Sexualidade saudável

4.169 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada no âmbito do PES, em Área de Projecto. Agrupamento de Escolas Gândara Mar - Tocha, 2010/2011.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.169
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
156
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sexualidade saudável

  1. 1. Escola EB 2,3 / Sec. João Garcia Bacelar – TochaAno lectivo 2010/2011 Trabalho elaborado no âmbito da disciplina de Área de Projecto<br />SexualidadeSaudável<br />Trabalho realizado por:<br />Ana Sofia Portásio, nº2, 9ºA<br />Bianca Pessoa, nº6, 9ºA<br />
  2. 2. Introdução<br />Ao longo desta apresentação vamos abordar vários assuntos, tais como:<br /> O que é a sexualidade;<br /> O que é a adolescência; <br /> As mudanças que ocorrem na adolescência;<br /> A sexualidade na adolescência;<br /> A gravidez na adolescência;<br /> Quando se está preparado para começar a vida sexual;<br /> As doenças sexualmente transmissíveis;<br /> Os métodos contraceptivos.<br />
  3. 3. Identificação do Problema<br />Difícil aceitação, pelos jovens, das mudanças que a fase da adolescência implica:<br />Muitos dos jovens sentem-se inseguros quando passam por esta etapa, pois ela é caracterizada por um conjunto de mudanças físicas, psicológicas, hormonais e emocionais em que o jovem fica mais vulnerável a influências.<br /> Para o jovem é difícil aceitar-se tal qual como ele é: ele desenvolve uma independência que origina conflitos com os pais; é complicado confiar nas suas próprias habilidades.<br />Mas, a adolescência é a melhor fase da vida, porém, só nos damos conta disso quando crescemos e nos apercebemos de todas as nossas responsabilidades.<br />
  4. 4. O que é a Sexualidade?<br />A sexualidade acompanha-nos desde o nosso nascimento até à nossa morte e constitui um dos factores fundamentais no desenvolvimento do ser humano. Somos, por natureza, seres sexuados e este facto permite-nos:<br /><ul><li>estabelecer laços afectivos,
  5. 5. dar e receber afectos,
  6. 6. comunicar e obter prazer.</li></ul>ASexualidade, segundo a Organização Mundial de Saúde, é dita como uma energia que encontra a sua expressão física, psicológica e social no desejo de contacto, ternura e, às vezes, amor.<br />
  7. 7. O que é a Adolescência?<br />Segundo a OMS, a adolescência é:<br /><ul><li>Uma etapa da nossa vida,
  8. 8. Etapa marcada por uma porção de transformações: no corpo, nos sentimentos e nas relações com os outros,
  9. 9. É um tempo de conhecer, descobrir, experimentar,
  10. 10. Todo o crescimento que acontece, nesta fase, tem um objectivo importante: o amadurecimento físico e emocional.</li></li></ul><li>
  11. 11. A espécie humana necessita <br />de todas estas transformações para poder reproduzir-se.<br />
  12. 12. Sexualidade na Adolescência<br />Adolescência<br />Na sequência da adolescência ser um período conturbado, os jovens têm curiosidade em fazer novas descobertas e é durante estas idades que surgem novos sentimentos.<br />Confuso<br />Atritos<br />Contradições<br />
  13. 13. Gravidez na adolescência<br />Irresponsabilidade<br />Desejo<br />Adolescentes <br />Inconsciência<br />Curiosidade<br /><ul><li>Não existe uma idade certa para começar a ter relações sexuais;
  14. 14. A decisão de ter relações sexuais não deve ser tomada tendo em conta aquilo que os outros pensam ou fazem ou porque se quer agradar a alguém;
  15. 15. Quando um jovem decide iniciar a sua vida sexual, deve ter em conta, para além do desejo, a sua responsabilidade.</li></li></ul><li>Quando se está preparado para começar a vida sexual<br />A adolescência é uma segunda idade de todos os “quês” e “porquês”, e a palavra “sexo” faz parte de todos eles. As dúvidas são mais que muitas: “será este o momento certo, será esta a pessoa certa?” <br />Não existe uma altura certa para se estar preparado para começar a vida sexual activa, apenas existem múltiplos factores que podem levar um adolescente a dar esse passo.<br /> Iniciar a vida sexual é uma escolha que é individual e deve ser pensada e tomada com maturidade.<br />
