Cadeira de PATRIMÓNIO CULTURAL E PAISAGÍSTICO PORTUGUÊS 
Coleção de Manuais da Universidade Sénior Contemporânea 
Professo...
Santuário do Sameiro, Mosteiro de Paço de Sousa e Município de Penafiel 
2
•Santuário de Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos 
•Situado no ponto mais alto da bela cidade de Penafiel, o Santuári...
•O Santuário foi construído em finais do século XIX a par do belo Parque Zeferino de Oliveira, popularmente conhecido por ...
•Nasceu na freguesia de Croca, a 4 de Fevereiro de 1870, embarcando para o Brasil em 1887, onde fez fortuna. Parte desse d...
•A nível nacional contribuiu para a criação da cadeira de Estudos Camonianos, na Faculdade de Letras da Universidade de Li...
•Daqui o panorama é de excelência, desenvolvendo-se o jardim ao longo de vários patamares que enaltecem os materiais da zo...
•O Santuário da Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos, de Penafiel, começou a ser construído numa segunda-feira, 1 de F...
•O arranque da edificação, segundo o projecto do Eng.º Jorge Pereira Leite, de Lisboa, ficou a dever-se ao dinamismo, dete...
•Confraria Nª Sª da Piedade e Santos Passos 
•Nossa Senhora da Piedade e dos Santos Passos foram legalmente anexadas e inc...
• artigo 4.º do Título 1.º dos Estatutos aprovados no ano de 1886 preconizava explicitamente a edificação de um templo no ...
12
•Aliás estas devotas irmandades penafidelenses haviam- se já fundido, em 22 de Abril de 1885, numa única congregação relig...
•– de modo a conjugar uma perfeita sinergia de esforços com vista à ingente tarefa de dar concretização ao seu grande desi...
•Esse sonho de erguer um templo na parte mais elevada da cidade, que ficaria sendo como um testemunho perene e marco majes...
•Pensava-se então, em aproveitar as desamparadas ruínas da antiga capela de invocação do santo que dava o nome a esse oute...
•O culto da nossa Senhora da Piedade bem como o culto dos Santos Passos foi transferido, por acordo mútuo das duas confrar...
•terrenos esses que a Câmara Municipal lhe havia cedido, em 1882, para que aí se fizesse a nova edificação das suas duas c...
•Mas em vez de edificar duas pequenas igrejas em separado, as confrarias acharam por bem que seria melhor, para proveito d...
20 
Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
•Quando se tornou oportuno meter mãos à obra, foi então utilizado o já referido projecto da autoria do Eng.º Pereira Leite...
•O projecto, que custou 200$00 réis, incluía, para além da planta da nova igreja, o debuxo de um pequeno hotel e de um fro...
•Primeiramente, porém, havia aparecido um outro traçado de autoria do Eng.º Manuel Maria Ricardo Correia, sem dúvida mais ...
•Entretanto, com a preciosa ajuda de ofertas e donativos vários, e a avultada dádiva, ainda nesse ano de 1889, de um benem...
•Porém, a sempre incerta sequência dos trabalhos foi, por razões financeiras, bastas vezes interrupta ao longo dos tempos....
•E assim, já depois de concluída o fechamento do arco cruzeiro da capela-mor em 1891, recomeçaram em Junho de 1893 os trab...
•Alvenaria é a construção de estruturas e de paredes utilizando unidades unidas entre si por argamassa. Estas unidades pod...
•Por essa época, o interesse demonstrado pelo audacioso empreendimento empolgava a todos, tendo-se então destacado com not...
• Foi então que, em 27 de Agosto de 1894, a população da cidade e o povo das freguesias do concelho, bem como muitos outro...
•As obras de acabamentos e arranjos no interior do Santuário, sob a direcção do Eng. Major Pedro Pezarat, iniciam-se em 19...
•O altar-mor e os altares laterais foram erguidos entre os anos de 1937 a 1939, com mármore de Vila Viçosa. 
•O Santuário ...
