A
IMIGRAÇÃO
NA EUROPA
Matéria para o 9º ano da E.E Ayna Tôrres - cap. 3 do livro didático, 2013.
A imigração na Europa
• A Europa foi entre os séculos XVI e XX, uma região exportadora de mão-
de-obra para todo o mundo. ...
Conceitos importantes
• Migração – é todo movimento de população que
ocorre no espaço geográfico. Migrante é aquele que
re...
• Os movimentos migratórios apresentam uma serie de causas,
sendo divididas entre causas de repulsão e causas de atração.
...
Tais causas estão diretamente ligadas a
fatores do tipo:
• Naturais – como a desertificação de um local, secas
prolongadas...
Consequências do movimento migratório
No país de saída:
• Diminuição da população
• Diminuição na taxa de natalidade
• Env...
• Pode-se observar que a maior parte dos migrantes se
desloca a procura de um emprego, com melhores
níveis salariais e de ...
A necessidade de mão de obra
• Logo após a 2ª Guerra Mundial (1939 – 1945), já na década de
1950, muitos dos países direta...
• A grande maioria dos imigrantes que nesse primeiro momento
de pós-guerra foram para a Europa tiveram sua gênese em
paíse...
desemprego
• A partir da segunda metade da década de 1980, grande quantidade
dos países europeus começou a sofrer o proble...
• O desemprego causado pelas novas tecnologias, como
a robótica e a informática, recebe o nome de desemprego
estrutural. E...
• Os principais setores atingidos pelo desemprego
estrutural são: Agricultura, estrutura de terceirização,
prestação de se...
xenofobia
• Xenofobia é comumente associado a aversão a outras raças e
culturas, e também à fobia em relação a pessoas ou ...
O ódio ao estrangeiro, e o racismo crescem rapidamente no
mundo globalizado. A concorrência no mercado de trabalho
tem sid...
Controle da imigração
• Nos últimos anos alguns países Europeus como Portugal,
Espanha e Grécia que têm suas terras banhad...
Estreito de Gibraltar
Países que são banhados
pelo Mar Mediterrâneo
• Devido a sua baixa escolaridade aliada a sua
clandestinidade, a maioria dos imigrantes exercem
atividades mal remunerada...
Os imigrantes desejados
• Enquanto os países desenvolvidos buscam barrar a entrada de
imigrantes com baixa qualificação pr...
• “Segundo a ONU e as agências especializadas em demografia da
Europa, calcula-se que, em meados do sec. XXI, cerca de um ...
Leitura para discussão em sala:
• (Para abrir clique duas vezes)
Referências
• Andrade, Julia Santos Cossermelli de. Para viver juntos: Geografia, 9º ano: Ensino fundamental. Edições
SM, ...
A imigração na Europa
A imigração na Europa
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A imigração na Europa

14.371 visualizações

Publicada em

9º ano do Ayna Tôrres - Diamantina - MG

Publicada em: Educação
0 comentários
17 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.371
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
17
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A imigração na Europa

