V RELATÓRIO DAS AÇÕES DA SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DE            POLÍTICAS PARA MULHERES EM MATO GROSSO                   ...
Graças dos Santos; Nilson da Silva Campos; Nilson Leal; Ronald Luzi Neto; Sirlei Monteiro dePaula; Valmir Cardoso de Olive...
CRIAÇÃO DE SECRETARIA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL TEM APOIO DA                                 OAB/MT                  ...
3º SEMINÁRIO DE MULHERES HOMOAFETIVAS DE MATO GROSSO                                        LIVIA RABANI                  ...
REUNIÃO NA SETECS COM A PROMOTORA DE JUSTIÇA LINDINALVA RODRIGUES E O                   SECRETÁRIO ADJUNTO JOSÉ RODRIGUES ...
REUNIÃO COM O COMITÊ ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS                 NA SALA DE REUNIÃO DOS CONSELHOSEm 19...
ENTREVISTA CONCEDIDA A UMA EMISSORA EVANGÉLICA DE RÁDIOENCONTRO DAS GESTORAS ESTADUAIS, DIRETORIA DA SPM E TÉCNICA DO MINI...
ENCONTRO DAS GESTORAS ESTADUAIS NA COMEMORAÇÃO DO DIA 25 DE NOVEMBRO EM                            SALVADOR – BAHIA       ...
PAZ NO PELÔUm projeto soteropolitano da BANDA MAHATMA, pela NÃO VIOLÊNCIA realizado noPelourinho como uma das atividades d...
VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES SERÁ DEBATIDA EM PALESTRA NA ALDÉBORA LEMOSAssessoria da 1ª SecretariaA Sala da Mulher da Ass...
SALA DA MULHER DEBATE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER EM PALESTRA NA AL A omissão é um dos maiores motivos da reincidência de ca...
agressões, o medo de perder a guarda e a responsabilidade dos filhos, a censura da famíliae/ou da comunidade, a dependênci...
GOVERNO FEDERAL FINANCIARÁ PROJETOS VOLTADOS PARA MULHERES INDÍGENAS DE                               MATO GROSSOMato Gros...
DOAÇÃO PARA O NATAL DAS CRIANÇAS DA LOJA LUA DE MELA SUPERINTENDÊNCIA DA MULHER DE MATO GROSSO participou da entrega da do...
O I CONGRESSO INTERNACIONAL FOI TRANSFERIDO PARA 2011                 NOVIDADES EM BREVE                                  ...
MAIS UM ANO INICIARÁ E A SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DE POLÍTICAS PARA AS        MULHERES EM MATO GROSSO DEIXA AQUI A SUA ME...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

V relatório das ações da superintendência estadual de políticas para mulheres em mato grosso (1)

776 visualizações

Publicada em

Ana Emilia Sotero
Superintendente
V relatório das ações da superintendência estadual de políticas para mulheres em mato grosso

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
776
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

V relatório das ações da superintendência estadual de políticas para mulheres em mato grosso (1)

  1. 1. V RELATÓRIO DAS AÇÕES DA SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES EM MATO GROSSO NOVEMBRO E DEZEMBRO/2010 ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA HOMENAGEIA 414 LÍDERES COMUNITÁRIOSA Assembléia Legislativa de Mato Grosso homenageou 414 lideranças comunitárias, duranteuma sessão solene na noite desta sexta-feira (03.11), no Plenário das Deliberações RenêBarbour. A deputada estadual Vilma Moreira fez a entrega das moções de Congratulações aoshomenageados em reconhecimento aos trabalhos e serviços prestados em busca de melhoriasnas comunidades mato-grossenses. “É o mínimo que a Assembléia pode fazer por esses homens e mulheres que se dedicam com afinco pela comunidade. É a forma de reconhecer esses líderes, que fazem um trabalho gratuito, buscando melhorias não só para os bairros e suas comunidades como também para o Estado. São pessoas que permanecem firmes e confiantes de dias melhores”, declarou a deputada, que também já foi presidente de bairro. “Sinto-me homenageada”, completou. Para o presidente da Federação Mato-Grossense de Bairros, Valter Arruda, afirmou que as homenagens contemplam comunitários de todo o Estado. “Estamos indo nos quatro cantos de Mato Grosso levando essa homenagem às essas pessoas que