I   FORUM   DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM UROLOGIA PATRO FMUSP CNRM/MEC C N R M
EXPECTATIVAS 1. REVISAO E ATUALIZACAO DO CONTEUDO DOS PRMS
<ul><li>Matriz curricular Atualização dos Conteúdos e Práticas dos Programas de RM: </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>...
<ul><li>Programação didática   teórica (máximo de 20%) , discriminar o  conjunto de temas pertinentes ao PRM e ao conjunto...
<ul><li>Treinamento prático em serviço (mínimo de 80%) ‏ </li></ul><ul><ul><li>Especificar a distribuição da carga horária...
<ul><ul><li>Diferenciar  atividades por ano de treinamento  de acordo com os Objetivos Intermediários. </li></ul></ul><ul>...
<ul><li>Descrever  os recursos humanos necessários  ( preceptoria e demais )  </li></ul><ul><li>para o desenvolvimento do ...
<ul><li>Instalações e equipamentos  / exames subsidiários especializados/recursos essenciais para o pleno desenvolvimento ...
<ul><li>Avaliação  – Estabelecer a periodicidade os meios de avaliação do médico residente, dos preceptores, do PRM e da I...
EXPECTATIVAS 2. AVALIACAO  DOS PRMS DOS RESIDENTES DA PRECEPTORIA
VERIFICAÇÃO <ul><li>Estática </li></ul><ul><li>Formal </li></ul><ul><li>  Quantitativa </li></ul><ul><li>  Foco na Constat...
AVALIAÇÃO <ul><li>Processo  que leva a transformações necessárias </li></ul><ul><li>Monitoramento  de ensino e aprendizage...
<ul><li>Portfólio:  </li></ul><ul><ul><li>diferentes classes de documentos  ( notas pessoais, experiências de aula, trabal...
<ul><li>Roda de Conversa:  </li></ul><ul><li>Prática educativa. Mediador.  Incorporação de autonomia.  </li></ul><ul><li>M...
EVOLUÇÃO ACGME |  Accreditation  Council for Graduate Medical Education  
ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 ...
ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 ...
ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 ...
ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 ...
ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 ...
FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO 360º ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education   Nome do Residente:  DATA: Nome...
<ul><li>FORMULÁRIO DE AVALIÇÃO DE DESEMPENHO NO ATO OPERATÓRIO </li></ul><ul><li>operative performance rating form  </li><...
SISTEMA DE AVALIAÇÃO  DE COMPETÊNCIAS NA RESIDÊNCIA MÉDICA FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DOCENTE PRECEPTOR: ____________________...
SISTEMA DE AVALIAÇÃO  DE COMPETÊNCIAS NA RESIDÊNCIA MÉDICA Formulário de Avaliação do Programa Comentário : ACGME |  Accre...
Avaliação do Médico Residente ao Longo e ao Término do PRM    A CNRM deve estabelecer as normas  Participação ativa de  Es...
VALORIZAÇÃO PR ECEPTORIA
Preceptor <ul><li>Conhecimento, sensibilidade, bom senso, criatividade e improvisação  </li></ul><ul><li>Compreensão da di...
