56637415 meu-metodo

4.349 visualizações

Publicada em

método de contrabaixo

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.349
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
363
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

56637415 meu-metodo

  1. 1. MÉTODO PARA CONTRABAIXO Gutobass CENTRO TONAL MAIOR 1
  2. 2. Iônico: I7M/6 (9) ⇒evitar 4ª J / tensão 9ª Dórico: IIm7 (9ª, 11ª) = Eólio: VIm7 (9ª, 11ª) ⇒evitar 6ª M / tensões 9ª e 11ª Frígio: IIIm7 (11ª) ⇒evitar 2ªm e 6ªm / tensão 11ª Lídio: IV7M/6 (9ª, #11ª) ⇒tensões 9ª e #11ª Mixolídio: V7 (9ª, 13ª) ⇒evitar 4ª J / tensões 9ª e 13ª 2
  3. 3. Eólio: VIm7 (9ª, 11ª) = Dórico: IIm7 (9ª, 11ª) ⇒evitar 6ª M / tensões 9ª e 11ª Lócrio: VIIm7 (b5, 11ª, b13ª) ⇒evitar 2ªm / tensões 11ª e b13ª Legenda:      ⇒Tensão  ⇒Nota da escala O ⇒Tônica Obs.: As notas "a evitar" ou "de passagem" foram suprimidas CENTRO TONAL MENOR 3
  4. 4. Eólio: Im7 (9ª, 11ª) § evitar 6ªm / tensões 9ª e 11ª Melódico: Im (7M/6ª, 9ª, 11ª) § tensões 9ª, 11ª e 7M / substituir 6ª e 7ª menores por maiores Lócrio: IIm7 (b5, 11ª, b13ª) § evitar 2ªm / tensões 11ª e b13ª Iônico: bIII7M/6ª (9ª) § evitar 4ª J / tensão 9ª Lídio #5: bIII7M/6ª (#5, 9ª, #11ª) § tensões 9ª e #11ª / substituir 4ª e 5ª justas por aumentadas Dórico: IVm7 (9ª, 11ª, 13ª) = Eólio + 13ª § tensões 9ª, 11ª e 13ª 4
  5. 5. Lídio b7: IV7 (9ª, #11ª, 13ª) § tensões 9ª, #11ª e 13ª Mixolídio b9ª, b13ª: V7 (b9ª, b13ª) § evitar 4ª J / tensões b9ª e b13ª Lídio: bVI7M/6ª (9ª, #11ª) § tensões 9ª e #11 / substituir 4ª J por 4ª# Lócrio 9ª: VIIm7 (b5, 9ª, 11ª, b13ª) § tensões 9ª, 11ª e b13ª Mixolídio: bVII7 (9ª, 13ª) § evitar 4ªJ / tensões 9ª e 13ª 5
  6. 6. Diminuta do VIIº (11ª, b13ª) § evitar 2ªm / tensões 11ª e b13ª Legenda:      § Tensão  § Nota da escala O § Tônica Obs.: As notas "a evitar" ou "de passagem" foram suprimidas ESCALAS DAS PENTATÔNICAS (PARA ACORDES DOMINANTES, MAIORES E MENORES) 6
  7. 7. I modo G (G maior) ⇒G7 [T] / G7M [T ou 5], G7M(#11) [2], G(#5) [3], G7M(b9ª) [6ª], G6ª [T] II modo G (F maior) ⇒G7(4) [b7] / Gm7(9ª,11ª) [b7] III modo G (Eb maior) ⇒G7(#5,#9ª) [b6ª] / G eólio [b6ª] IV modo G (C maior) ⇒G7(4) [4] / Gm6(9ª,11ª) [4] V modo G (Bb maior) ⇒G7(#9ª) [b3] / Gm7 [b3], Gm7(11ª) [b3] 7
  8. 8. Escala Alterada ⇒G7(#9ª) [b5], G7(#11ª) [b5], G7(#5) [b5], G7(b9ª) [b5] / Gm7(b5) [b5] Frígio ⇒G7(b9ª,#9ª) [b2], G7(#5) [b2] / G frígio [b2] Obs.: Gº ⇒sem aplicação Legenda: O ⇒Tônica  ⇒Nota da escala Obs: Os modos mais usados são o I (escala pentatônica maior) e o V (escala pentatônica menor) PENTATÔNICA MAIOR 8
