XXIV CURSO BÁSICO TEÓRICO-PRÁTICO DE VIDEOCIRURGIA

1.968 visualizações

Publicada em

Prof. Dr. João Luiz de A. Carneiro

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.968
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

XXIV CURSO BÁSICO TEÓRICO-PRÁTICO DE VIDEOCIRURGIA

  1. 1. XXIV CURSO BÁSICO TEÓRICO-PRÁTICO DE VIDEOCIRURGIA Laboratório de Técnica Operatória e Cirurgia Experimental “ Prof. Dr. João Luiz de A. Carneiro” Fevereiro / Março- 2007
  2. 2. O Que é a Videocirurgia ? <ul><li>É uma forma de abordagem cirúrgica </li></ul><ul><li>realizada com auxílio de imagens geradas por dispositivos eletrônicos </li></ul><ul><li>e transferidas a uma tela de monitor de vídeo. </li></ul>
  3. 3. Quem pode atuar na Videocirurgia ? <ul><li>Profissionais de qualquer área </li></ul><ul><li>podem trabalhar em cirurgia gerada por imagem, atendendo as indicações, </li></ul><ul><li>necessidades e possibilidades de cada </li></ul><ul><li>especialidade médica </li></ul>À princípio, a videocirurgia não tem limitações.
  4. 4. A Equipe é a mesma <ul><li>Cirurgião </li></ul><ul><li>Operador da câmera </li></ul><ul><li>2 o . Auxiliar </li></ul><ul><li>Instrumentador </li></ul><ul><li>Anestesista </li></ul><ul><li>Circulante </li></ul>É necessária a adaptação de toda a equipe
  5. 5. Instrumental Cirúrgico <ul><li>Instrumental básico para o acesso inicial e sutura </li></ul><ul><li>Instrumental para a abordagem endoscópica </li></ul><ul><li>Adaptado ao procedimento </li></ul>
  6. 6. Suas Aplicações Atuais <ul><li>Cirurgia geral e pediátrica: </li></ul><ul><ul><li>Colecistectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Apendicectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Trat. da doença do refluxo </li></ul></ul><ul><ul><li>Rafia de úlcera perfurada </li></ul></ul><ul><ul><li>Hernioplastia inguinal </li></ul></ul><ul><ul><li>Laparoscopia diagnóstica </li></ul></ul><ul><ul><li>Biópsia hepática </li></ul></ul><ul><ul><li>Gastrectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Esofagectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Esplenectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Colectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Cirurgia da obesidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Hernioplastia inguinal </li></ul></ul><ul><ul><li>Abordagem inicial na urgência em geral </li></ul></ul>
  7. 7. Suas Aplicações Atuais <ul><li>Cirurgia urológica: </li></ul><ul><ul><li>Nefrectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Varicocelectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Prostatectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Instalação de cateter de diálise (CAPD) </li></ul></ul><ul><li>Cirurgia de tórax </li></ul><ul><ul><li>Simpatectomia torácica </li></ul></ul><ul><ul><li>Ressecções pulmonares </li></ul></ul><ul><ul><li>Operações mediastinais </li></ul></ul><ul><li>Cirurgia ginecológica </li></ul><ul><ul><li>Histeroscopia </li></ul></ul><ul><ul><li>Histerectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Salpingectomia </li></ul></ul><ul><ul><li>Ligadura tubária </li></ul></ul><ul><ul><li>Ooforectomia </li></ul></ul><ul><li>Cirurgia vascular </li></ul><ul><li>Cirurgia plástica </li></ul><ul><li>Neurocirurgia </li></ul><ul><li>Ortopedia </li></ul>
  8. 8. Imagens
  9. 9. Aplicações uretroscopia cistoscopia endometriose hidrossalpinge
  10. 10. Aplicações Anexos normais
  11. 11. Aplicações Broncoscopia artroscopia
  12. 12. <ul><li>Histórico </li></ul><ul><li>Base técnica </li></ul><ul><li>Verdades e mentiras </li></ul><ul><li>Treinamento para adaptação </li></ul><ul><li>Capacitação </li></ul><ul><li>Aplicações / inovações </li></ul>Particularidades . . .