MÉDICO SUPERVISOR PROFESSOR PESSOA PRECEPTORIA CHAVE PARA SOLUÇÃO DE VÁRIOS PROBLEMAS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

I forum urologia[1]

576 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
576
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

I forum urologia[1]

  1. 1. I FORUM DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM UROLOGIA PATRO FMUSP CNRM/MEC C N R M
  2. 2. EXPECTATIVAS 1. REVISAO E ATUALIZACAO DO CONTEUDO DOS PRMS
  3. 3. <ul><li>Matriz curricular Atualização dos Conteúdos e Práticas dos Programas de RM: </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Objetivos gerais do programa ; descrever o que, em termos de habilidades, atitudes e conhecimentos , o residente deve ter adquirido ao término do programa. </li></ul><ul><li>Procure apoiar os objetivos enumerados, numa breve introdução. </li></ul><ul><li>Especifique o local em que serão desenvolvidos tais objetivos . Seguem exemplos aleatórios </li></ul><ul><li>Cognitivos - Ex: Promover a integração dos conhecimentos básicos e clínicos, desenvolvendo o raciocínio, fundamentado em diferentes evidências. Essa habilidade deve ocorrer em todos os momentos de visita e discussão dos casos, independente do estágio. </li></ul><ul><li>Psicomotores – Ex: Habilitar o médico residente em suporte avançado de vida. Local – Laboratório de Habilidades, UTI e pronto-socorros. </li></ul><ul><li>Afetivos - Desenvolver, reconhecer e fortalecer a função social dos profissionais da saúde. Essa habilidade deve ocorrer em todos os momentos de visita e discussão dos casos, independente do estágio. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>-1.1. Objetivos Intermediários - Procure formular os objetivos intermediários, ou seja, por ano de atividade do médico residente . Estes objetivos devem ser definidos como indispensáveis ou desejáveis para a progressão do residente. </li></ul><ul><li>Estabeleça os pré-requisitos para cada ano do PRM. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Programação didática teórica (máximo de 20%) , discriminar o conjunto de temas pertinentes ao PRM e ao conjunto de objetivos descritos , no sentido de atualizar os conhecimentos, de acordo com as melhores evidências científicas. </li></ul><ul><li>Esta estratégia tem também a função de desenvolver a capacidade crítica da leitura dos textos e artigos científicos, aprofundar os meios para a contínua atualização médica; desenvolver os conceitos elementares da epidemiologia e estatística aplicadas à saúde; ética e bioética médica; legislação sanitária; direitos e deveres do médico nos níveis administrativos e judiciais. </li></ul><ul><li>A ser desenvolvida como conferências, seminários, discussões de caso e artigos, julgamentos simulados, priorizando as metodologias ativas, nas quais o aprendiz e o facilitador participam de forma a contribuir para o desenvolvimento e sedimentação do tema, por meio de experiências prévias, que façam sentido na sua prática. </li></ul><ul><ul><li>Recomenda-se fortemente ao indicar a estratégia para a tarefa, estabelecer a definição desta: </li></ul></ul><ul><ul><li>Ex: seminário = grupo de pessoas que se reúnem com o propósito de estudar um tema sob a direção de um professor ou autoridade na matéria. No seminário os alunos são os agentes da sua própria aprendizagem. A sua finalidade é identificar problemas, examinar os seus diversos aspectos, levantar informações pertinentes, apresentar os resultados aos demais membros do grupo, receber comentários, críticas e sugestões dos companheiros e do professor </li></ul></ul>
  5. 5. <ul><li>Treinamento prático em serviço (mínimo de 80%) ‏ </li></ul><ul><ul><li>Especificar a distribuição da carga horária nos diferentes locais (importantes para aquisição de habilidades, atitudes e desenvolvimento cognitivo) e níveis de assistência (primário, secundário e terciário), de acordo com os objetivos enumerados. </li></ul></ul><ul><ul><li>volume essencial e dinâmica dos serviços (imprescindível para atingir os objetivos, de acordo com as curvas médias de aprendizagem ) </li></ul></ul><ul><ul><li>procedimentos necessários para se atingir os objetivos = número de consultas, relação de leitos por residente e de atos cirúrgicos/residente ; </li></ul></ul><ul><li>Área clínica: nº de atendimentos ambulatoriais, em urgência e emergência, na unidade de internação, nas unidades básicas de saúde. </li></ul><ul><li>Área cirúrgica: número de cirurgias por porte (pequeno, médio e grande), cirurgias ambulatoriais, perioperatório. </li></ul><ul><li>Área Pediátrica: nº de atendimentos em berçários de normais e patológicos, alojamento conjunto, UTI pediátrica e neonatal, urgências, unidades básicas, ambulatórios, adolescência. </li></ul><ul><li>Área de saúde da Mulher: nº de atendimentos ambulatoriais, partos normais, cesáreas, cirurgias por porte (pequeno, médio e grande), unidades básicas, promoção da saúde da mulher. </li></ul>