  9. 9. A escala pentatônica maior é muito usada na improvisação. Por não ter intervalo de ½ tom em sua construção ela age como se fosse um acorde e dá ao improvisador a condição de trabalhar com desenhos geométricos ao invés de desenhos melódicos. A escala pentatônica pode ser usada em acordes maiores, menores e dominantes. Pode-se usar a escala pentatônica maior em todos estes tipos de acordes, desde que observados os intervalos da escala do acorde em questão. Consegue-se, também, acrescentar tensões ao acorde se a pentatônica maior for iniciada a partir de determindado intervalo do acorde utilizado, como se pode ver nos quadros a seguir: ACORDES MAIORES: TIPO A PARTIR DA G6 ou G7M/6 TÔNICA G7M TÔNICA OU 5ª JUSTA G7M(#11) 2ª MAIOR G(#5) 3ª MAIOR G7M(b9) 6ª MAIOR ACORDES MENORES: TIPO A PARTIR DA G Frígio 2ª MENOR 9
  10. 10. Gm7 ou Gm7(11) 3ª MENOR Gm6(9,11) 4ª JUSTA G Aeólio 6ª MENOR Gm7(9,11) 7ªMENOR ACORDES DOMINANTES: TIPO A PARTIR DA G7 TÔNICA G7(b9, #9) ou G7(#5) 2ª MENOR G7(#9) 3ª MENOR G7(4) ou Gsus 4ª JUSTA G7(#9) ou G7(#11) ou G7(#5) ou G7(b9) 5ª DIMINUTA G7(#5, #9) 6ª MENOR G7/4 ou Gsus 7ª MENOR ESTUDO DOS ARPEJOS 10
  11. 11. Arpejos são notas do acorde tocadas em seqüência: tônica, 3ª, 5ª, etc.. Estudar os arpejos facilita a visualização das notas no braço do instrumento, ajuda a aumentar a velocidade da digitação e permite a utilização dos “sweeps” (arpejos tocados em seqüência com rapidez e no sentido ascendente e descendente). Outra contribuição deste estudo é a facilidade de se criar padrões para serem utilizados em acordes já definidos. A partir de um determinado grau da escala, podemos tocar um arpejo maior sobre um acorde menor e vice-versa, conseguindo, com isto, acrescentar tensões ao acorde, dando a este um novo “colorido”. A seguir, temos quadros que facilitarão o entendimento do uso do arpejo sobre acordes de qualquer função (tônica, subdominante ou dominante). OBS: A 5ª diminuta (b5), mesmo sendo uma nota do acorde, foi colocada como tensão apenas para que se tenha uma melhor programação visual. Na coluna “Resultado” foi acrescentado ao acorde básico até 3 tensões, só para que haja uma melhor compreensão do que se obtém com o arpejo utilizado sobre o acorde predefinido, pois na prática, a cada acorde é acrescentado ao seu som básico, no máximo, 2 tensões. Usando Tríades ( T, 3ª e 5ª ): 11
