Plano de ação - Prodetur Nacional - Baía de Todos-os-Santos

1.816 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.816
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
133
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano de ação - Prodetur Nacional - Baía de Todos-os-Santos

  1. 1. INTRODUÇÃO Indicadores Principal destino turístico do NE; Estado teve um fluxo total de 11 milhões de turistas em 2011, 2 milhões a mais que o registrado em 2008; 5,3 milhões é o número de visitantes de outros estados, 1 milhão a mais que o registrado em 2008; 5,2 milhões é o número de baianos viajando pelo próprio estado; Bahia recebeu 558 mil estrangeiros* Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe/2011)
  2. 2. INTRODUÇÃOSão Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Brasília são osprincipais emissores nacionais; Argentina, Espanha, Itália, França, Portugal, EUA eAlemanha são os principais emissores internacionais; Salvador, Porto Seguro, Morro de São Paulo, LitoralNorte, Ilhéus e Maraú são os destinos mais visitados;* Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe/2011).
  3. 3. INTRODUÇÃO Estado conta com seis aeroportos que recebem voos regulares: Salvador, Ilhéus, Porto Seguro, Lençóis (Chapada Diamantina), Barreiras e Vitória da Conquista; Atualmente, há 20 voos internacionais semanais ligando a capital ao exterior; Durante a ABAV, foram anunciados nove voos para a Argentina, sendo sete para Buenos Aires, um para Córdoba e outro para Rosário (Aerolíneas Argentinas e Andes);
  4. 4. INTRODUÇÃO 134 voos nacionais diários para Salvador; Movimento de 2,55 milhões de passageiros desembarcados somente em 2012 em Salvador, Ilhéus e Porto Seguro;
  5. 5. HISTÓRIA DO TURISMO NA BAHIA I SALTO 1930 a 1969 – Formação da imagem da Bahia como destino turístico; II SALTO1970 a 2006 – Fortalecimento da infraestrutura dosdestinos turísticos;
  6. 6. HISTÓRIA DO TURISMO NA BAHIA III SALTO A partir de 2007  Inovação  Qualidade  Integração Econômica  A criação da SETUR – Secretaria de Turismo  Ampliação da Infraestrutura  Produção associada ao turismo  Qualificação profissional  Formatação de novos produtos e serviços
  7. 7. HISTÓRIA DO TURISMO NA BAHIA III SALTO (INOVAÇÃO) Novos produtos Espicha Verão, São João, Stock Car, Flica, Vapor do Vinho, Salão Baiano do Turismo, Brasil Ride (Chapada Diamantina), Maquete da Bahia; Novos Segmentos Enoturismo, Étnico-afro, Turismo Rural; Segmentos Fortalecidos Turismo Náutico, Turismo Religioso (Irmã Dulce, Bom Jesus da Lapa, Procissão do Fogaréu, eventos gospel), LGBT (Semana da Diversidade);
  8. 8. HISTÓRIA DO TURISMO NA BAHIA III SALTO Novos Serviços Turísticos  Implantado SAT (Serviço de Atendimento ao Turista) no Pelourinho e na Estrada do Coco.  Novo Portal www.bahia.com.br e ações nas redes sociais como Twitter, Facebook e Instagram;  Projeto Guias do Carnaval  Novo Call Center especializado em turismo receptivo – Disque Bahia Turismo, funcionando 24h em português, inglês e espanhol.
  9. 9. INVESTIMENTOS PÚBLICOS Nos últimos cinco anos, foram investidos mais de R$ 300 milhões em obras de infraestrutura e ações de qualificação profissional e empresarial na Bahia como: Requalificação de Morro de São Paulo; Sinalização Turística do Litoral Sul; Sinalização rodoviária da Chapada Diamantina; Requalificação turística de Imbassaí; Recuperação do Centro Histórico e Fonte da Bica em Itaparica; Recuperação de prédios e monumentos históricos em Salvador, como: Igrejas do Pilar, Rosário dos Pretos, Boqueirão, Casa das Sete Mortes e Palácio Rio Branco; Conclusão da rodovia Itacaré/Camamu (90% de obras na atual gestão); Requalificação da Feira de São Joaquim (R$ 60 milhões);
  10. 10. PRODETUR NACIONAL O Programa vai investir US$ 85 milhões (R$ 170 milhões) em ações estruturais na Baía de Todos-os-Santos para transformar a região num distrito turístico-cultural.