  6. 6. <ul><ul><li>Diferenciar atividades por ano de treinamento de acordo com os Objetivos Intermediários. </li></ul></ul><ul><ul><li>Distribuição de carga horária pelos diferentes locais de treinamento. </li></ul></ul><ul><ul><li>Descrever e diferenciar os Estágios obrigatórios e os optativos, por ano do PRM. </li></ul></ul><ul><ul><li>Definir os objetivos e a dinâmica dos plantões . </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Descrever os recursos humanos necessários ( preceptoria e demais ) </li></ul><ul><li>para o desenvolvimento do PRM, considerando os aspectos já definidos, o número de residentes por ano e as normas em vigor. </li></ul><ul><li>Lembrar que para a efetivação do pretendido deve-se considerar os profissionais de saúde a serem envolvidos, funcionários administrativos (secretários, etc.) ‏ </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Instalações e equipamentos / exames subsidiários especializados/recursos essenciais para o pleno desenvolvimento do PRM. </li></ul><ul><li>Descrever quais são os recursos de Biblioteca, acesso à rede mundial de computadores, auditórios e salas de aula, recursos audiovisuais, etc. necessários. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Avaliação – Estabelecer a periodicidade os meios de avaliação do médico residente, dos preceptores, do PRM e da Instituição. </li></ul><ul><li>Não esqueça as regras em vigor, como limites a serem obedecidos </li></ul><ul><li>Estimule o uso de múltiplas formas de avaliação do médico residente, como autoavaliação, provas de aplicação de conhecimento, mini-CEX (avaliação sistematizada que se dá no cotidiano da atuação), observação sistematizada de tarefas em grupo, autoavaliação, portfólio, etc. </li></ul><ul><li>Procure aproximar esse quesito com aquele que é utilizado na rotina da certificação e recertificação profissional. </li></ul><ul><li>Lembre que o “feedback” é de grande valor. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Estimule o hábito de residente e preceptor documentar as atividades desenvolvidas (diário de campo). </li></ul>
  10. 10. EXPECTATIVAS 2. AVALIACAO DOS PRMS DOS RESIDENTES DA PRECEPTORIA
  11. 11. VERIFICAÇÃO <ul><li>Estática </li></ul><ul><li>Formal </li></ul><ul><li> Quantitativa </li></ul><ul><li> Foco na Constatação </li></ul><ul><li>Mensuração </li></ul>Pontual Explícita Quantitativa Final PROCESSO SELETIVO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA
  12. 12. AVALIAÇÃO <ul><li>Processo que leva a transformações necessárias </li></ul><ul><li>Monitoramento de ensino e aprendizagem </li></ul><ul><li>Dinâmico </li></ul>O valor da avaliação encontra-se no fato do aluno (...) tomar conhecimento de seus avanços e dificuldades Luckesi, 1999
  13. 13. <ul><li>Portfólio: </li></ul><ul><ul><li>diferentes classes de documentos ( notas pessoais, experiências de aula, trabalhos pontuais, controle de aprendizagem, conexões com outros temas fora da escola, representações visuais, etc) </li></ul></ul><ul><ul><li>evidências do conhecimento que foi construído , das estratégias utilizadas e da disposição de quem o elabora em continuar aprendendo </li></ul></ul><ul><li>Avaliações Práticas Estruturadas em Serviço (Mini-Cex: mini–clinical evaluation exercise) </li></ul><ul><li>Acolhimento </li></ul><ul><li>Habilidade de Comunicação </li></ul><ul><li>Exame Clínico </li></ul><ul><li>Raciocínio Clínico </li></ul><ul><li>Organização e Eficiência </li></ul><ul><li>Ética </li></ul><ul><li>Competência </li></ul>AVALIAÇÃO DO RESIDENTE