  12. 12. Sobre um G7M - Arpejos Maiores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM I G7M --- G7M IÔNICO II A 9ª, #11ª e 13ª G7M(9/#11/13) LÍDIO III B #5 G7M(#5) LÍDIO #5 V D 9ª G7M(9) IÔNICO - Arpejos Menores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM IIIm Bm --- G7M IÔNICO VIm Em 6ª G7M(6) IÔNICO VIIm F#m 9ª e #11 G7M(9/#11) LÍDIO Sobre um Gm7 - Arpejos Maiores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM 12
  13. 13. bIII Bb --- Gm7 EÓLIO IV C 11ª e 13ª Gm7(11/13) DÓRICO bVII F 9ª e 11ª Gm7(9/11) EÓLIO - Arpejos Menores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM Im Gm --- Gm7 EÓLIO IIm Am 9ª, 11ª e 13ª Gm7(9/11/13) DÓRICO bIIIm Bb menor b5ª Gm7(b5) LÓCRIO Vm Dm 9ª Gm7(9) EÓLIO Sobre um Gm7(b5) - Arpejos Maiores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM bVI Eb b13ª Gm7(b5/b13) LÓCRIO bVII F 9ª e 11ª Gm7(b5/9/11) LÓCRIO 9 - Arpejos Menores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM IIm Am 9ª, 11ª e 13ª Gm7(b5/9/11/13) LÓCRIO 6M bIIIm Bbm --- Gm7(b5) LÓCRIO IVm Cm 11ª e b13ª Gm7(b5/11/b13) LÓCRIO Sobre um G7 - Arpejos Maiores: 13
  14. 14. GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM II A 9ª, #11ª e 13ª G7(9/#11/13) LÍDIO b7 bIII Bb #9ª G7(#9) ALTERAD A bV Db b9ª e #11ª G7(b9/#11) DIMINUTA SEMITOM-TOM bVI Eb #5ª e #9ª G7(#5/#9) ALTERAD A VI E b9ª e 13ª G7(b9/13) MIXOLÍDIO b9 - Arpejos Menores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM Im Gm #9ª G7(#9) ALTERADA bIIm Abm #5ª e #9ª G7(#5/#9) ALTERADA bIIIm Bbm #9ª e #11 G7(#9/#11) DIMINUTA SEMITOM-TOM bVm Dbm b9ª, #11ª e 13ª G7(b9/#11/13) DIMINUTA SEMITOM-TOM Vm Dm 9ª G7(9) MIXOLÍDIO VIm Em 13ª G7(13) MIXOLÍDIO Usando Tétrades ( T, 3ª, 5ª e 7ª ): 14
  15. 15. Sobre um G7M - Arpejos Maiores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM I G7M --- G7M IÔNICO II A7 9ª, #11ª e 13ª G7M(9/#11/13) LÍDIO III B7 #5 e 9ª G7M(#5/9) LÍDIO #5 V D7M 9ª e #11ª G7M(9/#11) LÍDIO - Arpejos Menores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM IIIm Bm7 9ª G7M(9) IÔNICO VIm Em7 6ª G7M(6) IÔNICO VIIm F#m7 9ª, #11 e 13ª G7M(9/#11/13) LÍDIO Sobre um Gm7 - Arpejos Maiores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM bIII Bb(7M) 9ª Gm7(9) EÓLIO IV C7 11ª e 13ª Gm7(11/13) DÓRICO bVII F7 9ª, 11ª e 13ª Gm7(9/11) DÓRICO 15
  16. 16. - Arpejos Menores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM Im Gm7 --- Gm7 EÓLIO IIm Am7 9ª, 11ª e 13ª Gm7(9/11/13) DÓRICO bIIIm Bbm(7M) B5ª e 9ª Gm7(b5/9) LÓCRIO 9 Vm Dm7 9ª e 11ª Gm7(9) EÓLIO Sobre um Gm7(b5) - Arpejos Maiores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM bVI Eb7 b13ª Gm7(b5/b13) LÓCRIO bVII F7 9ª, 11ª e b13ª Gm7(b5/9/11/b13) LÓCRIO 9 - Arpejos Menores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM IIm Am7 9ª, 11ª e 13ª Gm7(b5/9/11/13) LÓCRIO 6M bIIIm Bbm(7M) 9ª Gm7(b5/9) LÓCRIO IVm Cm7 11ª e b13ª Gm7(b5/11/b13) LÓCRIO 16