  11. 11. PROPOSTA TÉCNICA O processo está em tramitação na Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e será submetido ao Senado, em novembro, para a obtenção de autorização da Operação de Crédito. A expectativa é de que o contrato seja assinado em dezembro e o programa tenha início em janeiro de 2013.
  12. 12. PROPOSTA TÉCNICA Depois de vários estudos e da realização de três Missões do Banco, a proposta técnica da Bahia para o Prodetur Nacional foi aprovada pela diretoria do BID, em 19 de julho último. A minuta do Contrato de Empréstimo foi enviada pelo Banco para a Secretaria de Assuntos Internacionais (SEAIN), do Ministério do Planejamento, que já analisou e remeteu o processo para parecer da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), órgão do Ministério da Fazenda.
  13. 13. PRODETUR NACIONAL - BAHIAO Prodetur Nacional – Bahia tem como:Objetivo Geral: Desenvolver os segmentos náutico ecultural na zona turística Baía de Todos-os-Santos,desenhando uma nova economia para a região.Objetivos Específicos:Aumentar o fluxo turístico na regiãoIncrementar o gasto turísticoAumentar a permanência média do turistaGerar emprego e renda para a população local.
  14. 14. ÁREA DE ABRANGÊNCIA Salvador  Cachoeira Candeias  São Félix Madre de Deus  Maragojipe São Francisco do Conde  Santo Amaro Simões Filho  Muritiba Itaparica  Jaguaripe Vera Cruz  Nazaré Salinas da Margarida  Aratuípe Saubara  Muniz Ferreira
  15. 15. ÁREA DE ABRANGÊNCIA
  16. 16. Classificação Municípios • SalvadorÂncoras • Itaparica • Maragojipe • Jaguaripe • São Francisco do CondeIndutores de desenvolvimento • Vera Cruz • Cachoeira • Nazaré • Madre de DeusApoio ou Escala • Simões Filho • Salinas da Margarida • São Félix • Aratuípe • CandeiasPassagem • Saubara • Santo AmaroSatélites • Muniz Ferreira
  17. 17. MATRIZ DE INVESTIMENTO Componente Valor (US$) Valor (R$)Estratégia de Produto Turístico 55.365.000,00 110.730.000,00Comercialização do Produto 10.350.000,00 20.700.000,00Fortalecimento Institucional 5.285.000,00 10.570.000,00Infraestrutura e Serviços 2.400.000,00 4.800.000,00Gestão Socioambiental 6.680.000,00 13.360.000,00Administração e supervisão 4.624.000,00 9.248.000,00Total 84.704.000,00 169.408.000,00 Cotação dólar: R$ 2,00
  18. 18. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO Haverá pontos de apoio ao turista náutico que vão reunir vários serviços no mesmo local. Também serão implantadas entre quatro e cinco Bases Náuticas
  19. 19. BASES NÁUTICAS
  20. 20. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO Implantação de Pontos de Apoio ao Turismo Náutico São estruturas menores, semelhantes às das Bases Náuticas, que têm a finalidade de oferecer serviços que vão desde banheiros, bar, restaurante, lan house até a comercialização de combustível para as embarcações.
  21. 21. PONTOS DE APOIO AO TURISTA
  22. 22. POSTO MÓVEL DE INFORMAÇÃO TURÍSTICA
  23. 23. POSTO MÓVEL DE INFORMAÇÃO TURÍSTICA
  24. 24. POSTO MÓVEL DE INFORMAÇÃO TURÍSTICA
  25. 25. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO Recuperação da infraestrutura náutica existentes Além da construção e novas estruturas náuticas, o Programa vai recuperar os equipamentos já existentes, como os Terminais Náuticos e Hidroviários, atracadouros, píeres, pontes e flutuantes. Foram aproveitados estudos e projetos realizados pelas Secretarias de Infraestrutura e de Indústria e Comércio para a recuperação de terminais, atracadouros e píeres, ajustados à materiais compatíveis com os elementos utilizados nos projetos das Bases Náuticas e dos Pontos de Apoio. Os equipamentos que serão recuperados dependem ainda dos estudos de demanda, mas alguns, como o Terminal Náutico da Bahia, já estão com projeto executivo concluído.