  1. 1. A IMIGRAÇÃO NA EUROPA Matéria para o 9º ano da E.E Ayna Tôrres - cap. 3 do livro didático, 2013.
  2. 2. A imigração na Europa • A Europa foi entre os séculos XVI e XX, uma região exportadora de mão- de-obra para todo o mundo. Já no sec. XX a partir da década de 60, a situação inverteu-se. Os novos emigrantes são agora oriundos das mais diversas regiões do globo. Estes emigrantes que elegeram a Europa como um dos seus destinos, não reclamam terras ou recursos naturais, e sim um lugar com melhores condições de vida.
  3. 3. Conceitos importantes • Migração – é todo movimento de população que ocorre no espaço geográfico. Migrante é aquele que realiza o movimento de migração. • Emigração – refere-se ao ato da saída de uma região. • Imigração – refere-se ao ato da entrada em uma região.
  4. 4. • Os movimentos migratórios apresentam uma serie de causas, sendo divididas entre causas de repulsão e causas de atração. • Causas de repulsão – explicam a saída da população – ocorrem nas áreas de emigração. • Causas de atração – explicam a entrada da população – ocorrem nas áreas de imigração.
  5. 5. Tais causas estão diretamente ligadas a fatores do tipo: • Naturais – como a desertificação de um local, secas prolongadas, inundações, terremotos... • Políticas/religiosas – incluindo guerras civis, revoluções, perseguições religiosas, conflitos separatistas, discriminação com violência (racismo)... • Econômicas – são as de maior importância no caso das imigrações para a Europa.
  6. 6. Consequências do movimento migratório No país de saída: • Diminuição da população • Diminuição na taxa de natalidade • Envelhecimento da população • Diminuição da população ativa • Entrada de divisas (moeda estrangeira) enviadas pelos emigrantes No país de entrada: • Aumento exagerado da população • Aumento da taxa de natalidade • Rejuvenescimento da população • Aumento da população ativa • Possível aparecimento de bairros degradados • Dificuldades de aceitação de novas culturas, línguas e costumes.
  7. 7. • Pode-se observar que a maior parte dos migrantes se desloca a procura de um emprego, com melhores níveis salariais e de um melhor padrão de vida. • Fogem também de áreas em conflito, onde se evidenciam perseguições étnicas e religiosas.
  8. 8. A necessidade de mão de obra • Logo após a 2ª Guerra Mundial (1939 – 1945), já na década de 1950, muitos dos países diretamente afetados pelo conflito, começaram a se reerguer e a figura do imigrante foi fundamental para a reconstrução desses países. Sendo sua vinda incentivada pelos governos de muitos países europeus.
  9. 9. • A grande maioria dos imigrantes que nesse primeiro momento de pós-guerra foram para a Europa tiveram sua gênese em países subdesenvolvidos, vindos principalmente da Ásia e da África. • Donos de uma mão-de-obra não especializada e portanto mais barata estes ocuparam muitos cargos que eram rejeitados pela população nativa, porém ainda assim tais imigrantes conseguiram melhores condições de vida do que em sua terra natal.
  10. 10. desemprego • A partir da segunda metade da década de 1980, grande quantidade dos países europeus começou a sofrer o problema do desemprego estrutural. • O desemprego estrutural é aquele em que a vaga do trabalhador é substituída por máquinas ou processos produtivos modernos. Esse tipo de desemprego é mais comum em países desenvolvidos devido à grande mecanização das indústrias, reduzindo os postos de trabalho.
  11. 11. • O desemprego causado pelas novas tecnologias, como a robótica e a informática, recebe o nome de desemprego estrutural. Ele não é resultado de uma crise econômica, e sim das novas formas de organização do trabalho e da produção. Tanto os países ricos quanto os pobres são afetados pelo desemprego estrutural, um dos graves problemas de nossos dias.
  12. 12. • Os principais setores atingidos pelo desemprego estrutural são: Agricultura, estrutura de terceirização, prestação de serviços e indústria. • Observar o mapa do livro na pagina 75 – UNIÃO EUROPÉIA – TAXA DE DESEMPREGO – 2004.
  13. 13. xenofobia • Xenofobia é comumente associado a aversão a outras raças e culturas, e também à fobia em relação a pessoas ou grupos diferentes. Atitudes xenofóbicas incluem desde o impedimento à imigração de estrangeiros ou de pessoas pertencentes a diferentes culturas e etnias, consideradas como ameaça, até a defesa do extermínio desses grupos.
  14. 14. O ódio ao estrangeiro, e o racismo crescem rapidamente no mundo globalizado. A concorrência no mercado de trabalho tem sido a principal causa da discriminação de imigrantes nos países ricos. Mas não é a única. Grupos extremistas unem a xenofobia à intolerância contra as minorias (negros e homossexuais) e praticam atos de extrema violência. É o caso dos skinheads, organização neonazista que age sobretudo na Alemanha.
  15. 15. Controle da imigração • Nos últimos anos alguns países Europeus como Portugal, Espanha e Grécia que têm suas terras banhadas pelo mar Mediterrâneo, procuram fortemente fiscalizar suas fronteiras para impedir a imigração ilegal. Áreas estratégicas como no Estreito de Gibraltar (menor distância entre o continente Europeu e o Africano),tem sofrido intensas fiscalizações da polícia.
  16. 16. Estreito de Gibraltar
  17. 17. Países que são banhados pelo Mar Mediterrâneo
  18. 18. • Devido a sua baixa escolaridade aliada a sua clandestinidade, a maioria dos imigrantes exercem atividades mal remuneradas e de cunho informal nas áreas da agricultura, na construção civil, na limpeza domestica e no atendimento em restaurantes.
  19. 19. Os imigrantes desejados • Enquanto os países desenvolvidos buscam barrar a entrada de imigrantes com baixa qualificação profissional, o mesmo não acontece com os imigrantes com boa qualificação profissional chegando-se a casos de países Europeus carentes de tais profissionais oferecerem diversas vantagens para atrair esse tipo de mão-de-obra qualificada.
  20. 20. • “Segundo a ONU e as agências especializadas em demografia da Europa, calcula-se que, em meados do sec. XXI, cerca de um quarto dos britânicos, dos alemães e dos franceses estarão aposentados. Para conseguir pagar essas aposentadorias, o Reino Unido precisará de 1 milhão de imigrantes por ano, e a Alemanha precisará de 3,5 milhões. As estimativas indicam que a UE necessitaria de 20 milhões de trabalhadores imigrantes para compensar a queda nas taxas de natalidade da Europa “( pag. 76).
  21. 21. Leitura para discussão em sala: • (Para abrir clique duas vezes)
  22. 22. Referências • Andrade, Julia Santos Cossermelli de. Para viver juntos: Geografia, 9º ano: Ensino fundamental. Edições SM, 2009. ISBN 978-85-7675-448-0. • Desemprego estrutural. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Desemprego_estrutural>. Acesso em 05/07/2013. • PATARRA, N. L. Migrações internacionais: teorias, políticas e movimentos sociais. ESTUDOS AVANÇADOS 20 (57), 2006. DISPONIVEL EM: < http://www.scielo.br/pdf/ea/v20n57/a02v2057.pdf>. Acesso em 5/072013.

×