Minna no Nihongo Shokyuu 1 - Tradução e Notas Gramaticais PT_BR

9.012 visualizações

Publicada em

Minna no Nihongo Shokyuu 1 - Tradução e Notas Gramaticais PT_BR
みんなの日本語 初級1 文法 解説ポルトガル語版

Publicada em: Educação
0 comentários
41 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.012
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
896
Comentários
0
Gostaram
41
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Minna no Nihongo Shokyuu 1 - Tradução e Notas Gramaticais PT_BR

  1. 1. I ÍÍÉ. exz. «aw, .r-, g,»= v~ sxymva_ ngm" ? âáazz . 13:5' - ; l “E3” âí%âíüiíãà%üàüwvífibâ7ü Tradução e Notas Gramaticais ZU-I-woy/ o-a %
  2. 2. oooooooooooooooococaccQQQQQQQ! Q!Qo¡666rccc: stores
  3. 3. 'i . 6. PREZADOS LElTOFiES Método Eficiente de Aprendizado Aprender cada palavra com cuidado. Cada liçilo apresenta novos vocábulos. Em printciro lugar, ouça a iittt cassete e aprenda bem as palavras. prestando atenção especial para a pronúncia e entonação corretas. Tente fomm sentenças com as novas palavras. É importante memorizar nño somente n palavra. como também seu uso nas sentenças. . Pratique os padrões da sentença. Certifique-se de que entendeu o significado de cada padrão de sentença, e faça os exercicios A e B até dominar completamente o uso do padrão. Pratique. falando as sentenças em voz alta, e especialmente ao fazer o exercício B. . Pratique os exercicios de conversação. Depois do exercicio dos padrões de sentença, deve-se praticar as conversações. As conversações mostram as várias situações da vida cotidiana em que os estrangeiros são obrigados a usar a língua japonesa. Inicie fazendo os exercicios C para se acostumar com os padrões. Não pratique somente os diálogos padrões. mas tente expandi-los. Aprenda como se comunicar adequadamente de acordo com as situações praticando a conversação. . Ouça a fita cassete repetidamente. Ao praticar os exercicios C e as conversações, ouça a fita e repita as frases em voz alta para se certificar de que você está falando com a pronúncia e entonação corretas. Ouvir a fita é a forma mais eficaz para se acostumar com o som e a velocidade do idioma japonês e para desenvolver a habilidade de audição. Lembre-se sempre de rever e preparar a lição. Para não se esquecer do que aprendeu na sala de aula, reveja a lição sempre no mesmo dia. Por último, faça exercicios no final de cada lição a fim de verificar o que você aprendeu. E. se tiver tempo, dê uma olhada nas palavras e na explicação gramatical da lição seguinte. Para um estudo eficiente é importante a preparação básica. Use o que você aprendeu. Não se restrinja ao aprendizado na sala de nula. Tento conversar com os japoneses. Usar o que você acabou de aprender é uma fonna ótima para progredir. Se você estudar o conteúdo deste livro seguindo as sugestões acima, você : tdquirirtl um vocabulário básico e conhecerá as expressões necessárias para a vida cotidiana no Japão.
  4. 4. PERSONAGENS_ DAS CONVERSAÇÕES 'ali Sato Keiko Japonesa, funcionária da IMC ' . Mlke Miller Americanoj funcionário da IMC Í ' s. ~ Jose' Santos; n Maria Santos l l l ãrasileíro, funcionário da Brazil Air 'l Karina ' Wang Xue Indonésia, estudante Chinês, médico do Hospital Kobe da Universidade Fuji *R* __ Yamada lchitófl . ' Japonês. funcionário dafiMÇ. Yamada Tomoko Japonesa, bancária ' (o Nota' Apesar de José Santos e Teresavlrqinrem-: e de personagens brasileiros. os "TERESA" foram gravados de forma errônea n¡ m¡ cume, com n pronúncia em espanhol. ) Brasileira, dona-de-casa › nomes "JOSE" e 99999Qããtãqqttlltymttñpnppppoapocoooooooqeooooooe
  5. 5. Klmura lzuml Japonesa. locutor-a Japones, chefe de J aponesa, dona-de-casa departamento da IMC - Outros personagens - Watt Inglês, professor da Universidade Sakura Alemão, Coreana, engenheiro da Power Electric Company pesquisadora do AKC r Taro Brasileira, estudante (9 anos). Japonês, estudante (8 anos), filho de lchiro e Tomoko Yamada filha de José e Maria Santos Cniuptna "E Thawaphon Indiano, funcionário da IMC "ÃIiÍ-Hldés. estudante da escola de linguajaponesa XIMC (companhia de software de computador) H Lêni >I<AKC (T TBI' É-t '/ 7 - 3 Instituto de Pesquisas sobre a Ásia)
  6. 6. . t. = ÍNDICE INTRODUÊ Ão . ... ... ... ... ... __________________________________________ _; ______________________ H2 l'. Carente etloaa Garala da Lingua Japonaea II. Escrita . laponaea lll. Pçronúncla 'da Lingua Japonesa LIÇÃO PRELIMINAR . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . .a I. Pronúne a ll. Palavras_ Usadas em Sala de Auta III. . Saudaçdaa e Expressões Uaadaa no-Dla-a-. Dla IV. Numaralp ' OtlplâppepñOhüceeeeeeeeeeeeeeee TERMOS iusAoos PARA A INSTRUÇÃO . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .10 ' " ABREVWTURAS . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .11 l Lição 1 . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ..12 I. Vocabul rlo IV. Explicação Gramatleal ll. Traduçl: l. Ntli NzTT ' Padrões de Sentenças e Exemplos 2. Nnli N¡ ll X" ñ 'J É 'EL Conversação: 3. SÓ* -----~ -› - » Muito prazer ' . . 4.115 . _ . ._. _ lll. Palavraeíe Informações de Referencia 5. Nut? ) Na mis, NACIONALIDÀDB _e_ ¡DIOMA 5.~ à L Lição 2 . ... ... ... ... ... ... ... ... ... . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . .18 l. Vocabulário lV. Explicação Gramatlcal ll. Tradução __ « l. Z fL/ fh/ Ézoh Padrões de SentençaseExemplos 2. C V) N/ 'E03 N/ 7:7) N Conversação: 3. 'Í' Õ 'CT/ Í' Õ C N" õ 'Í É 'Éh lstorlé apenas uma lembrança. 4. SNT, S275* III. Palavraaie Informações de Referencia 5. N30) N: SOBRÊNOMES 5. 4: õ T-r v» PPQÓQQQQ-QQQQQQQÍ-IQ
  7. 7. Lição . ... ... ... ... ... ... . ... ... . . ... ... ... ... ... ... ...24 l. Vocabulário _ lV. Explicação Gramatleal ll. Tradução LZC/ 'EC/ ÊrÉC/ CÊB/ Padrões de Sentenças e Exemplos *Í É» É / «b "à lb Conversação: 2. N. l;t N: (iocaDTT Vou levarem. 3. É' Í / É' l. 'É Ill. Palavras a Informações da Fleterãnola 4. NM) N: i LOJA DE oerxaramamos s. Tabela de palavras demonstrativas : áÍÍ/ ¡rv/ 5 6. 3o' Lição 4 . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .30 l. 'Vocabulário IV. Explicação (ãrlemallcal ~ . ll. Tradução 1/3* ' 95 - f? ?? Padrões de Sentenças e Exemplos 2. V É 1' . Conversação: 3. V É 'Í/ "V É 'EL/ Vi L Í: / Qual é o horário de expediente dai? V É *Í Á, T L f: lii. Palavras e Informações de Referência 4. N (tempo)ll V TELEFONE E CARTA s. Nut* à N: à T 6. N¡ É N¡ 7. sta Lição 5 . ... ... ... ... ... ... ... . . ... ... ... ... ... . . ... . . ... ... ... ... . l. Vocabulário IV. Explicação Gramatlcal _ ll. Tradução l. tjluocair* lí' É . i 'T/ JÍEÍ 1"/ Padrões de Sentenças e Exemplos “H7 'J É 1' __ Conversação: 2. C [N] É 1T É É 'ÉL/ Este trem vai a Koshien? 1T É' É 'É L 'QL f. : . ill. Palavras e Informações de Referencia 3. ll(velculo)T i-'r 3 É 'T/ iii É 1'/ FERIADOS NACIONAIS 'iii 'i a 'r 4. N (pessoa/ animal) Z V 5_ xo s. s . t
  8. 8. Lição 6 . ... ... ... ... .. . ... .. I. . . Vocabulário lV. Explicação Gramatlcal Il. Tradução ' l. N É' Vüransitivo) Pqdrõoa de Senlençu e Exemplos 2. L É 'Í' ' Conversação: 3. M? L É Tó* Nlo quer ir conosco? 4. "XL e ü' IC III. Palavra; e Informações do Heforlncll' S. N (locnnT V COMIDA e. v í em» ' 7. v: L . t õ 8. 8-- Llção 7 . ... ... ... I. Vocabulárlo IV. Expllcnção Gramatlcnl ll. ' Traduçñéo h l. N (instrumento/ meiof? u_ Padrõçs de Sentenças e Exemplos . 2- 'PlllVfl/ SCDÍGHGI. ” "nr MTT 77” ConvÍ-açlo: 3. N (pensem: 71H' É 1'. etc. 01; 4.N(pessoa)|2 íNBUÊTJtc. III. Pnlavraçe Informações do Rotortncla 5. 6 'i V É L f: ? AMMA i , . Lição . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . ... . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. --5._4 montanha-Io. _. _ IY- _Explicação GTWFVFF! II. Truduç o 1. Adjetivos ? adro de Sentenças e Exemplos 2. N11 tdi-ú' [f] T1' Conve' ¡çlor Nli adj°“(~“) T1' ' Estçquase na hora de ir-me. 3. adj-Ê' ['53] N ndj-“(~“) N 4. t 't 6/5 í 'J 5.Nli t") TT# 6. NuÍÍ til/ x NÍCTÚ' 7.S| Ú( S¡ 8.811 . lll. Palavra# o Informações dg Floferêncla cenas 12 SABORES 0,000 000 000.000000,000_.0._0›[0~0-0~0r0 00000000000000 00000 0 00 0
  9. 9. 9 IlIlllIllICIIIUIDCIIIIIIIIIIIIIOUllllllIIIOIQIIOIIIIIIIIIIIIIIIIIIÍIIIIIIÍIIIIIiIlllIIIIlIlllItllllltllllllllalllllllllõo l. Vocabulario IV. Explicação Gramatlcal LNÚ' 3601* 'f/ lan* 'l í 'l' li. Tradução T , à Padrões de Sentenças e Exemplos B' 5' ? Tnb * 71"/ Conversaçllo: JLTTT/ TÊTT Que penal 2. KLV N T_ Ill. Palavras s Informações da Referencia 3. J: < / fiugel i/ f: ( 'E . L/'Í L/ ' MÚSICA. ESPORTE a CINEMA : i5 t 'i / tr/ .Í 4. sob* 22. s: s. t. ” õ L T Lição 10 . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . ... ... . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .66 IV. Explicação Gramatloal ll. Tradução LNÚ' ñ 'J E 'T/ i3 T Padrões de Sentenças e Exemplos _ 2. N: (local)l1 N95' in 'J Í 1' / i * í 'tl' Conversação: 3. Nlli Nx(local)ll à *) É T/ i Í 'il' l. " Vocabulário Tem molho picante? 4. N: (cólsaIpessoa/ ioealw) N¡ (posição) lll. Palavras a Informações de Referência 5. NBP N¡ DENTRO DA CASA o. Paiavra(s)'(°1' »~ . 7. -7- 'l V-xli ai; 'lí EL# Llção 11.. ... .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . ... .. . ... . ... ... ... ... ... .. . ... ... ... ... ... ... ... l. Vocabulário IV. Explicação Gramalical ll. Tradução I. Numerais W Padrões de Sentenças e Exemplos 2. QuItiillñCísx! 'jçsrlodoni 1- El V Conversação: _' 3. Quantiñcadorfz' i7/ NÍÉ (1 Por favor, envie isso por via marítima. ill. Palavras a informações da Referência CARDÁPIO l I I I I I I U o U U a I I a a U a | Q ¡ I I a o | Q I s a I | o I I U I o o Q a a o U O I O I ol¡ I I O I I I G 0 I I I I I l U I I I 0 ¡ I I . P. O I I I I lOlllíililllitllllolllllllIIIQIIOOUI78 I. Vocabulario IV. Explicação Gramalical II. Tradução i. Tempo pretérito de sentenças substantivas c Padrões de Sentenças e Exemplos sentenças adj-ü' Conversação: 2. Pretérito de sentenças adj- l 3. N41 Null 'J adjT-r 4.N. l: N25 853,49* adjTTfw --M/ Nigg_ i1 'iva' ain't? s. N. [da = l=lT M/ rz/ rsn/ no# USIIL . djT-rm mm' Uf-; IIZL adjTT Como estava o festival? lll. Palavras e informações da Referência FESTIVAIS E PONTOS TURISTICOS
  10. 10. .II. V- : Lição . ... . l. Vncabuiorlo IV. Expllcafllo Grnmntlcnl Ó II- Trnduçlo um* Ri: Lx VH' Pldrõdl do Sentenças c Exemplo¡ 2. V (formn- É 1') f: * TT Converiuçlo: 3. N “usanxl V (forma-É f), K Cont¡ sepmda. por favor. N Ill. Palnvraoe informação¡ do Rolorbncla = 12:11 É 1' / *É 1' / ') É 1' . mx CIDADE 4. NI: v/ rgjê v s. t. ” : rr/ r›~ 'no i LL e. :' : à S( Lição . ... ... ... . . ... ... . I. Vooabulçrlo IV. Expllonçlo Grnmatlcal | l. Tradução l, Conjugação de verbos Pndrões de Sentenças e Exemplos 2. Grupos de Verbos Convemçlo: 3. V formn- T . Por¡ favor. leve-mo até Umeda. 4. V Toma-T < É 5 “ Ill. Pnlnvraaío Informaçao¡ do Rofortncln 5. V forum-T É 1' ESTAÇÃO e. vcoma-à 1') à' L . t 5m 7. S177'. S¡ 8. Nú* v Llção . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ..96 l. VoCabUÍárIo IV. Explicação Gramatlcal n. Tradução LV forma-T t. m VH' Padrões_ de Sentenças e Exemplos 2. V formo-T (i ü H' É 'd' Á. . Convcísnçãno: '. 3. V forma-T É 1' Como é sua família? 4. lkfonna-T “ É 1' | Il. Palavrasgo Informações do Rofortgcla 5. i0 'J É E' Á, PROHSSÀO à Lição 16 . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .102 l. Vocabulário lV. Explicação Gramatlcal ll. Traduçio 1. V forum-T. [V forma-T . J ~ Pndrooi de Sentença¡ o Exemplos 2. ! QM “ ("V9 ""' < T . " Conveg ação: En _ne-me como usar a máquina. | Il. Pnllvniio Informação¡ do Rotortnolno . ~ 7'* "r mooíbs um ATM (Míquiñp de Retirado Autommcq) ¡ , 3.N adj-À' [É] 4. VI forma-T Ú' É . V¡ 5. Nuli NM' Idj 6. K 'V' -› T A 7. Em N TJ* IQCOOCQÓQQÇQQCQQOCQQO. O›C; .O›Q›O›O›OO= QICOCOCOOOOQQ0000COCO