  26. 26. ATRACADOUROS - MODELO
  27. 27. TERMINAL NÁUTICO DA BAHIA O projeto do Terminal Náutico, antigo Cais da Bahiana, prevê a recuperação das instalações físicas do imóvel; Também está prevista a ampliação da marina, hoje com mais 40 vagas. O Terminal Náutico estava vinculado à SUDESB, mas está sendo passado para a estrutura da SEINFRA/AGERBA, que ficará responsável pela sua administração em parceria com a SETUR.
  28. 28. TERMINAL NÁUTICO DA BAHIA
  29. 29. TERMINAL NÁUTICO DA BAHIA
  30. 30. SAC NÁUTICO Implantação do SAC Náutico Esta ação está sendo desenvolvida em parceria com a Secretaria da Administração com o objetivo de acelerar a entrada de barcos estrangeiros em território nacional, através do funcionamento conjunto de postos avançados da Anvisa, Receita Federal, Polícia Federal e Capitania dos Portos. O serviço reduzirá o tempo de formalização da entrada de turistas e embarcações de 3 a 4 dias para menos de uma hora.
  31. 31. PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DOS SAVEIROS Projeto de Revitalização dos Saveiros A proposta do projeto é adaptar os saveiros para passeios turísticos locais e envolve as seguintes ações como:  Qualificação profissional e capacitação empresarial;  Estruturação de empresas incubadoras;  Oferta de Linhas de financiamento para embarcações de pequeno porte e empreendedores individuais: BNB;  Estratégia de formalização dos pequenos negócios a serem formados.
  32. 32. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO  Sinalização Turística e Interpretativa da BTS  Este projeto prevê a implantação de sinalização rodoviária e turística dos municípios beneficiados pelo Programa e dos seus respectivos pontos turísticos e equipamentos culturais.
  33. 33. SINALIZAÇÃO TURÍSTICA
  34. 34. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO Recuperação de patrimônio histórico-culturalEstão previstas as seguintes ações: Requalificação do entorno da Rua Chile (Rui Barbosa, D’Ajuda, Tesouro e transversais) com implantação de estacionamento na rua do Tesouro e de Feira de Antiguidades.
  35. 35. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO  Recuperação das instalações físicas do Museu Wanderley de Pinho – Candeias  Além da recuperação das instalações físicas, será implantado projeto de qualificação profissional e capacitação empresarial na comunidade de Caboto
  36. 36. INSTALAÇÕES ATUAIS DO MUSEU
  37. 37. MUSEU WANDERLEY DE PINHO
  38. 38. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO Construção do Centro de Documentação e Memória da Cultura Negra do Recôncavo, em Cachoeira Este projeto será implementado em parceria com a Fundação Pedro Calmon e prevê a construção do Centro, onde será disponibilizado o acervo municipal e estadual referente às comunidades quilombolas e terreiros de candomblé da região. A Prefeitura de Cachoeira cedeu duas edificações para a implantação do projeto, na área da sede da antiga Companhia de Navegação Bahiana (CNB), em frente ao atracadouro.
  39. 39. CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E MEMÓRIA ÁREA CEDIDA PELA PREFEITURA
  40. 40. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO Implantação do Distrito Cultural Turístico da BTS Este projeto prevê a realização de pesquisa e estudo para a estruturação de novos produtos do Turismo Cultural Criativo e de um plano de interpretação do patrimônio natural e cultural da BTS.
