Drogas

34.451 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado em Área de Projecto, no âmbito do PES. Agrupamento de Escolas Gândara Mar (Tocha), 2010/2011.

Publicada em: Educação, Tecnologia
2 comentários
35 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
34.451
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.845
Comentários
2
Gostaram
35
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Drogas

  1. 1. Escola EB 2,3/Secundária João Garcia Bacelar Drogas Ano Lectivo: 2010/2011 Disciplina: Área de Projecto Docente: Maria Conceição Aires
  2. 2. Introdução <ul><li>O principal objectivo deste trabalho é dar a conhecer aos nossos colegas de turma o que aprendemos durante as nossas pesquisas. </li></ul><ul><li>Os temas que vamos abordar são : </li></ul><ul><li>O que é a droga; </li></ul><ul><li>Drogas lícitas e ilícitas; </li></ul><ul><li>Drogas e seus efeitos; </li></ul><ul><li>Motivos associados ao uso; </li></ul><ul><li>Tipos de drogas e consequências; </li></ul><ul><li>Drogas na adolescência; </li></ul><ul><li>Prevenção e tratamento na adolescência; </li></ul><ul><li>Tratamento dos toxicodependentes. </li></ul>
  3. 3. O que é a droga? <ul><li>Droga é toda a substância que, introduzida no organismo, pode modificar uma ou mais funções deste, provocando dependência originada pela necessidade de consumo compulsivo de um modo continuado, a fim de se obterem os mesmos efeitos e, muitas vezes, para evitar mal-estar que provoca a sua falta. </li></ul><ul><li>A droga é tudo aquilo que é fumado , inalado , engolido e injectado e que provoca alterações psíquicas, sentidas como agradáveis, mas que cria na pessoa uma relação em que esta se sente cada vez mais ligado à droga. </li></ul>
  4. 4. Drogas Lícitas e Ilícitas <ul><li>Drogas lícitas são aquelas permitidas por lei, as quais são compradas praticamente de maneira livre e o seu comércio é legal. Temos como exemplo, o tabaco e o álcool. Apesar de serem drogas permitidas, contêm propriedades aditivas. São estas drogas que geram problemas com maior frequência, nomeadamente entre os adolescentes e jovens. </li></ul><ul><li>Drogas ilícitas são as cuja comercialização é proibida pela justiça. Estas também são conhecidas como “drogas pesadas” e causam forte dependência. Temos como exemplo, o ecstasy e a cocaína. </li></ul>
  5. 6. Drogas e seus efeitos <ul><li>Os efeitos de uma droga dependem : </li></ul><ul><li>da substância em si, </li></ul><ul><li>da dose, </li></ul><ul><li>da via de administração, </li></ul><ul><li>das expectativas, </li></ul><ul><li>da tolerância </li></ul><ul><li>do contexto. </li></ul><ul><li>De forma genérica podemos classificar as drogas em três grandes grupos: </li></ul><ul><li>1- estimulantes, </li></ul><ul><li>2- perturbadoras, </li></ul><ul><li>3- depressoras. </li></ul>
  6. 7. <ul><li>Depressoras - Substâncias que diminuem a actividade cerebral, deixando os estímulos nervosos mais lentos. Fazem parte desse grupo a morfina e a heroína. </li></ul><ul><li>Estimulantes - Aumentam a actividade cerebral, deixando os estímulos nervosos mais rápidos. Excitam especialmente as áreas sensorial e motora. Neste grupo estão as anfetaminas e a cocaína. </li></ul><ul><li>Perturbadoras - São substâncias que fazem o cérebro funcionar de uma maneira diferente, muitas vezes com efeito alucinogénio. Não alteram a velocidade dos estímulos cerebrais, mas causam perturbações na mente do consumidor. As drogas perturbadoras podem ser o haxixe e o LSD. </li></ul>Drogas e seus efeitos
  7. 8. Motivos associados ao uso <ul><li>Os motivos que normalmente levam alguém a provar ou a usar ocasionalmente drogas acontece principalmente quando a pessoa está a passar uma fase instável da sua vida e não só, tais como: </li></ul> Problemas pessoais e sociais;  A facilidade de acesso e obtenção;  Desejo de que as drogas podem resolver todos os problemas, ou aliviar as ansiedades;  Acalmar;  Ficar acordado ou dormir profundamente;  Emagrecer ou engordar;  Esquecer ou memorizar;  Aliviar dores, tensões, angústias, depressões;  Encontrar novas sensações, novas satisfações.
  8. 9. Consequências do consumo de drogas <ul><li> Morte; </li></ul><ul><li> Suores, febre; </li></ul><ul><li> hipertensão arterial; </li></ul><ul><li> arritmias cardíacas; </li></ul><ul><li> irritabilidade; </li></ul><ul><li> agressividade; </li></ul><ul><li> paragem respiratória; </li></ul>
  9. 10. Drogas na Adolescência <ul><li>É cada vez mais frequente o uso de drogas na adolescência ou juventude, principalmente o uso de tabaco e o álcool. </li></ul><ul><li>Os jovens, nestas idades, são mais propensos a usar drogas em situações nas quais se sentem inseguros, com necessidade de auto-afirmação, ou quando julgam que é um processo natural necessário para a aceitação de um grupo ou prazer. As drogas estão cada vez mais disponíveis a adolescentes de qualquer idade. </li></ul>
  10. 11. Prevenção e Tratamento na Adolescência <ul><li>Os especialistas afirmam que o melhor modo de combater as drogas é a prevenção . </li></ul><ul><li>Informação, educação e diálogo são apontados como o melhor caminho para impedir que adolescentes se viciem. </li></ul><ul><li>Para usuários que ainda não estão viciados, o tratamento recomendado são a psicoterapia e a participação em grupos de apoio . </li></ul><ul><li>Para combater o vício, além das terapias são usados medicamentos que reduzem os sintomas da abstinência ou que bloqueiam os efeitos das drogas. </li></ul>
  11. 12. Tratamento dos toxicodependentes <ul><li>Existem várias casas de reabilitação: o Instituto da Droga e da </li></ul><ul><li>Toxicodependência no Porto, Coimbra e Lisboa que garantem serviços nas três áreas de intervenção: </li></ul><ul><li>Prevenção primária através das Unidades de Prevenção; </li></ul><ul><li>Prevenção secundária através dos Centros de Atendimento a Toxicodependentes; </li></ul><ul><li>Prevenção terciária através das Comunicações terapêuticas (internamento). </li></ul><ul><li>Existem também os departamentos da Psiquiatria e Saúde Mental e </li></ul><ul><li>ainda os centros de saúde, através dos médicos de família. </li></ul>
  12. 13. Conclusão <ul><li>Com este trabalho: </li></ul><ul><li>Aprofundámos o nosso conhecimento geral sobre o tema em estudo, a droga. </li></ul><ul><li>Aprofundámos e ficámos a saber melhor o que é a droga, as consequências do consumo exagerado e frequente, as várias drogas que existem, como por exemplo a heroína, a cocaína, entre muitas outras prejudiciais à saúde humana. </li></ul><ul><li>Ficámos a saber como em muitos casos a pessoa inicia o consumo, e o que a leva a consumir: para diversão, relaxamento, entre muitas outras causas. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Trabalho realizado por: </li></ul><ul><li>André Temótio, 9ºA, Nº3 </li></ul><ul><li>Cristiana Fernandes, 9ºA, Nº7 </li></ul><ul><li>Patrícia Santos, 9ºA, Nº14 </li></ul>E NUNCA TE ESQUEÇAS, DIZ SEMPRE NAO ÀS DROGAS!

×