COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO : FUNÇÃO  Samuel Saiovici C.E.T. I ENCONTRO BRASILEIRO DOS SERVIÇOS DE RESIDÊNCIA MÉDICA ...
C.E.T. Biênio 1994/1995 – 5 membros Biênio 1996/1997 – 10 membros Biênio 1998/1999 – “Comissão permanente” (2/3) Biênio 20...
C.E.T. CET  2010-2011  Presidente:  Carlos Benedito Menezes Verona Membros: Alberto Azoubel Antunes Antonio José Serrano B...
C.E.T. Executivo Legislativo Judiciário
MEC / CNRM  AMB / SBU CET  CSTE  C.E.T.
<ul><li>FUNÇÕES </li></ul><ul><li>Registrar  Promover Fóruns  </li></ul><ul><li>Documentar  Participar do próTisbu  </li><...
C.E.T.
C.E.T.
C.E.T. Preenchimento de formulários  Visita técnica formal 2 membros de outros estados Relatório (parecer consubstanciado)...
C.E.T. “ Serviço do professor”   X Instituição
C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento  </li></ul><ul><li>Visitas progra...
C.E.T.
C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento </li></ul><ul><li>Visitas program...
C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento  </li></ul><ul><li>Visitas progra...
C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento  </li></ul><ul><li>Visitas progra...
C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento  </li></ul><ul><li>Visitas progra...
<ul><li>2007  SBU </li></ul><ul><li>CREDENCIADOS  75  </li></ul><ul><li>DESCREDENCIADOS  15  * 11 CRED CNRM  </li></ul><ul...
<ul><li>2010  </li></ul><ul><li>CREDENCIADOS  SBU  83  </li></ul><ul><li>CREDENCIADOS  CNRM  96  </li></ul>C.E.T.
<ul><li>AVALIAÇÃO  </li></ul><ul><li>PRMU :  próTisbu , Tisbu ,  </li></ul><ul><li>auditoria externa  </li></ul><ul><li>ti...
AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO ATUAL DO JOVEM UROLOGISTA BRASILEIRO Dr. Samuel Saiovici Dr. Alvaro Bosco
<ul><li>Ex-residentes: 2008 e 2009 </li></ul><ul><li>Enviado através de e-mail pesquisa com 12 questões e comentários livr...
<ul><li>Total  85 respostas (30%) </li></ul><ul><ul><li>2008: 31  </li></ul></ul><ul><ul><li>2009: 54 </li></ul></ul><ul><...
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
20% 38% 40% 2%
 
<ul><li>Quanto à residência em urologia </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de maior uniformidade dos programas </li></ul></...
<ul><li>Quanto à atividade profissional </li></ul><ul><ul><li>Dificuldade de conseguir iniciar consultório próprio </li></...
<ul><li>Quanto ao papel da SBU </li></ul><ul><ul><li>Poderia facilitar na divulgação e disponibilização de cursos de pós-g...
<ul><li>Jovem urologista </li></ul><ul><ul><li>Satisfeito com a especialidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Pro-TiSBU: incent...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO : FUNÇÃO

1.097 visualizações

Publicada em

COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO :
FUNÇÃO

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.097
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
105
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO : FUNÇÃO