  41. 41. PRODUTOS CULTURAIS CRIATIVOS Cerâmica (Maragojipinho e  Máscaras (Maragojipe) Coqueiro)  Capoeira (Salvador) Culinária das marisqueiras (Salinas  Candomblé (Receptivo da Margarida) Turístico – Salvador e Moda Afro (Cachoeira e Salvador) Cachoeira)  Comunidades Quilombolas Cachaça de Caboto (Candeias) (Cachoeira) Culinárias das Paparutas (São  Puxada de rede (pesca Francisco do Conde) tradicional – Salvador e Miniaturas de embarcações outros) (Jaguaripe)  Doces (Ilha de Maré) Música e dança (Salvador)  Renda (Ilha de Maré)
  42. 42. ESTRATÉGIA DE PRODUTO TURÍSTICO  Este projeto prevê ainda as seguintes ações:  Sistema de governança e modelagem de gestão do Distrito Cultural e Turístico  Qualificação profissional e capacitação empresarial  Implantação de empresas incubadoras  Formalização das atividades empresariais do setor  Oferta de linhas de financiamento  Nova roteirização
  43. 43. COMERCIALIZAÇÃO DO PRODUTO TURÍSTICO  Elaboração e implantação do Plano de Marketing  Essa ação envolve a elaboração do Plano de Comunicação e Marketing com foco na BTS (turismo cultural e náutico) e na estratégia e-marketing do Estado e deve indicar um sistema de monitoramento e avaliação dos canais de promoção.  Apoio e patrocínio a eventos  Além disso, prevê apoio a realização de Feiras e Salões Náuticos em Salvador e recursos para a captação de eventos desportivos náuticos (Bahia Boat Show, Regata Aratu-Maragojipe, João das Botas, etc,)
  44. 44. FORTALECIMENTO INSTITUCIONAL Fortalecimento Institucional (Municipal e Estadual) Nesta ação estão previstos a compra de equipamentos, softwares, mobiliário, capacitação dos servidores. Sistema Informações e Estatísticas Turísticas da Bahia Este projeto prevê a implantação do sistema a ser criado a partir dos indicadores adotados pela OMT. Em parceria com o MTur, IBGE e o SEI, a SETUR vai estruturar o sistema e manter a atualização de dados referentes a fluxo turístico, perfil do turista, gasto, permanência, ocupação hoteleira, movimentação aeroportuária e marítima, número de voos, estoque formal de emprego, rendimento médio do trabalhador formal, empreendimentos formais e estatísticas de atendimento.
  45. 45. INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS Implantação da Gestão Integrada de Resíduos Sólidos O projeto prevê a implantação do Plano já elaborado pela SEDUR e a CONDER e inclui também a qualificação de dirigentes e técnicos municipais na gestão de resíduos sólidos. Além disso, neste componente está prevista a instalação da rede de saneamento das Bases Náuticas e das estruturas de apoio a serem implantadas pelo Programa e o desenvolvimento de tecnologia apropriada para captação e tratamento dos efluentes produzidos pelas embarcações.
  46. 46. GESTÃO SOCIOAMBIENTALO componente Gestão Socioambiental tem o objetivo de promoverações que contribuam para o uso racional dos recursos naturais e oengajamento da população local na conservação ambiental da BTS.Nesse sentido, tem como desafios:  Dificuldades de acesso, geradas pela grande extensão territorial do Estado  Deficiência na oferta de serviços básicos  fortalecer a imagem e promover o destino para incrementar o fluxo, a permanência e o gasto médio do turista na BTS.Entre as principais ações, encontram-se:
  47. 47. GESTÃO SOCIOAMBIENTAL Implantação das Recomendações da AAE na BTS Implantação das recomendações da Avaliação Ambiental Estratégica (AAE), feita pela SEMA; Adoção de um sistema de monitoramento das condições socioambientais da BTS; Além disso, estão previstos neste projeto a realização de Estudos de Impacto Ambiental e adoção de metodologia para descarte de material das obras de engenharia.
  48. 48. PRODUÇÃO ASSOCIADA AO TURISMOEste projeto prevê a elaboração e implantação de umplano para seleção das intervenções e dos segmentos-alvo,com vistas à melhoria da produção local dos fornecedoresformais e informais de insumos para hotéis e restaurantes.Estão previstas ações de qualificação profissional ecapacitação empresarial, além de estímulo à formalizaçãoempresarial das atividades.
  49. 49. OBRIGADO! Obrigado. Secretaria de Turismo do Estado da Bahia www.bahia.com.br www.turismo.ba.gov.br E-mail: gab@turismo.ba.gov.br

×