  11. 11. 17 nunnunununnnuannno-nNIuuInIuI-NI-I'-I-°"""'"“'"""""""""| ""| I°II'II'IH"""" 1 l. Vocabulário II. Tradução Padrões de Sentenças a Exemplo¡ Conversação: O que aconteceu? III. Palavras e Informações de Referencia PARTES DO CORPO E ENFERMIDADES IV. Explicação Gramatlcai I. V ronna-"Il l 2. V (forma-Til 'Vil lT' ( ? '55 l l 3.V(f'onna-*. L' jtrlihlf ü' 'J É *GL avmmmuwm%11.UwTT S, N (ohjclcüi 6.N(tempo)$ Ti: V Lmãoia . ... ... ... ... ... ... mx . ... ... ... ... ... ... ... .. "mm. .. ... ... ... ... ... ... ... .. N. .. ... ... ... ... ... ... ... ... . “H4 I. Vocabulário II. Tradução Padrões de Sentenças e Exemplos Conversação: Qual é o seu passatempo? lll. Palavras e Informações de Referência ACOES | Jção19.m"m . ... .. . mau . ... ... ... ... ... ... ... ... .. N l. Vocabulário ll. Tradução Padrões de Sentenças e Exemplos Conversação: Começarei o regime amanhã. Ill. Palavras e Informações de Referencia ARTES E CULTURAS TRADICIONAIS uçãozoumummummmxmmumm . ... ... ... . ü l. Vocabulario lI. Tradução Padrões de Sentenças e Exemplos Conversação: t. ; O que voce vai fazer nas férias de verão? Ill. Palavras e Informações de Referência FORMAS DE CHAMAR UMA PESSOA IV. Explicação Gramaticai l. V fomm de LIICIOHÍITÍO 2. N V forma de dicionário: lí l ó( T à É T 3' w; Lo ¡i-Êsu N . [rt ' Vfoimadedicienlrio: Z 4. V¡ forma de dicionário ' ' No) É ÍIZ. Va Quantiñcador (periodo) 5. two-m 6. tFU . ... ... ... ... ... ... lV. Explicação Gramatlcai l. V forma-f: Lvforma-f; CZrVñUíT d ' 1vmmahU. vmm»hU Lifv 4 ndj-~l~. s4)-°~< ' adj-*Ilffl *°~l: 'IUÉT NI: sfórfn . ... . . ... ... ... ... ... ... . ... .. IV. Explicação Gramallcal I. Estilo polido e estilo infomml 2. Uso de estilos polido e informal 3. Conversação no estilo infomial
  12. 12. . l. """"'°'°"H0Nnunnun-»nunca-annal-antun-: nuno-nununnun-uno¡naun". uu. ... ¡.. ... ¡.'132 I. Vocabulario IV. Explicação Gramatlteal "- TTPÚUÇÍO l. Fom1a comum Z 'JE-l l É 'l' Padrões de Senten as e Exem los r 2. "S" “ COFNBTSBÇÉOI ç p Fomta comum t . gw É T Eu¡ também penso assim. ' 3. V forma comum lll. Palavras a informações de Rolarlncla adj-l i T L à 5 ? DENOMINAÇÃO DE CARGOS adj- ü' forma comum N ~f5 _ 4.Nt(lugar)T' Nzó* õ V í 'T &ÂÂÍ 5. N (ocasião)T' ' aNTt v A 7. V (fonna-ÊLW )'J. ' l K "" " tdçaozzamnu . ... ... .mHNnmmumumnmmumnmnmammnmumamumumnmum mass I. Vocabulário lV. Explicação Gramatleal II. Tradução ' l. Modificação do substantivo Padrões de Sentenças e Exemplos 2. Modificação do substantivo por sentença Conversação: 3. Nó* E N_ M N H _ . Que tipo de apartamento prefere? 4. V forma de dicionário P? /W / i lll. Palavras auntormaçõee de Refarãncla _vEstuAmos_ _. _ __. ._ . _ _ _ Llção 237. . ... ... ... . . ... . . ... . . ... ... . . ... . . .144 l. Vocabulario IV. Explicação Gramatlcal ll. Tradução l. V forma de dicionário Padrões de Sentenças e Exemplos V forma- *LW l Conversação: adj-l l (^' *) É 3 - "" Como se vai? adj-TI ['43] III. Palavras e Informações de Referencia NV) RODOVIAS a TRANSPORTE 2. v forma de dicionário Z à __ V forma-f: ' ñ 3. V forma de dicionário C . ~ 4.NÚ* adjN S. N (lugar) V (verbo de movimento) ÇQQQQíñtmmqoampnonoppoooooooooeeoeoooemoaooeeoeoo
  13. 13. IlllllllllllIlIICOIIO! !!IOIIOOIIIIÍIUIÍIÍÍCUIIÍÍÍÍÍÍÍ. "ÍÍ""¡'Í¡'¡¡'¡"'"""""'¡ÍÍ"ÚÍIÍ"Í"ÍÍÍÍÍIÍÍÍÍÚÍÍÍÍ l I. Vocabulário lV. Explicação Gramatlcal ll. Tradução l. < hi 'I' Padrões de Sentenças e Exemplos 2. 3') i1' É 'Í' Conversação: V ! anna-T _É B l l É 'T _ Pode me ajudar? < h í T lll. Palavras a Informações de Referéncla 3. N (penoajrF V COSTUME DE DAR PRESENTES 4. lnlcrrogelivoô' V Llção 25 . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . ... ... ... ... .. . .l 56 l. Vocabulárlo IV; Explicação Gramatlcal ll. Tradução l. Pretérito de modo comum B . ~ Padrões de Sentenças e Exemplos _2. V forma-Í: B . ~ Conversação: ~3. V fomra-T Muito obrigado por tudo. adj-t l (~Y<)'°~ < T f ~ * III. Palavras e Informações de Referêncla adj-ü' [É] “'~ T' A VIDA _ N? 4. à L e w < à 5. N75' SÍNTESIS . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ..1 6;» l. Partículas ll. Utlllzação das Formas lll. Advérblos e Expressões Adverblals IV. Conjunções Dlversas APÊNDICE . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ..172 l Numerals ll Expressões de Tempo lll. Expressões de Perfodo IV. Sullxos de Contagem V Conjugação de Verbos
  14. 14. |-. 1. INTRODUÇÃO Caracteristicas Gerals da Lingua Japonesa Termosçda oração As palavras da lingua japonesa se classificam em verbos, adjetivos, substantivos, advérbios, conjunçóes c particulas. . Ordem das palavras O ¡Jredicadc ltormalmentc vem no final da oração. O modificador vem sempre antes da palavra ou oração a scr modificada. . Predicado No idioma' japnnês, o predicado é composto das seguintes 3 classes de palavras: substantivo, verbo e adjetivo, O predicado expressam afinnação/ negação e (2) o tempo. Os adjetivos _ho divididos em dois tipos de acordo com o tipo de flexão. São chamados adjetivos-j l e adjetivos- ü'. - Na lingua japonesa, as palavras não flexionam quanto a pessoa, gênero ou número. - . Particula A partícula é usada para mostrar a relação gramatical entre as palavras, para mostrar a intenção do falante ou para conectar as orações. . Omissão Muitas vezes se omitem palavras ou orações caso elas sejam entendidas dentro do contexto. Às vezes, até mesmo o sujeito ou o objeto de uma sentença são emitidos. ll. Escrita Japonesa Existem três tipos de escrita na lingua japonesa: hiragana, katakana e kanji (caracteres chineses). 'O hiragana c o katanaka são tipos de letras fonéticas, cada letra correspondendo, basicamente, a uma sílaba (uma das unidades de som - veja 111). O kanji expressa significados e sons, r . _ . . - Na escrita japonesa, esses três tipos de letras são usados juntos. O katakana e usado para escrever nomes estrargbiros e estrangeirismos. Há l945 caracteres de kanji considerados essenciais; para o uso diário. Os hiraganas são usados para escrever particulas e partes Hexionávcis dos verbos e adjetivos. ' Alem destes tres tipos de letras, algumas vezes são usadas letras romanas para a conveniencia dos estrangeiros. Estas elo vistas em indicações de estação ou placas. Abaixo, mostramos exemplos com utilização dos 4 tipos de letras. gggggsa--gg-r-ve-rgaear. O DD A DE] A DO D O Sr. Tanaka está indo para a loja deadepartamentos com o Sr. Miller. ? É Osaka ' O *à '(0 - kanji: E] ~ ltiragana A - katakana ú' "letras romanas) IOQÓCÍOQÓQÍÍÍÍQQQUOQOOO0000000000000000000000000Í
  15. 15. Linhas se L-'x -rx '. s sa sli¡ su se so z' za ' 'i zu ze zo lll. Pronúncla da Lingua Japonesa 1. Kana (hiragana e katakana) e sílabas a i u e o k ka ki ku ke ko Linha m »uv a e Legenda hkagana - katakana a letras romanas 'E Y' #-1- 'üm e. : à . t #a ç kya k i k o L-" "lf Lv» *za L2 *za slia shu sho cha chu clio n a Línhaf: à? É* 'DV T7' t ta chi tsu te to n à d) / no a6/ &f; Linhaü' *x-r ao ; l ~ tz» -i- m t: : : :a n na : :u ne a nyo Linhali IiH Ut . L7 '' lift um" t. : UJ: ta h ha hi fu he ho hyu hyo A» En. A. : ia myu mo ll m ma m1 mu me mo y ya (i) yu (e) yo *a LinhaBÚÚ en, nv r» ra ri iu re ro 'nhbbv 4"7X)E7 “s ((i))(7(u)) L7 8 D ga l gu 8G g0 rs¡ ts-r 4-/ *ri* ri' d da 'i zu de do b bn bi bu be bo '“ “E i” ^'^' P pa p¡ pu 9° po '* . ... ... . noQcnoconQnn-ocllIt-loocooooconuur--onnon-nunca sonhamos-nn . ..u . ... ... ... ... n›¡ As letras indicadas no quadro à l ,7 1 w¡ ,7 1 wc -7 a_ wo direita se referem a sons não _y S_ she. incluídos na tabela acima ainda q_ S_ che que sejam escritas em kntakana. _y _r m . y _l tsc . y a_ . So Elas são usadas para representar 7-. 4 ü F 7 m _sons não originalmente 7 T f¡ 7 _Í ñ 7 J_ fe 7 , r 'eo 5 japoneses. mas necessários para 9» z_ je esereveros estrangeirismos. 7-_- _í d¡ F _7 du Incooooooooun . ... ... ... ... ... ... ... ... .. .a . ... ... ... ... ... ... . .
  16. 16. .and. eoooooeeeoooooeoooooooooooooooooooeeeooooeooeeeee L '. ' .3 - O som do_ idioma japones 'é baseado em cinco sons vocálicos: à(a), §(i), Õ (u), i(e), B (o) (Veja a tabela na página anterior). Todos ea sons falados são derivados destas cinco vogais. ' Elas sloiiisadas sozinhas ou sie agregadas a uma consoante (Ex. : k+a-ú*) ou a uma consoante c uma scmi~vogal "y" (Ex. : k-i-y-l-a =3 b). A exceção a essa regra é a sílaba especial Lm), que não é seguida de vogal. Todos esses sonsslo do mesmo comprimento quando falados. [Nota l] A sílaba e uma unidade de som na lingua japonesa. [Nota 2] Para escrever ojapones de acordo com a pronúncia, usam-se os kanas. (Veja "Kana e sílabas". na página anterior. ) Basicamente, um caractere kana, ou um caractere kana acompanhado do kana pequeno (Ex. : É' te) corresponde a uma sílaba. 2. Vogaisâlongas A pronúncia de uma vogal longa tem um comprimento duas vezes maior que as vogais comuns (63 t, Õ , à e i6). Considerando-se o comprimento da vogal à como uma unidade, o comprimento da vogal lópfga à à ser¡ de duas unidades. Em outras palavras, se , a vogal õ e do comprimento de uma Ísilaba, a vogal longa será de 2 sílabas (f) à). O comprimento da pronúncia da vogal pode mudar o significado da palavra. Exemplo: Hifi' Á, (tia): Blfvili* K. , (avó) #-5 ll 'l' Á. (tio): #-5 LÍ __'_'5›$. (avô) VD 'É (neve) : VD 'E (coragem) i (pintura) : ij_ (sim) "seeing" : tgôtpgssan “' ' " - ' C C (aqlii) : Z . '.' (escola colegial) '°” (quarto) : '__^" (planície) e 79:_ F' (cartão) 7 7 "/ (táxi) X-_j-_I '-_-_ (supermercado) '7';7'(f'ita) / :_- | ~ (caderno) [Nota] l) Representação das vogais longas em liiragana (l) Vogais longas da fila f: Acrescente à às -letras de hiragana que pertencem à fila à. (2) Vogbis longas da fila Acrescente às lctras de hiragana que pertencem à fila t. (3) vogais longas da fila Õ Acrescente -Õ as letras de liiragana que pertencem à fila Õ . (J) Vogjaiis longas da ñla R. " Acrescente t às letras de liiragana que pertencem à fila R. . (Exceções: si. _à_ sim. 143._ olha. 8h55 A. irml mais velha) (5) Vogpis longas da fila #-3 Acrescente Õ às letras de hiragana que pertencem à fila #-3. (Exceções »ga t grande, t muito. i! à) * longe, etc. )
  17. 17. 2) Representação das vogais longas em katnknna Para qualquer som, acrescente "-". 3. Pronúncia do A Á. . nunca-aparece no começo de uma palavra. L 6 uma sílaba. O modo de pronunciar muda ligeiramente conforme o som da sílaba que vem em seguida. l) É pronunciada como / n/ antes de sons das linhas fe, fz'. 5 e ú'. Exemplo: tags (oposto) 5 _La_ ? f 5 (esporte) 414a_ õ(trílho) A Qjxuodos) 2) É pronunciada como / m/ antes de sons das linhas li', li' e É . ' Exemplo: L Aa_ . $ÍL(iornal) àálfôaápis) 5 _Á_a_à"> ¡(destíno) 3) E pronunciada como / D/ antes de sons das linhas ú* e 7)'. Exemplo: TLC_ É (tempo) HAN < (visita) 4. Pronúncia do o -› aparece antes de sons que pertencem às linhas 0*, f, f: ou (f. Ao escrever estrangeirismos, usa-se também antes dos sons pertencentes à linha V, linha 7', etc. É uma sílaba e tem o comprimento de uma sílaba. Exemplo: .$Íú*(subordinado) ' §Í_-›_19'(custo de vida) #V5 (incêndio) ; f. 31W (aplauso) 1a' Z (som) : 163_ Z (marido) |3_1'5(diário) 53_ L(revista) 'É ; T (selo) k 2l1'*(um copo de ~) 317(copo) ''_-_7__ F(cama) 5. Pronúncia de letras combinadas com *(9,10 ou J: As letras É, É', L, ll, É, IC. U, U', U', A ou 'J podem ser combinadas com f'. no ou . t , para constituírem juntas uma silaba. Exemplo: U? ” ('(saltar) : _QQ_ ( (cem) LI VD 5 (liberdade) : g3 5 (dez) UJZ 5 Á. (salão de beleza) : 5 *K. .(ho'spital) f/ _-t~_*7(cantisa) 1-›'_§__%_-_(chá) : :g5 E315 (leite) L1_ 5 (hoje) . Sͧ__2_ 5 (chefe de departamento) li '. ' 5 (viagent) 6. Pronúncia da linha 7)* A consoante desta linha, quando se apresenta no inicio de uma palavra. é pronuncindalÍg J. Em outros casos, é normalmente pronunciada (gl. Recentemente. alguns japoneses não sabem diferenciar entre [g ] el'. g ]. usando sempre [g ].
