ARTICULAÇÃO ENTRE CONTEÚDOS E COMPETÊNCIAS CONTEXTUALIZADOS ÀPRÁTICA PEDAGÓGICAVanessa Aparecida Ricardo AnastacioLetras -...
O conteúdo trabalhado pela escola deve desenvolver nos alunos além do conhecimentomaterial das disciplinas, as competência...
FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à práticaeducativa. 20 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996Democrat...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Articulação entre conteúdos e competências contextualizados à prática pedagógica

723 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
723
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Articulação entre conteúdos e competências contextualizados à prática pedagógica

  1. 1. ARTICULAÇÃO ENTRE CONTEÚDOS E COMPETÊNCIAS CONTEXTUALIZADOS ÀPRÁTICA PEDAGÓGICAVanessa Aparecida Ricardo AnastacioLetras - PortuguêsTEXTO DISSERTATIVO APRESENTADO NO MÓDULO 5CURSO DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO ESTADO DE SÃO PAULO“Aprender é um ato de conhecimento da realidade concreta, isto é, da situação realvivida pelo educando, e só tem sentido se resulta de uma aproximação críticadessa realidade. O que é aprendido não decorre de uma imposição oumemorização, mas do nível crítico de conhecimento, é o que foi incorporado comoresposta às situações (...)”. (Libâneo, 1986, p.35)Na contemporaneidade, a organização da sociedade pode ser caracterizada por suacomplexidade e diversidade em todos os aspectos; culturais, educativos, econômicos,políticos, etc. E a escola é o local onde os fenômenos sociais, bem como suasdiversidades são analisadas, exploradas, trabalhadas e discutidas em todas asdisciplinas, essas ainda que organizadas e sistematizadas cada qual à sua especifidade,devem manter-se articuladas. Essa articulação é mediada pelo professor na relação ativaem sala de aula com os educandos, com o intuito de que os conteúdos bem como ascompetências e conhecimentos construídos venham a ajudá-los na análise, interpretação,compreensão e problematização dos fatos e dos fenômenos da realidade complexa emque vivem.As especifidades correspondentes ao conteúdo de cada disciplina, constituem-se formasde desenvolvimento de competências, habilidades e saberes aos educandos, que sãoestendidas e firmadas pelos processos de ensino-aprendizagem, caracterizadosjustamente, pelo diálogo (compreendendo-se aqui todos os tipos de linguagens)contextualizados entre temas e conteúdos de uma mesma disciplina, bem como entre asdiversas disciplinas entre si, isto é, a interdisciplinaridade. Esse processo decontextualização e a abordagem interdisciplinar objetivam a estabelecer relações queestimulem a esses educandos a desenvolver competências acompreender, processar, pensar, criticar e incorporar os diferentes conteúdos e asligações entre as disciplinas, permitindo-lhe uma construção coerente e lógica dosconhecimentos adquiridos nas diferentes áreas.A abordagem contextualizada do conhecimento é um recurso o qual a escola dispõe paraque o aluno não fique apenas na condição de espectador passivo, o professor PauloFreire, por exemplo, aponta em uma de suas abordagens que o diálogo entre natureza ecultura, entre o homem e a cultura e entre o homem e a natureza se constituem emuma prática comum na alfabetização de jovens e adultos.Como já fora citado na presente dissertação, atualmente a organização da sociedade estámarcada pelo pluralismo, além do rápido desenvolvimento econômico e das tecnologias,logo, para cumprir o trabalho da formação do cidadão do século XXI, os professores, bemcomo a escola devem estar comprometidos e preparados a propiciar, através dasdiferentes linguagens, a construção do saber, do conhecimento, e das competências,preparando esses cidadãos para a atuação e, transformação do mundo.
  2. 2. O conteúdo trabalhado pela escola deve desenvolver nos alunos além do conhecimentomaterial das disciplinas, as competências responsáveis para que esses alunos sejamcapazes de se expressar e comunicar suas ideias, bem como participar e interpretar suacultura, intervindo nas diversas situações pelo uso do pensamento, da criatividade e dacrítica.Em sentido literal competência significa: “o conjunto de habilidade, atitude econhecimento (é a capacidade de mobilizar conhecimentos, valores e decisões para agirde modo pertinente numa determinada situação)”. Sendo assim, para que o indivíduo sejacompetente, é preciso dominar conhecimentos e também saber mobilizá-los e aplicá-losde modo pertinente à situação, podemos apontar portanto, que competência é oriundados conteúdos relacionados à vida, isto é, o processo de contextualização viabilizadopelas disciplinas propiciam ao aluno o seu crescimento como cidadão consciente e críticocapaz de exercer com excelência as reivindicações cotidianas de seus direitos e deveres,respeitando às diversidades. Através do convívio e relacionamento com as diversasmanifestações culturais advindas das crenças, costumes, princípios e valores espera-seque cada indivíduo passe a reconhecer e respeitar os direitos do outro bem como suasdiversidades e particularidades.Para que esse processo de contextualização aconteça de fato com excelência, éessencial que o educador esteja cônscio de que a humanidade e, por conseguinte asociedade, caracterizam-se pela produção e expressão da linguagem como sistemasimbólico tornando possível a troca e construção de referencias culturais, o conhecimentoe desenvolvimento, bem como a circulação de valores; assim sendo o respeito evalorização das diversas formas de expressão dos alunos devem ser priorizados para queos objetivos nesse aspecto sejam alcançados.No momento em que o professor se propõe a trazer para a sala de aula situações dasquais os alunos se identifiquem em seu meio de vivencia, conseguem a contextualizaçãoe por consequência a interação, retirando o aluno do “posto de espectador passivo” logo,o aprendizado de maneira construtiva, produtiva.De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais contextualizar o conteúdo nasaulas com os alunos significa, primeiramente, assumir que todo conhecimento envolveuma relação entre sujeito e objeto; “A contextualização visa dar significado ao que sepretende ensinar para o aluno (...), auxilia na problematização dos saberes a ensinar,fazendo com que o aluno sinta a necessidade de adquirir um conhecimento que aindanão tem”. (PCN).A escola portanto, precisa efetivamente trabalhar em prol da formação individual e coletivade identidades abertas à pluralidade cultural, educando para a cidadania nas relaçõesinterpessoais avessas às desigualdades culturais e sociais. E o professor deve ser ummediador facilitador do processo de ensino-aprendizagem junto ao aluno, em todo ocontexto no qual ele está inserido, e estar em atualização continuada mediante as rápidasmudanças que ocorrem na globalização mundial atual. Freire (1996, p.43) afirma que:“pensando criticamente a prática de hoje ou de ontem é que se pode melhorar a próximaprática”. Contextualizar e/ou a integrar as disciplinas é portanto, otimizar odesenvolvimento futuro desses alunos.BIBLIOGRAFIASFONTES CITADASBIZZO, N. Ciências Biológicas. In DPEM/SEB/MEC. Orientações curriculares do ensinomédio. Brasília: MEC/SEB. 2004
  3. 3. FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à práticaeducativa. 20 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996Democratização da Escola Pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdosLIBÂNEO, J. I. C. Editora: Loyola, 1986.

×