Degraus dinâmicos

270 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
270
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Degraus dinâmicos

  1. 1. degraus dinâmicosRelatório Trabalho FinalSom Interactivo“Degraus dinâmicos”Rui Almas - Pedro Soares - Pedro Campos - José SequeiraSom e Imagem 3º Ano • ESAD.CR • 24 de Janeiro de 2013Docente: Ana Cristina Carrasco ESAD . CR 2013
  2. 2. degraus dinâmicosSinopseIntegrar um objecto nos degraus das escadas da ESAD, aproveitando as barras de açoembutidas nas arestas dos degraus, através de um interruptor activado pela passagemhumana, nomeadamente o acto de pisar o degrau. O interruptor envia um sinal que faz tocarum som ou conjunto de sons de forma independente.MateriaisArduino Uno Rev.3BreadboardJumper wiresCabo eléctrico multifilar de 2 x 2,5 mmCabo Cat.5 UTPResistências 10 Kohm4 chapas perfil pladur em aço galvanizado [forma de L]4 conectores borne5 caixas de junçãoRolo velcro autocolante duro - moleFita isoladora pretaFita cola dupla facePoliestireno expandidoFerro de soldarEstanhoGordura de soldarChave de fendasX-actoAlicate de corte 1
  3. 3. degraus dinâmicosDiário do projectoInicialmente a instalação era para ser feita com corda de guitarra que, estando presa nas extremidades,faria contacto na escada ao ser pisada. A maneira mais viável de fixar a corda seria prendê-la a doiscamarões, sendo preciso fazer dois furos por degrau, solução esta que não seria aceite pela direcção.Optamos então por experimentar calhas de aço, já que se integravam muito bem no espaço das escadas epara a sua fixação já não precisávamos de fazer furos.1º DiaProcura e deslocação ao local onde seria realizada a instalação. Para os primeiros testes usámos led’s paratestar a condução da barra de ferro chumbada na escada.2º DiaApós a mudança da corda da guitarra para a calha, começamos a pensar na melhor maneira de a fixarmosà escada. Usámos fita-cola de dupla face para podermos fixar à calha de um lado e à escada do outro. Comeste método, a calha, ao final de algumas pisadelas e “tirar e por”, ia ficando deformada, ficando a fazercontacto continuamente. Optamos por colocar a fita-cola de uma maneira diferente, dobrando-a, obtendomais volume e resultou.3º DiaDepois de termos colocado as calhas, verificámos que após o primeiro contacto com a escada, o circuitocontinuava fechado. Primeiro pensámos que as calhas estavam mal montadas, depois que fossemflutuações, mas depois concluímos que o portátil (ao qual o Arduino Uno estava ligado) não tinha ligação àterra, ficando o Arduino confuso com os valores absolutos de referência de terra. Trocámos a extensão,problema resolvido.4º DiaDepois de alguma ponderação, pensámos em usar esponja em vez da fita-cola, já que esta encolhia masdepois voltava à sua forma original. Estava tudo a funcionar.5º DiaA calha mais utilizada para os testes começou a ficar cada vez mais “ondulada” de colocar e retirar o quenos forçou a utilizar velcro autocolante para fixar nas extremidades, facilitando imenso a remoção fácil ereajustes da posição da calha e também proporcionou a altura ideal para a calha se manter afastada a barrade aço que cada degrau tinha.6ª DiaVerificou-se que a calha tinha um comportamento igual a uma corda de aço presa nas duas extremidades,aquando da sua percussão, ficava em oscilação podendo fazer um efeito de rajada de contactos “on-off”.Anulou-se esse problema com poliestireno expandido cortado em pequenos pedaços. colado na facesinteriores da calha, nas zonas de anti-nodos dos modos de oscilação da calha, visto o comportamento delaser como uma corda fixa nas extremidades, prevenido assim que oscilasse de forma livre após serpercutida. 2
  4. 4. degraus dinâmicosObservações de montagem e do material usado (Hardware)Inicialmente todas as medidasnecessárias foram feitas e registadas.Nem todas as medidas são relevantesmas para efeitos de registo, eraimportante manter informação paraconsulta posterior sem ser necessáriovoltar a fazer medições.As calhas tinham em cada extremidade da faceinterna, dois pequenos pedaços de velcro duroautocolante. Em cada face do degrau, estava o correspondente velcro mole autocolante. Um dos fios (castanho) que fechava o circuito ficava preso com fita isoladora à barra de ferro (seta a indicar), sem entrar em contacto com a calha de aço. 3