  18. 18. 7. Não pronunciamento das vogais [i] e [u] As vogais "i" e "u" não são pronunciadas e são inaudiveis quando elas vêm entre consoantes átonas. A vogal "u" em 1' (su) em ~ÍT ou ~ É 'f' também não é pronunciada quando a sentença termina em ~"'('1' ou ~ É 1'. Exernplb: I 3(gostar) _l_. _f: *Tjjquerer fazer) _à É É I(ouvir) . Tonicidade A palavra em japonês possui tonicidade aguda e grave. ,0u seja. numa palavra existem sllabas tónieas oíatonas. As palavras alo divididas em dois tipos, ou seja, se a palavra tem tonicidade decrescente ou não. Palavras com tonicidade decrescente são subdivididas em tres tipos, dependendo do local onde ocorre a queda de tonicidade. A tonicidade padrão da lingua japonesmé caracterizada pelo fato de que a primeira e a segunda sílabas têm tonicidades diferentes, e que a tonicidade nunca sobe de novo quando caí uma vez. Tipos de tonicidade; l) Não ocorre queda de tonicidade. Exemplo: EF (jardim) (nariz) _QjÍ-Â-(nome) lt¡ Í É C (idioma japones) 2) A queda de tonicidade ocorre depois da primeira sllaba. Exemplo: mg (livro) m (tempo) bt WT"? (mes que vem) 3) A queda de tonicidade ocorre na palavra em algum lugar depois da segunda sílaba l I I ' l Exemplo: (f) [Li 'giiigom Ultlõ a (aviao) gWãu-(proressorr - ~r . ~- - -- - 4) A queda de tonicidade ocprre depois da última sílaba. l I »ll Exemplo: _ MENINOS) QÍ-Õlqjor) -PÉAI(feriado) . #SIX 7 tlürmão mais novo) "Emma" em l) c (flor)" em 4) têm pronúncias parecidas, porém o tipo de tonicidade e diferente, porque se uma partícula como 7?' é adicionada depois de cada palavra, 1-) é pronunciadolilfxú' e 4) lilüaá', Abaixo apresentamos alguns exemplos de palavras que tem significados diferentes dependendo do tipo de tonicidade. Exemplo: ' Elm (ponte) I (palitospara comer) Ljíkum) I FLíUocal) Existem diferenças de tonicidade dependendo da região. Por exemplo, a tonicidade da região de Osakaé dilerente do idioma padrão. A seguir apresentamos alguns exemplos. Exemplo: Tonicídadc de Tóquio: Tonicidade de Osaka (padrão japones) gm: l a' (flor) _ _W175 : (maca) a SEM( z fa' '<' (música) rã¡ 5K' _' R' aoopoooooooooooooooooodmmcoobnnnooooooooooooooooo
  19. 19. 9. Entonação Existem três padrões. São l) plano. .2) crescente e 3) decrescente. Ás perguntas são pronunciadas com entonação crescente. Outras sentenças têm, normalmente, pronúncia plana. mas, algumas vezes apresentam entonação decrescente. A entonaçñc decrescente pode expressar sentimentos tals como acordo. desapontamento, e outros. llliâ Exemplo: ; Raia Lf: iii! La! 1'. Í-'planol 55-5 A. É “o L J: lí 1'? ? IHLÚ'. (Jcrescentel iã-zõã. tk l 'f"-f'à'.1i. (Wdecrescente) Sato: Vou apreciar as cerejeiras em flor com meus antigos amanhã. Não quer ir conosco, Sr. Miller? Miller: Parece boa idéia.
  20. 20. ooooooooooooooooooooooooodooooooooooooobooooooooo LIÇÃO PRELIMINAR l. Pronúincia 1. Kana (hiragana e katakana) e sílaba 2. Vogais longas Hifi* Áxigüia) : Í-Slíàí' Á. (avó) H C É' L(tio) : H ULT Á. (avô) VD 5 (neve) M1713 (coragem) Â'(pintura) : i3_ (sim) t 6 (tirar) : Zâô (passar) Z . '.' (aqui) : C C (escola colegial) ''t"(quarto) : 'L. !'”(planicie) _ n; F (eartão) 7 7 930w 1;' i; (supermercado) 7";7'(f_¡ta) /3 Hcademo) p_ ' A 3. _Pronúnbia do A. É' R. U">'_(lápis) A _A1_ 'a' (todos) T _K1 'E (tempo) ÊÁ: 3-&0150 fl-lmlf) 4. Pronúnbia do -9 . SUP (subordinado): $130* (custo de vida) #V5 (incêndio) : 1P; 'S t (aplauso) #-3 t (som) : 33-3_ Z (marido) 1:13 (diário) 5'; L (revista) 321 (selo) ; ›_li'*~(um copo de~) '317'(cop°) *1F(cama) 5. Pronúncia de letras combinadas com v. to ou J: U 'f' < (saltar) __ zgg( (cem) C VD '7 (liberdade) : [45 (del) (fl 5 UL (salão de beleza) : Lj 'Ku (HOSPWÍ) "i7 (cantisa) $6f_'›_-_~_(chá) ig Õ QQ '7 (MW) §_2_"› (hoje) &f; õ (chefe de departamento) _Lx_ C Õ (viagem) 6. Tonicidáde 51503135111) ü' 2". (nome) ljllz: (idioma japonês) mama) áoempo) 'Él~_~_l_1_':2(mhquevem) Magma/ o) Ultlz' à (avião) jÊhxprofeucr) _<I'3ksapgros) vlrskrenado) 121%: v' tkinnlo mais novo) QITIQmtte) : mLJpalitos para comer) _Lil-Ekum) zqiaocal) Tonicidade dc Tóquio : Tonicidade de Osaka Iilú' : (flor) . 'l A. c' : UIL 2' (masi) #IL o* g : #ITE S_ (música)
  21. 21. 7. Entonação ! UM Í! '›'J-' Exemplo: (à ¡lqnñ Lf: Xi! ! S721.? L i1'. l** plano] Sã-ük É, “o L . t ll ÊELÚ'. [Jcrescentcl ~E 'T-üñõ. * lTThà. [W decrescente) Sato: Vou apreciar a¡ cerejeim em flor com meu¡ amigos amanha. Não quer ir conosco. Sr. Miller? ' Miller: Parece boa idéia. ll. Palavras Usadas em Sala de Aula . .. PPPHPPPPNT Vamos começar. Vamos terminar (a lição). Vamos descansar um pouco. Voce está entendendo? (Sim, estou/ Não, não estou. ) Mais uma vez. Ótimo! Não está bom/ Está errado. nome exame, lição de casa pergunta, resposta, exemplo lll. Saudações e Expressões Usadas no Dia-a-Dia = '|V. 'õoooqovoznun-oz l. ? °>'? *5^: “!^'P Bom dia. Boa tarde. Boa noite. Boa noite. Até logo/ Tchau. Muito obrigado. Desculpe-meJSinto muito. Por favor. umerais zero um dois três quatro cinco seis sete oito nove dez Údl-u. .
  22. 22. na-- TERMOS USADOS PARA INSTRUÇÃO ; IT- gasnezre; t - ; ? 5 4- 3 ni 3- #E13 32 31 g3: 1** Pv IIIIZ $316 lição - padrões de sentenças exemplo conversação prática exercício resposta prática de leitura revisão indice indice geral gramática sentença pronúncia A vogal consoante sílaba tonicidade entonação tinham] ñla[ t] estilo polido estilo infonnal conjugação 'tv-i -. . Í_ . 7#-A HU -aa NIWHv 9'] ? l ou¡ ZM t! I. MM ! it-LG L M$W HIHH L “MSM m-n L ÊHÍÉ$W : ter mas: g: s: _ 23:1 : azar s: sr se e s» : se sr ü 5 SL* th? , Ve": 3:' 3" 3; Mi": forma forma~ modificação exceção substantivo verbo conjunção numeral quantiñcador termos interrogativos sentença (predicadohiorninalw i sentença (predicado) verbal sentença (predicado) adjetiva sujeito predicado objeto tópico afirmativo negativo perfeito imperfeito pretérito presente e futuro COCOQCGÓQOCQCOCCO000000000000000OOOICOCOOQCCOCCOO
  23. 23. adj- ü' ABREVIATURAS r -. L substantivo v? 35.1) Exemplo: 7)* < 'dv 'D < 71 estudante escrivaninha Ih-J. à L adjetivod t ( ñàã-ÊÊJ) Exemplo: ?h Lx x f: #W t gostoso alto tvi-H L adjetivo-ü' (úñââããl) Exemplo: “E iu t [tc] Lfúitv] bonito silencioso (ã L verbo (933%) _ Exemplo: #É É 'J' f: '' É *Í escrever comer sentença, oração lã. ) Exemplo: C : hi1 ÀRTT. Isto é um livro. !$911 _*_ hhLli ÂSLÍ: i7?” ? T3 i1'. Eu vou a Tóquio amanhã.
  24. 24. *UQIWIÉ Lição 1 l. Vocabulário i7 f: L . A eu i9 f: l. Í: nós 75 'J' 7°: i, você Ô 77 'U É i õ V) A aquela pessoa, ele, ela (573 ÚÚÍE) (350) 73). (50) #fz é a forma polida equivalente a im) - U t: .) ' À 't' Í' Áz 'ã' 5 Á, senhoras e senhores, todos vocês "" 'Í Á¡ Sr. , Sra. . Srta. (Forma de tratamento acrescentado ao nome. ) ' ' ~ 'É 't' Á. _ (sufixo nonnalmente acrescentado ao nome de i uma criança no lugar de ~ 'l' L. ) ~ < Áz i ~2 (sufixo normalmente acrescentado ao nome de um k garoto. ) ~ C ~Á (Suñxo que indica adjetivo pátrio, por exemplo, é 7'/ 'l 77L' Á. , americano. ) É_ LH' l l ? Ci professor, instrutor (Forma de tratamento, não N usado para se referir à própria profissão. ) É J: 7 L #M35 professor, instrutor (Usado para se referir à sua . . , , t-, _, ._ _. .,, ._. -.. .., _._ m < eu ea. ÍÃÍLLÍZÃ) 79W * L Y" 'já ààil funcionário de uma companhia L -'- 'L #il é ñmcionario da Companhia ~ (Usado com o nome *L _ à* '-_- dacompanhiaporexemplo, IMCO LhV/ (u. ) - É 7 l l" 'É 'l' b á ' ~~ L r» í as? mÊÍJ' HÁ; É'. rt' Õ _L k" WHÉÊ pesquisador 3'- 7 '7 : - engenheiro 7°: '_ l ' ( y X# universidade U 1 7 l *LÊ *É hospital TÁ¡ 3' Hifi. eletricidade, luz quem ( KW f: a a fonna pollda equivalente a fc' 11a) 000.0CCO000000OOOOOUO>C^Oz= C"I"O(C*QCCCOOVOCOOQQQCOCOOOCCOO
  25. 25. .-5 trxsim (i-sw < o) Iiw mui_ LÓMHTTÚ' Büiàli? titan: LT. KJVFIÃL( [BHNULÉTL E5? . t6L<[i-›'llã~l. ,í1l']. na RàLTTú' Hifi-Hi? irma LT. ZÊBli ~5LTT. ~Ú*¡5 Lilo ~7,r9 Lfíe rxvn eu F ray? ãwgg-xas. 'ÂÀEQYY x" ". '>-~ rx Lxl mam-a *GU-XE ^ Iixir-H-Í-XE S00 J' ". ' _ã >l"7L'E= >~I '“ L-Fn o Brie- 41+". - anos (de idade) quantos anos (Sl t < 'â é a fomia polida equivalente aUL§“) i sim não Perdão, ___mas. .. (Usado para perguntar o nome. endereço ou outros assuntos particulares (ln pessoa. ) Qual é o seu ronrc? Como vai? (lit. Estou encontrando-o(a) pela primeira vcz Usa-se, normalmente, como primeira frase em uma apresentação pessoal. ) Prazer em conhecê-lo(a). (lit. Com desejos de bem para nós. Usa-se, normalmente, no final de uma apresentação pessoal. ) Este é o(a) SrJSra. ~. (Usado para apresentar uma pessoa. ) Eu vim de(o)(a)(os)(as) ~. (Forma Llniiíifl para indicar procedência. ) -wwwwwwwwwwwvwvwwwwwwwww Estados Unidos Reino Unido india Indonésia Coréia do Sul Tailândia China Alemanha Japão França Brasil universidades ficticias companhias ticricias instituto fictício hospital frcticio
  26. 26. . rr. nacrqçao Padrões elleisentençae l. Eu soa Mike Miller. 2. O S '. 'Santos não é estudante. 3. O S . Miller e funcionário dd uma companhia? 4. O Sr, ;Santos também e' funcionário de uma companhia. Exemplos; de Sentenças LE o Mike Miller? i-"Sinãç eu sou Mike Miller. 2, É estudante, Sr. Miller? "Nati. não sou estudante. Sou funcionário de uma companhia. 3. O Sr. !Wang é engenheiro? jrNão, o Sr. Wang não é engenheiro. ç areia médico. 4. Quem-e aquela pessoa? “Elcio o Sr. Watt. É professor da Universidade Sakura. 5. Quantos anos tem a Teresa? "'Ela. tem nove anos. Converaaiíão Muito prazer. " p ' Sato: »Bom dia. ' Yamada: Bom dia. 25m. Sato, este e g Sr. Mike Miller. Miller: Como vai? i-Sou Mike Miller. _ ? Vim dos Estados Unidos. .Prazer em conhece-la. Sato: Eu sou_Sato Keiko. 'Prazer em conhece-lo. ¡. .!¡. ..¡. ... ... ggqoooowooooooooooooooooooooooooo
  27. 27. e *o _x >*Í r Í* | Il. Palavras e Informações de Referência E - Á' : mr PAÍS, NACIONALIDADE E IDlOMA Pais A -r x 'r n (sua. ) rx «r 775( 4fU2mmmmMM irnxí riurf u. 457k C t: i1' idioma iii¡ (Ingles) iánnmi 49n7âumnM Nacionalidade o¡ 4 7 'J T (Italia) &Il; "x ? É (Persa) 457mm 4 'x F (india) »t 'z FLà . t (Hindi) 4 '/ Fil'- "z T (Indonésia) 4 '/ F il~ "/ TL/ Í 4 '/ F 7i~ i/ TÊ (Indonésio) : r-z I~ ã ') T (Austrália) fr- 2 i ã 'J ? Í (Inglés) 77 -r 7' (Canadá) f¡ r 751' gs: : (ingles) - 7 ã 'z Zizãürancês) . lí (Coréia do Sul) N “já (Coreano) EL #Ó-ÍTÕ ETA 'xvffflf-/ l/Í w M *f '7 9' T ã t' T (Arabia Saudita) "z '/ #di - lb (Cingapura) Z '' 4 '/ (Espanha) 7 4 (Tailândia) ? sã (China) ii? (Chinês) L' f* l~ -i '7 iiuAlemio) l~ 4 '7 (Alemanha) r: m. B (Japlo) -r -X ' = >' (Japonês) °' t : K Il- h#Il›§ã_(Ponugrres) N” l~ TIA-i (Vietnamita) mr. *Z »E Nl la ' xi' >~r~ 7 õ '/ Z (França) 7 4 'l t"/ (Filipinas) >~r~ 79 "Í/ lv (Brasil) 759» <r+aX N' l~ 'I' A (Vietnã) vv-97% EL x$9:A | Il. u9TA l . -L f'. r- ›'›~ v lx - "z T (Malásia) 7 V - "/ ?iii (Mnlaio) 7. 'N' 4 (Espanhol) D *z Tá (Russo) X É' "z 3 (Mexico) avrmmm