  1. 1. COMISSÃO DE ENSINO E TREINAMENTO : FUNÇÃO Samuel Saiovici C.E.T. I ENCONTRO BRASILEIRO DOS SERVIÇOS DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM UROLOGIA
  2. 2. C.E.T. Biênio 1994/1995 – 5 membros Biênio 1996/1997 – 10 membros Biênio 1998/1999 – “Comissão permanente” (2/3) Biênio 2006/2007 – 17 membros Biênio 2010/2011 – 17 membros
  3. 3. C.E.T. CET 2010-2011 Presidente: Carlos Benedito Menezes Verona Membros: Alberto Azoubel Antunes Antonio José Serrano Bernabé Augusto Barbosa Reis Dante Sica Filho Evandro Falcão do Nascimento Humberto Montoro Chagas João Luiz Schiavini José Carlos Souza Trindade Filho José Vaz da Silva Júnior Luiz Figueiredo Mello Luiz Sérgio Santos Nancy Tamara Denicol Romulo Maroccolo Filho Ronaldo Damião Samuel Saiovici Wilson Francisco S.Busato Jr.
  4. 4. C.E.T. Executivo Legislativo Judiciário
  5. 5. MEC / CNRM AMB / SBU CET CSTE C.E.T.
  6. 6. <ul><li>FUNÇÕES </li></ul><ul><li>Registrar Promover Fóruns </li></ul><ul><li>Documentar Participar do próTisbu </li></ul><ul><li>Arquivar Auxiliar CSTE </li></ul><ul><li>Legalizar Rever conteúdo </li></ul><ul><li>Normatizar Julgar </li></ul><ul><li>Classificar Auxiliar os PRMU </li></ul><ul><li>Atualizar Avaliar denúncias </li></ul><ul><li>Visitar PRMU Reuniões plenárias </li></ul><ul><li>Elaborar formulários + ............ </li></ul>C.E.T.
  7. 7. C.E.T.
  8. 8. C.E.T.
  9. 9. C.E.T. Preenchimento de formulários Visita técnica formal 2 membros de outros estados Relatório (parecer consubstanciado) PLENÁRIA Parecer definitivo Provisório Condicional Pleno Descredenciamento Chefia do serviço Diretoria clínica Coreme CERM / CNRM
  10. 10. C.E.T. “ Serviço do professor” X Instituição
  11. 11. C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento </li></ul><ul><li>Visitas programadas, solicitadas , e pós denúncia </li></ul><ul><li>Atualização contínua dos formulários de visitação </li></ul><ul><li>Aproximação com a CNRM </li></ul><ul><li>Valorização do credenciamento pleno pela CSTE / AMB </li></ul><ul><li>Arquivo informatizado com entrada contínua dos dados </li></ul><ul><li>Formas de avaliação dos residentes e PRMU </li></ul><ul><li>Número de residentes e programas de residência em Urologia </li></ul>
  12. 12. C.E.T.
  13. 13. C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento </li></ul><ul><li>Visitas programadas, solicitadas , e pós denúncia </li></ul><ul><li>Atualização contínua dos formulários de visitação </li></ul><ul><li>Aproximação com a CNRM </li></ul><ul><li>Valorização do credenciamento pleno pela CSTE / AMB </li></ul><ul><li>Arquivo informatizado com entrada contínua dos dados </li></ul><ul><li>Formas de avaliação dos residentes e PRMU </li></ul><ul><li>Número de residentes e programas de residência em Urologia </li></ul>
  14. 14. C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento </li></ul><ul><li>Visitas programadas, solicitadas , e pós denúncia </li></ul><ul><li>Atualização contínua dos formulários de visitação </li></ul><ul><li>Aproximação com a CNRM </li></ul><ul><li>Valorização do credenciamento pleno pela CSTE / AMB </li></ul><ul><li>Arquivo informatizado com entrada contínua dos dados </li></ul><ul><li>Formas de avaliação dos residentes e PRMU </li></ul><ul><li>Número de residentes e programas de residência em Urologia </li></ul>
  15. 15. C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento </li></ul><ul><li>Visitas programadas, solicitadas , e pós denúncia </li></ul><ul><li>Atualização contínua dos formulários de visitação </li></ul><ul><li>Aproximação com a CNRM </li></ul><ul><li>Valorização do credenciamento pleno pela CSTE / AMB </li></ul><ul><li>Arquivo informatizado com entrada contínua dos dados </li></ul><ul><li>Formas de avaliação dos residentes e PRMU </li></ul><ul><li>Número de residentes e programas de residência em Urologia </li></ul>