Mosteiro de Paço de Sousa 
•O Mosteiro de Paço de Sousa, também referido como Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa locali...
•Foi fundado no século X por D. Godo Trutesindo Galindes, ascendente de Egas Moniz, o aio, que fez erguer neste local o se...
•O mosteiro foi desocupado muitos anos depois e veio a cair em estado de degradação. Foi alvo de algumas obras de manutenç...
35
•Novas campanhas de conservação e restauro foram empreendidas no século XVIII e, mais tarde, no século XX, após um violent...
•Após a extinção das ordens religiosas, em 1834, o convento foi vendido em hasta pública, mas a igreja manteve-se aberta a...
•Encontra-se classificado como Monumento Nacional por Decreto de 16 de junho de 1910, publicado no DG nº 136, de 23 de jun...
•Características 
•Apresenta um estilo arquitetónico na transição entre o estilo românico e o estilo gótico. Integra o con...
•A sua traça teve influência sobre toda a região de Penafiel, podendo dizer-se que este templo se enquadra no estilo doutr...
•No interior deste mosteiro encontra-se sepultado Egas Moniz, preceptor de Afonso I de Portugal. No interior do túmulo exi...
Município de Penafiel 
•Penafiel é uma cidade portuguesa no Distrito do Porto, região Norte e sub-região do Tâmega, com ce...
•É sede de um município com 212,24 km² de área2 e 72 265 habitantes (20113 ), subdividido em 28 freguesias. O município é ...
•Penafiel está situada no topo e encostas de uma pequena colina (Arrifana), entre o rio Sousa e o rio Cavalum afluentes do...
•Esta cidade fica situada a 30 quilómetros a leste da cidade do Porto. É uma cidade muito antiga, dado que é a segunda cid...
•Até ao reinado de D. José I, era conhecida como Arrifana de Sousa; por carta régia de 3 de Março de 1770, viu a sua desig...
•Também nesse ano foi, por bula do Papa Clemente XIV, erecta em sede da diocese do mesmo nome, ao mesmo tempo que a dioces...
•A origem do nome Penafiel é diferente em diversas lendas, sendo no entanto a mais comum a que afirma que a origem do nome...
•O segundo na margem sul denominava-se castelo da Pena (Pennafidelis). Atacado diversas vezes pelos mouros, esta última fo...
•Apesar deste episódio, a povoação manteve durante séculos a sua antiga designação Arrifana de Sousa. Quanto à proveniênci...
•Após a morte do pai, Arriana herdou esta terra de que foi senhora no século X. Diversos terrenos da região foram também p...
•O inicio da paróquia de Arrifana de Sousa data do século XVI. No mesmo século, em 1519, o rei Manuel I de Portugal conced...
•Uma lei do rei José I de Portugal datada de 3 de Março de 1770, altera finalmente o topónimo da localidade para Penafiel ...
•Ainda em 1770, é criada uma bula do Papa Clemente XIV, que criou a diocese de Penafiel, que foi assim separada eclesiasti...
•Por se encontrar junto da futura rainha o bispo nunca chegou a administrar a diocese. D. Maria I quando foi eleita rainha...
•Este município integra a Rota do Românico do Vale do Sousa. A AGRIVAL, maior feira agrícola do Norte, realiza-se nesta ci...
57 
Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
•Turismo 
•É neste território que pode ser visitado o maior castro da Península Ibérica – o Castro de Monte Mozinho (Oldrõ...
•Também merecem um especial relevo, os monumentos que integram a Rota do Românico do Vale do Sousa (apoiada pela ON – AIBT...
•Também é de evidenciar o património e arquitectura rurais, existentes em vários lugares e aldeias do concelho, com especi...
Bibliografia 
•http://www.cm- penafiel.pt/VSD/Penafiel/vPT/Publica/visitarpenafiel/Personalidades/zeferinodeoliveira.htm 
...
AUTOR 
Artur Filipe dos Santos 
artursantosdocente@gmail.com 
artursantos.no.sapo.pt 
politicsandflags.wordpress.com 
•Art...