  13. 13. <ul><li>1882 - Langembuch- 1 a. Colecistectomia </li></ul><ul><li>1901 - Kelling- 1 a. Laparoscopia em cão </li></ul><ul><li>1910 - Jacobeus- 1 a. Laparoscopia clínica </li></ul><ul><li>1929 - Kalk- 1 o. Trocarte auxiliar </li></ul><ul><li>------ - Semm- Cirurgia ginecológica </li></ul><ul><li>1987 - Mouret- 1 a. Colecistectomia Laparoscópica </li></ul><ul><li>1988 - ACS- Divulgação </li></ul>Histórico - A Videocirurgia no Mundo
  14. 14. <ul><li>Szego, T (São Paulo - SP) </li></ul><ul><li>Ludovico, A (Goiânia - GO) </li></ul><ul><li>Hashiba, K (São Paulo - SP) </li></ul><ul><li>Miguel, P (Porto Alegre - RS) </li></ul><ul><li>Nogueira, CED (Belo Horizonte - MG) </li></ul>Histórico - A Videocirurgia no Brasil 1990 Vitória - ES (vários cirurgiões) - 1992
  15. 15. A rápida divulgação e avanço da videocirurgia, provavelmente só tem algum paralelo e PERDE para a anestesia, que iniciou em 1846, com William Thomas Green Morton e John Collins Warren 1987 1988 1990
  16. 16. A Base Técnica <ul><li>Criar espaço de trabalho </li></ul><ul><li>Obter a visão do campo operatório </li></ul><ul><li>Localizar os acessos </li></ul><ul><li>Inserir os trocartes </li></ul><ul><li>Obter iluminação </li></ul><ul><li>Acessar objeto de trabalho - endoscópio </li></ul><ul><li>Adquirir imagem - monitor de vídeo </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Cirurgia a laser (?) </li></ul><ul><li>É mais fácil (?) </li></ul><ul><li>Não tem dor (?) </li></ul><ul><li>Não tem cicatriz (?) </li></ul><ul><li>Não tem “complicações” (?) </li></ul><ul><li>Indicação indiscriminada (?) </li></ul>Verdades e Mentiras - Folclore
  18. 18. <ul><li>Início </li></ul><ul><li>Impacto </li></ul><ul><li>Divulgação </li></ul><ul><li>Aceitação </li></ul><ul><li>Difusão </li></ul><ul><li>Interesse </li></ul>Inovações <ul><li>Treinamento </li></ul><ul><li>Habilitação </li></ul><ul><li>Avanços tecnologia </li></ul><ul><li>Avanços técnicos </li></ul><ul><li>Adaptação </li></ul><ul><li>O futuro </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Menor </li></ul><ul><li>incidência </li></ul><ul><li>de dor </li></ul><ul><li>Permanência </li></ul><ul><li>hospitalar </li></ul><ul><li>curta </li></ul><ul><li>Menor </li></ul><ul><li>incapacidade </li></ul><ul><li>física </li></ul><ul><li>Menor índice </li></ul><ul><li>de </li></ul><ul><li>infecção </li></ul>Vantagens Principais
  20. 20. Necessidades - Infra-estrutura <ul><li>Hospitalar: </li></ul><ul><ul><li>CTI </li></ul></ul><ul><li>Centro cirúrgico: </li></ul><ul><ul><li>Descartáveis (tela, clipes, bolsas, etc...) </li></ul></ul><ul><ul><li>Bisturí mono e bipolar, ultrassônico, ligasure </li></ul></ul><ul><ul><li>Mesa cirúrgica para Rx, versátil (mobilidade) </li></ul></ul><ul><li>Anestesia: </li></ul><ul><ul><li>Anestesiologista bem preparado </li></ul></ul><ul><ul><li>Recursos de monitorização </li></ul></ul>
  21. 21. Anestesia - Monitorização
  22. 22. Ao Profissional... compete <ul><li>Habilitar-se para realizar os procedimentos por videocirurgia </li></ul><ul><li>Conhecer as técnicas </li></ul><ul><li>Saber o momento exato de converter uma operação </li></ul><ul><li>Indicar a abordagem pela valorização da doença e não da técnica </li></ul><ul><li>Conhecer o instrumental </li></ul><ul><li>Ter noções gerais e básicas do equipamento </li></ul><ul><ul><li>Para solucionar pequenos problemas técnicos </li></ul></ul><ul><ul><li>Para orientar o pessoal auxiliar </li></ul></ul><ul><ul><li>Para resguardar-se de eventuais problemas legais </li></ul></ul><ul><ul><li>Documentar as operações </li></ul></ul>