  28. 28. . lV. Explicação Gramatlcal- 1- , l) ? articula lí A ¡warticulh li indica que a palavra que vem antes 6 o tópico principal da sentença. Selcciottn-. sc um substmttixro do qual ae quer falar. adiciona-se li para indicar que esse substantivqíé o tópico principal e se faz uma declaração acerca dcssc tópico. h (ñ hfiÍL li 74 7 ' EÔ-TT. Eu soa Mike Miller. [Notn] A ppnlcula li sc lê b. .2) TT . Os substantivos usados com f"? funcionam como predicados. T1' indica julgamento ou stsserçào. ) também transmite que 'o falante esta sendo polido com o ouvinte. T1' flexiona- se quando a sentença é negativa (Veja 2. abaixo. ) ou no tempo pretérito (Veja Lição 12.). zrwxmçmausea L2 t" à 'z' Aí L* K. é a forma negativa de T1' . É a forma usada coloquialmente. Para uma converaaçap ou escrita fome). usa-se ? li õ ') É 'd' A. . © 'V' 'Ai Z à' kit #à ll t* ia 'J É EL. O Sr. Santos não é estudante. e (Tli) [Nota] A partícula li em ? i1 se lê b. Eu sou engenheiro. . t__a¡H| _: _- . í _g; __ _M_ ›u _W e_, _ 1) ? articula A partículh ú* a usada para expressar dúvida, incerteza, etc. , do falante. A pergunta é formulada adicionando-se simplesmente ú* no final da sentença. Normalmente, a entonaçlo se eleva nqiñnal da frase. N 2) Frases cujo conteúdo indica dúvida, se é añmaativo ou não _ Conforme mencionado acimft, uma sentença toma-scmterrogativa quando a partícula ú* é adicionadatíno final. A ordem 'das palavras não sofre alteraçlo. A interrogação feita dessa forma indaga se a: afirmação é correta ou nao. Dependendo da resposta do ouvinte, se concorda ou não com a añnnaçlo, a resposta pts/ ra a pergunta deve começar com lil * ou W i R. . ® E 52:- 'S , Ui TX 'l #ATT 0*. O Sr. Milleréameñcano? wii-ix 7x 'HÚÍr-r. ---sim. é. © E 53'- *5 Ui ÉÊTTÚ'. OSr. Millereprofessor? UL! " MVVÀ. kill? ÊUÉHM. . "'Não, nãoé. 3) Perguntas pronomes interrogativos Um pronome interrogativo substitui a pane da sentença correspondente ao que voc¡ quer perguntar. A ordem das palavras não muda, adicionando-se à* no final da sentença. © &Qlgli ftrfeTfún Quemeaquele homem? N: “UND 7m] sa-: wr-r. mtâosr. Miller. PÇÇÇÇQQQQ! C0,0.QQütOJzOlO/ OOOO-OQCOQOOOOOOCOCQOQOOOOOÍÍ
  29. 29. 4~ A partícula t é adicionada depois do tópico principal no lugar de li quando a afirmação rr respeito do sujeito e igual tl afirmação feita do sujeito numa frase anterior. - e-NL MIL CD sa-: Lr: frear-r. 777mm. eita-w. O Sr. Mlllcré funcionário de uma empresa. O Sr. Gupta também é funcionário de uma empresa. 5- A partícula 0) é usada para conectar dois substantivos. Nr mçrcliíirzr N- Na Lição l_ Nr é uma organização ou algum tipo de grupo a que N¡ pertence. LI-“L E 5-5 Lli IMC? ) ÊiÊÍTW'. OSr. Míllcré funcionário da IMC. 6. ~ à lr. A partícula 'S Á. é acrescentada ao nome do ouvinte ou de uma terceira pessoa para demonstrar o respeito do falante em relação ao mesmo. O rlrlante nunca deverá usar 'E A. com o seu próprio nome. NI: CD 530) Wii iã-ÊLTT. AqueleéoSr. Miller. Ao referir-se diretamente ao ouvinte, quando se conhece o seu nome, normalmente não se usa a palavra ñ 717: (você). Em geral, usa-se o sobrenome do ouvinte seguido de í* L. ff S «teu ®> tam: ã-su: 'à-*àrrrm O-WrUL 55-: “Hi, âüâTT. Suzuki: Você é estudante? Miller: Não, sou funcionário de uma companhia. ln
  30. 30. I. Vocalãulário Í *Í- ísto N” 1 Í *L l isso . É) M. aquilo C ~ este(s)~, esta(s)~ 'Í' 0) ~ *f-F”5'M~"°' esse(s)~, essa(s)~ 5 (D ~ aque| e(s)~, aquela(s)~ í 1 A. _ 711 livro C L J: É# dicionário ; Vc L a #Hà revista LL-SÍL ' #frM jomal / -' | * cademo T É J: Õ ' ? M agenda ,35___j_L_____ -_____ __§Ej__n_______ cartão de visita LÍL". F _' -, --- u 'í' l/ ri¡ '/ 7'¡ - F' n cartão telefônico à A, (Pa me lápis 7V- ILN' '/ caneta csfcrográñca _"_/ 1' 41k lapíseira ^ > í '- L 77* 3' chave Z H* - WH' relógio ? T5 = « f? _ guarda-chuva #IÍL ' mala, pasta [77 't' '7 " Í 7" " 7 ñta [cassete] 'f' - 7' l/ -' 7'- gravador de ñta cassete '7' lx Li' 'l televisor . E5119- ' X 5' - máquina fotográfica 3 '/ t' : L - 7 - computador C É") L É íl7$ automóvel, cano Cold». ! mt-n r-r Lição 2 -. -
  31. 31. 71ml' Ri! mu: 51H! ílUiT. M35 um) à aew. um) his-BTT. K5 f. K5 É. . EZ") t] 550mb") íffwífl. «este H : uma t-sütàizfxui-r. 'cààz-r . teu. escrivaninha cadeira chocolate café idioma ingles idioma japones idioma ~ que? , o que? é Não, não &Nocê está errado. Entendo/ É verdade? (Expressão usada para indicar concordância em relação à pessoa com quem está falando. ) bem. .. (Indica hesitação. ) É uma coisa muito simples/ É só uma_ pequena demonstração _üe minha gratidão. (Expressão usada quando se entrega algum presente na ocasião de uma Áxisita. ) Por favoL/ Aqúi está. (Expressão usada para oferecer alguma coisa a alguém. ) ' Bem, obrigado. [Muito] obrigado. Espero contar com sua preciosa colaboração. (Saudaçlo usada quando se encontra alguém pela primeira vez. cujo relacionainento terá continuidade. ) . _ ' Igualmente. (Resposta para Ef") 4:' J: ã L 1. nn ocasião da apresentação. ) ' i l:
  32. 32. II. Tradução Padrões ele Sentenças l. Este é um dicionário. 2. Este e um livro sobre computadores. 3. Esse é meu guarda-chuva. 4_. Este guarde-chuva é meu. Exemplos de Sentenças I. isto éiom cartão telefônico? "'$llll, c". 2. Isso êgum caderno? _ 't-Não, não é. É uma agenda. 3.0 quêé isso? ç "'[lst_o] é um cartão de visita. 4. Isto_ site" ou "7"? me "(9". 5. Sobreio que é essa revista? “E time revista sobre carros. 6. Dc quem é aquela mala? mai. «e . "E de Srta. Sato. 7.a Este juarda-tchuva 6.aeu? .-. .-. ... .. e . . ---Não, não e meu. 8. De qiigem é esta chave? “ ---É rainha. Conversação lato e apenas uma lembrança. Yamadailchiro: Sim. Quenfi e? Santos: _'. Sou o Santos, do (apartamento) 408. Santos: Boa tarde. Meu nome é Santos. E Como vai? _ É um prazer conhece-lo. Yamada¡ O prazer e meu. Santos: i Ah, isto é uma pequena lembrança. Yamada: Oh, obrigado. O que ó isao? Santos: É cafe. Por favor. Yamadai Muito obrigado. ÍQQOÍCÇCQQCOOCOCOCO0000000010030000CCÍCOCOQ0000C010
  33. 33. III. Palavras e Informações de Referência êiài SOBRENOMES Sobrenomes mais comuns dos japoneses C3 Quando as pessoas se encontram pela primeira vez a negócios efetuam troca de cartões de visita. Ao mudar-se de casa, é considerado educado apresentar- se aos novos vizinhos e dar-lhes pequenos presentes, tais como toalha, caixa de sabonetes ou doccs. U
  34. 34. ., _ IV. Explicação Gramatlcal 1. : ivan/ am C M. , 'Í' e à i1 são pronomes demonstrativos que funcionam como substantivos. C M. se refere a objetos próximos do falante. 'I' h se refere a objetos próximos do ouvinte. à 11. se refere a objetos que estao longe tanto do falante como do ouvinte. Ó) 'I' ; li âlilflTT 0*. isso é um dicionário? @ Í- "E ( Ei* 'o _ Dê-me isto. (lit. Por favor, d! isto para mim. ) (Lição 3) 2.5.0) N/ ÍV) N/ ÔSCD N . C V), e 3:7) modificam os substantivos. " 2'. O N" se refere a objetos próximos do l falante. "i'm N" se refere a objetos próximos do ouvinte. “ND N" se refere a objetos longe tanto do falante como do ouvinte. CD ? i1 hf: LDTT. Este livroémeu. ® àñl ; fit tftrf: T1' (P. Quem éaquela pessoa? 3. 'ÍÕTTVfÕ Ux* õiiàtt/ e No caso de uma sentença sukstantiva, a palavra 'É 5 é usada normalmente para responder-a uma pergunta que requer uma resposta afirmativa ou negativa. li t. 'É 'l T1' é a resposta ¡ñnnativa e u x ; à _ ¡[- ó a» õ l) à 42H. . é a resposta negativa. © 'Í' #lili '7' l/ fl? '/ 77 -i F “P10”. isso é um cartão telefônico? wifi s( f -j 'C1', . ' “Sim, é. (lit. Sim, é um cartão telefónicoz) © 'É' üili f' lzrlã '/ f) - F T1' ú* A isso é um cartão telefônico? "' ? r wi. . ? Õ L t' à 'J É EL. "Não, não é. (lit. Não, nãoeumcartão telefônico. ) O verbo 53W l É 'f' (lit. diferir) pode ser usado no lugar de 'I' 'l ll t" à l) É 'ti' Á. .. CD 't' N: -7- lui: '/ 77 -. F 'P1' ú'. isso é um cartlo telefônico? 'M' ---xit¡'(. . 51x11'. "'Não, nñoé. I QOÇÇ O O _O Í Q Í. Í, Q OGU-Ca Q. =Q»C›: C.-Q. IO; O›O? 'O'C10O 'OO O O O O O O O O Q O O O CQC O OI
  35. 35. 4- É usada para formular uma pergunta com duas altamativas (S. e Sa). Para responder a esse tipo de pergunta, afirma-se com a alternativa escolhida. sem usar lt t out H t à. (D : m: FQJT-Trlx I'7J't'1'›l*. lstoé"9" ou "7"7 ' ' "'Í.9JTT. 'uÉugn- 5- Na Lição l, foi ensinado que 0) é uma partlcula usada para conectar dois substantivos quando N¡ modifica Na. Na Lição 2. você aprenderá dois outros modos de utilização desta partícula 0). l)Nl explica a o que se refere Ns. lll. G) : Ali 3753-7-0 111W'. 2) N¡ explica a quem pertence NI. Il 0D Cüli bf: L0) ÊTT. Esteémeu livro. Muitas vezes, quando é óbvio, N: é emitido. Contudo, quando Na se refere a uma pessoa. não Este é um livro sobre computadores'. poderá ser omitido. ® Matt 7511.03 ÚWÍLYWVT. De queméaquela maia? L0) T1'. “É da Srta. Sato. ® C0) rNfLli ÍNÍUEVJTTÚ'. Estamalaesua? “NHL hf: 1.01.3? ãUÉ-&Áu mNãoprtloeminha. ® s e - s u: IMCO if¡ T1' m. o Sr. Miller e funcionario da me? mu, -°-li t. IMCU) #il T1'. -'"Sim. ele é funcionario da IMC. Caesar» Esta expressão e usada quando uma pessoa recebe novas infomiuções c indica que ela as entendeu. _ ® : w 3th: õtrfzwídwr. e ~uux. §usr. ›;s»›sLwrr. d? '3 T1' ú'. Este guarda-chuva é seu? “Não, é do Sr. Schmidt. Ah. sim. ÍnÀ
  36. 36. à; l! l. Vocabulário Piàh-ltrl Nan-ler¡ Jurema* riu-run Í'Y'T'J" fl F4 l/ (Sigõàt ) úmükê ; u<-; L iwNKi amu» É 'it §~ 'az 'CI-Külé-'im . .. -, .__ Li çâio 3 aqui aí ali, lá onde? por aqui. aqui (fonna polida de C C) por ai, al (fonna polida de? C) ' por u. ali, u (forma polida de õ 'E' C) onde? (forma polida de t' C) sala de aula 'ÊÍ refeitório, cantina 337)? escritório É”. sala de reuniões KN' recepção __ lobby W! f_ sala (Í-SÉÊJE) “) banheiro, lavabo PNI ' “[555- 'escada' i elevador escadarolanta _ _ _ _ _ El ' pais Ê-'ii _ÍÍ ' companhia, empresa ° l casa, lar É! ? telefone, ligação telefônica ? it sapatos gravata vinho cigarro R: 'l 15 local de venda, balcão (de uma loja de departamentos) 9Q!9!ttqttmocomnnppgopoonooeooooooooooeooqp 99°C! !
  37. 37. É Ú' #BT subsolo _ú' (_Ú( t) _m _Landgr 'TÁ-NW l FNE” que andar? - a e - Fl - ienefs) t < à quanto custa? U t* ( 'É' cem 'E' Á¡ 'T' mil É X. . 75 dez mil Q à ? É D TÃ- Ê d' Á. . Com licença. ~'(' C53 É 1'. (forma polida de TT) lo Í” É] Ri! " T ( ? '55 e Por favor mostre-mc [~]. C t** bem, nesse caso, então (Em resposta ao que a outra pane disse. ) Por favor, [~] (Para solicitar algo. ) -x-x-x-x-vx-x-x-x-wx-x-x-x-x-x-x-x-x-k-x-x-xr [~Ê] (ffõv. ? ÉXFÃ nome de uma estação em Osaka 'Í 7 ') 7' itália a X *Í X Suiça MT/ E - JF '/ / T ¡l- ; 7 X companhias ñctícias ? Lãxfítãüg
  38. 38. ,. ... ... ..¡. ..¡. ... eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee . Il. Wadtiçâo Padrõee de Sentenças l. Aqui'_é o refeitório. 2. O telefone fica ali. - r Exemplos de Sentenças l. AquiÊé Shin-Osaka? “Sim, é. 2. Ondele a toalete? ---É ill'. ' 3. Ondeaesta o Sr. Yamada? ' "Eleiestá no escritório. 4. Ondeze o elevador? -em 5. De que país voce é? - ' *Estados Unidos. 6. De onde são esses sapatos? “São sapatos italianos. 7. Quanto custa este relógio? --- r-'Custa 18.600 ienes. u ' Conversa-ção” , j , Vou levar este. Man's: É: Por favor, onde fica aÍseçlo de vinhos? . Vendedora A: No 19 subsolo. Man's: Obrigada. 1'? Maria: 5. Por favor, poderia me mostrar esse vinho? Vendedora B: Pois não. Aqui está. Maria: Este vinho éfrances? Vendedora B: Não, é italiano. Maria: V Quanto custa? Vendedora B: 2.500 ienes. Maria: ' Bem, vou levar este.