A Universidade Sénior Contemporânea 
Web: www.usc.no.sapo.pt 
Email: usc@sapo.pt 
Edições online: www.edicoesuscontemporan...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Património Cultural e Paisagístico Português - Santuário do Sameiro, Mosteiro de Paço de Sousa e Município de Penafiel - Artur Filipe dos Santos

430 visualizações

Publicada em

Santuário de Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos, situado no ponto mais alto da bela cidade de Penafiel, o Santuário de Nossa Senhora da Piedade, também conhecido o Santuário do Sameiro, é um dos locais mais famosos e visitados da região.
O Mosteiro de Paço de Sousa, também referido como Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa localiza-se em Paço de Sousa, no concelho de Penafiel, distrito do Porto, em Portugal. É um dos 21 monumentos que integram a chamada Rota do Românico do Vale do Sousa.
Penafiel é uma cidade portuguesa no Distrito do Porto, região Norte e sub-região do Tâmega, com cerca de 15 711 habitantes e que até ao séc. XVIII se chamava Arrifana de Sousa.

AUTOR
Artur Filipe dos Santos
artursantosdocente@gmail.com
artursantos.no.sapo.pt
politicsandflags.wordpress.com
 
Artur Filipe dos Santos, Doutorado em Comunicação, Publicidade Relações Públicas e Protocolo, pela Universidade de Vigo, Galiza, Espanha, Professor Universitário, consultor e investigador em Comunicação Institucional e Património, Protocolista, Sociólogo.
Director Académico e Professor Titular na Universidade Sénior Contemporânea, membro da Direção do OIDECOM-Observatório Iberoamericano de Investigação e Desenvolvimento em Comunicação, membro da APEP-Associacao Portuguesa de Estudos de Protocolo. Membro do ICOMOS (International Counsil on Monuments and Sites), consultor da UNESCO para o Património Mundial, membro do Grupo de Investigação em Comunicação (ICOM-X1) da Faculdade de Ciências Sociais e da Comunicação da Universidade de Vigo, membro do Grupo de Investigação em Turismo e Comunicação da Universidade de Westminster. Orador e palestrante convidado em várias instituições de ensino superior. Formador em Networking e Sales Communication no Network Group +Negócio Portugal.

A Universidade Sénior Contemporânea
Web: www.usc.no.sapo.pt
Email: usc@sapo.pt
Edições online: www.edicoesuscontemporanea.webnode.com

 
A Universidade Sénior Contemporânea é uma instituição vocacionada para a ocupação de tempos livres dos indivíduos que se sintam motivados para a aprendizagem constante de diversas matérias teóricas e práticas,adquirindo conhecimentos em múltiplas áreas, como línguas, ciências sociais, saúde, informática, internet, dança, teatro, entre outras, tendo ainda a oportunidade de participação em actividades como o Grupo de Teatro, Coro da USC, USC Web TV, conferências, colóquios, visitas de estudo.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
430
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Património Cultural e Paisagístico Português - Santuário do Sameiro, Mosteiro de Paço de Sousa e Município de Penafiel - Artur Filipe dos Santos

  1. 1. Cadeira de PATRIMÓNIO CULTURAL E PAISAGÍSTICO PORTUGUÊS Coleção de Manuais da Universidade Sénior Contemporânea Professor Doutor Artur Filipe dos Santos 1
  2. 2. Santuário do Sameiro, Mosteiro de Paço de Sousa e Município de Penafiel 2
  3. 3. •Santuário de Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos •Situado no ponto mais alto da bela cidade de Penafiel, o Santuário de Nossa Senhora da Piedade, também conhecido o Santuário do Sameiro, é um dos locais mais famosos e visitados da região. 3 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  4. 4. •O Santuário foi construído em finais do século XIX a par do belo Parque Zeferino de Oliveira, popularmente conhecido por Jardim do Sameiro, num encantador estilo romântico, com a cidade a seus pés. 4 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt Zeferino de Oliveira Foi um dos fundadores do Hospital de Penafiel
