MOSTRE E CONTE Aluno: RODRIGO BRANDÃO 4º ANO “A” Professora: Andrêssa
COBRAS
<ul><li>Nome comum aos répteis ofídios, serpentes. </li></ul><ul><li>Designação geral dos ofídios; o mesmo que serpente. <...
DIFERENÇAS ENTRE COBRAS PEÇONHENTAS E NÃO PEÇONHENTAS Não peçonhentas Possuem cabeça arredondada Peçonhentas Possuem cabeç...
Não peçonhentas Possuem dentes pequenos e iguais Peçonhentas Possuem duas presas no maxilar superior
Não peçonhentas Após morder, deixam vários furos pequenos e iguais  Peçonhentas Após morder, deixam dois sulcos
Não peçonhentas Olhos com pupilas arredondadas Peçonhentas Olhos com pupilas em forma de fenda vertical
ATENÇÃO! <ul><li>Há, porém, algumas exceções, como é o caso da cobra coral verdadeira. Ela não apresenta quaisquer caracte...
OBSERVAÇÃO: <ul><li>Classificar as cobras como venenosas ou não venenosas é um equívoco, pois todas apresentam veneno ( a ...
ALIMENTAÇÃO <ul><li>Todas as cobras são  carnívoras , comendo pequenos  animais  (incluindo lagartos e outras cobras),  av...
<ul><li>As cobras ficam entorpecidas depois de comerem, pois a digestão delas é uma atividade muito intensa. Por causa dis...
<ul><li>Normalmente, as serpentes não costumam atacar seres humanos, mas há exemplos de crianças pequenas que têm sido com...
<ul><li>Serpente da espécie  Pantherophis   guttatus  (cobra </li></ul><ul><li>do milho) a engolir um rato. </li></ul>
Serpente da espécie  Pantherophis   guttatus  (cobra do milho) a engolir um rato.
FLEXIBILIDADE DA MANDÍBULA
 
<ul><li>Uma cobra, com cerca de cinco metros, foi capturada após engolir um bezerro em uma fazenda na cidade de Pirajuba, ...
 
 
Como identificar a espécie que mordeu? <ul><li>O diagnóstico do tipo de serpente causador do acidente é feito, na maioria ...
ACIDENTE CAUSADO POR JARARACAS <ul><li>Dor e inchaço no local da picada, às vezes com manchas arroxeadas e sangramento pel...
Jararaca
ACIDENTE CAUSADO POR SURUCUCUS <ul><li>Quadro semelhante ao acidente causado pela jararaca, acompanhado de vômitos, diarré...
Surucucu
ACIDENTE CAUSADO POR CASCAVÉIS <ul><li>No local, sensação de formigamento, sem lesão evidente; dificuldade de manter os ol...
Cascavel
ACIDENTE CAUSADO POR CORAL VERDADEIRA <ul><li>No local da picada não se observa alteração importante; as manifestações do ...
Coral verdadeira
O QUE FAZER EM CASO DE ACIDENTE? <ul><li>Tente identificar se o acidente foi causado por uma serpente peçonhenta.  Isto po...
O QUE NÃO FAZER EM CASO DE ACIDENTE? <ul><li>Não amarrar ou fazer torniquete. O garrote impede a circulação do sangue, pio...
O QUE É O SORO ANTIOFÍDICO? <ul><li>O soro antiofídico é o único meio comprovadamente eficaz de tratamento de pessoas pica...
COMO É PRODUZIDO O SORO ANTIOFÍDICO? <ul><li>O primeiro passo para se produzir o soro é extrair o veneno de uma serpente. ...
 