  16. 16. “Relações sexuais pelas razões erradas podem custar um preço que se paga pela vida toda: <br /> o preço de uma doença sexualmente transmissível ou de uma gravidez precoce.”<br />
  17. 17. Doenças Sexualmente Transmissíveis<br />As DST são provocadas por microrganismos, geralmente vírus ou bactérias;<br /> As DST transmitem-se, como o próprio nome sugere, através de relações sexuais, não só com a introdução do pénis na vagina mas, também, muitas delas, através de carícias, beijos e outros contactos.<br />
  18. 18. SÍFILIS <br />Bactéria Treponema Pallidum, que ataca qualquer tecido, desde a pele aos ossos, ao fígado, aos órgãos genitais ou, até mesmo, aos olhos. O seu maior perigo é alcançar o sistema nervoso e o coração, o que pode levar à morte.<br />CANDIDÍASE<br />Fungos Candida albicans, que se desenvolvem num local quente e húmido da vagina.<br />SIDA<br />Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), queataca o sistema imunitário, ou seja, o sistema que o organismo tem para se proteger de infecções.<br />GONORREIA<br />HERPES GENITAL<br />HEPATITE B<br />Vírus, que sobrevive durante bastante tempo e resiste a alguns desinfectantes, que ataca o fígado, sendo o sangue o principal meio de transmissão e depois a saliva. <br />Bactérias designadas genericamente por gonococos, que podem afectar o colo do útero da mulher e também a uretra do homem, podendo expandir-se para a região anal.<br />Vírus Herpes Simplex, que afecta os órgãos genitais e as zonas envolventes.<br />
  19. 19. Métodos Contraceptivos<br />Para evitar uma gravidez indesejada e as doenças sexualmente transmissíveis existem diversos métodos anticoncepcionais ou contraceptivos, sendo o preservativo o mais comum e, provavelmente, o mais seguro.<br />
  20. 20. Preservativo<br />Pílulas<br />Em geral impedem a ovulação e, por isso, diminui muito a possibilidade de se verificar uma gravidez. <br />Diafragma<br />O preservativo é o único método anticoncepcional que protege o contágio de DST, incluindo a SIDA.<br />Dispositivo Intra-Uterino (DIU) ou Espiral<br />Anticoncepção de Emergência<br />O diafragma introduz-se na vagina e cobre completamente o colo do útero, evitando que o esperma entre. <br />A anticoncepção de emergência é a chamada “pílula do dia seguinte”. Este método evita a fecundação ou a implantação do óvulo no útero. Deve ser tomada antes de passar setenta e duas horas da relação não protegida.<br />O dispositivo intra-uterino é um pequeno objecto de plástico que se coloca dentro do útero. <br />
  21. 21. Soluções para o problema diagnosticado<br />Todos os adolescentes têm diversas dúvidas e, por vezes, alguns têm receio sobre as mudanças que ocorrem na adolescência, pelo que é necessário procurar esclarecê-las, com a organização de palestras sobre variados temas relacionados com a sexualidade. Outro factor de elevada importância é não ter o tal constrangimento para abordar este tema diante dos pais, pois eles saberão como explicar aos filhos o que acontece nesta etapa da sua vida.<br />
  22. 22. Conclusão<br />Durante a adolescência, as raparigas e os rapazes que se estão a desenvolver encontram mudanças drásticas que alteram a sua própria identidade;<br />Nesta fase é importante que os adolescentes estejam bem informados em relação às doenças sexualmente transmissíveis e aos métodos contraceptivos para prevenir uma gravidez indesejada. <br />
  23. 23. Aceitar, tolerar, aprender<br />estas são as palavras fundamentais ao longo do nosso crescimento!<br />

×