PALÁCIO DE QUELUZ AGRUPAMENTO D. DINIS / EB1 MARIA LAMAS –  ALEXANDRE MÜLLER
Onde  se  localiza  o Palácio de Queluz?  O  Palácio Real de Queluz, t ambém chamado de  Palácio Nacional,  é um palácio d...
O estilo rococó O palácio é construído em estilo rococó, servindo de recanto de verão para o Infante D. Pedro de Bragança,...
O estilo rococó - continuação
O estilo rococó - continuação
A história do palácio A construção do Palácio iniciou-se em 1747, tendo como arquiteto Mateus Vicente de Oliveira. Apesar ...
A história do palácio - continuação Jean Baptiste Robillion foi o mestre francês responsável pelo magnífico Pavilhão Robil...
A história do palácio - continuação O palácio serviu como um discreto lugar de encarceramento para a rainha Maria I enquan...
A história do palácio - continuação Após o incêndio que atingiu o Palácio da Ajuda em 1794, o Palácio de Queluz tornou-se ...
A história do palácio - continuação A partir de 1826, o palácio lentamente deixou de ser o predileto pelos reis portuguese...
A história do palácio - continuação Actualmente, este palácio é usado pelo Estado Português como residência do Governo e d...
ESPERO QUE TENHAM GOSTADO DO MEU TRABALHO. OBRIGADO
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palácio de Queluz_Alexandre Muller

486 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
486
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
37
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palácio de Queluz_Alexandre Muller

  1. 1. PALÁCIO DE QUELUZ AGRUPAMENTO D. DINIS / EB1 MARIA LAMAS – ALEXANDRE MÜLLER
  2. 2. Onde se localiza o Palácio de Queluz? O Palácio Real de Queluz, t ambém chamado de Palácio Nacional, é um palácio do século XVIII localizado na cidade de Queluz, no concelho de Sintra, distrito de Lisboa.
  3. 3. O estilo rococó O palácio é construído em estilo rococó, servindo de recanto de verão para o Infante D. Pedro de Bragança, que viria a ser mais tarde marido e rei de Portugal, casando com a sua sobrinha, a rainha D. Maria I de Portugal.
  4. 4. O estilo rococó - continuação
  5. 5. O estilo rococó - continuação
  6. 6. A história do palácio A construção do Palácio iniciou-se em 1747, tendo como arquiteto Mateus Vicente de Oliveira. Apesar de ser muito menor, é chamado frequentemente de "o Versalhes português“.
  7. 7. A história do palácio - continuação Jean Baptiste Robillion foi o mestre francês responsável pelo magnífico Pavilhão Robillion, pelos jardins e pela renovação da Sala de Música.
  8. 8. A história do palácio - continuação O palácio serviu como um discreto lugar de encarceramento para a rainha Maria I enquanto sua loucura continuou a piorar após a morte de D. Pedro em1786.
  9. 9. A história do palácio - continuação Após o incêndio que atingiu o Palácio da Ajuda em 1794, o Palácio de Queluz tornou-se a residência oficial do príncipe regente português, o futuro D. João VI, e de sua família. Permaneceu assim até a fuga da família real para o Brasil em 1807, devido à invasão francesa em Portugal.
  10. 10. A história do palácio - continuação A partir de 1826, o palácio lentamente deixou de ser o predileto pelos reis portugueses. Em 1908, tornou-se propriedade do Estado. Após um grave incêndio em 1934, o qual destruiu o seu interior, o Palácio foi extensivamente restaurado e, hoje, está aberto ao público como um ponto turístico.
  11. 11. A história do palácio - continuação Actualmente, este palácio é usado pelo Estado Português como residência do Governo e de Chefes de Estado em visita a Portugal, bem como para reuniões especiais. Uma das alas do Palácio de Queluz, o Pavilhão de Dona Maria, construído entre 1785 e 1792 pelo arquiteto Manuel Caetano de Sousa, é hoje um quarto de hóspedes exclusivo para chefes de Estado estrangeiros em visita a Portugal. O palácio foi classificado como Monumento Nacional em 1910.
  12. 12. ESPERO QUE TENHAM GOSTADO DO MEU TRABALHO. OBRIGADO

×