  23. 23. <ul><li>Orientar-se </li></ul><ul><li>quanto ao custo </li></ul><ul><li>dos diversos INSTRUMENTOS </li></ul><ul><li>e da sua manutenção </li></ul><ul><li>Orientar-se </li></ul><ul><li>quanto ao custo </li></ul><ul><li>dos diversos </li></ul><ul><li>EQUIPAMENTOS </li></ul><ul><li>e de sua manutenção </li></ul>Ao Profissional... compete
  24. 24. Equipamentos
  25. 25. <ul><li>Exposição </li></ul><ul><li>Iluminação </li></ul><ul><li>Imagem </li></ul><ul><li>Documentação </li></ul><ul><li>Irrigação </li></ul><ul><li>Aspiração </li></ul><ul><li>Cauterização </li></ul><ul><li>Monitorização </li></ul><ul><li>Outros . . . </li></ul><ul><li>Insuflador de CO 2 </li></ul><ul><li>Fonte de luz </li></ul><ul><li>Óptica /microcâmera </li></ul><ul><li>Printer/ VCR /fotos/ DVD </li></ul><ul><li>Aquapurator </li></ul><ul><li>Aspiradores diversos </li></ul><ul><li>Bisturi /laser /outros </li></ul><ul><li>Anestesia </li></ul><ul><li>Evolução contínua </li></ul>Funções dos Equipamentos
  26. 26. Equipamentos de Videocirurgia
  27. 27. A Base Técnica aplicada - Objetivos <ul><li>Criar espaço de trabalho </li></ul><ul><li>Obter a visão do campo operatório </li></ul><ul><li>Localizar os acessos </li></ul><ul><li>Inserir os trocartes </li></ul><ul><li>Obter iluminação </li></ul><ul><li>Acesso à imagem - endoscópio </li></ul><ul><li>Adquirir imagem - monitores de vídeo </li></ul>
  28. 28. Componentes <ul><li>Básicos </li></ul><ul><ul><li>Monitor de vídeo </li></ul></ul><ul><ul><li>Fonte de luz </li></ul></ul><ul><ul><li>Insuflador de CO2 </li></ul></ul><ul><ul><li>Microcâmera e sistema óptico </li></ul></ul><ul><li>Complementar </li></ul><ul><ul><li>2 o . Monitor de vídeo </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistema de irrigação </li></ul></ul><ul><ul><li>Cauterização </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistema de documentação </li></ul></ul>
  29. 29. <ul><li>Sistema óptico </li></ul><ul><li>Iluminação </li></ul><ul><li>Processamento de imagens </li></ul><ul><li>Monitor de alta resolução (? ) </li></ul><ul><li>2 o . Monitor de vídeo </li></ul>Campo Operatório - Visão
  30. 30. Espaço de Trabalho <ul><li>Cavidades naturais: </li></ul><ul><ul><li>Métodos especiais não necessários </li></ul></ul><ul><li>Abdome: pneumoperitônio </li></ul><ul><ul><li>Agulha de Veress </li></ul></ul><ul><ul><li>Técnica aberta - Hasson </li></ul></ul><ul><ul><li>Insufladores </li></ul></ul><ul><li>Tórax: Pneumotórax </li></ul><ul><ul><li>Intubação seletiva </li></ul></ul>
  31. 31. Obtendo Iluminação <ul><li>Fontes de luz: </li></ul><ul><ul><li>Xenon </li></ul></ul><ul><ul><li>Halógena </li></ul></ul><ul><ul><li>Hti (metal halide) </li></ul></ul><ul><li>Condução e controle da luminosidade: </li></ul><ul><ul><li>Cabo de luz de fibra óptica </li></ul></ul><ul><ul><li>Cabo de luz de fluído </li></ul></ul><ul><li>Cuidados: </li></ul><ul><ul><li>Com o paciente </li></ul></ul><ul><ul><li>Com o cabo de luz </li></ul></ul>
  32. 32. Obtendo Imagem <ul><li>Criar cavidade cirúrgica </li></ul><ul><li>Iluminação necessária </li></ul><ul><li>Captação e transferência de imagem </li></ul><ul><ul><li>Óptica </li></ul></ul><ul><ul><li>Câmera </li></ul></ul><ul><ul><li>Processadora </li></ul></ul><ul><ul><li>Monitor </li></ul></ul><ul><li>Nitidez da imagem </li></ul><ul><ul><li>Ajustes de cor, foco e embaçamento </li></ul></ul>