trabalham e labutam insistentemente pela melhoria da qualidade de vida dos comunitários. Esse é o reconhecimento público dos deputados pelo trabalho ededicação”, destacou Arruda.Emílio de Souza é o presidente do bairro Novo Paraíso, em Cuiabá. Ele também foi um dos quereceberam a moção de Congratulações. “Para nós, é motivo de muita alegria podermos serlembrado pelas nossas autoridades. Desta forma, vamos poder começar o próximo ano comnovos projetos e novos sonhos”.Entre os homenageados estão: André Figueiredo Neto; Carmo da Silva; Cibele Cristina deMatos Figueiredo; Claudir da Rocha;Cleidinei José Mendes; Clemente Gomes;Davi Henrique de Souza; Edirich Goreste;Edivaldo Souza Oliveira; Edson Rodriguesdo Amaral; Eliane Fátima da Silva; AnaEmília Iponema Brasil Sotero;EuniceMonteiro da Silva; Eva Vargínia; IlárioPereira dos Santos; Jaqueline Maria da Silva;João Viana de Oliveira; José AntônioJoaquim Costa; José Lindomar Costa; JoséMaurício Pereira; Juvenal Ferreira Soares;Luzenil de Alonso Souza Bueno; Maria das 1
  2. 2. Graças dos Santos; Nilson da Silva Campos; Nilson Leal; Ronald Luzi Neto; Sirlei Monteiro dePaula; Valmir Cardoso de Oliveira; Joaquim Dias Santana; Hermínio da Silva; Fátima Bueno;Claudino Gonçalves Leite; Carlos Roberto de Oliveira; Domingos Amadeu Rodrigues; LázaroNóbrega; Jurandir Lemes Silva; Edésio da Silva; Ademar da Conceição; Amauri de Almeida;Ana Emília Limeia; Ana Margarida de Jesus; Ana Maria Moreira; Nilson de Farias; NelsonFarias; Rosilandi de Cássia Gomes; Antônio Manuel da Silva; Arnaldo Penha;Ataíde Dias deMoura; Davino Maria de Arruda;Benedito de Miranda; Benedito Paulo Nunes; Benedito deSouza; Berenice Nunes Leão da Silva; Belmiro Garcia; Dulce Regina Amorim; Edenir Pereirada Silva; José de Barros; Joeder Barbalho; Emílio de Souza; Elizeu Trindade; Euclides de Lima;Francisco Junior Luiz; Benedito Vlademir de Souza; Hilda Correa Arruda; Hipólito de MeloCastro; Iracema Paulino de Alcântara; Iraides Vieira; Ivan Pereira; Devair Rodrigues Ribeiro;Luiz Carlos Pereira; Julio César da Silva Bueno; José Luiz da Silva. Maquem dos Santos Silva;Maksuelen Carbonato; Manuel de Brito de Souza; Sérgio Silva de Jesus; Roseli de Nascimento;Rosana Pitanga; Otoniel Gonçalo Padilha; Otacílio de Freitas; Onofre de Souza; Martinho Reisda Conceição; Marlene Dominga Custódio; Marizete Marques da Silva; Marenice Queiróz daSilva; Marilene de Acássio; Maria de Fátima de Freitas; Maria Cecília de Miranda; ManuelPedro; Catarina Paula; Benedito Sérgio de Arruda; Garcia Maria Saldanha; Miraci Maria daSilva e; Maria Aparecida Pinheiros Santos; José Milton Mendes. VISITA DA SUPERINTENDÊNCIA DA MULHER E REPRESENTANTES DO COMITE ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS AO DEPARTAMENTO REGIONAL DA POLÍCIA FEDERAL EM MATO GROSSOVisita em 15/11/2011 ao Dr. Valmir Lemos de Oliveira, Superintendente Regional doDepartamento da Polícia Federal em Mato Grosso e a Drª Larissa, com o objetivo dedivulgar o Comitê Estadual de Enfretamento ao Tráfico de Pessoas, representados pelaDulce e Tiago. 2
  3. 3. CRIAÇÃO DE SECRETARIA ESTADUAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL TEM APOIO DA OAB/MT A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso encaminhou ofício ao Governo do Estado manifestando total apoio para a criação da Secretaria Estadual de Assistência Social de Mato Grosso, com vistas a implementar políticas públicas efetivas para o próximo ano. O presidente da OAB/MT, Cláudio Stábile Ribeiro, recebeu nesta terça-feira (16 de novembro), na sede da Ordem, o secretário-adjunto de Assistência Social, José Rodrigues Rocha Junior, e a superintendente Estadual de Política paraMulheres, a advogada Ana Emília Iponema Brasil Sotero. Atualmente, a estrutura existente está apenas em nível de Secretaria Adjunta ligada àSecretaria de Estado de Trabalho, Emprego e Cidadania (SETECS). E a criação de uma políticaestadual, com estrutura própria, visando alcançar as comunidades