  5. 5. •Nasceu na freguesia de Croca, a 4 de Fevereiro de 1870, embarcando para o Brasil em 1887, onde fez fortuna. Parte desse dinheiro foi empregue na sua terra natal. Foi um grande benemérito de Penafiel, com especial destaque para o Templo de Nossa Senhora da Piedade e do Parque do Sameiro, bem como para o Hospital da Misericórdia e para a Capela de São João, na freguesia de Croca, onde existe também uma escola com o seu nome. Instituiu a sopa dos pobres. 5 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  6. 6. •A nível nacional contribuiu para a criação da cadeira de Estudos Camonianos, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Morreu no Brasil em Junho de 1929. 6 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  7. 7. •Daqui o panorama é de excelência, desenvolvendo-se o jardim ao longo de vários patamares que enaltecem os materiais da zona e primam pelas belas cores da vegetação nos canteiros. 7 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  8. 8. •O Santuário da Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos, de Penafiel, começou a ser construído numa segunda-feira, 1 de Fevereiro de 1886,quando então se procedeu ao desbravamento dos terrenos em que o monumento religioso iria ser levantado, e se rasgaram os primeiros caboucos para o assentamento dos seus alicerces. 8 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  9. 9. •O arranque da edificação, segundo o projecto do Eng.º Jorge Pereira Leite, de Lisboa, ficou a dever-se ao dinamismo, determinação e entusiasmo dos irmãos da Confraria de Nossa Senhora da Piedade em íntima colaboração com os irmãos da Confraria dos Santos Passos sobressaindo, de um modo muito particular, a incansável acção dos seus respectivos juízes, José Maria Pinto e Domingos José Vilela. 9 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  10. 10. •Confraria Nª Sª da Piedade e Santos Passos •Nossa Senhora da Piedade e dos Santos Passos foram legalmente anexadas e incorporadas assumindo a designação, que perdura até aos nossos dias de CONFRARIA DE NOSSA SENHORA DA PIEDADE E SANTOS PASSOS. 10 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  11. 11. • artigo 4.º do Título 1.º dos Estatutos aprovados no ano de 1886 preconizava explicitamente a edificação de um templo no monte de S. Bartolomeu, o qual teria, pelo menos, dois altares, sendo um dedicado à Senhora da Piedade e o outro aos Santos Passos. 11 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  12. 12. 12
  13. 13. •Aliás estas devotas irmandades penafidelenses haviam- se já fundido, em 22 de Abril de 1885, numa única congregação religiosa – a Confraria de Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos 13 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  14. 14. •– de modo a conjugar uma perfeita sinergia de esforços com vista à ingente tarefa de dar concretização ao seu grande desiderato comum: - o levantamento, no cimo do Monte de S. Bartolomeu (também conhecido por Monte do Povo, Monte da Forca ou Monte Maninho), de um moderno e magnificente templo que ficaria assim bem sobranceiro à cidade de Penafiel, dominado toda a parte alta de urbe e amplas zonas circundantes que se alongam até ao longínquo limite do seu belíssimo horizonte natural. 14 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  15. 15. •Esse sonho de erguer um templo na parte mais elevada da cidade, que ficaria sendo como um testemunho perene e marco majestoso da fé das gentes de Penafiel, já havia tenuemente despontado em 1804, quando confraria dos Santos Passos pretendeu erigir uma capela do Calvário na vertente ocidental do mesmo Monte de S. Bartolomeu. 15 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  16. 