  33. 33. <ul><li>Tipo de documentação </li></ul><ul><ul><li>Documentação seqüencial ou estática </li></ul></ul><ul><li>Objetivos da documentação: </li></ul><ul><ul><li>Continuidade do aprendizado e ensino </li></ul></ul><ul><ul><li>Controle de qualidade e correção de erros </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar problemas técnicos </li></ul></ul><ul><li>Dispositivos de documentação </li></ul><ul><ul><li>VCR, printer e adaptadores para foto direta </li></ul></ul>Documentação
  34. 34. Realizando a Operação <ul><li>Conhecer necessidades e função </li></ul><ul><ul><li>Equipamentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Instrumental </li></ul></ul><ul><ul><li>Materiais diversos </li></ul></ul><ul><li>Desenvolver habilidades </li></ul><ul><ul><li>Treinamento: coordenação motora, adaptação </li></ul></ul><ul><ul><li>Curva de aprendizado </li></ul></ul><ul><li>Conhecimento técnico e equipe de trabalho </li></ul>
  35. 35. Realizando a Operação <ul><li>Instrumental cirúrgico </li></ul><ul><ul><li>Adequação ao tipo de cirurgia </li></ul></ul><ul><li>Técnica cirúrgica </li></ul><ul><ul><li>Dissecção </li></ul></ul><ul><ul><li>Hemostasia </li></ul></ul><ul><ul><li>Clipes </li></ul></ul><ul><ul><li>Ligaduras </li></ul></ul><ul><ul><li>Retirada da peça </li></ul></ul>
  36. 36. Para o Paciente <ul><li>Julgar riscos / benefício </li></ul><ul><ul><li>Diferentes pacientes </li></ul></ul><ul><ul><li>Diferentes técnicas </li></ul></ul><ul><li>Acessos adicionais </li></ul><ul><li>Suporte adequado </li></ul><ul><ul><li>Hospitalar </li></ul></ul><ul><ul><li>Anestésico </li></ul></ul><ul><li>Conversão para a abordagem convencional </li></ul>
  37. 37. <ul><li>Variedade do instrumental e equipamento </li></ul><ul><li>Cuidados na seleção </li></ul><ul><li>Cuidados no manuseio </li></ul><ul><li>Falhas comuns e/ou eventuais </li></ul><ul><li>Inovações </li></ul>Atentar para . . .
  38. 38. Necessidades <ul><li>Equipamentos </li></ul><ul><ul><li>Monitorização </li></ul></ul><ul><ul><li>Investigação </li></ul></ul><ul><ul><li>Apoio </li></ul></ul><ul><ul><li>Outros </li></ul></ul><ul><li>Instrumental </li></ul><ul><ul><li>Redutores </li></ul></ul><ul><ul><li>Bolsas </li></ul></ul><ul><ul><li>Trituradores </li></ul></ul><ul><ul><li>Outros </li></ul></ul>
  39. 39. <ul><li>Monitor de vídeo </li></ul><ul><li>Sistema óptico </li></ul><ul><li>Microcâmera </li></ul><ul><li>Processadora de imagens </li></ul>Sistema de Imagem
  40. 40. Sistema de Imagem - Ópticas
  41. 41. Sistema Óptico - Ângulo de Visão
  42. 42. Sistema de Imagem - Microcâmeras
  43. 43. Sistema de Imagem - Microcâmeras
  44. 44. Sistema de Imagem - Processadoras
  45. 45. Variedade e Marcas
  46. 46. Sistema de Imagem - Monitores de Vídeo
  47. 47. Inovações
  48. 48. Inovações
  49. 49. Fontes de Luz
  50. 50. Insufladores de CO 2
  51. 51. Irrigação e Aspiração Cânula de Aspiração /Irrigação Unidade de Irrigação
  52. 52. Documentação n <ul><li>Documentação estática: </li></ul><ul><ul><li>Fotografia </li></ul></ul><ul><li>Documentação dinâmica: </li></ul><ul><ul><li>VCR </li></ul></ul><ul><li>Documentação dinâmica de alta qualidade: D V D </li></ul>
  53. 53. Avanços nos eletrocirúrgicos <ul><li>Bisturi mono e bipolar mais modernos </li></ul><ul><li>Ligasure </li></ul><ul><li>Ultracision </li></ul><ul><li>Laser </li></ul>Equipamentos
  54. 54. Cauterização - Bisturi Harmônico
  55. 55. <ul><li>“ Light Amplification </li></ul><ul><li>By Stimulated </li></ul><ul><li>Emission </li></ul><ul><li>Of </li></ul><ul><li>Radiation” </li></ul>Cauterização - Laser L A S E R
  56. 56. Cuidado especial . . . Comércio de Equipamentos e Instrumental
  57. 57. Instrumental e Materiais diversos