  17. 17. Sobre um G7 - Arpejos Maiores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM II A7 9ª, #11ª e 13ª G7(9/#11/13) LÍDIO b7 bIII Bb7 b9ª e #9ª G7(b9/#9) ALTERAD A bV Db7 b9ª e #11ª G7(b9/#11) DIMINUTA SEMITOM-TOM bVI Eb7 b5ª, #5ª e #9ª G7(b5/#5/#9) ALTERAD A VI E7 b9ª e 13ª G7(b9/13) MIXOLÍDIO b9 - Arpejos Menores: GRAU ACORDE TENSÕES RESULTADO ORIGEM Im Gm7 #9ª G7(#9) ALTERADA bIIm Abm(7M) #5ª e #9ª G7(#5/#9) ALTERADA bIIIm Bbm7 b9ª, #9ª e #11 G7(b9/#9/#11) DIMINUTA SEMITOM-TOM bVm Dbm7 b9ª, #11ª e 13ª G7(b9/#11/13) DIMINUTA SEMITOM-TOM 17
  18. 18. Vm Dm(7M) 9ª e #11ª G7(9/#11) MIXOLÍDIO VIm Em7 13ª G7(13) MIXOLÍDIO ESCALAS DOS DOMINANTES Mixolídio:V7(9ª, 13ª) ⇒evitar 4ªJ / tensões 9ª e 13ª Mixolídio 4: V7/4(9ª, 13ª) ⇒evitar 3ªM / tensões 9ª e 13ª Mixolídio 4(b9): V7/4(b9ª) ⇒evitar 3ª / tensões b9ª e 13ª Diminuta (semitom-tom): V7(b9ª/#9ª/#11ª/13ª) ⇒tensões b9ª,#9ª, #11ª e 13ª 18
  19. 19. Mixolídio b9: V7(b9ª, 13ª) ⇒evitar 4ªJ / tensões b9ª e 13ª Alterada: V7(alt) / V7(b5ª/b9ª) / V7(#5ª/#9ª) / V7(b5ª/#9ª) / V7(#5ª/b9ª) / V7(#9ª) ⇒tensões b5ª, #5ª, b9ª e #9ª Lídio b7: V7 (#11ª)/ V7(9ª/#11ª) / V7(#11ª/13ª) ⇒tensões 9ª, #11ª e 13ª Hexafônica (tons inteiros): V7(b5ª) / V7(#5ª) ⇒tensões 9ª, b5ª e #5ª Menor Harmônico 5↓: V7 (b9ª) / V7(b13ª) / V7(b9ª/b13) ⇒evitar 4ªJ / tensões b9ª e b13ª 19
  20. 20. Mixolídio b13: V7 (9ª, b13ª) ⇒evitar 4ªJ / tensões 9ª e b13ª Blues (tradicional): V7 / V7(#9ª) ⇒evitar 3ª / tensões #9ª e #11ª Blues (com as tensões): V7 / V7(#9ª) ⇒evitar 4ªJ / tensões 9ª, #9ª, #11ª e 13ª Lócrio: VIIm7(b5ª) ⇒evitar 2ªm / tensões 11ª e b13ª Lócrio 9: VIIm7(b5ª) ⇒tensões 9ª, 11ª e b13ª 20
  21. 21. Diminuta (tom/semitom): VIIº / VIIº(9ª) / VIIº(11ª) / VIIº(b13ª) / VIIº(7M)⇒tensões 9ª, 11ª, b13ª e 7M Legenda:      ⇒Tensão  ⇒Nota da escala O ⇒Tônica Obs.: As notas "a evitar" ou "de passagem" foram suprimidas 21
  22. 22. DOMINANTES ALTERADOS Diminuta (semitom - tom): V7 (b9ª, #11ª, 13ª) ⇒ tensões b9ª, #9ª, #11ª e 13ª Mixolídio b9ª: V7 (b9ª, 13ª) ⇒evitar 4ª Justa / tensões b9ª e 13ª Alterada: V7 (alt.), V7 (b5, b9ª), V7 (#5, #9ª), V7 (b5, #9ª), V7 (#5, b9ª), V7 (#9ª) ⇒tensões b9ª, #9ª, b5 e #5 Lídio b7: V7 (#11ª), V7 (9ª, #11ª), V7 (#11ª, 13ª) ⇒tensões 9ª, #11ª e 13ª 22