mais carentes de MatoGrosso, começou a ser planejada neste ano de 2010, conforme explicou o secretário ajunto. APolítica Nacional de Assistência Social no país foi criada em 2005 com o objetivo de instalar umSistema Único de Assistência Social, nos moldes do Sistema Único de Saúde. A partir daí, osEstados e Municípios devem se organizar para promover as ações concretas voltadas para ocombate à miséria, à falta de emprego e renda e a assistência às famílias. Ana Sotero e José Rodrigues Júnior consideram essencial o apoio de uma instituição como a OAB/MT. “A manifestação da Ordem é muito importante, pois tem o respaldo da sociedade e reforça esse nosso trabalho”, observou o secretário adjunto de Serviço Social, ressaltando de Mato Grosso possui aproximadamente um milhão de pessoas consideradas pobres. Entre os programas a serem implementados está o “Panela Cheia” em complemento ao Bolsa Família, visando atender as pessoasque não são alcançadas pelo programa do Governo Federal, entre outros.O Presidente da OAB/MT, Cláudio Stábile, ressaltou os reflexos da miséria e da falta deassistência na vida dessas pessoas, entre eles o risco de ingressar no crime e no submundo dasdrogas pela falta de oportunidades. “A OAB pode colaborar com este projeto através daintegração de nossas comissões temáticas, da mulher, da infância e adolescência, do idoso, dedireitos humanos, entre outras, e ajudar a tirar o cidadão dessa situação”. 3
  4. 4. 3º SEMINÁRIO DE MULHERES HOMOAFETIVAS DE MATO GROSSO LIVIA RABANI Assessoria Sejusp-MTA Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública por meio do Centro de Referência emDireitos Humanos de Combate a Homofobia, em parceria com a Associação de Defesa dosDireitos Humanos das Mulheres Lésbicas e Bissexuais de Mato Grosso (LIBLES), realizam nestaquarta-feira (17.11), às 13h, no Sindicato dos Bancários, em Cuiabá, o 3º Seminário deMulheres Homoafetivas de Mato Grosso.O evento é para discutir as questões relacionadas ao público homossexual feminino como: ACidadania e os Direitos do público LGBT´S. O seminário é aberto ao público em geral.Contribuímos no evento com a palestra Políticas para Mulheres Lésbicas de MT e naoportunidade colhemos sugestões da platéia sobre a real necessidade de políticas públicaspara esse segmento. 4
  5. 5. REUNIÃO NA SETECS COM A PROMOTORA DE JUSTIÇA LINDINALVA RODRIGUES E O SECRETÁRIO ADJUNTO JOSÉ RODRIGUES Drª Ana Emilia, Drª Lindinalva e Dr. José Rodrigues APRESENTAÇÃO DO DIAGNÓSTICO DAS POLÍTICAS PÚBLICA PARA AS MULHERES APÓS VISITAS AOS 15 MUNICÍPIOS POLOS DE MATO GROSONa data de 18 de novembro durante a reunião da CIB, apresentamos às 141 gestorasmunicipais da Assistência Social, o resultado das visitas realizadas nos municípios pólos apósrealização de reuniões ampliadas, onde colhemos sugestões de políticas públicas para asmulheres e gerou o DIAGNÓSTICO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS MULHERES DE MATOGROSSO 5
  6. 6. REUNIÃO COM O COMITÊ ESTADUAL DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS NA SALA DE REUNIÃO DOS CONSELHOSEm 19 de novembro passado na reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento aoTrafico de Pessoas realizada na sala de reunião dos Conselhos, a senhora Roseliintegrante da ONG MULHER MARGINALIZADA apresentou a PESQUISA PERFIL DAPROSTITUIÇÃO EM MATO, com recorte em TRÁFICO DE PESSOAS e ESTUDOS DECASOS. 6
  7. 7. ENTREVISTA CONCEDIDA A UMA EMISSORA EVANGÉLICA DE RÁDIOENCONTRO DAS GESTORAS ESTADUAIS, DIRETORIA DA SPM E TÉCNICA DO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO EM SALVADOR/BA 7
  8. 8. ENCONTRO DAS GESTORAS ESTADUAIS NA COMEMORAÇÃO DO DIA 25 DE NOVEMBRO EM SALVADOR – BAHIA 8
  9. 9. PAZ NO PELÔUm projeto soteropolitano da BANDA MAHATMA, pela NÃO VIOLÊNCIA realizado noPelourinho como uma das atividades dos 16 DIAS DE ATIVISMO PELA NÃO VIOLÊNCIA, com aparticipação especial dos FILHOS DE GANDI. 9