  39. 39. Ill. Palavras e Informações de Referência LOJA DE DEPARTAMENTOS FN- I~ a' - meu EJ'- área de lazer Q [NO essi¡ i z t1 n n s' n -. ' - " &estatais-axa- / ê - 7 relógios, óculos, máquinas fotográficas O ao _. LNZW (JH LOM-lis# Êí' - lê Lâ/ /Jêiaíz restaurantes, salão de eventos a 8 o a IHU. 'Islíliük ZriÍ-'Yñââa ' llk-liilãã: f . 6 artigos esportivos, artigos dc viagem : _ . :.r m. .nun c ' 'F . u. *ZÉBR'HÉÊ%*$°XÊÊ 1°. ? E' 5 roupas infantis, brinquedos, livros, O i E) artigos escolares e de escritório O' t' Ls-s S_ T5. . ' ! nl/ L "' â-. â - &ês - 'ÉÉÍLHÊ móveis, artigos de cozinha, eletrodomésticos ' LL L . l-t 3 tetra roupas masculinas . í- L'L. l- ( 2 iria/ LER roupas femininas itii-r›~itx, -r7t+r')--i't§s's: 'ã CÃÊ/ ?Éh 1 . . . › sapatos, malas, acessónos, cosmeticos É o , à l. J ( 'l J 4 UL --u -›. - r: B 1 pá t3: : H no produtos alimentícios fnslLvtii B 2%' 55211123 estacionamento
  40. 40. _E Nil-i NnÇooanTT 17"? ” 'f' lV. Expl-lização Gramatical ' 1. : c/-Et/ as-Ec/ :s e/ -ts 5/3555 Os pronomes demonstrativos C h, *E h. e b M, discutidos na Lição 2, referem-se a objetos, enquanto que os advérbios C C_ *E C e à"? C se referem a locais C Í. se refere ao local onde o falante está. 'E' C ao local onde o ouvinte está, e 351' C a um local longe tanto do falante ófomo do ouvinte. ' C B BJ? ? B B e ? i3 B são adverbios que se referem direção. C B B, 'I' B B e ia B B tariibém são usados para se referir a locais e, neste casofsão fonnas mais polidas de C C, fCe$fC. . [Nota] Quando o falante considera que o . ouvinte se fneontra dentro do seu ten-itório, o local ondenambos se encontram 6 designado ' pela palatlrra C C. Nesta situaçlo. 'I' C deaigna um; ponto um pouco distante tanto do falante corno do ouvinte, e õ 'I' C designa um local _ainda mais distante. 'a _l _at _. . Usando este' modelo de sentença, pode-¡seexpressar onde se situa uma detenninada coisa, ou . ;r onde se encontra uma pessoa éh objetoÍ- 3' ' 'f hi¡ ' CD : :fish 14:_ _à -I- : rér. ' ; o sanitário fica ali. © Étâlfi P¡ T1' . O telefone se encontra no 2° andar. P¡ fa' ›. ' ' @ 445?; /Lli T1' . O Sr. Yamada está no escritório. aa: /E65 E' C significa "onde", e 25% B significa "em que direção". KB B pode ser usado também como "onde" e, nesse caso, é uma forma mais polida de Z' C . 1' m. . (D Í-S-? iàln 'i1 tt' C T1' ú'. Onde fica o banheiro? "'¡›§CTT. "°Ficaali. i GD n'- vgS- 7 -li rs B ? na Onde ñea o elevador? 3'» B TT . “Naquela direçlo. (Fica ld. ) Z l ! QOCÇÍQQQQCOMO. COM)OLIJODDÓOOCCOCOCOOOOQÓÍÍOCOOOCOOO_
  41. 41. Em vez de usar trMo que), usa-ae EC ou _KB B para perguntar o nome do pals. companhia, escola ou qualquer local ou organização em que a pessoa pertence. L” B B e uma forma mais polida de K C. gãli KC Tfñ'. Qual é o nomc de sua escola? M' Ô êiâli EB 13 'P1' ú'. Em que companhia você trabalha? 4- Quando N¡ é o nome de um pais, e Na, um produto, significa que Na é. fabricado naquele pals. Quando N¡ é o nome de uma companhia, e Na, um produto, significa que N¡ é feito por aquela companhia. Nesta estrutura, t' C é usado para perguntar onde ou por quem N¡ é feito : m: 8:0) : l yaa-f-Tmfr. miágiía) :7 '/ l:'a. -7-'('T. “IMCÔ 3 '/ E. :- ,9 "Tia Onde este computador é fabricado? /Quem é o fabricante deste computador? ---É fabricado no Japão. me a IMC. 5. Tabela de palavras_ demonstratlvas C1/ "f/ 5/ t' O prefixo b' é acrescentado a uma palavra que se refere ao ouvinte ou a uma terceira pessoa, de modo a expressar respeito por pane do falante em relação a essa pessoa. ® ÍÍ-Siàzli KB BTTÓ”. Dequepais você é?
  42. 42. . d_ ' . . . ,. ¡ . _. e . Í v , , : a _ . u' __ , .; r n -- _ ' . _ _r i A F3 ' . .x Á- S1. ¡- _. . ' -' ¡. , o ln* 'r É _t_ _ . ' - ' t4* " . a Ui u V t¡ n _na . , V ' fa». l'_ Ã, v* . a , , . ,~' . B. i "I 7 . o. t, . ' , . , , t, . , r *a -s 'fr 'l 'Lj , _ . ›. , :_' t ' l É ã V” B 92'! '- api W lt l l e, ._á'. ~'aíãñãlt“â'ilzagà“' " 7 t: __ _ h* -aab “ i _ r l _ | .. JF Ç amu: -e-a- í J_ a É , 1%* " ' - . .g «Êà-? rus paraguaia , li 71335,_ '. ' l n à! -%m¡a@@@myf 'é Qâüââüüiñññüüt d: a! ü 2:35'! ? " r; ' ia 'c' n v l B . .i SÉ» . Évora »tatiana-ía e' h. , "' *Ma* I' m: , à. . W. _g A . :;4*<* -. - . w Fo _ . . '_ ' 4 7* ¡ 'n l ¡ 'd' t, ,. Í' _ “ v# ' , -l ›. ~ . n v ' “ai - z l . 2 . . , _ _ 3g ' x; .. .M a «. ;iam “v, s. . -. e¡ › - - : . * ~< ' ' 'e ' ' - ›. - "' .
  43. 43. É Hi5 5 @Wi @Vindas as manhãs _à t IU. #92 todas as noites É l *i1 B 4B todos os dias li") . É Õ U' B Vl B segunda-feira #Hi2 Õ U KW B terça-feira 'fl t J: 'l U flui¡ E! quarta-feira B ( Ji Õ U ! KW B quinta-feira É L JI Õ (Í 37W B sexta-feira til õ U' : l-. Bil a sábado IZBIÕU BNB domingo B: Á. . JS '3 U F13¡ B que dia da semana? ÍÍL C' Õ #É número i ú' L IÍL i5] $- que número? i a~ús f, de as. ~ É T' até ~ ~ É ~ V e (conjunção usada para conectar substantivos. ) *E B B ai (onde a outra : parte está, por exemplo, loja de departamento, .. .) - 7': NLTT 121. XI T1' 11. Que duro, não? (Expressão usada para expressar _ simpatia. ) 7( "' É bem, deixe-me ver. .. Q à É D 1 nO. . 4 informação de número, de telefone #Ill l L 'z' 1'. 'Por favor. (lit. Peço-lhe o favor. ) #LCÊUÉ Lú. , Poisnão. ' É à IÍLC' - 3 M* “$175 V) f"? o número de telefone solicitado [ZÕB] ÉUMZÕ C'5'*$ Lñ. Muitoobrigado. -x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x »x-x-x-xx x-x-'vx-x' 2 a. - 3 - 7 Nova iorque "B d" 7 Pequim (ih 75) D '/ F '/ Londres I ' '/ 3 7 Bangcoc U "f ? if/ la X Los Angeles U lI-WN. f' É É É #Í museu de arte fictleio HHÉÓ' _ - KK? ! '- l* loja de departamentos fictícia t l. a I-L _ A Z' 'J ÍÍÍ biblioteca fictleia rL: r T '7 71h51?? banco fictício
  44. 44. ll. Tradiição B' Padrões ele Éentenças l. Agora são quatro e cinco. 2. Eu trabalho das nove as cinco. 3. Eu acordo às seis da manhãs 4. Eu estudei ontem. Exemplos de Sentenças l. Que horas são agora? “São duas e dez. Que horas são agora em Nova lorque? “É meia-noite e dez. 2. O barieo funciona de que horas a que horas? “Dai nove às três. Em qiae dias da semanaele fica fechado? ---Nos sábados e domingos. ' 3. A que' horas voce dorme todos os dias? “Euidurmo às onze horas. 4. Você , trabalha aos sábados? '° °Nã'o, não trabalho. $_. Vpcelestudou ontem? “NãÊ, não estudei. 6. Qual o número de telefone da IMC? - messi-um. * Conversñíção h Qual é o horário de expediente dal? 104 (Se 'viço de Informação do Número de Telefone): il Alg¡ Aqui é Ishida, do serviço 104. | Karina: A Por favor, poderia me informar o número de telefone do Museu de i Arte Yamato? 104: ; Museu de Arte Yamato? Pois não. GYIVIÇ#S O número procurado 6 0797-38-5432. l . naun-n. ... ... ... ... ... ... ... . . .. .. Funcionprio do museu: Museu' de . Yamato, boa tarde. 4 Karina: i Por favor, ;qual a o horario de fianeionamento dal? Funcionário do museu: Funcionamos das nove as quatro. Karina: i . Em que dia da semana o museu esta fechado? l-'uncionilrio do museu: Fechamos às segundas-feiras. Karina; Muito obrigada. I l ! l ppçoçeqqqqqeqeqeeeeeeeeeeeoneoneeeeeeeeeeeeeeaeee
  45. 45. lll. Palavras e Informações de Reierência h T ISU- &ÉÉ ' -Éii-É. TELEFONE E CARTA _ m Como utilizar um telefone público CD Tire o fone ® Coloque a moeda G) Dlglte e do gancho. ou o canão na ranhura. número. © Retire u moeda ou o cartão. G) Coloque o fone no gancho. Caso se colocar uma moeda de V100, não haverá troco de retos ' Se a máquina possui o botão START, pressione-o após a etapa m Números de emergência e outros UN! J r- I 1 1 0 335m5 policia 1 1 9 corpo de bombeiro/ ambulância? 1 1 7 BBB9. hora certa 'EL É 11H l 7 7 à? previsão do tempo TI. h IÍLÍÕãL' 1 0 4 ÊÉÊÊ? W serviço de informação de número , ,,, ,,, ,,, ,,, , '
  46. 46. 0000000oeeoooooeoeeeooonobboeeeooeeeooeeeeoeeeeee Para expressar horas, são usados os suüfixos de contagem de tempo (horas) e (minutos). Os números alo colocados antes deetügsullxoa. f? e lido como . Sw depois de 2, S, 7. ou 9, e . FL, depois de l. 3, 4, 6. 8 ou l0. AÍiitês de 53K. .. l, 6, 8 e 10 são lidos ta. 6 -›, lia e L' no a (Lig-a). (Veja o Apêndice llfà' _ Para fazer perguntas acerca do número ou quantidade. usa-se o interrogativo *IL com um suñxof de contagem. Portantqüalavra 'a' K. L' (ou algumas vezes *JJLJÍKJ é usada para perguntar as horas. e á, _ _ l L _ . ._ . . Õ 4* à T1' ú'. Que horas são agora? . ' '-l' . iii. _çtjz . ç r' 7Nl09TT. . mSlo seteedez. [Nota] liiãindiea o tópico principal de uma sentença. conforme visto na Lição 1. Uma localização geogritica pode ser usadatambem como tópico. como se pode -ver em (D. ® 3-“7 't é». ^ Que horas são agora em Nova lorque? *JF-WI 4 WTT. '_ “São 4 horas da manhã. 1) Um verbo , com É 1*' funciona como . predicado. 2) É 1' torna a sentença polida. ! Wifi *W911 Q. - © hfsLti 3B MÉLÉT. . ” Euestudotodososdias. t' - ' 3. v ; t r/ ív": e , C793 'Czjzkifíí/ ç 1* L 25' 1) É 'Í' é uma terminação usada quatido uma sentença expressa um hábito ou uma verdade. É também usada quando se expressalaligo' que ocorrerá no futuro. A forma negativa e as formas no ¡aretéritq são mostradas naitabelaçfóbaixo. ' afinnativo (H É) Í 1' L_ ' (733) É Lf: (SÉ) 3h34¡ neativoi (SÊÚÉ-ÉLTLÍ: CD 5 3!: à? É 1'. Eu me levanto às seis todas as manhãs. .- t: e¡ t' ® õ LV: 6 B# i3 É 3 É T . Vou me levantar às seis amanhã de manhã. 's C H C) H à! ! 6 84H: Êãí' É L fz. Acordei às seis esta manhã. 2)Para se fazer a forma interrogativa da sentença não se muda a ordem das palavras. adicionando-se somente a partícula ú. ” no final da sentença. 0a pronome¡ interrogativoa alo colocados na frente do assunto que aequer perguntar. , Para responder a essas perguntas', os verbos dae perguntas alo repetidos. 'E Ô T1' e 'ã L' 'e à! ) É 'tt t5¡ (Veja Lição 2.) nlo podem aer usados. . vi *M ® É' @i5 Má L É L f: f». ' ' Voce estudou ontem? ' «Ls e › Wii”. MÉLÉ Lf: . . “Sim, estudei. *MH ' "W “j tá. M5¡ L I &LTÀL fz. "Não. não estudei.