16. •Pensava-se então, em aproveitar as desamparadas ruínas da antiga capela de invocação do santo que dava o nome a esse outeiro maninho; e que se situava no seu extremo poente, quase a meio do largo que se abria no topo da velha Rua de Cimo de Vila (actual Rua Alfredo Pereira). Tal empresa, porém, nunca chegou a bom termo. 16 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  17. 17. •O culto da nossa Senhora da Piedade bem como o culto dos Santos Passos foi transferido, por acordo mútuo das duas confrarias, para a parte alta da cidade, para uma área dos terrenos de logradouro público do Monte de S. Bartolomeu; 17 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  18. 18. •terrenos esses que a Câmara Municipal lhe havia cedido, em 1882, para que aí se fizesse a nova edificação das suas duas capelas que, entretanto, haviam sido demolidas, por expropriação camarária, devido às obras de construção da praça do Mercado da Alegria. 18 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  19. 19. •Mas em vez de edificar duas pequenas igrejas em separado, as confrarias acharam por bem que seria melhor, para proveito da fé, erigir um único templo, mais imponente e de muito maior dimensão, dedicado ao culto da Senhora da Piedade e dos Santos Passos. 19 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  20. 20. 20 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  21. 21. •Quando se tornou oportuno meter mãos à obra, foi então utilizado o já referido projecto da autoria do Eng.º Pereira Leite, que o presidente da Edilidade, Manuel Pedro Guedes (Casa da Aveleda), mandou desenhar e ofereceu, em 1885, às respectivas confrarias agora já reunidas numa só. 21 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  22. 22. •O projecto, que custou 200$00 réis, incluía, para além da planta da nova igreja, o debuxo de um pequeno hotel e de um frondoso parque circunjacente – e esteve patente ao exame público, durante quinze dias, no salão nobre dos paços do concelho. 22 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  23. 23. •Primeiramente, porém, havia aparecido um outro traçado de autoria do Eng.º Manuel Maria Ricardo Correia, sem dúvida mais imponente mas mais dispendioso, que com certeza deve ter servido de ideia base para a planta final do Eng.º Pereira Leite. •Altar da Senhora Nossa 23 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  24. 24. •Entretanto, com a preciosa ajuda de ofertas e donativos vários, e a avultada dádiva, ainda nesse ano de 1889, de um benemérito penafidelense emigrante no Brasil, as obras lá foram prosseguindo, não tanto no célebre andamento que se pretendia, mas mesmo assim com alguma continuidade. 24 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  25. 25. •Porém, a sempre incerta sequência dos trabalhos foi, por razões financeiras, bastas vezes interrupta ao longo dos tempos. 25 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  26. 26. •E assim, já depois de concluída o fechamento do arco cruzeiro da capela-mor em 1891, recomeçaram em Junho de 1893 os trabalhos de alvenaria, esperando-se convictamente que “não fossem mais interrompidos, enquanto não tivesse completa e pronta a capela- mor do templo, com vista a poder então ser celebrada missa aos domingos e dias santificados”. 26 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  27. 27. •Alvenaria é a construção de estruturas e de paredes utilizando unidades unidas entre si por argamassa. Estas unidades podem ser blocos (de cerâmica, de vidro ou de concreto e pedras). O termo alvenaria vem de alvenel ou alvanel - pedreiro de alvenaria -, do árabe al- banná. 27 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt Fala-se alvenaria insossa à construção com pedras justapostas sem argamassa, e alvenaria gorda à alvenaria cuja argamassa é feita com abundância da cal em contraposição à alvenaria magra cuja argamassa é feita com pouca cal ou cimento.A alvenaria pode servir tanto como vedação ou como estrutura de uma edificação. Neste segundo caso, assume o nome de alvenaria estrutural.