  23. 23. Hexafônica (tons inteiros): V7 (b5), V7 (#5) ⇒tensões 9ª, b5 e #5 Menor Harmônica 5ª↓: V7 (b9ª), V7 (b13ª), V7 (b9ª, b13ª) ⇒ evitar 4ª Justa / tensões b9ª e b13ª Mixolídio b13ª: V7 (9ª, b13ª) ⇒evitar 4ª Justa / tensões 9ª e b13ª 23
  24. 24. Mixolídio com 4ª: V7/4, V7/4 (9ª), V7/4 (13ª), V7/4 (9ª, 13ª) ⇒ evitar 4ª Justa / tensões 9ª, 11ª e 13ª Mixolídio com 4ª (b9ª): V7/4 (b9ª), V7/4 (b9ª, 13ª) ⇒ evitar 3ª Maior / tensões b9ª e 13ª Blues (tradicional): V7, V7 (#9ª) ⇒evitar 3ª Maior / tensões #9ª e #11ª Blues (com as tensões): V7, V7 (#9ª) ⇒tensões 9ª, #9ª, #11ª e 13ª 24
  25. 25. Diminuta (tom - semitom): VIIº, VIIº (b13ª) , VIIº (7M), VIIº (9ª), VIIº (11ª) ⇒tensões 9ª, 11ª, b13ª e 7M Legenda:      ⇒Tensão  ⇒Nota da escala O ⇒Tônica Obs.: As notas "a evitar" ou "de passagem" foram suprimidas 25
  26. 26. ESCALAS DOS ACORDES GRAU ACORDE ESCALA DO MODO OUTRAS POSSIBILIDADES DO ACORDE I7M C7M Iônico C6 / C 6/9 / C7M(9) / C7M(6) IIm7 Dm7 Dórico Dm7(9) / Dm7(11) / Dm7(9/11) IIIm7 Em7 Frígio Em7(11) IV7M F7M Lídio F7M(6) / F7M(9) / F7M(6/9) / F7M(#11) / F7M(9/#11) / F6 / F6/9 / F6/9(#11) IV7M(#5) F7M(#5) Lídio #5 F(#5) / F7m(#5/9) V7 G7 Mixolídio G7(9) / G7(13) / G7(9/13) V7/4 G sus. Mixolídio c/ 4ª G7/4(9) / G7/4(13) / G7/4(9/13) VIm7 Am7 Eólio Am7(9) / Am7(11) / Am7(9/11) VIIm7(b5) Bm7(b5) Lócrio --- VIIm7(b5) Bm7(b5) Lócrio c/ 9ª Bm7(b5/9) / Bm7(b5/11) Im6 Cm6 Menor Melódico Cm6/9 / Cm7M(6) 26
  27. 27. V7/4(b9) G7/4(b9) Mixolídio 4ª (b9) G7/4(b9/13) ESCALAS DOS ACORDES DOMINANTES ALTERADOS* GRAU ACORDE ESCALA DO MODO OUTRAS POSSIBILIDADES DO ACORDE V7(b9/#11/13) G7(b9/#11/13) Diminuta (semitom - tom) --- V7(b9/13) G7(b9/13) Mixolídio b9 --- V7(alt.) V7(b5/b9) V7(#5/#9) V7(b5/#9) V7(#5/b9) V7(#9) G7(alt.) G7(b5/b9) G7(#5/#9) G7(b5/#9) G7(#5/b9) G7(#9) Alterada --- V7(#11) V7(9/#11) V7(#11/13) G7(#11) G7(9/#11) G7(#11/13) Lídio b7 --- V7(b5) V7(#5) G7(b5) G7(#5) Hexafônica (tons inteiros) --- V7(b9) V7(b13) V7(b9/b13) G7(b9) G7(b13) G7(b9/b13) Menor Harmônico 5ª↓ --- V7(9/b13) G7(9/b13) Mixolídio b13 --- V7 V7(#9) G7 G7(#9) Blues (tradicional) --- 27
  28. 28. V7 V7(#9) G7 G7(#9) Blues (com as tensões) --- ESCALAS DOS ACORDES DOMINANTES ALTERADOS VIIº VIIº(b13) VIIº(7M) VIIº(9) VIIº(11) Bº Bº(b13) Bº(7M) Bº(9) Bº(11) Diminuta (tom - semitom) --- *Dominantes Alterados são os que têm 5ª, 9ª, 11ª ou 13ª alteradas (bemol ou aumentada): (b5) compatível com (#5) (b9) compatível com (#9) (#11) compatível com (5) (b13) compatível com (5) Obs.: O V7/4 ou Vsus não pode resolver na fundamental, funciona apenas como substituto do segundo cadencial (IIm7), precisando assim de um acorde de função dominante para a resolução. As tensões usadas para o Vsus são: 9ª e 13ª quando prepara um segundo cadencial maior e b9 e b13 quando prepara um segundo cadencial menor; com fator surpresa qualquer tensão é válida desde que não choque com a melodia harmonizada. 28