<ul><li>Um cavalo recebe o veneno em pequenas e sucessivas doses, que não prejudicam a sua saúde. Ele então começa a produ...
<ul><li>Após dez dias, amostras de sangue são retiradas do cavalo até se constatar que já há anticorpos suficientes no cor...
<ul><li>O plasma do sangue é purificado em reatores e diluído. Aí o soro já está pronto. Quando uma pessoa é picada por um...
INSTITUTO BUTANTAN <ul><li>O Instituto Butantan foi fundado por Vital Brazil em fevereiro de 1901. </li></ul>
VITAL BRAZIL <ul><li>Vital Brazil Mineiro da Campanha criou o Instituto Butantan e estudou os venenos das serpentes. Duran...
<ul><li>Nasceu em 28 de abril de 1865, em Campanha, Minas Gerais. Estudou na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, trab...
 
MAIS IMAGENS... Cobra coral
Cobra verde
Naja
Cascavel
Urutu
Jararacuçu
Jararaca pintada
Urutu Cruzeiro
Surucucu
Coral
Pithon
Pithon
Pithon
Pithon
Jiboia
Pithon
Sucuri
 
Jibóia
Sucuti
Sucuri
Pithon
Pithon
Pithon
Cobra do milho
Cobra do milho
Cascavel
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mostre E Conte Rodrigo Brandao

1.858 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Estilo de vida
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.858
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mostre E Conte Rodrigo Brandao