  28. 28. •Por essa época, o interesse demonstrado pelo audacioso empreendimento empolgava a todos, tendo-se então destacado com notáveis beneméritos das obras de edificação do futuro Santuário de Nossa Senhora da Piedade e Santos Passos as seguintes individualidades da sociedade penafidelense: - Presidente da Edilidade, Manuel Pedro Guedes, atrás referido: Joaquim Pereira Sotto Mayor e Meneses (Casa de Cabanelas); Simão Júlio de Almeida Mota Barbosa, superintendente das obras em curso pai do poeta José Júlio; José Maria Pinto Monteiro; José Maria Pinto; José Soares de Carvalho; António Pereira de Sousa Mota e muitas outras destacadas personalidades pertencentes às melhores famílias da cidade e do concelho. 28 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  29. 29. • Foi então que, em 27 de Agosto de 1894, a população da cidade e o povo das freguesias do concelho, bem como muitos outros crentes de terras distantes do Minho e do Douro – que devotavam grande fé a nossa Senhora da Piedade – organizarem a primeira e importante peregrinação ao Seu Santuário, já a despontar lá no sítio eminente da velhinha cidade de Penafiel. 29 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  30. 30. •As obras de acabamentos e arranjos no interior do Santuário, sob a direcção do Eng. Major Pedro Pezarat, iniciam-se em 1935 e prosseguem em 1936, suportadas pela avulta importância de 100 000$00, oferta do filho de Zeferino de Oliveira, Mário Rebelo de Oliveira. Mas os Altares de mármore, previstos para o templo, já não são abrangidos pelo donativo que se torna insuficiente para a conclusão das obras de revestimento e pintura das paredes interiores, e do fecho interno da cúpula com os seus respectivos frisos e ornamentos. 30 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  31. 31. •O altar-mor e os altares laterais foram erguidos entre os anos de 1937 a 1939, com mármore de Vila Viçosa. •O Santuário ficou formalmente acabado em Junho de 1959 31 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  32. 32. Mosteiro de Paço de Sousa •O Mosteiro de Paço de Sousa, também referido como Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa localiza-se em Paço de Sousa, no concelho de Penafiel, distrito do Porto, em Portugal. É um dos 21 monumentos que integram a chamada Rota do Românico do Vale do Sousa. 32 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  33. 33. •Foi fundado no século X por D. Godo Trutesindo Galindes, ascendente de Egas Moniz, o aio, que fez erguer neste local o seu paço. Serviu de refúgio ao abade Radulfo, aquando das invasões de Almançor (994). Constituía-se uma comunidade beneditina. 33 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  34. 34. •O mosteiro foi desocupado muitos anos depois e veio a cair em estado de degradação. Foi alvo de algumas obras de manutenção no século XI, vindo a ser completamente recuperado em meados do século XIII. Nesta mesma época foi feita a ampliação da Igreja anexa. 34 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  35. 35. 35
  36. 36. •Novas campanhas de conservação e restauro foram empreendidas no século XVIII e, mais tarde, no século XX, após um violento incêndio ter devorado os tetos de madeira da igreja em 1927. 36 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  37. 37. •Após a extinção das ordens religiosas, em 1834, o convento foi vendido em hasta pública, mas a igreja manteve-se aberta ao público. 37 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  38. 38. •Encontra-se classificado como Monumento Nacional por Decreto de 16 de junho de 1910, publicado no DG nº 136, de 23 de junho de 1910; 67/97, DR 301, de 31 de dezembro de 1997. 38 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  39. 39. •Características •Apresenta um estilo arquitetónico na transição entre o estilo românico e o estilo gótico. Integra o conjunto do mosteiro uma igreja românica de três naves de apreciáveis proporções, na qual se destaca uma bela rosácea na fachada. 39 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  40. 40. •A sua traça teve influência sobre toda a região de Penafiel, podendo dizer-se que este templo se enquadra no estilo doutros monumentos românicos, como os de Roriz, Gândara, Travanca e Pombeiro. 40 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  41. 