  29. 29. ACORDES DOMINANTES ALTERADOS COM NOTAÇÃO ALTERNATIVA ENARMÔMICA ENARMONIA GRAU ESCALAS Enarmômicos V7(b9/#11) V7(b5/b9) Diminuta (semitom - tom) Alterada Enarmômicos V7(#9/#11) V7(b5/#9) Diminuta (semitom - tom) Alterada Enarmômicos V7(#5) V7(b13) Hexafônica Menor Harmônica 5↓ Enarmômicos V7(#5/b9) V7(b9/b13) Alterada Menor Harmônica 5↓ Enarmômicos V7(#11) V7(b5) Lídio b7 Hexafônica 29
  30. 30. ESCALAS EQUIVALENTES As escalas Menor Melódica, Lídio #5, Lídio b7, Mixolídio b13 e Alterada são equivalentes, isto é, pode-se usar a escala Menor Melódica tanto para o Im6, como para o IV7(#11) ou VII7(alt.) ou V7(9/b13) ou bIII7M(#5). O V7(9/b13), só é usado para preparar o IIm, apesar de ser mais prático o V7(b9/b13) da escala Menor Harmônica 5↓. ACORDES DIMINUTOS Os acordes diminutos são formados pela superposição de terças menores: tônica, terça menor, quinta diminuta e sétima diminuta (que equivale à sexta maior). Em síntese, existem apenas três acordes diminutos (Bº, Cº e Dbº), sendo os demais apenas variações (inversões) destes. Sendo assim, torna-se possível a troca de um acorde pelo outro sem que haja prejuízo harmônico, pois eles têm a mesma sonoridade: Bº ⇒ Dº ⇒ Fº ⇒ Abº Cº ⇒ Ebº ⇒ Gbº ⇒ Aº 30
  31. 31. Dbº ⇒ Fbº ⇒ G ⇒ Bbº Pode-se também, na improvisação, usar a escala diminuta ou o arpejo de um acorde diminuto sobre o outro (conforme demonstrado acima), obtendo "coloridos" diferentes, sem, entretanto, prejudicar a harmonia. A escala diminuta se aplica sobre dois tipos de acordes: o diminuto e o dominante. - Sobre o acorde diminuto (diminuta tom-semitom) → Podendo ser tocada em qualquer de suas funções: dominante ou diminuta de passagem (ascendente, descendente ou auxiliar). Sobre a fundamental do acorde gera as tensões: T9, T11, Tb13 e T7M. - Sobre o acorde dominante (diminuta semitom-tom) → Podendo ser tocada em qualquer de suas funções: V7 primário, V7 secundário ou subV7. A escala diminuta ½ tom acima da fundamental do acorde dominante gera as tensões: Tb9, T#9, T#11 e T13. OBS: A escala diminuta (tom-semitom) pode ser tocada sobre o IIm7(b5) cadencial, que resolverá, posteriormente, num Im7(9). 31

×