  10. 10. VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES SERÁ DEBATIDA EM PALESTRA NA ALDÉBORA LEMOSAssessoria da 1ª SecretariaA Sala da Mulher da Assembléia Legislativa realiza nesta sexta-feira (10), palestra“Conhecendo a Violência de Gênero”, ministrada pela superintendente Estadual de PolíticasPúblicas para Mulheres em Mato Grosso, Ana Emília Iponema Brasil Sotero.O evento encerra em Mato Grosso a campanha 16 dias de ativismo pelo fim da violênciacontra as mulheres.DATA: 10 de dezembro (sexta-feira)HORÁRIO: 09 horasLOCAL: Auditório Milton Figueiredo – Assembléia LegislativaMais informações:Assessoria da Sala da Mulher3313-6518Data: 09/12/2010 10
  11. 11. SALA DA MULHER DEBATE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER EM PALESTRA NA AL A omissão é um dos maiores motivos da reincidência de casos de violência contra as mulheres, disse a palestrante Ana Emília Sotero DÉBORA LEMOS Assessoria da Sala da Mulher O velho ditado “em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher”, está com os dias contados. A superintendente estadual das Políticas Públicas para as mulheres, Ana Emília Iponema Brasil Sotero, disse que é dever de todos denunciar casos de violência contras as mulheres e a „colher‟, neste caso, é a Lei Maria da Penha.Esta afirmação foi feita durante a palestra que a Superintende ministrou na AssembléiaLegislativa do Estado de Mato Grosso a convite da Sala da Mulher. Em pauta, a violência degênero, com foco na Lei Maria da Penha. Estudiosa sobre o assunto, a superintendente disseque estatisticamente a mulher é mais vitima da violência doméstica do que o homem,simplesmente por ser mulher. “Depois da lei Maria da Penha o que a gente percebe é oaumento das denúncias, pois casos de violência sempre existiram”, afirmou a Dra. Ana Emília.Contudo, pesquisas da Organização Mundial de Saúde revelam que, no Brasil, milhares demulheres são agredidas pelo marido, companheiro ou namorado, ou seus ex, e não contam aagressão para ninguém.Os dados são assustadores. Preocupada com esta situação a coordenadora da Sala da Mulher,Dilair Savi, advertiu da necessidade da divulgação da Lei da Maria da Penha e daconscientização de que as mulheres precisam e devem denunciar qualquer tipo de agressãosofrida.“As agressões fazem parte de uma educação machista. E a data escolhida para a realização dapalestra foi proposital, visto que no dia 10 de dezembro é comemorado o Dia dos DireitosHumanos e a violência contra as mulheres é um atentado contra estes direitos”, lembrouDilair Savi.“Dados alarmantes, apresentados durante a palestra, mostram que de cada 100 mulheres,70% morrem em decorrência da violência doméstica, sendo que a bebida e o ciúme são asprincipais causas da violência contra as mulheres”, disse a coordenadora.A palestrante explicou que existem vários tipos violência contra a mulher, como: a lesãocorporal, como socos, pontapés, bofetões, entre outros; o estupro, sendo todo atentadocontra o pudor de pessoa de outro sexo, por meio de força física, ou grave ameaça; ameaçade morte ou qualquer outro mal, feitas por gestos, palavras ou por escrito; abandonomaterial, quando o homem, não reconhece a paternidade, obrigando assim a mulher, entrarcom uma ação de investigação de paternidade, para poder receber pensão alimentícia.Segundo a Dra Ana Emília “nem todos deixam marcas físicas, a exemplo das ofensas verbais emorais, que causam dores que superam a dor física. Humilhações, torturas, abandono, sãoconsiderados pequenos assassinatos diários, difíceis de superar e praticamente impossíveis deprevenir, fazendo com que as mulheres percam a referência de cidadania” ressaltou.Durante a apresentação também foi mostrado que a violência contra a mulher, não estarestrita a um certo meio, não escolhe raça, idade ou condição social. “A grande diferença éque entre as pessoas de maior poder financeiro, as mulheres, acabam se calando contra aviolência recebida por elas, talvez por medo, vergonha ou até mesmo por dependênciafinanceira”, falou a superintendente.Porém, disse a palestrante, a violência psicológica que acontece disfarçadamente não éentendida pela maioria das vítimas como crime. “Marcas físicas é o que aparece, mas asameaças, a violência psicológica não. Se ela, vítima, cortasse esse ciclo de violênciapsicológica, talvez esses crimes bárbaros não aconteceriam”, completa.Ela apontou ainda que entre os motivos que dificultam o rompimento da relação violentaestão à esperança que o agressor mude de comportamento, o medo de represálias e de novas 11