41. •No interior deste mosteiro encontra-se sepultado Egas Moniz, preceptor de Afonso I de Portugal. No interior do túmulo existe uma pequena caixa de cobre com as suas cinzas fúnebres. O túmulo em si é uma magnífica peça com altos-relevos que retratam a ida do aio de D. Afonso Henriques à Corte do reino de Leão. 41 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  42. 42. Município de Penafiel •Penafiel é uma cidade portuguesa no Distrito do Porto, região Norte e sub-região do Tâmega, com cerca de 15 711 habitantes. 42 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  43. 43. •É sede de um município com 212,24 km² de área2 e 72 265 habitantes (20113 ), subdividido em 28 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Lousada, a nordeste por Amarante, a leste por Marco de Canaveses, a sul por Castelo de Paiva e a oeste por Gondomar e Paredes. 43 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  44. 44. •Penafiel está situada no topo e encostas de uma pequena colina (Arrifana), entre o rio Sousa e o rio Cavalum afluentes do lado esquerdo do rio Douro. Penafiel foi em tempos diocese, e actualmente permanece como um dos principais eixos urbanos da região de Vale do Sousa e Tâmega. 44 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  45. 45. •Esta cidade fica situada a 30 quilómetros a leste da cidade do Porto. É uma cidade muito antiga, dado que é a segunda cidade mais antiga do norte do país. 45 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  46. 46. •Até ao reinado de D. José I, era conhecida como Arrifana de Sousa; por carta régia de 3 de Março de 1770, viu a sua designação alterada para Penafiel, e ser elevada a cidade. 46 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  47. 47. •Também nesse ano foi, por bula do Papa Clemente XIV, erecta em sede da diocese do mesmo nome, ao mesmo tempo que a diocese de Pinhel; porém, teve curta duração, e apenas se conta um bispo na sua breve existência. 47 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  48. 48. •A origem do nome Penafiel é diferente em diversas lendas, sendo no entanto a mais comum a que afirma que a origem do nome surgiu de fortificações existentes na localidade. Quando se deu a fundação da cidade, erguiam-se aqui dois castelos: um deles situava-se junto ao rio Sousa, a norte do seu leito, e chamava-se Castelo de Aguiar de Sousa; 48 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  49. 49. •O segundo na margem sul denominava-se castelo da Pena (Pennafidelis). Atacado diversas vezes pelos mouros, esta última fortificação nunca se rendeu, o que lhe valeu o epíteto de "fiel" passando assim a ser conhecida por Castelo de Penafiel. 49 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  50. 50. •Apesar deste episódio, a povoação manteve durante séculos a sua antiga designação Arrifana de Sousa. Quanto à proveniência do nome Arrifana persistem dúvidas sobre se terá origem árabe ou se estará ligado ao nome de Arriana, filha do Ermenegildo Gonçalves e de D. Mumadona Dias. 50 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  51. 51. •Após a morte do pai, Arriana herdou esta terra de que foi senhora no século X. Diversos terrenos da região foram também propriedade de D. Mafalda na primeira metade do século XIII. 51 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  52. 52. •O inicio da paróquia de Arrifana de Sousa data do século XVI. No mesmo século, em 1519, o rei Manuel I de Portugal concede-lhe carta de foral, sem, contudo, a elevar a Vila, o que só viria a acontecer no reinado de João V de Portugal por decreto de 7 de Outubro de 1741. 52 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  53. 53. •Uma lei do rei José I de Portugal datada de 3 de Março de 1770, altera finalmente o topónimo da localidade para Penafiel e confere-lhe a categoria de cidade. 53 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  54. 54. •Ainda em 1770, é criada uma bula do Papa Clemente XIV, que criou a diocese de Penafiel, que foi assim separada eclesiasticamente da diocese do Porto. Foi nomeado bispo o carmelita Dom Frei Inácio de São Caetano, confessor de Maria I de Portugal, que na altura era ainda princesa do Brasil 54 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  55. 