QUESTÕES DE CONCURSOS PARA OS ALUNOS E ALUNAS DO CURSINHO TUTORIUM, PREPARATÓRIO PARA CONCURSO SEE.<br />I. QUESTÕES OBJET...
Apostila para blog concurso estado
Apostila para blog concurso estado
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apostila para blog concurso estado

1.067 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.067
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila para blog concurso estado

  1. 1. QUESTÕES DE CONCURSOS PARA OS ALUNOS E ALUNAS DO CURSINHO TUTORIUM, PREPARATÓRIO PARA CONCURSO SEE.<br />I. QUESTÕES OBJETIVAS<br />As questões 01, 02 e 03 referem-se à charge a seguir, destacando certa ironia presente entre as falas e os pensamentos dos interlocutores. <br /> <br />Fonte: http://www.acessa.com/galera/arquivo/humor/2003/11/3-charges/charge3.jpg – 8/6/2010 – adaptado.<br />QUESTÃO 01 O ponto principal da retextualização, ocasionando humor da charge acima, é a <br />a) fala de uma esposa pelo balãozinho, mostrando ‘quem manda no pedaço’. <br />b) imagem da sogra que é transmitida por uma sombra que tumultua o genro. <br />c) utilização de uma palavra em língua inglesa de grande destaque Halloween. <br />d) imagem que transmite a relação ‘fala’ e ‘pensamento’ entre os personagens. <br />e) relação entre as imagens: abóbora iluminada (Halloween) e a visita da sogra. <br />QUESTÃO 02 A imagem de um dos personagens, identificada pela ironia por aparentar um ser do inferno, caracteriza-se pelo <br />a) pensamento dos demais personagens envolvidos. <br />b) pensamento somente de um dos personagens: o genro. <br />c) ato real que destaca a sua própria vivência no dia a dia. <br />d) costume abordado no evento cultural: o dia das bruxas. <br />e) transcurso de origem pagã, na história do Halloween. <br />A ironia presente na charge é destacada e reconhecida pelos interlocutores no costume cultural identificado pelo(a) <br />a) Dia das Bruxas – Halloween. <br />b) maldade nas ações dos genros. <br />c) crueldade das esposas nos lares. <br />d) crítica de sogras insuportáveis. <br />e) engano casual nos pensamentos. <br />As questões 04, 05 e 06 referem-se ao artigo publicado pela Revista Ciência Hoje (Seção ‘Revista Ciência Hoje das Crianças’), no dia 7 de junho de 2010, com o título: Por que muitos animais têm facilidade em reconhecer seus parentes? <br />Por que muitos animais têm facilidade em reconhecer seus parentes?<br />A CHC 212 revela que, na natureza, reconhecimento tem tudo a ver com sobrevivência!<br />Por: Marcus Aurélio d’Alencar Mendonça, Pós-graduação em Zoologia, Universidade Estadual de Santa Cruz<br />Publicado em 7/6/2010 / Atualizado em 7/6/2010<br />Se alguém lhe dissesse que ratos, aves e até insetos sabem quem são seus parentes, você acreditaria? Pois é verdade! Alguns animais conseguem distinguir pais, filhos, irmãos, meio-irmãos, primos, tios e até avós, mesmo sem terem se encontrado antes. <br />A ideia dos animais se reconhecerem é antiga, estudada por muitos cientistas ao longo dos anos. Mas apenas há pouco tempo foi possível comprovar a capacidade que os animais têm de reconhecer seus parentes. Foi preciso estudar em detalhes os mecanismos envolvidos neste reconhecimento e como este fato afeta a vida dos animais.<br />Os cientistas descobriram que alguns bichos desenvolvem uma forma de se comunicar e que essa habilidade faz com que muitos se reconheçam. A diversidade de animais que se comunicam distribui-se por todo o reino animal, indo desde as bactérias até os seres humanos. Insetos, peixes, sapos e lagartos, por exemplo, se comunicam e, assim, reconhecem seus parentes por meio do olfato – é!, sentindo o cheiro. Já as aves e os mamíferos, além do cheiro, reconhecem pela voz ou pela aparência.<br />Vejamos o caso dos ratos: o sentido do olfato é tão apurado nesses animais que eles conseguem distinguir seus irmãos por diferenças mínimas existentes no cheiro da urina. Já algumas espécies de aves se reconhecem pelo som. O chamado emitido pelas aves pode ser comparado à voz humana – suas partes podem ser comparadas a sílabas, palavras e frases. <br />Durante a juventude, as pequenas aves ouvem com muita atenção as vozes de seus pais e irmãos. Com o passar do tempo, e de muito treino, eles aprimoram seu próprio repertório, que se torna mais parecido com o de seus parentes.