  16. 16. C.E.T. <ul><li>CET </li></ul><ul><li>Atualização contínua das normas para credenciamento </li></ul><ul><li>Visitas programadas, solicitadas , e pós denúncia </li></ul><ul><li>Atualização contínua dos formulários de visitação </li></ul><ul><li>Aproximação com a CNRM </li></ul><ul><li>Valorização do credenciamento pleno pela CSTE / AMB </li></ul><ul><li>Arquivo informatizado com entrada contínua dos dados </li></ul><ul><li>Formas de avaliação dos residentes e PRMU </li></ul><ul><li>Número de residentes e programas de residência em Urologia </li></ul>
  17. 17. <ul><li>2007 SBU </li></ul><ul><li>CREDENCIADOS 75 </li></ul><ul><li>DESCREDENCIADOS 15 * 11 CRED CNRM </li></ul><ul><li>NÃO RECONHECIDOS 7 * *3 CRED SOLICITADOS </li></ul><ul><li>DESCREDENCIADOS OU CANCELADOS SBU E CNRM 4 </li></ul>C.E.T.
  18. 18. <ul><li>2010 </li></ul><ul><li>CREDENCIADOS SBU 83 </li></ul><ul><li>CREDENCIADOS CNRM 96 </li></ul>C.E.T.
  19. 19. <ul><li>AVALIAÇÃO </li></ul><ul><li>PRMU : próTisbu , Tisbu , </li></ul><ul><li>auditoria externa </li></ul><ul><li>titulação , resultados , concursos públicos </li></ul><ul><li>RESIDENTES : próTisbu , Tisbu </li></ul><ul><li>provas semestrais </li></ul><ul><li>avaliação teórico prática por outro serviço </li></ul><ul><li>resultados , concursos </li></ul><ul><li>RANQUEAMENTO : ? </li></ul>C.E.T.
  20. 20. AVALIAÇÃO DA SITUAÇÃO ATUAL DO JOVEM UROLOGISTA BRASILEIRO Dr. Samuel Saiovici Dr. Alvaro Bosco
  21. 21. <ul><li>Ex-residentes: 2008 e 2009 </li></ul><ul><li>Enviado através de e-mail pesquisa com 12 questões e comentários livres no dia 05/10/2009 </li></ul><ul><li>Respostas até o dia 18/10/2009 </li></ul><ul><li>Ex-residentes: 282 </li></ul><ul><ul><li>2008: 138 (TiSBU: 42) </li></ul></ul><ul><ul><li>2009: 144 (TiSBU: 95) </li></ul></ul>
  22. 22. <ul><li>Total 85 respostas (30%) </li></ul><ul><ul><li>2008: 31 </li></ul></ul><ul><ul><li>2009: 54 </li></ul></ul><ul><li>81 homens </li></ul><ul><li>4 mulheres </li></ul>
  23. 33. 20% 38% 40% 2%
  24. 35. <ul><li>Quanto à residência em urologia </li></ul><ul><ul><li>Necessidade de maior uniformidade dos programas </li></ul></ul><ul><ul><li>Falta de cursos, seminários, simpósios nas regiões N/NE </li></ul></ul><ul><ul><li>Falta de materiais </li></ul></ul>
  25. 36. <ul><li>Quanto à atividade profissional </li></ul><ul><ul><li>Dificuldade de conseguir iniciar consultório próprio </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Convênios </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Necessidade de vinculação a grupos médicos (“exploração” do trabalho do recém-formado) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Honorários médicos ruins </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Dificuldade de se conseguir se cooperar nas UNIMEDs no interior </li></ul></ul><ul><ul><li>Falta de equipamentos do SUS </li></ul></ul><ul><ul><li>Dificuldade de se realizar biópsia de próstata em clínicas radiológicas </li></ul></ul>
  26. 37. <ul><li>Quanto ao papel da SBU </li></ul><ul><ul><li>Poderia facilitar na divulgação e disponibilização de cursos de pós-graduação </li></ul></ul><ul><ul><li>Estimular pesquisas mercadológicas para ajudar a determinar a necessidade de abrir ou restringir vagas para residência de urologia </li></ul></ul><ul><ul><li>Defender o aumento do número de vagas nos serviços públicos de saúde e estimular a aquisição de materiais </li></ul></ul>
  27. 38. <ul><li>Jovem urologista </li></ul><ul><ul><li>Satisfeito com a especialidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Pro-TiSBU: incentivou e facilitou obtenção de título </li></ul></ul><ul><ul><li>R3 Urologia: importante na formação </li></ul></ul><ul><ul><li>A formação geral que precede a especialização é importante no ingresso ao mercado de trabalho </li></ul></ul><ul><ul><li>A formação em Urologia pelos PRM, capacita o profissional plenamente </li></ul></ul><ul><ul><li>A inserção ao mercado de trabalho inicialmente se dá na área privada, preferencialmente </li></ul></ul>

×