  1. 1. MOSTRE E CONTE Aluno: RODRIGO BRANDÃO 4º ANO “A” Professora: Andrêssa
  2. 2. COBRAS
  3. 3. <ul><li>Nome comum aos répteis ofídios, serpentes. </li></ul><ul><li>Designação geral dos ofídios; o mesmo que serpente. </li></ul><ul><li>Designação popular dos ofídios venenosos ou não. </li></ul>CONCEITO
  4. 4. DIFERENÇAS ENTRE COBRAS PEÇONHENTAS E NÃO PEÇONHENTAS Não peçonhentas Possuem cabeça arredondada Peçonhentas Possuem cabeça achatada e triangular
  5. 5. Não peçonhentas Possuem dentes pequenos e iguais Peçonhentas Possuem duas presas no maxilar superior
  6. 6. Não peçonhentas Após morder, deixam vários furos pequenos e iguais Peçonhentas Após morder, deixam dois sulcos
  7. 7. Não peçonhentas Olhos com pupilas arredondadas Peçonhentas Olhos com pupilas em forma de fenda vertical
  8. 8. ATENÇÃO! <ul><li>Há, porém, algumas exceções, como é o caso da cobra coral verdadeira. Ela não apresenta quaisquer características citadas anteriormente; porém, é peçonhenta e seu veneno é altamente letal. </li></ul>
  9. 9. OBSERVAÇÃO: <ul><li>Classificar as cobras como venenosas ou não venenosas é um equívoco, pois todas apresentam veneno ( a saliva , capaz de degradar a presa, já que estes animais não mastigam). A diferença entre as cobras tidas como venenosas é a presença da peçonha (presa inoculadora de veneno), capaz de injetar sua saliva (o veneno) diretamente na corrente sanguínea de suas presas. Assim, é correto classificá-las como peçonhentas ou não peçonhentas, devido a presença ou ausência de peçonha, e não presença ou ausência de veneno. </li></ul>
  10. 10. ALIMENTAÇÃO <ul><li>Todas as cobras são carnívoras , comendo pequenos animais (incluindo lagartos e outras cobras), aves , ovos ou insetos . Algumas cobras têm uma picada venenosa para matar as suas presas antes de as comerem. Outras matam as suas presas por estrangulamento. As cobras não mastigam quando comem; elas possuem uma mandíbula flexível, permitindo-lhes abrir a boca de forma a engolir toda a sua presa, mesmo que ela tenha um diâmetro maior que a própria cobra. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>As cobras ficam entorpecidas depois de comerem, pois a digestão delas é uma atividade muito intensa. Por causa disto, se a cobra for perturbada, depois de recentemente alimentada, irá provavelmente vomitar a presa para tentar fugir da ameaça. No entanto, quando não perturbada, o seu processo digestivo é altamente eficiente, dissolvendo e absorvendo tudo exceto o pêlo e as garras, que são expelidos junto com o excesso de ácido úrico e, no caso de comerem ovos, vomitarão a casca. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Normalmente, as serpentes não costumam atacar seres humanos, mas há exemplos de crianças pequenas que têm sido comidas por grandes jibóias . Apesar de existirem algumas espécies particularmente agressivas, a maioria não ataca seres humanos, a menos que sejam assustadas ou molestadas. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Serpente da espécie Pantherophis guttatus (cobra </li></ul><ul><li>do milho) a engolir um rato. </li></ul>
  14. 14. Serpente da espécie Pantherophis guttatus (cobra do milho) a engolir um rato.
  15. 15. FLEXIBILIDADE DA MANDÍBULA
  16. 17. <ul><li>Uma cobra, com cerca de cinco metros, foi capturada após engolir um bezerro em uma fazenda na cidade de Pirajuba, a 90 quilômetros de Uberaba, em Minas Gerais. </li></ul>
  17. 20. Como identificar a espécie que mordeu? <ul><li>O diagnóstico do tipo de serpente causador do acidente é feito, na maioria dos casos, com base nas manifestações clínicas que o paciente apresenta no momento do atendimento, uma vez que nem sempre é possível a identificação do animal. </li></ul><ul><li>Deste modo, os acidentes são classificados em: </li></ul>
  18. 21. ACIDENTE CAUSADO POR JARARACAS <ul><li>Dor e inchaço no local da picada, às vezes com manchas arroxeadas e sangramento pelos orifícios da picada; sangramentos em gengivas, pele e urina. Pode evoluir com complicações como infecção e necrose na região da picada e insuficiência renal. </li></ul>
  19. 22. Jararaca
  20. 23. ACIDENTE CAUSADO POR SURUCUCUS <ul><li>Quadro semelhante ao acidente causado pela jararaca, acompanhado de vômitos, diarréia e queda da pressão arterial. </li></ul>
  21. 24. Surucucu
  22. 25. ACIDENTE CAUSADO POR CASCAVÉIS <ul><li>No local, sensação de formigamento, sem lesão evidente; dificuldade de manter os olhos abertos, com aspecto sonolento, visão turva ou dupla, dores musculares generalizadas e urina escura. </li></ul>
  23. 26. Cascavel
  24. 27. ACIDENTE CAUSADO POR CORAL VERDADEIRA <ul><li>No local da picada não se observa alteração importante; as manifestações do envenenamento caracterizam-se por visão borrada ou dupla, pálpebras caídas e aspecto sonolento. </li></ul>