  14. 14. <ul><li>Roda de Conversa: </li></ul><ul><li>Prática educativa. Mediador. Incorporação de autonomia. </li></ul><ul><li>Momento de incentivo ao exercício da cidadania, da democracia, do exercício de ouvir o outro e ser ouvido. </li></ul><ul><li>Avaliações Práticas Estruturadas em Serviço (Mini-Cex: mini–clinical evaluation exercise) </li></ul><ul><li>Acolhimento </li></ul><ul><li>Habilidade de Comunicação </li></ul><ul><li>Exame Clínico </li></ul><ul><li>Raciocínio Clínico </li></ul><ul><li>Organização e Eficiência </li></ul><ul><li>Ética </li></ul><ul><li>Competência </li></ul><ul><li>Auto - Avaliação </li></ul>AVALIAÇÃO DO RESIDENTE
  15. 15. EVOLUÇÃO ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education  
  16. 16. ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 = Satisfatório </li></ul><ul><li>7,8,9 = superior </li></ul><ul><li>Profissionalismo: Responsabilidade </li></ul><ul><li>Habilidades Práticas </li></ul><ul><li>Trato com paciente </li></ul><ul><li>Integridade e Ética </li></ul>ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education  
  17. 17. ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 = Satisfatório </li></ul><ul><li>7,8,9 = superior </li></ul><ul><li>Comunicação: </li></ul><ul><li>paciente </li></ul><ul><li>paciente e família </li></ul><ul><li>equipes médicas </li></ul><ul><li>equipe de saúde </li></ul>ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education  
  18. 18. ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 = Satisfatório </li></ul><ul><li>7,8,9 = superior </li></ul><ul><li>Conhecimento </li></ul><ul><li>ciências básicas e clínicas </li></ul><ul><li>atualização </li></ul><ul><li>Uso crítico e analítico do saber </li></ul>ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education  
  19. 19. ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 = Satisfatório </li></ul><ul><li>7,8,9 = superior </li></ul><ul><li>Aprendizagem Prática e Desenvolvimento </li></ul><ul><li>Aquisição de habilidades </li></ul><ul><li>Plano para atingir aprendizagem </li></ul><ul><li>Capacidade de superação de dificuldades </li></ul><ul><li>Apoio a aprendizagem de terceiros </li></ul>ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education  
  20. 20. ACGME – Avaliação por Competência <ul><li>Categorias </li></ul><ul><li>1, 2 ou 3 = insatisfatório </li></ul><ul><li>4,5,6 = Satisfatório </li></ul><ul><li>7,8,9 = superior </li></ul><ul><li>Sistema de Saúde </li></ul><ul><li>Otimização de custos </li></ul><ul><li>Promoção de Segurança do paciente </li></ul><ul><li>Planejamento dos cuidados ao paciente, junto com equipe </li></ul><ul><li>Domínio e uso racional dos recursos da Comunidade </li></ul>ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education  
  21. 21. FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO 360º ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education   Nome do Residente: DATA: Nome do Avaliador Estágio Profissionalismo e Habilidades de Comunicação Parcial Total Não se aplica Segue as sugestões 1 2 3 4 5 Atende prontamente às demandas 1 2 3 4 5 Conhece limites. Pede ajuda 1 2 3 4 5 Presta atendimento sem discriminação 1 2 3 4 5 Presta todos os esclarecimentos ao paciente 1 2 3 4 5 Habilidades para lidar com conflitos 1 2 3 4 5 Honestidade nas interações com pessoas 1 2 3 4 5 Assume responsabilidades extras quando demandadas 1 2 3 4 5 Atencioso para com necessidades e desejos do paciente 1 2 3 4 5 Cortesia no trato com equipe de saúde 1 2 3 4 5 Acolhimento de sugestões pertinentes 1 2 3 4 5 Documentos médicos completos, legíveis e atualizados 1 2 3 4 5
  22. 22. <ul><li>FORMULÁRIO DE AVALIÇÃO DE DESEMPENHO NO ATO OPERATÓRIO </li></ul><ul><li>operative performance rating form </li></ul><ul><li>Operação : _______________________________________________________ data </li></ul><ul><li>comentários circuntanciados (emergência, revisão de procedimento, ec)‏ </li></ul><ul><li>Nome do Residente :__________________________________________________ PGY 1 2 3 4 5 </li></ul><ul><li>Iniciais do Nome do Paciente : _______ Idade do paciente </li></ul><ul><li>Circunde a nota correspondente ao desempenho do residente em cada uma das etapas: </li></ul><ul><li>Conhecimento de Anatomia e dos Passos (etapas) Operatórias: </li></ul><ul><li>2 3 4 5 </li></ul><ul><li>Conhecimento e manuseio dos instrumentos cirúrgicos: </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 </li></ul><ul><li>Fluxo da cirurgia: </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 </li></ul><ul><li>Interação com pares, anestesiologistas, equipe, profissionais