  58. 58. Necessidades <ul><li>Acesso inicial </li></ul><ul><ul><li>Instrum. convencional </li></ul></ul><ul><ul><li>Trocartes </li></ul></ul><ul><li>Afastamento </li></ul><ul><li>Apreensão </li></ul><ul><li>Diérese / Dissecção </li></ul><ul><li>Cauterização </li></ul><ul><li>Clipagem /ligaduras </li></ul><ul><li>Sutura/Sutura mecânica </li></ul><ul><li>Irrigação / aspiração </li></ul><ul><li>Trituradores </li></ul><ul><li>Próteses </li></ul><ul><li>Drenos / Bolsas / Gazes </li></ul>
  59. 59. Variedades e Opções
  60. 60. Conhecer o Instrumental – trocartes Instrumental
  61. 61. Instrumental Pinças: variedades e opções
  62. 62. Variedades e Opções
  63. 63. Inovações
  64. 64. Clipadores Especiais
  65. 65. <ul><li>Gazes moldadas (coloridas ?) </li></ul><ul><li>Fios de sutura </li></ul><ul><li>Fios para ligaduras </li></ul><ul><li>Clipes </li></ul><ul><li>Drenos </li></ul><ul><li>Tela de marlex </li></ul><ul><li>Bolsas (“endobags”) </li></ul><ul><li>Grampeadores mecânicos </li></ul>Materiais Diversos
  66. 66. Outras adaptações e inovações Adaptações
  67. 67. Suturas, clipadores especiais / telas Instrumental
  68. 68. Drenagem
  69. 69. Bolsa para retirada de peças
  70. 70. Adaptações e Inovações no dia-a-dia
  71. 71. Dispositivos adaptados: drenos Adaptações
  72. 72. Bags Adaptações
  73. 73. Outras adaptações e inovações Adaptações
  74. 74. Noções de cuidados básicos e organização <ul><li>Compreender as conexões </li></ul><ul><li>Saber ligar e desligar </li></ul><ul><li>Conhecer suas funções e regulagens </li></ul><ul><li>Identificar problemas </li></ul><ul><li>Solucionar problemas </li></ul>Equipamentos <ul><li>Cuidados básicos </li></ul><ul><li>Manutenção preventiva </li></ul><ul><li>Prevenção de danos </li></ul><ul><li>Organizar e dinamizar o ato cirúrgico </li></ul><ul><li>Simplificar atitudes e movimentos </li></ul><ul><li>Cuidar de conexões curtas </li></ul>
  75. 75. Manutenção preventiva <ul><li>Dispositivos que organizam e dinamizam o ato cirúrgico </li></ul><ul><li>Facilitam os movimento </li></ul><ul><li>Facilitam nas conexões curtas </li></ul><ul><li>Previnem danos à óptica e cabo de luz </li></ul>Adaptações
  76. 76. Organização Adaptações
  77. 77. Os descartáveis e sua re-utilização ...(?) Instrumental
  78. 78. Kit rápido para videocirurgia Adaptações
  79. 79. Adaptações
  80. 80. Adaptações
  81. 81. Treinamento
  82. 83. <ul><li>Equipe é fundamental </li></ul><ul><li>Conhecimento básico do método </li></ul><ul><li>Capacitação técnica é necessária </li></ul><ul><li>Aprimoramento deve ser continuado </li></ul><ul><li>Se o interesse é real, deve ser permanente </li></ul>Treinamento e Aprendizado
  83. 84. Como Treinar e Aprender ? <ul><li>Teoria </li></ul><ul><li>Aulas </li></ul><ul><li>Livros </li></ul><ul><li>Manual orientação </li></ul><ul><li>Trabalhos </li></ul><ul><li>Fitas de vídeo </li></ul><ul><li>Prática </li></ul><ul><li>Manuseio prático </li></ul><ul><li>Coordenação motora </li></ul><ul><li>Simuladores </li></ul><ul><li>Cirurgia em animais </li></ul><ul><li>Cirurgias de rotina </li></ul>
  84. 85. <ul><li>Não é diferente ! </li></ul><ul><li>Os procedimentos técnicos em nada diferem da abordagem convencional </li></ul><ul><li>Apenas a via de acesso é mínima e o instrumental é adaptado </li></ul>Técnica Cirúrgica As diferenças são táticas e peculiares
  85. 86. <ul><li>Equipamentos e instrumental </li></ul><ul><li>Informação objetiva </li></ul><ul><li>Tempo para adaptação psicomotora </li></ul><ul><li>Animal para a prática cirúrgica </li></ul><ul><li>Continuidade na prática médica </li></ul>Necessidades para o Aprendizado Treinamento sistematizado