  25. 28. Coral verdadeira
  26. 29. O QUE FAZER EM CASO DE ACIDENTE? <ul><li>Tente identificar se o acidente foi causado por uma serpente peçonhenta. Isto pode ser feito observando diretamente o animal agressor ou as marcas da picada. </li></ul><ul><li>Lave o local com água e sabão, já que o acidente provoca um ferimento que pode infeccionar. </li></ul><ul><li>Mantenha o acidentado em repouso. Caso a picada seja na perna ou no braço, manter as extremidades levantadas. </li></ul><ul><li>A vítima deverá ser mantida o mais calma e quieta possível, agasalhada, e deverá ser transferida de imediato para o centro médico mais próximo. </li></ul>
  27. 30. O QUE NÃO FAZER EM CASO DE ACIDENTE? <ul><li>Não amarrar ou fazer torniquete. O garrote impede a circulação do sangue, piorando a situação. </li></ul><ul><li>Não colocar folhas, pó de café, fezes ou quaisquer outras substâncias no local da picada, pois podem provocar infecção. </li></ul><ul><li>Não fazer cortes nem chupar o local da picada já que estes procedimentos, somados aos efeitos do veneno, podem produzir hemorragias e infecções. </li></ul><ul><li>Não dar álcool ou querosene para beber pois, além de não ajudar, podem produzir intoxicação. </li></ul>
  28. 31. O QUE É O SORO ANTIOFÍDICO? <ul><li>O soro antiofídico é o único meio comprovadamente eficaz de tratamento de pessoas picadas por serpentes peçonhentas. </li></ul><ul><li>No país, os soros são feitos pelo Instituto Butantan, em São Paulo, pela Fundação Ezequiel Dias, em Minas Gerais, e pelo Instituto Vital Brazil, no Rio de Janeiro. </li></ul>
  29. 32. COMO É PRODUZIDO O SORO ANTIOFÍDICO? <ul><li>O primeiro passo para se produzir o soro é extrair o veneno de uma serpente. Para coletar o veneno das glândulas que secretam a substância, basta pressioná-las com as mãos ou aplicar um pequeno choque. Em pouco tempo, a serpente repõe sua peçonha. </li></ul>
  30. 34. <ul><li>Um cavalo recebe o veneno em pequenas e sucessivas doses, que não prejudicam a sua saúde. Ele então começa a produzir anticorpos contra a peçonha. </li></ul><ul><li>Por que são usados os cavalos? &quot;Poderia ser qualquer animal, mas o cavalo é dócil e tem um rendimento maior na produção de anticorpos que outros mamíferos&quot;, diz a bioquímica Hisako Higashi, do Instituto Butantã. </li></ul>
  31. 35. <ul><li>Após dez dias, amostras de sangue são retiradas do cavalo até se constatar que já há anticorpos suficientes no corpo do animal - o que leva, em média, 15 dias. Quando isso ocorre, até 16 litros de sangue são colhidos. Então, separa-se o plasma (parte do sangue onde ficam os anticorpos). O restante é reintroduzido no animal. </li></ul>
  32. 36. <ul><li>O plasma do sangue é purificado em reatores e diluído. Aí o soro já está pronto. Quando uma pessoa é picada por um cobra peçonhenta, precisa receber a substância salvadora o mais rápido possível. No organismo da vítima, os anticorpos do soro se misturam com o veneno, neutralizando sua ação pouco a pouco. Em geral, o paciente se restabelece após um dia de tratamento. </li></ul>
  33. 37. INSTITUTO BUTANTAN <ul><li>O Instituto Butantan foi fundado por Vital Brazil em fevereiro de 1901. </li></ul>
  34. 38. VITAL BRAZIL <ul><li>Vital Brazil Mineiro da Campanha criou o Instituto Butantan e estudou os venenos das serpentes. Durante as epidemias de febre amarela, varíola e cólera do início do século, chefiou a comissão sanitária no vale do Paraíba e combateu a peste bubônica na cidade de Santos, contraindo a doença durante o trabalho. </li></ul>
  35. 39. <ul><li>Nasceu em 28 de abril de 1865, em Campanha, Minas Gerais. Estudou na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, trabalhando como escrevente da polícia e professor para sustentar-se e custear seus estudos. Em 1919, ele foi convidado pelo governo do Estado do Rio de Janeiro a criar um centro de pesquisas biológicas em Niterói e foi fundado, então, o Instituto Vital Brazil. Ficou conhecido como Dr. Brazil pela sua dedicação à saúde pública e pelo seu entusiasmo pelos estudos experimentais. Morreu em 8 de maio de 1950, no Rio de Janeiro. </li></ul>
  36. 41. MAIS IMAGENS... Cobra coral
  37. 42. Cobra verde
  38. 43. Naja
  39. 44. Cascavel
  40. 45. Urutu
  41. 46. Jararacuçu
  42. 47. Jararaca pintada
  43. 48. Urutu Cruzeiro
  44. 49. Surucucu
  45. 50. Coral
  46. 51. Pithon
  47. 52. Pithon
  48. 53. Pithon
  49. 54. Pithon
  50. 55. Jiboia
  51. 56. Pithon
  52. 57. Sucuri
  53. 59. Jibóia
  54. 60. Sucuti
  55. 61. Sucuri
  56. 62. Pithon
  57. 63. Pithon
  58. 64. Pithon
  59. 65. Cobra do milho
  60. 66. Cobra do milho
  61. 67. Cascavel

×