<br />Os cientistas ainda foram além: observaram como muitos animais se comportam de maneira diferente diante de membros da sua família e o tratamento que os bichos dão uns aos outros. Assim, verificaram que os animais respondem de maneira diferenciada aos estímulos vindos de sua própria família.<br />Mas, afinal, qual é a vantagem de os animais saberem quem são seus parentes? Na natureza, podemos identificar algumas delas. Evitar a reprodução entre membros da mesma família; cuidar preferencialmente de filhos e irmãos; trabalhar em conjunto para defender alimento e território; formar grupos para viver em sociedade.<br />Agora, quer um exemplo? Quando roedores, como os coelhos, encontram-se com outros da mesma espécie em seu território, dependendo de seu grau de parentesco, eles podem: ficar juntos ou evitarem o contato; serem agressivos ou amigáveis; formar casais ou não. Conclusão: reconhecimento tem tudo a ver com sobrevivência!<br />Fonte: http://chc.cienciahoje.uol.com.br/revista/revista-chc-2010/212/por-que-muitos-animais-tem-facilidade-em-reconhecer-seus-parentes – 9/6/2010 – adaptado.<br />QUESTÃO 04 O fato descoberto pelos cientistas de que alguns bichos desenvolvem uma forma de se comunicar pode ser explicada pela<br />a) semelhança entre as cinco capacidades dos sentidos desenvolvidas, em todo o mundo, por todos os animais: visão, audição, tato, paladar e olfato. <br />b) semelhança de uma das capacidades de sentido utilizada e reconhecida entre os animais da mesma raça, ajudando-os a reconhecer um parente. <br />c) diferença entre os animais que constituem uma classe de vertebrados ou invertebrados; até mesmo mamíferos roedores, como os ratos. <br />d) grande pesquisa do conhecimento entre os animais, realizada pelos zoólogos (cientistas cuja parte da biologia associa-se aos animais), identificada há bastante tempo. <br />e) articulação na ação da língua, dos lábios, dos dentes e do véu palatino (parte posterior ao céu da boca) entre os animais, proporcionando o movimento da fala. <br />QUESTÃO 05 Conclusão: reconhecimento tem tudo a ver com a sobrevivência!<br />O último enunciado presente no artigo, acima destacado, ajuda-nos a reconhecer um termo acessório da oração que, ligado a um substantivo, tem a função de explicá-lo de forma isolada, cujo nome é<br />a) Aposto. <br />b) Vocativo. <br />c) Adjunto Adnominal. <br />d) Complemento Nominal. <br />e) Adjunto Adverbial. <br />QUESTÃO 06 A tipologia textual destacada no artigo científico divulgado pela revista, na seção Ciência Hoje das Crianças, apresenta informações a respeito dos assuntos, desenvolve ideias, explica, avalia e reflete; recebe o nome de <br />a) Descrição. <br />b) Argumentação. <br />c) Exposição. <br />d) Injunção. <br />e) Narração. <br />As questões 07, 08 e 09 referem-se ao slogan (frase publicitária ou de propaganda, breve e incisiva), brasileiro, divulgado pela rede de cartões de crédito MASTECARD – empresa que presta serviços em mais de duzentos e dez países e territórios do mundo. <br />“Existem coisas que o dinheiro não compra. Para todas as outras existe MASTERCARD”.<br />QUESTÃO 07 (Descritor: Relacionar as pistas deixadas pelo autor com contextos, discursos e pontos de vista.)<br />Nível de dificuldade: Médio. <br />Assunto: Inferência, discurso, efeitos de sentido. <br />O objetivo comercial do enunciado apresentado pelo slogan divulgado aos clientes pela MASTERCARD, mostrando a facilidade para adquirir outras coisas com o uso de um cartão de crédito oferece, é o de <br />a) reduzir o pagamento nas compras de novos e excelentes produtos. <br />b) persuadir pela oportunidade em parcelar o pagamento nas compras. <br />c) estabelecer o sucesso obtido em todas as lojas: à vista ou no débito. <br />d) reforçar algo que nunca é de interesse público: comprar novos produtos. <br />e) defender os bons valores da vida, no sentido abstrato: afeto, carinho. <br />QUESTÃO 08 (Descritor: Identificar os constituintes imediatos da oração.)<br />Nível de dificuldade: Fácil. <br />Assunto: Termos essenciais da oração. <br />As três orações do slogan, Existem coisas / que o dinheiro não compra / Para todas as outras existe MASTERCARD, possuem os SUJEITOS sintaticamente classificados, RESPECTIVAMENTE, como <br />a) Oração Sem Sujeito, Sujeito Simples e Sujeito Composto. <br />b) Sujeito Simples, Sujeito Simples e Oração Sem Sujeito. <br />c) Oração Sem Sujeito, Sujeito Simples e Oração sem Sujeito. <br />d) Sujeito Indeterminado, Sujeito Simples e Sujeito Composto. <br />e) Sujeito Simples, Sujeito Simples e Sujeito Simples. <br />

×