  47. 47. !HM @ @lili l: ;E Ê* f 1' dt. A que horas você se levanta todas _as manhãs? L' . "'69«'f| Z à? i1'. “Eu-me levando às seis. 4. N (ternpo)l: V Quando o verbo indica uma ação ou movimento momentânea. o momento em que este ocorre e expressado com a partícula II. í: e empregada quando o substantivo que representa tempo compreende numerals. Pode também ser adlClolldilâ aos dias da semana, cmburu não seja obrigatório. Quando o substantivo não compreende numerais, não se adiciona ll. © ôâylí i1'. Eu acordo às seiscmcia. ® li ãíí L f: . Eu vim para o Jaraão no dia 2 de julho. (Lição 5) ® 5 Bi¡ E [[3] íãâ* 1'? 'E É 1'. Vou a Nara no domingo. (Lição S) ® É V) 5 L É L fz. Eu estudei ontem. 5.¡ NUTB NaÉT a 1M* à indica o tempo ou local em que se inicia uma ação e É T indica o tempo ou local em que a ação temuna. ' L' t. uni. ® 9 33W* 13 5 B# É T f? ) 'E í 1'. Eu trabalho das_nove às cinco. R$650' E5215 _ a ® Xllãúwã as: "r 3 aarái w» t) s a. Leva-se três horas de Osaka a Tóquio. (Lição l l) 2) Nem sempre os termos ú* la e É T são usados juntos. L IÍhÍe ® 9 55"? ” b iii 3 É T. Eu trabalho a partir das nove. 3) ~ú* B, ~ É T ou *'75* B~ É T podem ser usados com adição de T1' diretamente após as mesmas. ?LI 9 L' L' ® ãííli 9 95.* 77' B 3 B? É TTT. O banco funciona das nove às três. L. . ® &Hikli 125%# B T1'. A horaído almoço começa a pírrlz. .. .n doze. °~ A partícula Z conecta dois substantivos de fonna conelativa. ' r a 1 e' : :ss 1 L' ® êâiio iris: : ; t-. Blla z E925 T1'. O banco fecha aos sábados e domingos. 7- . 111 é uma partícula acrescentada ao final de uma sentença para expressar o sentimento do a A . l falante. Mostra n simpatia do falante ou n dVpetlallVñ de que o ouvinte concorde com ele. Neste último caso, o uso da ¡Jilñíctlla 1') é para coníinnar alguma coisa. ¡t-IZK L' '4l. !¡i (T9 : ã E 108%*- C 7:» É T Mfi L Ê 1'. Eu estudo até mais ou menos IO horas todos os dias. hrlsL "VRÉÊTT i1. “Deve ser muito árduo lisin" I V! r' TI. till/ ela ® rlJBBÊ/ LV) 'lãtãâ-? ti 8710) 6813TT. M8710) 68l3TTi1. O número do telefone do Sr. Yamada é 871-6813. ---E 871-6813, ceno?
  48. 48. l. Vocabulári wsH . ' ? if ' . M u n; :! -_. ._. x-. : . . O HÊÉT *if HIUÉT _o . a ›. :_'›, .'. ,E . . Lição 5 . _ . . . bu_! '¡'í'. ... ~.. .;: '2 -. ; : . . '.25' - A. < ' ir vir voltar para casa, retomar escola supermercado estação avião navio, barco trem elétrico metrô Shinkansen, trem-bala ônibus láx¡ bicicleta a pé pessoa antigo v elemamorado. . ela, namorada família 5' ; É '; ';_sozinho, só 'semana passada esta semana - semana que vem mês passado este mês ' 1._ . _ mês que vem A' «ano passado este ano ano que vem ÓQQQÓQQ_ QQQQQQ, O,Q. C.O›O¡O›O, C;D. O:DDCOCOCOCO OOOOOQQQQQQÍO 00.0 O
  49. 49. tvibú"? 'âiiñÊ di? ?? Àaú' Jlaú* ijús um» 'E0379' JI 515* C C079* E1679* Ctrl* Õ JI 679* Iifãú* i: LÊ VD Õ JI d# -ità *xÁ/ ¡ZÊ '3 IELCIÕU J ã ÍÚQIQ: ãti ) É Z JI x): 0V) I Qêñb K5 WELÍ LT. ! ILQL - #iii >Hê -EBSSÊÉ lã? É; 4*'- H* Wi» É: : E? "' É - mês i5¡ B que mês? l B dia 1° 2 B dia 2, dois dias 3 B dia 3, três dias 4 B dia 4, quatro días- 5 B dia S. cinco dias 6 B dia 6, seis dias 7 B dia 7, sete dias 8 B dia 8, oito dias 9 B dia 9, nove dias IOB dia i0, dez dias 14 B dia l4,, quatorze dias 20 B dia 20, uíntc dias 24 B dia 24, vinte e quatro días . '- B dia °- , " dias M B que dia? , quantos dias? quando? 'Mi B aniversário 33m comum (trem) É? ? rápido &É; expresso 3X0) próximo(a) De nada/ Não há de que. plataforma N° - , - ' plataforma 'Í'N'N'X'''"'N''''°"'N'X '''''' nome de uma cidade na : cgião de Kytisltu nome de um distrito de Quioto nome de um local próximo a Osaka Castelo de Osaka, um castelo famoso de 'Ositkn m#
  50. 50. oooooo949001100000000¡ooooooopooooooooooooooooo0 . JI ll. yradtiição Padrõeada Sentenças ; i I. Bu vou a Quioto. __ 2. Vou ; voltar para casa de táxi. ' 3. Eu vim para o Japão com minha ifarnilia. l; _ Exemplo) da Sentenças , . l. Aonde você vai amanhã” “Euzvou a Nara. 2. Aonde você foi no domingo? "Não fui a lugar nenhum. Í 3. Como você vai aTóquio? ---vo_u de Shinkanaen. 4. ComÍquem você vai a Tóquio? -t-Vou com o Sr. Yamada. S. Quando voce veio ao Japlo? . “Eiijviln no dia 25 de março. 6. Quando é o seu aniversário? “É no dia i3 dc junho. . Conversação _ __ _ _ _ __ ' É' Este trem vai a Koshlen? Santos: n Por favor, quanto custa a passagem até Koshíen? Mulheri' Custa 350 ienes. Santos: É: A? , 350 ienes. Muito obrigado. Mulhorij Dp nada. Santos: .i Por favor, qual é a plataforma do trem para Koshien? Funcionário da estação: É a (plataforma) N° 5. Santos: f Obrigado. ' Santos: 1, ' Por favor, este trem vai para Koshien? Homem: ' Não, nlo_ vai. O próximo "trem comum" vai. Santos: ,i Ah, muito obrigado.
  51. 51. lII. Palavras e Informações de Éeferéncla Ei' “afastei FERIADOS NACIONAIS_ a a--mt-hà ou; to 1 B l B Í. B Ano-Novo versi- tr-au t; aut-x. o 1 ñ à¡ 2 ñ Bl¡ El -- BÊÁÚ) B Dia da Maiondade Í") ! ZS ÚLÍ( 9 UL U B 11 B *i1 R$03 B Dia da Fundação Nacional V913 53' LnLJÍL U 3 É 20 B ' à 0) B Equinócio da Primavera 4 l'-› tzt. _ u ~ 45295 A! UÚDB DiadoVcrde ma. -. o- tmn e m. u 5 . É i3 E. ÍÍLLÍÊSZÊB Dia de Comemoração da Constituição. "i a ' I n C9 5 . É 4 B ROM¡ B Feriado da Nação "JU -a - o . SF É» B *CÍÍÉVJB DiadaCriança _ 'GI 5" c¡ U 7B20B 035 DiadoMar . Í'5 Í: ÍY*§ U 9 . É 15 B_ WF? ) B Dia de Respeito aos Idosos › ~- "F Í: Lo . iu. U 9 . E '23 B s H v É( 30) B Equinócio do Outono . . 'o 'u a f: || ( U "I 4 ' .34. r 0 '_ 10.5 à 2. B É B " if-ÍV) B Dia dos Esportes 11 E 3 B : um E Dia da Cultura v o--a : :e : Lan-Lu u _ 11 É 23 B N? ? 0) B Dia de Agradecimento no Trabalho - «e : :a 'UJH/ :LUJNI . 12H23B RIM B Aniversario do lmpemdsi Os feriados com * variam dc ano para ano. “ 2' segunda-feira nrauvzaunuvnnnar-_a-rao-. u-. a-. .u-. c--u-a-vav-b-u-u-n-: ccçasa-qrçagíg-x Caso o feriado nacional coincida com um domingo, a segunda-feira ? seguinte será feriado. De 29 de abril a S de maio existe uma série de feriados chamada : T-/ l/'í' '/ '7 *f - 7 (Golden Week). Algumas empresas consideram todos os dias dessa semana como feriados. : çpg-: a-a-r: :u-: :íí-_g : :gincana-avant-vauau-_awaà-v-aa-rçeanr-a-_nu-. u-. .aarj-ru-«a» -aa-t-o-paa
  52. 52. IV. Explicação Gramatical 1.] N (local)_' ii: a vala: wii t¡ : r | Quando o: verbo indica deslocamento para um certo local, a partícula 'N s colocada depois do substantivo que indica o lugar para mostrar a direçlo do movimento. (D *sã* É É 1'. Eu vou a Quioto. 5 Q) É 45'* ÊÊ L fz. Eu vim para o Japão. ® 'i É ' 'N' 'i É 1'. Eu vou voltar para casa. [Nota] A panicuia ' e lida como à. . 2. r: [s] t. ira sea/ ii: :eai-u: Quando se emprega a partícula t numa forma interrogativa em que o verbo esta na fomia negativa, tudo que se implica ao interrogativo é negado. G) [N] É: 3 É EL. Não vou a lugar nenhum. © t, fx' z +3 , (,, Não como nada. (Lição 6) © fin t, x a* tl_- , (,, Não há ninguém. (Lição i0) al N(veiculo)T B5 iT/ JkiT/ 'ÍQU ar A partícula 'f' indica um meio ou um método. Quando os verbos que denotam movimento (i “ 'E í 1'. 'E É 1'. 'J i 'f', etc. ) são usados com T, T indica o meio de "'_ transporte. ? Neste caso. o subÉtantivo que precede T é um veiculo. > . _ , @Hi1 ii s. a a. . 3 : . a Eu_v9,9_<_ie_tr_em_-__, _ea ___ , _ o Mixx-z* sie: Lfç. . Euvimdetáxi. Quando você for a pe, deve iisar a expressao à 6 T. Neste caso, não se usa T. Q) B, ; x 'c t); L ñ, Voltei da estação para casa a pé. 4. N(peeaoalanlmal)t V5' ; g _ Quando você compartilha time açlíêíom uma pessoa (ou com um animal), a pessoa (ou animal) e indicada(o) com-a 'partícula . ;_ 'É _ - a- f( z IIL 9 - : _ ' _ ® Ri? Z B ! FN il( É L f: . Eu vim para o Japão com a minha familia. 'Se você faz algo sozinho, usa-se a expressão U t' 'i T'. Neste caso, não se usa Z. 0 E 'J I 1319 ' - ® "ART *R* 1'? ? i1'. t A Eu vouaTóquio sozinho. _IQÓQÇÇQOQQQQQQQQO_OQ; O,Q. .O, _CiiC, .,0.00.00ÇDQCQQQQQÓQOQÓOO COCO
  53. 53. 5. b VJ Para perguntar acerca de tempo. normalmente alo empregada¡ as fonnna intorrogativar 'a' L, tala como 'TL L', *Ibi "l U' e *a', <.ó'ñü“kll É. Centudo. _ha caso¡ em que ae usa o ínterrogativo H7 (quando? ) para perguntar quando aconteceu/ val acontecer um determinado fato. Não se usa partícula l: em "J. ® H0 Ji! ! Lfzú'. Quando você veio aolapao? ” 0"¡ IIÊ WSHZSEI: *t Lfa. WBu vímnodiazs demarço. Quando você vai a Hiroshima? “Eu vou na próxima semana. ea no 33'» 2+2» n». 'Mini - --atua nas n. s. J: é uma partícula usada no final de uma sentença. É usada quando o falante quer enfatizar a ' informação que o ouvinte desconhece, ou para insistir no seu julgamento ou ponto de vista. ?L t t- 2 1 L LL I* ® C V) ! il-li 'la-TMN Fri 'z' Tú'. ---~~x~x. 2+3 um. ?io ÊÉÂWI. Este trem vai a Koshien? “Não, não vai. O próximo trem comum vai. WÍIÍÍ 02a &sia- 74 31-7 l~ «z m: x < »a-urrx. A dieta exagerada 6 prejudicial para sua saúde. (Lição 149) . -
  54. 54. SH* «êêjhrab ' . Ya-Nyx Ç , O Q Q Q QCOÓOCC i é 'Livocaljulárlo ; .&<a+; daarã -fvat-r, :í i c ! att-mma “maçVmpotmmm-ti' *++444 & J. LL: ~J , ql-là ü$K~] 4 í Ílik _ à í* iii/ L_ U 6 CML, HLX. Ííik C* / °'/ #É C" i2( 1'15"? (Êta: Lrçao 6 t* É 'f' 5 comer ÍKÀ É 'Í' ' beber 'ill l i1' í_ J fumar [cigarros] 'N' R. . Ê 1' *É ver, assistir a M É' É 1' t; , ouvir, escutar HA É 'Í' W ler É 3 í 'Í' escrever l l É 'Í' _ comprar aa ') í 1' - tirar [fotografias] Hilt- av] - fazer Ô l É 1' - encontrar-se com [um amigo] tam: ~l- refeição, arroz (cozido) ? H Ííi Á, café da manhã E: S' l i Á. almoço “É, E' Á. jantar pão 'W ovo W came " . É. peixe Ri¡ verduras, legumes à# frutas 7K água É ? É chá, chá verde M* chá preto *F SL leite suco cerveja [B] 'PI bebida alcoólica, saque L E. _ul v _A - _v t! .'_ _, : _i_ . ¡_ ~ ~ . n_ I _ . .. -ía. 't l ' I 'l 'J t--999999
  55. 55. E 5"# fita de vídeo, aparelho dc vídeo ; U *Ú* 39h35¡ cinema C D CD, disco compacto T #Va *il-Ê carta lx : li - l~ relatório L, t* L , L $334 fotografia . lts-lt fã loja, estabelecimento comercial lx X l' 9 '/ restaurante l: b ! E › jardim L . o ( ffk 73553 lição de casa (~ 'E L É 1': fazer lição de casa) 7'. : Z tênis (~ 'E L í 'i' ; jogar tênis) "f -7 77 '- futebol (~ É' L É T: jogar futebol) [S] lifxl; [Í-SNÊÊ. apreciar as cerejeiras em flor (~ É L É 'fr ir apreciar as cerejeiras em flor) *JS l: FI que? , o que: No L. l: lí juntos É . t o Z um pouco *Ô É sempreàlnormalmente Z 'E K3 Sã# às vezes 'J “E 11.19* É» “ depois disso, e eiitão i Â. sim ' ' ll TTYL ¡Que bom. t 177W” É L fz. Entendi: i Q à ? É D 'EL FI T1' 7P. Como? /O que e? L *tn É f: [33 L 721. Então, até [amanhã]. -'-: ~-. -~1-X-N--. -----'-. ---- X *i'- '°/ -'-7 México HRÍOTI 9: ÍÀL X Parque do Castelo de Osaka 53'. , «fa» u. - r