  12. 12. agressões, o medo de perder a guarda e a responsabilidade dos filhos, a censura da famíliae/ou da comunidade, a dependência afetiva/econômica entre outros problemas.Atualmente, existem 387 delegacias especializadas ao atendimento a mulher, número quecorresponde a 10% dos municípios brasileiros.Mais informações:(65) 3313-6367 - 9982-5871Data: 13/12/2010 ENTREVISTA CONCEDIDA A RÁDIO COMUNITÁRIA DE VÁRZEA GRANDE ENTREVISTA CONCEDIDA AO JORNAL NOTÍCIAS DE MATO GROSSO 12
  13. 13. GOVERNO FEDERAL FINANCIARÁ PROJETOS VOLTADOS PARA MULHERES INDÍGENAS DE MATO GROSSOMato Grosso receberá mais de R$ 100 mil reais para financiar projetos nas tribos indígenas Bakairi,Rikbaktsa e Krehãwa O recurso foi liberado pelo Ministério de Desenvolvimento Econômico Social e CRÉDITO: EDNILSON AGUIAR Combate à Fome (MDS) para desenvolvimento de ações que beneficiem as mulheres indígenas. Os projetos aprovados contemplam ações que auxiliam na economia das aldeias. Um deles é voltado para o reflorestamento de buritizais. Em outra tribo será desenvolvido um projeto de horta orgânica, com verduras e legumes cultivados sem o uso de herbicidas. Em todo País foram selecionados 26 projetos de 10 Estados brasileiros. O MDS quer fortalecer a atuação das mulheres indígenas na promoção da segurança alimentar e nutricional de suas comunidades e a gestão ambiental de suas terras. As ações contribuem com a melhoria da qualidade de vida desses povos. De acordo com a Superintendente de Política para Mulheres da Secretaria de Estado, Trabalho, Emprego, Cidadania e Assistência Social, Ana Emília Sotero, em 2011 está previsto a realização de um seminário para discutir o desenvolvimento de projetos para as mulheres indígenas no Estado. Este ano já aconteceu o XI EncontroEstadual das Mulheres Indígenas em Mato Grosso, que teve como eixo central das discussões a Lei Mariada Penha e o alcoolismo. Mais de 35 etnias indígenas participaram do encontro. “Fico muito satisfeita emperceber que está existindo um fortalecimento das mulheres indígenas. Quando participei do encontro queocorreu em Tangará da Serra, fiquei muito surpresa e feliz por perceber a união e a organização dasmulheres nas aldeias de Mato Grosso”, disse a Superintendente. 13
  14. 14. DOAÇÃO PARA O NATAL DAS CRIANÇAS DA LOJA LUA DE MELA SUPERINTENDÊNCIA DA MULHER DE MATO GROSSO participou da entrega da doação doNATAL DAS CRIANÇAS DA LOJA LUA DE MEL PARA A PRIMEIRA DAMA E SECRETÁRIA ROSELIBARBOSA. Primeira Dama e Secretária Roseli Barbosa recebendo a doação para o NATAL DAS CRIANÇAS 2010 Silvinha, Ana Emilia e Deise 14
  15. 15. O I CONGRESSO INTERNACIONAL FOI TRANSFERIDO PARA 2011 NOVIDADES EM BREVE 15
  16. 16. MAIS UM ANO INICIARÁ E A SUPERINTENDÊNCIA ESTADUAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES EM MATO GROSSO DEIXA AQUI A SUA MENSAGEM EM 2010 REALIZAMOS SONHOS ANTIGOS E ENFRENTAMOS ÁRDUAS BATALHAS. INÚMERAS VEZES PENSAMOS DESISTIR... NÃO DESISTIMOS E VENCEMOS EM 2011 ESPERANÇA DE UM MUNDO MELHOR... EM 2011 A PAZ REINARÁ... EM 2011 A FRATERNIDADE, A BONDADE, O CARINHO, COOPERAÇÃO,AMOR,HONESTIDADE, AMIZADE E LEALDADE EXISTIRÁ... EM 2011 A ESPERANÇA NUNCA MORRERÁ... E EM 2011 A VITÓRIA SERÁ ETERNA EM NOSSOS DIAS, MESMO QUE ELES NOS DÊEM A IMPRESSÃO DE FRACASSO... FELIZ ANO NOVO!!! Alessandra Jaqueline Carneiro da Silva Coordenadora pelo Enfrentamento à Violência Ana Emilia Iponema Brasil Sotero Superintendente 16

×