DOMINANTE Visa resultados rápidos; Tende a ser impulsivo e impaciente; Tem dificuldade em assumirresponsabilidades; Não lida bem com o pormenor.
    52. 52. Fernanda Neto 52COMPETENTE Tem tendência às regras ; Evita partilhar se não está seguro; Precisa de comprovação e de rigor.
    53. 53. Fernanda Neto 53Perfis orientados para asPessoas INFLUENTE ( EXTROVERTIDO ); SEGURO ( INTROVERTIDO).
    54. 54. Fernanda Neto 54INFLUENTE Privilegia o contacto Tem tendência para descuidar opormenor Necessita de aprovação social
    55. 55. Fernanda Neto 55SEGURO É solícito e atento; É receoso; Não coopera se for «empurrado»; Precisa ganhar confiança para reagir.
    56. 56. Fernanda Neto 56Perfis / Racionalidade vsImaginação
    57. 57. Fernanda Neto 57Racionalidade Pragmáticos; Performances; Impacientes; Responsáveis; Pouca expressão emocional;
    58. 58. Fernanda Neto 58IMAGINAÇÃO Carismáticos; Por vezes têm falta de clareza; Irrealistas; Falta de rigor e de método.
    59. 59. Fernanda Neto 59Poder uma necessidadeprimária…
    60. 60. Fernanda Neto 60Poder e sedução …duasnecessidades incontornáveis!O poder como fundamento damotivação é tão antigo como aspróprias pessoas.Constitui a base de muitos comportamentos humanos,que conduz muitas vezes à perda de poder sobre si próprio…
    61. 61. Fernanda Neto 61Sedução …tão natural como asua sede…Desejo de entrar em intimidade com ooutro.Vinculação e intimidade.
    62. 62. Fernanda Neto 62Jogo PsicológicoResulta da impossibilidade de entrarem intimidade com o «outro», além danecessidade de confirmar o seu guiãode vida.Salvador PerseguidorVítima
    63. 63. Fernanda Neto 63Automatismos e perda deLiberdadeCompulsão à repetição;O sistema límbico inibe o cortical.A amígdala sinaliza o perigo de formapermanente.Está instalado o comportamentocompulsivo…sem direito a escolha.Esta , a escolha, é a maior virtude doser humano!
    64. 64. Fernanda Neto 64Mudar de vida… Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábitorepetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem não mudade marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou nãoconversa com quem não conhece. Morre lentamente quem evita uma paixão e o seu redemoinhode emoções, justamente as que resgatam o brilho dos olhos eos corações aos tropeços. Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infelizcom o seu trabalho, ou amor, quem não arrisca o certo peloincerto para ir atrás de um sonho, quem não se permite, pelomenos uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.Pablo Neruda

    ×