  56. 56. ll. Tradução Padrõeslde Sentenças . r. l. Eu tomo suco. 2. Eu compro jomal na estação 3. Voce não quer ir a Kobe comigo? 4. Vanips descansar um pouco. Exemplos de Sentenças l. você¡ fuma? “Não, não fumo. 2. O que voce come todas as manhãs? "Eu como ovos e pão. ' 3. O que voce comeu esta manhã? não comi nada. 4. O que você fez no sábado? _ “Eu estudei japones. Depois, assisti a um ñlme. O que você fez no domingo? --°Eu fui raNara com um amigo. . . 5. Onde_ vocqçcomprou essi, mala? ' “Eri corràrei no México. 6- N” Ma* 49 wm-r site °991mmi8°7 r . “Sim, gostar-ia. '* ' Conversação . l Não quer ir conosco? Sato: ÍSr. Miller. . ~."3~'1 Miller: gSim? ' ' Sato: ÍAmanhã, eu vou ver as cerejeiras em flor com meus amigos. ? Não quer ir conosco? É? . g Miller: [Parece boa idéia. Aonde iremos? Sato: |Ao Parque do Castelo de Osaka. Miller: IA que horas? ;i Sato: ' s dez. Vamos nos encontiiirna Estação Osalrajo-Koen. wmsmm. * Sato: em, até amanhã. . p,. ,,, ççgççgqqgqqgQQqqqQ&ApQmtpQJJJÇOQDOODOQQQ¡O
  57. 57. lll. Palavras e Informações de Referência ÊNÊÉ COMIDA (Não ; É f? Fnttas *É C' morango ú' à caqui V' W' Legumes e verduras pepino t t om e É» É pêssego #MTL tangerina rtp/ J' berinjela , h m, mdancia U LC. maçã É y) feijão 5: E? UVU ' i7' 'f' banana : i'- -t- '“/ repolho à. L Para cebolinha acelga li < 'É t lí Õ ML? Õ espinafre 1'/ 7 X alface LI t* ? Vl * É: batata f: ' l C L nabo ñihf «Mm IC L L' L cenoura C-. imes carne de vaca came de porco lingüiça, salsicha _ Peixes e frutos do mar É) ll cavala i' lí* salmão à U camarão â Hb L _sardinha É ('14 atum ? NZ caranguejo 'l' li' tipo dc cavala 7': ' pargo “Ú” lula 'É L É tipo de cavala f: là bacalhau f: C polvo i ~ . - O-iapão-irããaíirg ES mbtade dorallmento consumido pela nação. Os lndiccs de auto- Í g suficiência dc alimentos são os seguintes: cereais. 29%: vegetais. 86%; frutas. 4796; g l ' came, 55%; produtos marinhos. 70%. (Ministerio da Agricultura, Floresta e Pesca, l996). ¡ j Dentre todos os cereais. o Japão canto-suficiente somente em relação ao arroz. ¡ : :anarquia-rawavawxgrgnunxuvanu: :-c-ra-ourcvixauas-ra-ríac: :
  58. 58. lV. Explicação Gramatlcal 1. N? Vçtransltlvo) _ l f' é usado para indicar o objeto direto de um verbo transitivo. _ V' n -. I r @Van-ZÉ ÍKAÉT. ;st : - Eubebosuco. [Nota] ii e #-3 são pronunciado: dozlnesmo modo. A primeira forma 6 usada apenas como panicula. "f í - . 2. Ne L-*ÊT "ii-il. O verbo L í 1' usa palavras de uma ampla faixa como objetos. L É 'V' significa que a açlo indicada dali: objeto é executada. Algàna exemplos elo mostrados abaixo. l)praticar eáportes ou jogos ! Ígí i 9 *Í "I 77;' í' L í 1' Ã" - jogar futebol l- 7 77'? L É 1' jogar baralho 2) realizar eventos . ^'-_-7' '4 - 'É L É 'i' _ dar uma festa 'Ei L É 'f' . realizar uma reunião 3) fazer alguina coisa É É', L É 'i' ' fazer lição de casa f: L É 'i' fazer um trabalho a. É? " E L e r r» . _ _ Esta fragfàisagdapara perguntam que alguém faz. _ . a _ _ @ 5335 fil? L É Tilt. " Oque você vai fazer no domingo? É 1'. . “Eu vouaQuioto. @ 5 'l iai? L É L fzún O que você fez ontem? 'Mlf-vñ-í' L1 Uh. “Eujoguei futebol. [Nota] Pode-se agregar li*- à palavra que expressa tempo (tal como dia de semana) e transfonn -la em tópico prinçipal. ' na: II m: . CD B E i1 FI *E L â 1' ú'. O que você vai fazer na segunda-feira? M, t n ' NEW* 1'? ? i1'. "-VouaQuioto. 4. #A e ill: Tanto *LL como ü' li são termos que correspondem a "o que". l) 'I : L é usado nos seguintes casos. ( l) Quando ele precede uma palavra cuja primeira ailaba pertence a coluna f: , fi ou *a2 @J $310. Oqueéisso? l¡ ¡ L © "'72 #ETT ri'. . É livro sobre que assunto? ® íàlz. HK_ *Uiifln . Oquevoctdlzanteadedonnir? (Liçlozl) i uaaau. .. ppooooçoooooooqoqqqqomoqqooopppoopoopoçooooooooo¡
  59. 59. (2) Quando ele a seguido por um sufixo de contagem ou similar QL! " '7' lx# É t* Mi ! Em T1' tt. Quantos anos tem a Teresa? 2) ú' lí é usado em todos os outros casos. @Ísis inata» 6- Quendo acrescido depois do substantivo que representa local, 't' lndlee o local onde ocorre uma ação. l S L LJU. O' ® R? #INPE INÉT. O que você vai comprar? Eu compro jomal na estação. t 6. _ V É 'lt , L 7)* Quando se quer convidar alguém para fazer algo, usa-se esta expressão. ® No L . t l: *ai* í uma. Não querira Quioto conosco? wii_ HUTTM. wÉumaboaidéia. 7. viLxõ V Esta forma é usada quando o falante convida o ouvinte para fazer algo juntos. Tambem e usada para responder positivamente a um convite. ® à . t -› Z HA 3.* L . t Õ. Vamos descansar um pouco. ' U6 I: ' ® No L . t i: BULL? 'RNÊBLÚN Não quer almoçar comigo? “à à. . *É* É L . t 5. “Sim, vamos almoçar. [Nota] Um convite usando V É EL# mostra mais consideração à vontade-do ouvinte do que quando se usa É L . t Õ. ' 8. $3~ Voce aprendeu na Lição 3 que o prefixo fa' e agregado a palavras relacionadas ao ouvinte ou a pessoa que está sendo referida, para demonstrar respeito (por exemplo, [S] < l: pais), 2B também é usado com varias outras palavras quando se está falando poiidamente (por exemplo, [S] 'E li bebida alcoólica. [Hi1 'Ã' J» apreciação das cerejeiras em flor). Existem algumas palavras que alo usadas normalmente com te'. embora nlo aignifiquem respeito ou polidez (por exemplo, #-3 *S t* cha. fa' úúúidlnheiro). 47
  60. 60. Lição 7 I. Vbcabumño 393?', VIÚÉT cortar ta( v q; ____¡au. a_1;_ . envig__. .__. _-. _____. _.. __. ._. ... --_, ,.. . "Ema 21.. .: Ó O C O O O Ó O Ó e as x s r; _ 0 rr-úrt1"i""i""'“i"tfí""”"'êmprãtar ”* ' *e e “' o 0 wvatgwe_ _must wwgmmm› ' ' *Í-¡LÍÍ 1' ki à -------°'“"'"' "' ” '“"""" Í 1 7a' b¡ ¡ Ê : Ê 'H l É 1' aprender abreu¡ Í *WH É 1' fazer [uma chamada telefónica] O [Thief ~] [EEE ~] O i C T ã*- mão, braço . A li L palitos para comer Q X 7'- '/ colher . 'f' *l 7 faca . 71 E ; - 7 garfo Q_ l e tesoura Q 777¡ ñx 9 '7 -' 7' C7 processador de texto' I "/ :l '/ microcomputador. _ _- _: , r w' '/ :7- furador 'i1 *7 '7' 4'- Z grampeador 't' Cl 7" - 7a' fita adesiva Q H L 7h i 'JH L 3' A borracha ? PA ¡ #â papel Q" me Ç n P Mr : ~ › 9.a- 'Y a, _' camisa 7 l/ -EV h presente Ó. lí É¡ 'D M340 -'v› f. pacote, carga . _ HÚWJ 1 #à dinheiro É -› . i3 A WH _ j bilhete, passagem ruxvz mm O . e Í" Í” O. .. . Q. O Ó~ C. QLt%ü@EL»~ , , . ' 5 J' recent_ *t* j'_ _ ___ 've E 5 t/ _lf/ ¡Ig
  61. 61. as x aux_ e 3tõ5L sxsp smasp B&5L tô 2# : nmà ['~. ] TTÊTTM. Qê-ÊÉD 385,6( 55V. “Bo LNH à 255%' Bit") (ÍEÉU. Lam- SULLÉT. [~li] ú*ó"("rú*. Hfzfi? i1'. (meu) pai (minha) mãe pa¡ (de outra pessoa) mãe (de outra pessoa) já ainda não logo, n partir do agora Que [~] bonito(a)! Que bom! Com licença/ Ô de casaJPosso entrar? (Expressão usada por um visitante. ) Seja bem-víndo(a). Entro, por favor. Muito obrigado. /Posso entrar? (lit. Não estou incomodando? ) Que tal [~] ? lCiostaria de tomar (comer) [~] ? (Frase usada quando se oferece alguma coisa. ) Muito obrigado/ Eu aceito. (Frase dita antes de começar a beber ou comer. ) viagem, excursão (~ 'E L É 1': viajar) lembrança, presente nx¡ x¡ xo xr” xlxlxllwxlilxllIxIIxl &sx; '- Europa Espanha
  62. 62. II. Tradução Padrões de Sentenças 1. Eu escrevo canas com processador de texto. 2. Eu dou (vou dar) fiores para a Srta. Kimura. 3. Ganhfi chocolates da Karina. ' I . Exemploa do Sentenças l. Vocêfestudou japonês pela televíífã “Não estudei pelo rádio. i . 2. Voceicscreve relatórios 'em japoiís? “Nip, escrevo-os em ingles'. " 3. Comp se diz "Good-bye" em japonês? “Di V -se "Sayonara". 4. Para uem você vai escrever cartões de Natal? “Pa minha fanxilia e amigos. S. O qu é isso? “É a agenda. Ganhei do Sr. Yamada. 6. Voceijá comprou a passagem do Shinkansen (trem-bala)? “Siriujá comprei. 7. Vocêijá almoçou? “Nãb, ainda não. Vou comer agora. Conversáição | ou: José Santos: Olá! Yamad | lchiro: Bem-vindo. Entre, .por favor. José Saltos: Com licença. Yamada! Tomoko: Aceita uma xícara de café? Maria Srntos: Sim, obrigada. Yamada Tomoko: Aqui está. Maria Sfmtos: Obrigada. ' ' Que colher bonita¡ Yamada Tomoko: Obrigada. Uma peaaoa da minha companhia_ ma deu. i É uma lembrançada viagem a Europa. ° l l I a poçooooçççooqqqqqqqqqqgoopnpoopooopoooooooooooooo
  63. 63. lll. Palavras e Informações de Referência a- v( “ , ?Ui FAMILIA me( ' hf: Lb- m Minha Familia Í si' Q . í- ÍÍ ? EX avô ---------------- -- ? R505 avós 'Na 'HÕLL sc pa¡ ----------- -: --------------- -- me: pais 5m at: M45.. 'a as «a z . ... ... ... .. --p--zas irmã mais irmão mais irmã mais imwão mais ¡maos novo velha velho _H __ 'Il l -------------------------------------- -- em _ , à m" her/ esposa . cônjuges/ casal_ (i marido/ esposo) br; L eu y ü-rn L 'f . «a . a3- -------------------------------------- -- -3- z' g ma. filho . mim h üi' O V( H3# à* u» Rai Familia do Sr. e Sra. Tanaka Í-SUUÊÁ. avô üa9LL ÊÉEÊL pai ---------------- -- ÍWM_ pais _ m. lzn 4 ' “em, .x. i xanax. : mas innã mais irmão mais irmos novo velha velho - 'm', .Ã- mumer/ csposa . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. . . ; it-dm cñmugcslcasal iv:
  64. 64. ,ru - 0+” q' lV. Explicacão Gramagjcíl '1 N (lnstrumento/ melort' V l _ A partícula T indica o metodo ou meio usado para uma ação. (D tanga_- b s r. . ^ , g. c) Basta? wi- t s t3 sr. 2. "Palavrtilsentença" l: ~IÍT iâTTfr Esta expressão intcrrogativa é usada para se perguntar como dizer uma palavra ou uma sentença em outras linguas. " ' À” Í 'iL @ Mai) ó' Z 'Hi1 ÃÉT MTT ó'. Como se diz"õ ') ñ' Z Õ" em ingles? "ljrhank youJ T1' . “Diz-se "Thank you". ' ' l: Ill. I' '-'¡. . (D lThank youJli B 73H? MTTÚ'. Como se diz "Thank you" emjapones? “Fã 'l #it ÕJTT. “Diz-swñllótr 5". a. Ntpoaiosp: alrsnetc. Verbos como ô i1' É 'V', ú* L i 1', #-5 _L à í 1' , etc. .s¡o usados mencionando-se a peaaoa a quem voce vai dar, emprestar, ensinar, etc. A palavra correspondente a peaaoa e acompanhada da partícula i2. © meu. : &És/ ei; 'ía õlfâ u. . O Si'. Yamada deu flores para a Srta. Kimura. © t-au: ?És ÊL: Lú. @RAÍÍK É _Ki 'Í' . Eu ensino 'inglês para Taro. [Nota] Com verbos tais como 'ie' < 'l É 1', ?Liv E ? Nf É 1', etc. , substantivos que indicam local podem ser usados ng lugar de N. (pessoa). Neste caso, algumas vezes, a partlcula ' é usada no lugar de lí. " - Eu como com palitos. Eu escrevo relatório em japonês. Eu emprestei meu livro para a Srta. Lee. o---ce u. a _ "àíflt lí ÊÍÊ É ? Ni Í T . Eu vou telefonar para a minha firma. -(«> g | t . #4 l st; l É OPQOPOÇQQQ999QQQQoqqtqeqqqqmmmoonnpopoooooooooooo
  65. 65. 4. N(peesoa)| : ÉÊVÊTJtc. Verbos como à QUÊ 'h ú' 'í É 1' e 'a' t É 'i expressam ações por parte do "receptor". As pessoas que. atraves destes verbos. recebem, emprestam, aprendem, etc. , slo acompanhadas de lt. f! It' @D Ásiieu: mascar: 'ii-e e sua Lf; . A Srta. Klmura recebeu flores do Sr. Yamada. o r; u ram: cos iitu s Lfz. Eu peguei emprestado um CD da Karina. $055( 2' 'Ns ® 7751.1: ? tes atuar. Eu aprendo chinês com Sr. Wang. . . 19* 5_ é usado muitas vezes no lugar de l: neste formato de sentença. Quando você recebe sua» algo de uma organização como uma escola ou uma companhia, usa-se apenas t* IB. ' f! I: ' ® Âuiieu: tbaãkúwã 'fãs e : an: ue. s: Srta. Kimura recebeu flores do Sr. Yamada. L: a-n s- ® 511?# B 15:3 'E ii 'J É L ñ. Eu peguei dinheiro emprestado do banco. 5. É-Õ VÉLÍ: à Õ significa "já" e é usado com V É L fz. Neste caso, V É L f: significa que a ação já foi completada. - , , - Arespostaparaapergunta L5 VILfUTéíIU. ?a5 VíLf: ouUHi, Ef q; ÍSTT. u_ ® ÉÕ QV Ê Lfzú'. Vocêjá enviouopacote? N( ' wlztu. [t õ] 5M a Lfz. °°'Sim, já(enviei). “UNIX, if: "T1. “Não, ainda não. Para dar uma resposta negativa para este tipo de pergunta, não se pode usarV T' L f: . que significa simplesmente que voce não fez uma tarefa específica no passado, em vez de demonstrar que não fez esta tarefa por enquanto. 7 '771-43-1¡ t5* css-s"