55. •Por se encontrar junto da futura rainha o bispo nunca chegou a administrar a diocese. D. Maria I quando foi eleita rainha convenceu o Frei a renunciar ao bispado e em 1778 o Papa Pio VI extingue a diocese, incorporando-a de novo na do Porto. 55 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  56. 56. •Este município integra a Rota do Românico do Vale do Sousa. A AGRIVAL, maior feira agrícola do Norte, realiza-se nesta cidade. 56 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  57. 57. 57 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  58. 58. •Turismo •É neste território que pode ser visitado o maior castro da Península Ibérica – o Castro de Monte Mozinho (Oldrões/Galegos). Trata-se de uma cidade proto-romana, coeva do início da era, que tantos estudiosos e visitantes tem atraído para dentro dos seus limites. Integra a recentemente criada Rota dos Castros e Verracos da Fronteira Hispano- Lusa, juntamente com as Deputações de Ávila e Salamanca (Espanha) e os municípios de Miranda do Douro e Mogadouro, 58 Edições USContemporanea– edicoes-uscontemporanea.webnode.pt
  59. 59. •Também merecem um especial relevo, os monumentos que integram a Rota do Românico do Vale do Sousa (apoiada pela ON – AIBT Vale do Sousa), a saber, o Mosteiro Beneditino de Paço de Sousa (onde se encontra o túmulo de Egas Moniz), a Igreja de S. Gens (Boelhe), a Igreja da Gândara (Cabeça Santa), a Igreja de S. Miguel de Entre-os-Rios (Eja), os Túmulos da Igreja de S. Pedro de Abragão, o Memorial da Ermida (Irivo) e a ponte de Espindo (entre Bustelo e Lodares/Lousada). 59 Universidade Sénior Contemporânea – www.usc.no.sapo.pt
  60. 60. •Também é de evidenciar o património e arquitectura rurais, existentes em vários lugares e aldeias do concelho, com especial incidência para as Aldeias Preservadas de Quintandona (Lagares) e Cabroelo (Capela), e de Entre- os-Rios, em recuperação. Recomenda-se ainda a visita do Mosteiro Beneditino de Bustelo e o aqueduto que se ergue na sua envolvente, bem como o Santuário da Nossa Senhora da Piedade (Sameiro) e o Centro Histórico da cidade. 60 Artur Filipe dos Santos – www.artursantos-no.sapo.pt
  61. 61. Bibliografia •http://www.cm- penafiel.pt/VSD/Penafiel/vPT/Publica/visitarpenafiel/Personalidades/zeferinodeoliveira.htm •http://pt.wikipedia.org/wiki/Penafiel •http://www.guiadacidade.pt/pt/poi-santuario-de- nossa-senhora-da-piedade-e-santos-passos-igreja- do-sameiro-20966 •http://sameiropenafiel.blogspot.pt/2012/05/santuario-de-nossa-sr-da-piedade.html 61
  62. 62. AUTOR Artur Filipe dos Santos artursantosdocente@gmail.com artursantos.no.sapo.pt politicsandflags.wordpress.com •Artur Filipe dos Santos, Doutorado em Comunicação, Publicidade Relações Públicas e Protocolo, pela Universidade de Vigo, Galiza, Espanha, Professor Universitário, consultor e investigador em Comunicação Institucional e Património, Protocolista, Sociólogo. •Director Académico e Professor Titular na Universidade Sénior Contemporânea, membro da Direção do OIDECOM-Observatório Iberoamericano de Investigação e Desenvolvimento em Comunicação, membro da APEP-Associacao Portuguesa de Estudos de Protocolo. Membro do ICOMOS (International Counsil on Monuments and Sites), consultor da UNESCO para o Património Mundial, membro do Grupo de Investigação em Comunicação (ICOM-X1) da Faculdade de Ciências Sociais e da Comunicação da Universidade de Vigo, membro do Grupo de Investigação em Turismo e Comunicação da Universidade de Westminster. Orador e palestrante convidado em várias instituições de ensino superior. Formador em Networking e Sales Communication no Network Group +Negócio Portugal. 62 Artur Filipe dos Santos - artursantos.no.sapo.pt
  63. 63. A Universidade Sénior Contemporânea Web: www.usc.no.sapo.pt Email: usc@sapo.pt Edições online: www.edicoesuscontemporanea.webnode.com •A Universidade Sénior Contemporânea é uma instituição vocacionada para a ocupação de tempos livres dos indivíduos que se sintam motivados para a aprendizagem constante de diversas matérias teóricas e práticas,adquirindo conhecimentos em múltiplas áreas, como línguas, ciências sociais, saúde, informática, internet, dança, teatro, entre outras, tendo ainda a oportunidade de participação em actividades como o Grupo de Teatro, Coro da USC, USC Web TV, conferências, colóquios, visitas de estudo. Artur Filipe dos Santos - artursantos.no.sapo.pt 63

×