Breve historia do_pensamento_economico

988 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
988
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Breve historia do_pensamento_economico

  1. 1. Disciplina de Economia I BREVE HISTÓRICO DOS PENSADORES ECONÔMICOS
  2. 2. OS CLÁSSICOS Adam Smith (1723 – 1790) - Fundador da Escola Clássica Contexto das idéias de Smith: Revolução industrial Grandes inovações tecnológicas na indústria têxtil Crescimento das cidades e da indústria coloca a Inglaterra com maior potencia industrial do período Grande desenvolvimento de manufaturas que distinguem-se das fábricas.
  3. 3. OS CLÁSSICOS Adam Smith (1723 – 1790) Divisão do Trabalho: leva a maior produtividade e bem-estar econômico (Ex: fábrica de alfinetes) Razões: - O trabalhador desenvolve maior habilidade - Economia de tempo - O maquinário pode ser melhor desenvolvido Funcionamento do mercado: guiado por uma “mão invisível”, baseada na “ordem natural” (fisiocratas), que guiava os atos individualistas (egoístas) para harmonizá-los com o interesse da sociedade (coletivo)
  4. 4. OS CLÁSSICOS Adam Smith (1723 – 1790) Concorrência perfeita: cada indivíduo (ou empresa), sendo um dentre muitos, não tem influência sobre os preços do mercado. - A concorrência tende a alocar perfeitamente os recursos Equilíbrio de mercado: - Preço de mercado: determinado pela oferta e procura - Preço Natural (PN): determinado pelos custos de produção (remuneração dos fatores) - Estes preço tendem a igualar-se
  5. 5. OS CLÁSSICOS Adam Smith (1723 – 1790) Valor da mercadoria: O valor de cada mercadoria é determinado pela quantidade de trabalho nela contido Valor de uso X Valor de troca Teoria do bem estar: O bem-estar humano dependia da quantidade do “produto do trabalho” anual e do “ numero dos que deveriam consumi-lo”. A idéia de laissez-faire tendia a aumentar o nível de bem estar pelo egoísmo dos homens. Também tem-se a divisão do trabalho que aumenta o produto total
  6. 6. OS CLÁSSICOS Adam Smith (1723 – 1790) A teoria da história: caça comércio pastoreio agricultura capitalismo (bem-estar) Funções do governo: intervir o mínimo possível no sistema econômico a) proteger a sociedade da violência e invasão de outras sociedades. b) proteger qualquer dos seus membros da injustiça. c) fazer e conservas certas obra públicas.
  7. 7. OS CLÁSSICOS THOMAS ROBERT MALTHUS - viveu em uma época com intensos conflitos sociais tanto entre capitalistas industriais e trabalhadores quanto entre capitalistas e proprietários de terras (especialmente a lei dos cereais) - Malthus era defensor dos ricos e ficou conhecido pela publicação de 2 ensaios sobre o princípio da população ( 1798 – 1803) Teoria da população Segundo esta teoria a pobreza e sofrimento era inevitável porque a população era impelida por um desejo insaciável de prazer sexual o que levaria a aumentos significativos na taxa de reprodução. - população aumentaria em progressão geométrica: a cada 25 anos, por exemplo, a população da terra seria duplicada. - os alimentos cresciam em progressão aritmética: a cada período o crescimento de alimentos seria apenas equivalentes ao crescimento conseguido pela geração anterior. Conclusão: o crescimento populacional seria contido pela limitada quantidade de alimentos.
  8. 8. OS CLÁSSICOS DAVID RICARDO (1772 – 1823) Filho de um rico capitalista inglês e tinha feito fortuna na bolsa de valores após ter vindo da Holanda para Inglaterra. A teoria da renda: A medida que terras menos férteis forem sendo cultivadas, começa a surgir a renda da terra nas mais férteis, isto ocorre porque a concorrência capitalista tende a igualar a taxa de lucros. Renda A B C
  9. 9. OS CLÁSSICOS DAVID RICARDO (1772 – 1823) A teoria do valor-trabalho da Ricardo - embora todas as mercadorias que tivessem valor tinham utilidade, a utilidade não estabelecia o valor. - desde que possuam utilidade, as mercadoria recebem valor de duas fontes: 1º) de sua escassez 2º) do trabalho necessário para sua obtenção “ não se preocupava com alguns bens particulares, aqueles que não poderiam ser reproduzidos infinitamente (quadros raros, etc.)” A acumulação de capital era vista como a principal fonte de riqueza de um país e o trabalho contribuía para acumulação
  10. 10. OS CLÁSSICOS DAVID RICARDO (1772 – 1823) Ricardo era contra a idéia de Mathus de que os proprietários de terras deveriam receber uma maior parcela da produção nacional para evitar insuficiência na demanda. Isto Porque: 1º) O capitalista subsidiar o consumo improdutivo do proprietário era como colocar fogo na sua produção. 2º) As forças de oferta e procura tenderiam a ajustar automaticamente os preços e a composição do produto agregado de forma que uma superprodução era impossível.
  11. 11. OS CLÁSSICOS DAVID RICARDO (1772 – 1823) Teoria das Vantagens Comparativas e Comércio Internacional: Ricardo foi o primeiro economista a argumentar,coerentemente, que o livre comércio internacional poderia beneficiar as nações.
  12. 12. OS CLÁSSICOS Jean Baptiste Say (1767 – 1832) Utilidade: Say afirmava que o valor de troca de qualquer mercadoria dependia do seu valor de uso ou utilidade (contrariava Smith e Ricardo) e se tornava precursor da teoria neoclássica. Teoria da distribuição de renda de Say: a renda era distribuída de acordo com a contribuição de cada classe ao processo produtivo (capitalista contribuía muito mais). A Lei dos Mercados de Say : a oferta cria sua própria procura
  13. 13. NEOCLÁSSICOS  1870: Jevons, Menger e Walras - Marshall e os princípios de economia (1890) Além destes: Pareto, Edgeworth - Privilegiaram-se aspectos microeconômicos da teoria - Livre mercado e não para o Planejamento e Política econômica
  14. 14. NEOCLÁSSICOS  Analisado o comportamento do consumidor e produtor: princípios de maximização  Equilíbrio de mercado: receita marginal, custo marginal, etc.  Teoria neoclássica é sinônimo de teoria marginalista
  15. 15. KEYNESIANOS  KEYNES E A TEORIA GERAL DO EMPREGO, DO JURO E DA MOEDA (1936)  Princípio de Demanda Efetiva
  16. 16. ABORDAGENS ALTERNATIVAS  MARXISTAS  INSTITUCIONALISTAS  ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL

×