  86. 87. O Treinamento não é Difícil <ul><li>Necessidade para se adaptar </li></ul><ul><li>Dificuldades regionais para treinamento </li></ul><ul><li>Formas variadas de aprender </li></ul><ul><li>Módulos de treinamento </li></ul><ul><li>Animal experimental </li></ul><ul><li>Orientação adequada </li></ul>
  87. 88. <ul><li>Interesse no método e persistência </li></ul><ul><li>Disponibilizar tempo para aprender </li></ul><ul><li>Leitura, observação e prática </li></ul><ul><ul><li>treinamento em módulos </li></ul></ul><ul><ul><li>cirurgias simuladas com peças </li></ul></ul><ul><ul><li>treinamento em animais </li></ul></ul>É Indispensável no Treinamento A volta ao laboratório é importante
  88. 89. <ul><li>Aprender </li></ul><ul><li>Melhorar a técnica </li></ul><ul><li>Aprimorar o que se sabe </li></ul><ul><li>Criar, com novas idéias </li></ul><ul><li>Improvisar, nas dificuldades </li></ul><ul><li>Desenvolver a criatividade </li></ul><ul><li>Ensinar, aprendendo </li></ul><ul><li>Aprender, ensinando </li></ul>O Laboratório é o local ideal de ... Treinamento
  89. 90. O aprendizado em Equipe <ul><li>Cirurgião </li></ul><ul><li>Operador da câmera </li></ul><ul><li>2 o . Auxiliar </li></ul><ul><li>Instrumentador </li></ul><ul><li>Anestesista </li></ul><ul><li>Circulante </li></ul>Participação do Orientador
  90. 91. <ul><li>Treinamento em módulos </li></ul><ul><li>Conhecimento básico do equipamento </li></ul><ul><li>Habilidades diversas com instrumental: </li></ul><ul><ul><li>Uso de trocartes </li></ul></ul><ul><ul><li>Uso do bisturí elétrico </li></ul></ul><ul><ul><li>Trabalho com peças </li></ul></ul><ul><ul><li>Nós internos e externos </li></ul></ul><ul><ul><li>Dissecção </li></ul></ul><ul><li>Participar de operações em animais </li></ul>Requisitos
  91. 92. <ul><li>O sentido de equipe </li></ul><ul><li>Cumprir todas as etapas </li></ul><ul><li>Leitura especializada </li></ul><ul><li>Auxiliar operações </li></ul><ul><li>Vencer eventuais dificuldades </li></ul><ul><li>Freqüentar cursos e congressos </li></ul>Valorizar no Treinamento
  92. 93. <ul><li>Livros </li></ul><ul><li>Revistas </li></ul><ul><li>Manual de orientação </li></ul><ul><li>Fitas de videocassete </li></ul><ul><li>Congressos </li></ul>Informação - Leitura e Audiovisual
  93. 94. Simulação da Colecistectomia na Caixa
  94. 95. Habilidades - Caixa Aberta ou com Espelhos
  95. 96. Caixa com Câmera Interna simulando o equipamento
  96. 97. O que se pode fazer na caixa ? <ul><li>Introdução de trocartes (caixa de espelhos) </li></ul><ul><li>Transferência de objetos para desenvolver a coordenação motora </li></ul><ul><li>Aplicação de nós internos e externos </li></ul><ul><li>Colecistectomia em bloco de fígado de suínos </li></ul><ul><ul><li>Alternando uso de tesoura e hook </li></ul></ul><ul><ul><li>Alternando uso de clipes com ligaduras (nó externo) </li></ul></ul><ul><li>Simulação de cateterismo </li></ul><ul><li>Eventualmente, pontos e suturas </li></ul>Treinamento
  97. 98. Também pode ser utilizado ... <ul><li>Set completo de vídeo e introdução da óptica na caixa preta para obter imagem e modo real de operar </li></ul>Treinamento
  98. 99. O que mudou na caixa com câmera? preço, postura e simulação do modo de operar Treinamento
  99. 100. Simulação da Colecistectomia na Caixa
  100. 101. Módulos Avançados – Treinamento dispendioso
  101. 102. Módulos Avançados – Simulação real
  102. 103. Simulação real
  103. 104. Outros Módulos de Treinamento
  104. 105. Outros ainda ...