  5. 5. degraus dinâmicosAs chapas de aço levaram um pequeno corte numa dasextremidades de forma a conseguir-se fixar e estanhar de melhorforma o conector e o fio (azul) que era o condutor dos 5 volts.Os quatro degraus que foramutilizados estavam ligados aocabo UTP por intermédio decaixas de junção, possibilitando arápida remoção e ajuste,garantido a continuidade dosinal.Todos os cabos de cor única foram ligados àsaída de 5 volts do Arduino Uno. Os cabos de cor alternada estavam ligados à breadboard de forma independente, tendo cada uma das ligações, uma resistência de 10kΩ com ligação à terra, e a consequente ligação à respectiva porta digital do Arduino Uno. 4
  6. 6. degraus dinâmicosObservações de montagem e do material usado (Software)Foi carregada uma Standard Firmata, que faz parte dos utilitários do programa Arduino 1.0.2 de forma a poderutilizar-se o programa open source Pd-Extended 0.42.5 para Mac OS X, com um patch genérico de teste, querecebe ou envia informação ao dispositivo, para fazer a interpretação dos sinais recebidos pelo Arduino. 5
  7. 7. degraus dinâmicosNo patch foi feita uma modificação nas saídas 4,5,6 e7, de forma a gerir o “on - off” da forma que nosinteressava.Aproveitando o facto de cada caixa de “toggle” do Pdenviar informação ao ligar e ao desligar, colocou-seum “select” de forma a sperar o 1 (ligado) do 0(desligado) e assim controlar se o degrau estavapressionado ou não, à passagem da pessoa.O “select” ao receber a informação 1(ligado), faz activar um “bang” que coloca ovalor numa caixa numérica, por intermédioda caixa de mensagem com um valor fixo.Esses valores são a referência docomando “ctlout” que envia mensagensde controle MIDI (CC’s) para fora doprograma Pd e correspondem ao valorde controle 0 - 127, número docontrolador e número do canal.O “toggle” ao enviar a informação que se desligou, emite um 0 que quando chega à caixa “select” faz activarum “bang” que por intermédio de uma caixa de mensagem, coloca o valor de controle em zero, sendo aindicação de que a mensagem de controle MIDI terminou.Cada caixa “ctlout” tem um canal MIDI independente ( 1 , 10 , 20 , 30) escolhidos ao acaso, que envia ainformação para um interface MIDI virtual interno do Mac OS X.Desta forma, qualquer “DAW” (neste caso utilizou-se o Ableton Live 8.3.4) consegue receber os CC’s MIDI eservir para activar / desactivar sons, sinetizadores, efeitos ou controlar volume ou valores dentro da “DAW”. 6
  8. 8. degraus dinâmicosNo Ableton Live 8, fez-se umaorientação dos CC’s MIDI paraquatro ficheiros áudio de formaindependente.Na imagem dá para ver cadaCC e o correspondente somque activa / desactiva cada vezque um degrau é pisado.Para cada som, activou-se o modo de lançamento “gate” (seta indicadora vermelha), que mantinha o somactivo enquanto o degrau estivesse a ser pisado, e desligava o som assim que não houvesse pressão norespectivo degrau.O clip estava em modo loop (seta indicadora azul) o que fazia com que o som estivesse em reproduçãopermanente enquanto o degrau estivesse a ser pisado. 7
  9. 9. degraus dinâmicosAspecto final da instalação 8
  10. 10. degraus dinâmicosNotas finaisCom este sistema, as opções de interacção seriam muito variadas, caso fosse instalado em mais degraus.Após a instalação das calhas, ficou evidente que seria muito mais vantajoso um maior espaçamento entre osdegraus com interruptores ou a instalação de outras calhas em mais degraus, dando assim mais possibilidadesde interacção e flexibilidade para colocar efeitos e outros elementos para enriquecer a instalação.Mesmo assim, apenas com 4 degraus “activos” o simples acto de subir ou descer as escadas foi alterado parauma postura de brincadeira ou tentativa de criação de uma lógica de sons, fazendo a pessoa perder algunsminutos naquela zona de degraus, subindo e descendo várias vezes para interagir com os sons. 9

×