  66. 66. ' i "Liçao 8 e Lvocabínário il_ *lv : v ' “ WfhPrJ bonito (Usado em caso de se referir à aparência . . _r_ . . de um homem. ) ÍIJÍ. ) ; à . . bonito, limpo LÍJWÚÍFJ; HÚWT] t É) silencioso ÍQÊVÉ* [Qfl animado VP ['4_"l-' "$173 [É] famoso U ^ É* '7 [V] “VJ [É] gentil WI. ; É' HH; 755. ['35] saudavel, forte Ui [t6] '- MUS] livre, com folga (tempo) &Á; 'Í [ÚSJÊ Ri") [V] s' pratico, conveniente 'Í' T 'É [ÚIÍE ! t bonito. maravilhoso Sã? ” i AXÉ” grandelargo 'Ê ) : '.' * IJ 'l' * pequeno, apertado ÍHEÉLHJ MLM novo -$~ 6 * à . velho (Não se usa para se referir às pessoas. ) “ * (Ji *à bom 106V ; BN ruim, mau ___14_ ôÔV JU. M” _quente 4 “É LW “ 3 § n frio (referente à temperatura) , ..'>. V.>f: * Í . ._ . . fàtzLL_ . . e ¡m! (KefereDIBJDJAID) - . _ _. true: m» difícil P5 LV ' &LN fácil 7275* “ _ (Éh caro, alto ? WW “ -'E t . barato U < ' j #Em baixo #5 t_ L 6 I interessante 32H L * Il delicioso, gostoso “ÊÚ'L* 'NILH ocupado 7507 L * âñ L “ A divertido f* L 6 “ É branco < 6 “ i ! u * preto . ?MW ; ;fin vermelho A): l à) É¡ “ "W ' azul É' < É *É . . flor de Cerejeira Y' É ' d. : montanha n ' l ÇOOQCQCCQCO; Ó,O; O.C, C,O; QD; CDIDDD! OOOCCOÓ00000000000!CCOO _ . - . _, . n . - _
  67. 67. IOOCÓÓCÓÍÍÍ-ÍOOÓOOGQOOCOQQCOCCOQOQOOOOOOOOQOOOOOOO à à "I cidade. vila f: '' É. V) t4?? comida < õ É I- carro. veiculo Z Z'. õ Ffr local I) . t õ a¡ dormitório . *Lã . t 5 M! ! _ estudo 'lb t à") ifã vida cotidiana [B] L 2'! W511i¡ trabalho, negócio (~ 'E L “I 1': efetuar um negócio, trabalhar) t") como? 25/. ? ~ . que tipo de~? - X31. qual (entre 3 ou mais) t: 'C É muito à É ') não muito (Usado em fonna negativa. ) _ 'f L T e (Usltão para conectar sentenças. ) ~77'. ~ ~, mas~ ' ? SW/ L É TÍÚ'. HÍÉLTTÚ”. Como vai? /Tudo bem? í' 5 T1' 111. Bem, deixe-me ver. .. Q ÊLÊD* › t: ll tro-a 'a' E #Wi ? JÊK ¡ÍIÍLÉ L f: 1P. .lá se acostumou à vida no Japão? ' a-ql U - [~. ] É '3 "FPF UÚWTTÚN Não quer mais uma xícara de [~]? “LVL Ha C 5 T1'. Não, obrigado. É 7 ~TTEMÍ o . lá e (são) ~[, não e mesmo? ] 'Í 5 'Í' 5 *QL L É 1'. Bem, já vou indo. É 7': * IB o L r- o T < iii* '. Por favor, venha novamente. -wvvwvwvwvwwwmvvwvvvwwwv L' 'gil-U Monte Fuji, a montanha mais alta do Japão h É ÊÉBH Lago Biwa, o maior lago do Japão ' "/ t' ? H4 Xangai (JLÊQ) L SKI. SEM' . PEAO i5 J "Os sete samurais". um filme clássico de Kuroaewa . Akira Ska-tê _ Templo Kinkaktnj¡ (Pavilhão Dourado)
  68. 68. "-*'$$^'ñ§'~ iiürradúção Padrões de Sentenças l. As flores de cerejeiras são lindas. 2. o hionte Fuji a alto. 3. A flor de eerejeíra é uma flor linda. ” 4. O Moiitc Fuji é uma montanha alta. Exemplosde Sentenças l. Osaka é uma cidade dinâmica? “Sim, ó. 2. A água do Lago Biwa e limpa? "Não, não é muito limpa. 3. Está frio em Pequim agora? "Sim, está muito frio. Está frio em Xangai também? “Não, não está tão frio. 4. Esse dicionário e' bom? --~Nãó, não é muito bom. S. 0 que* você acha do metrô' de Tóquio? “É limpo. E e prático. 6- E" “5_5.. ͧÊ! .P_“L'? .m"l? ?Pista tipo de filme? Era "Qs sete samurais". um filme antigo, mas muito interessante. 7. Qual é o seu guarda-chuva, Sr. Miller? “É aquele azul. 'A Conversação I _ Está quase na hora de lr-me. Yamadailehiro: Já se acqstumou com a vida no Japão, Maria? Maria Santos: Sim, já. Estou desfrutando todos os dias. Yamadallchiro: É mesmo? .Sr. Santos, como está o seu trabalho? José Santtos: Bem, é muita eolmeria, mas interessante. Yamada ÍTomoko: Quer outra xfearajdó café? Maria Santos: Não, obrigada. ~ l . ... ... ... ... ... ... .. '.. .L . ... ... ... no- José Santos: 0h, já são oito horas. Precisamos ir. ' Yamadaílchiro: É mesmo? , : _ Maria Sàntosr- Muito obrigada por tudo hoje. Yamadaffomoko: Foi um prazer. Venham novamente. l
  69. 69. lll. Palavras e informações de Referência til; É. - : :É cones E SABORES p Cores ls Ê. . substantivo i adjetivo A , L h (5 preto i l x i substantivo r amarelo Â! 15 LHPQ 'HW “ doce *FW * picante 545W salgado . .y “v j ç. .. (X) ç . a r x' f *Lu . “ à' l -r ir Holñ azedo iii* fraco 9 5 -› raw-vara-a-va-_na-nna-vgçvuvavayama-as-va-: au-n-vaur-pa-naà-. va-a-v--ul V5 8! iñ H É: ' I ' ? X ' 15 Primavera, Verão, Outonoe llWcllii- j Existem quatro estações no Japlo: primavera (março, m l abril e maio), verao (junho, julho e agosto), outono j (setembro, outubro e novembro) e invemo (dezembro, ¡ janeiro e fevereiro). A temperatura media varia de local _ f para local, mas os padrões de variação são praticamente Í os mesmos (veja o grafico). O mês mais quente é agosto j e, o mais frio, janeiro ou fevereiro. Devido a essas “n _ , l _ í . ' . o u u ¡ mudanças de temperatura de acordo corrige estação, os wNm-_(°¡¡_____¡ - ' É I l japoneses sentem que o "verão é quente", o "outono é @Tóquio o Ahuhiri (Hoktsido) _. ... ._. ... ._. _.. '_. ... _.. _.. ... ._. .. fresco", o "invemo é frio" e a "primavera é amena". uàmvíxlàjgrçvrcbc-vu-¡an-¡Jgvri
  70. 70. t . O.C,0.0_. .O;0,0,Q=0.0,0QOQQQQ O OQQCQQ COC OO O O O O lV. Explicação Gramatlcçl 1. Adjetlvoe Os adjetivos são usados da seguinte fonna: l) como predicado e 2) como tenno modiñcador de substantivo. Eles sofrem flexões e slo divididos em dois grupos. que são adj- t e adj-tt', de acordo _com a nexlo. 2. Nli ae-¡Í. r.; [.rx]r+ Nli au¡_. jt~<~t~›-c~1~ l) T1' no ñnal de uma sentença adjetiva_ mostra a atitude polida do falante para com o ouvinte. Um adj-t 'êeom vem antes do jenquanto que o adj-ü' vem antes do Them ttxl. CD 711* 555.11 HWTÍ. i O prof'. Watt é gentil. @ St ' T1'. O Monte Fuji é alto. ç . TT é ttsado em uma sentença no tetnpo presente ou futuro e na forma añnnativa. 3141"# [EMS «v- 1M) É 'EL _ _ A fonna negativa do adj-ü' [ff] T1' éidj-ÉCUÍ] L' t? f: 'l É 'EL (adj-ü' [ff] TH: ñ 'I É t* L). Ç (3) 5h; li §ú*L-; _Í_›_'Lí_'! f__. Ali não é silencioso. ' (Tti) 3) adj- x (~›§í4) r-r -› ~ < trt "H Para formar o negativo de um adjetivo , o '~ * do ñnal de um adj- t é substituído por ( ú' x x_ @ 3 77 züâli. fi É L 6 ( *m t T1'. .EsteJMonãoé interessante. . OnegatívoHeUUTT e' J: (ÊUTT. 4) As perguntas que usam sentenças adjetivas são feitas do mesmo modo que as que usem sentenças substantivas ou verpaie. Para responder à pergunta, repete-se o adjetivo usado na pergunta. NÃo se pode usar 'F35 T1' ou i' 5 L' b à 'J É EL. @ 44'- 'À/ !i iuTfúg Éfrio emPequim? , EU ' '--t1f_ xxtT-r, '-'Sim, é. v h t 1.1 © ! HERO ? Mi ãhuTfúx, Aágua do Lago Bíwaélimpa? ---~~~. ~7;. ânwtn' at¡ um. -°'Não, nãoé. à. 'adJ-tüt] N . adl-b(~§~) N Coloca-se um adjetivo antes de um substantivo para modifica-lo. Um adj-ú' necessita de 'a' antes de um substantivo. ' O i I VLW' da 14m- _ _ @ '7 '7 tñàiti Hum' ÉÉTT. Oprof. Wattéumprofessormuttogenttl¡ «- L' SL f¡ ' P G3 *it-Mi *U LIJTT. OMonte Fujíeuma montanha alta. . ~ 5 _' ' . .- ' I
  71. 71. 4. CTÊ/ ã! U if. T à e à É 'i silo advérbios de intensidade, Ambos vem antes do : icljetivo 'que eles modificam. i: T à s usado em sentenças afirmativas e significa "muuito". ñ É 'i é usado em sentenças negativas e significa "nlo muito". 9 L' C9) 44-71:: XT e Kurt'. mím- su s' ® C Ni Z T É; 1% fa' Util¡ T1”. Este é um lilme muito famoso. 03 °'/ t- '/ ^*Í ii i› É l) ( *n “T1”. Xangai nãoémuito frio. lis-N( Ilim- ® s < : um: as t) iâú' 'Êêiiita at; su. . A Universidade Sakura não é uma universidade muito famosa. 5. Nli t") ? Tm Esta pergunta é usada para perguntar sobre a impressão ou opinião acerca de alguma coisa. algum lugar, _alguma pessoa, etc. , que o ouvinte tenha experimentado, visitado ou conhecido. t: lll. ' due-ñ ® E : F03 àãli Z") T1' fin Como é a vida no Japão? "°à'é›'L'T“1'. ---É divertida. Pequim é muito frio. 6. Nsii ZL# NaTTó* Quando o falante quer que o ouvinte descreva ou expligue N. , usa-se este formato de pergunta. N¡ indica a categoria a qual pertence Nr. .O interrogativo KÁ/ 'a' ? é sempreseguido de um substantivo. . . Que tipo de cidade e Nara? ® Ísis: : Hu: ¡i-rrm. l "T1". “É umacidadc antiga. 7- t* é uma partícula conjuntiva, que significa "mas". É usada para conecta¡ sentençass s: Ill. I: sn 4 os aztso t''= lbl: t : as t Lt mu'. 'SR «rn A comida japonesa é gostosa. mas cara. s. an _ Este termo interrogativo é usado para solicitar que oouvinte escolha ou designe concretamente uma entre mais dc duas altemativas. 4-: _ ® z -7-5Lm : at: tnffú'. M¡ rs "'; )d) *W $713 Qual é o guarda-chuva do St-. .n-liller? “É aquele azul.
  72. 72. Liçao 9 I. Vocabulário i9 Ú' U Í 'i3 entender à 'Í í 'i' _i ie¡ 'i' 3 [V] i8' É [t] gostar É É* “ [ÚCJE iii* i não gostar Ú l 'i 'i' [til] lã'- [íf] ser habilidoso em ' f: ['43] . 'Fã'- [üt] não ser habilidoso em 'i' z 'i 'i 3432 comida, prato 7) A É¡ O . ÊXÀ- 4? bebida 2 fi? - '7 ' esporte (~ É L É T: praticar esportes) 'V' É w 'i Hifi'. - beisebol (~ É' L É 'fzjogar beisebol) 7' 'z z " dança (~ t» L- à -rz dançar) Hkñf( t¡ aged: música Õ f: 3X canção 7 '3 "/ '7 7 i música clássica 'Í -t- Z' _ jazz : i '/ *f- i' concerto 60 77 '3 ? T 'f karaokê ÓMSÍ 3 *alii kabuki (drama musical tradicional do Japão) à. #â pintura, .desenho . a C - 3 “ letra, caractere #ML U ; . ' " ' 3X? caractere chinês U . B 75": : f hiragana (escrita) já* f: #Witt E_ katakana (escrita) E7 " 7 il D - 7 : il alfabeto romano 2.' É ÚW) 87h14 iitaówi #sê - “trocadomaiúdo +7 '7 i g tiquete C #HL a BÊM ' horas Ji 'i U f¡ H3!? oque fazer 'V' ( *É ( Wii compromisso ' -. =;, -., '_': .
  73. 73. C' L vii t L : Ti/ k marido (de uma outra pessoa) i6 -› 2:/ L rs U L X/ ÊA (meu) marido iv' < 5 L 3% 'S L esposa (de uma outra pessoa) O É / ?Wifi * Ê/ ÉW (minha) esposa C E' É: 5' if É criança J: ( bem. muito fil f: mais ou menos f: ( 5 L bastante, muito 'i' C L 'J' L pouco -ÚL-tfL ÊÍÂ nenhum (Usado em frases ncpzii um. ) li? < 4'? - < . i8 < cedo, rápido ~ú* B porque ~ K5 L T por que? ÍLML TT [121] . ?i3 T1' [11] . Sinto muito/ É uma pena. T1» É 'É L. Sinto muitoJDescuipe-me. Q à É? D É: L É L Alô. (No inicio de um telefonema. ) à à Ah, sim. H o L . t i2 WiWVTTúu Não quer ~conosco? i~iii É . t -› Z ---- --. [~] é um pouctfdiflcil. (Eufemismo para recusar um convite. ) '- Ííb ? TÊM ' Você não pode (vir)° : L CIO' É f: @IX Sã* i L í 'i' o Fica para uma outra oportunidade. (Frase usada para recusar de modo indireto, levando em consideração o sentimento de quem convida. ) -x-x-x-x-mx-x-x-x-xmmmm-x-x-x-x-x-vx-xv R. 3 Famoso maestro japonês (l93$-) E? ? na.

×