  105. 106. Outros mais ...
  106. 107. Aos interessados em iniciar esta atividade ... <ul><li>Há um longo caminho a percorrer </li></ul><ul><li>Hoje muito mais fácil com as disponibilidades existentes </li></ul><ul><li>O fator fundamental é não queimar etapas </li></ul><ul><li>Sempre buscar fontes seguras para aprender </li></ul><ul><li>“ Pensar Videoendoscopicamente” </li></ul><ul><li>Portanto ! </li></ul>
  107. 108. <ul><li>Fundamentalmente ... </li></ul><ul><ul><li>Treinar </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Treinar </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><li>Treinar </li></ul></ul></ul></ul><ul><ul><ul><ul><ul><li>Treinar </li></ul></ul></ul></ul></ul>É também preciso ! ...
  108. 109. Simular quais operações ? <ul><li>Podem ser utilizados modelos diversos para diferentes treinamentos </li></ul><ul><li>A nossa preferência é o bloco de fígado de suíno com a vesícula biliar, montado em dispositivo próprio </li></ul>Treinamento
  109. 110. Dispositivos operacionais Treinamento
  110. 111. Dispositivos operacionais Treinamento
  111. 112. Montagem das peças no suporte Treinamento
  112. 113. Resultado Treinamento
  113. 114. Alternativa para o dispositivo de treinamento... <ul><li>Eliminação de toda a iluminação no interior da caixa de treinamento para utilizar em qualquer ambiente </li></ul>Treinamento
  114. 115. A nova caixa transparente Treinamento
  115. 116. A nova caixa em uso
  116. 117. A nova caixa em uso Treinamento
  117. 118. Colecistectomia na caixa Treinamento
  118. 119. Fase de Treinamento em Animais Para ser eficiente, a disciplina do treinamento deve ser igual a disciplina de trabalho
  119. 120. Treinamento no Animal
  120. 121. A Operação no Animal
  121. 122. <ul><li>Acesso inicial </li></ul><ul><li>Abordagem cavidade </li></ul><ul><li>Exposição </li></ul><ul><li>Dissecção </li></ul><ul><li>Hemostasia / ligaduras </li></ul><ul><li>Retirada peça </li></ul><ul><li>Irrigação / aspiração </li></ul>Etapas Básicas da Operação
  122. 123. <ul><li>Acesso inicial e pneumoperitônio (Veress ou Hasson) </li></ul><ul><li>Trocarte umbilical </li></ul><ul><li>Passagem da óptica / inspecção cavidade </li></ul><ul><li>Orientação visual para demais trocartes </li></ul><ul><li>Realização da operação </li></ul><ul><ul><li>Hemostasia / ligaduras </li></ul></ul><ul><ul><li>Retirada peça </li></ul></ul><ul><ul><li>Irrigação / aspiração </li></ul></ul>Técnica Cirúrgica
  123. 124. Colecistectomia - Locais de Acesso Endoscópio Local da Operação Área de Trabalho Área de Trabalho
  124. 125. Etapas da Colecistectomia
  125. 126. Etapas da Colecistectomia
  126. 127. A Operação no Paciente
  127. 128. Colecistectomia - Retirada da Peça
  128. 129. <ul><li>Falhas no acesso inicial e perda de CO 2 </li></ul><ul><li>Falhas no posicionamento dos trocartes </li></ul><ul><li>Falhas no manuseio e uso do instrumental </li></ul><ul><li>Dissecção traumática da vesícula biliar </li></ul><ul><li>Lesão visceral </li></ul><ul><li>Hemorragia do pedículo ou leito hepático </li></ul><ul><li>Dificuldades individuais </li></ul>Intercorrências do Treinamento
  129. 130. <ul><li>? </li></ul>Perguntas ?
  130. 131. <ul><li>Pela atenção, </li></ul><ul><li>Muito obrigado ! </li></ul>

×