de saúde , pacientee familiares : </li></ul><ul><li>2 3 4 5 </li></ul><ul><li>comentários: </li></ul><ul><li>Unfamiliar with anatomy & steps of the operation; unable to recall or describe many operative steps </li></ul><ul><li>Knows and can explain most of the anatomy & operative steps, but unsure of some </li></ul><ul><li>Obvious knowledge of anatomy & all operative steps; able to give details of steps without hesitation </li></ul><ul><li>Knows names of most instruments and is competent in their use but occasionally appears stiff or awkward </li></ul><ul><li>Uses inappropriate instrument & makes tentative or awkward moves </li></ul><ul><li>Familiar with instruments and uses them fluidly without awkwardness </li></ul><ul><li>Demonstrated some forward planning with reasonable progression of procedure </li></ul><ul><li>Frequently stopped operating and seemed unsure of next move </li></ul><ul><li>Obviously planned course of operation with effortless flow from one move to next </li></ul>ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education  
  23. 23. SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NA RESIDÊNCIA MÉDICA FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO DOCENTE PRECEPTOR: ________________________________________ Data: _______________________ avaliador: _______________________________________ Avalie o docente em cada um dos tópicos e ao final classifique em: Insatisfatório = Muitos tópicos considerados inadequados ou não se aplica (1, 2, ou 3) Satisfatório = Maior parte dos tópicos (4, 5, ou 6) ‏ Superior = Todos os tópicos adequados (7, 8, ou 9) ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education   QUESITO NOTA NÃO SE APLICA (NA) ‏ Interesse em Ensinar 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Habilidade para ensinar técnica cirúrgica 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Comprometimento com o programa 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Capacidade de Motivar o residente 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Modo de Abordagem 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Receptividade para questionamentos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Conhecimento médico 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Atividades de pesquisa 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Valor global dado ao PRM 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏
  24. 24. SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NA RESIDÊNCIA MÉDICA Formulário de Avaliação do Programa Comentário : ACGME | Accreditation Council for Graduate Medical Education   QUESITO NOTA NÃO SE APLICA (NA) ‏ Volume e Variedade de Casos cirúrgicos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Qualidade e quantidade de conferências 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Exposição à pesquisa 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Exposição à especialidade 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Supervisão e ensino pelo preceptor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Acessibilidade ao preceptor para dúvidas e questionamentos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Suporte administrativo e financeiro 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Contribuição em atividades externas e institucionais 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏ Impressão geral sobre o PRM 1 2 3 4 5 6 7 8 9 ( ) ‏
  25. 25. Avaliação do Médico Residente ao Longo e ao Término do PRM A CNRM deve estabelecer as normas Participação ativa de Escolas médicas-Universidades Entidades médicas/Sociedades de Especialidades Avaliação de Conhecimentos Habilidades Atitudes AVALIAÇÃO E TITULAÇÃO CONJUNTA
  26. 26. VALORIZAÇÃO PR ECEPTORIA
  27. 27. Preceptor <ul><li>Conhecimento, sensibilidade, bom senso, criatividade e improvisação </li></ul><ul><li>Compreensão da dinâmica do processo de ensino/aprendizagem </li></ul><ul><li>Com base na prática, das especificidades que caracterizam o trabalho médico </li></ul><ul><li>Das transformações do mundo do trabalho e do exercício profissional </li></ul>O processo ensino-aprendizagem na Residência Médica em Pediatria: uma análise Susana Maciel Wuillaume, 2000
  28. 28. MÉDICO SUPERVISOR PROFESSOR PESSOA PRECEPTORIA CHAVE PARA SOLUÇÃO DE VÁRIOS PROBLEMAS

×