4

428 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
428
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

4

  1. 1. A Civilização RomanaProfessora Natania Nogueira2009
  2. 2. Localização Geográfica
  3. 3. • Roma está localizada na região doLácio, na península itálica, a 25quilômetros da foz do rio Tibre, em suamargem esquerda.• A data convencional aceita atualmentepelos historiadores para a origem dacidade antiga é 753 a.C.; datadeterminada pelo romano Varrão, quese baseou para seus cálculos nastradicionais lendas de fundação.
  4. 4. O mito da fundação de Roma
  5. 5. • Numitor, rei de Alba Longa, cidade fundada pelos sobreviventes deTróia, foi deposto e aprisionado por Amúlio, seu irmão. Amúliomatou um sobrinho e colocou sua sobrinha, Rhea Silvia, numcolégio de Vestais, transformando-a em Vestal (sacerdotisa virgem,consagrada à deusa Vesta).• Um dia a jovem vestal teria ido buscar água para um sacrifício emum bosque sagrado quando foi seduzida Marte, deus romano daguerra, que a engravidou, tendo nascido desta união proibida doisgêmeos: Rômulo e Remo.• Quando nasceram, foram escondidos em uma floresta para nçaoserem mortos pelo tio. Rômulo e Remo foram salvos por uma loba.A loba os criou e amamentou juntamente com as suas crias, na suagruta, no Lupercal. Depois, um casal de pastores, Fáustulo eLarência, encontrou-os e os criou• Mais tarde os irmãos decobriram sua origem, confrontaram o tio elibertara, o avô. Como recompensa ganharam o território onde foifundada a cidade de Roma. Como só poderia haver um rei, elesduelaram e Rômulo matou o irmão e tornou-se o primeiro rei deRoma.
  6. 6. Dividindo a história de Roma• Dividimos a história da civilização romanaem 3 períodos:1 – A monarquia2 – A República3 – O Império
  7. 7. Patrícios e Plebeus
  8. 8. A Monarquia• Sete reis governaram Roma.• Os quatro primeiros monarcas foram Rômulo, Numa Pompílio, TuloHostílio e Anco Márcio. Os três últimos soberanos foram osetruscos Tarquínio o Velho, Sérvio Túlio e Tarquínio o Soberbo,cujos governos se estenderam pela maior parte do século VI.• A monarquia etrusca coincidiu com uma época de notávelprogresso econômico e cultural.• Tanto os etruscos do norte quanto os gregos do sul tiveraminfluência significativa na formação da cultura especificamentelatina.• Roma, que não passava de um aglomerado de aldeias, converteu-se numa verdadeira cidade, na qual os reis etruscos executaramgrandes obras públicas: saneamento, construções de templos e delocais públicos de reunião.• O último rei, Tarquínio o Soberbo, foi deposto pelos cidadãos deRoma, que instauraram então o regime republicano.
  9. 9. A divisão social• Patrícios: descendentesdos fundadores de Roma.Donos de grandespropriedades e deescravos. Ocupam oscargos mais importantes.• Clientes: dependentesdos patrícios• Plebeus: pessoas livrespobres sem direitospolíticos.• Escravos: prisioneiros deguerra, filhos de escravose plebeus endividados.
  10. 10. A República• Durante o período republicano, Romatransformou-se de simples cidade-estado numgrande império, voltando-se inicialmente para aconquista da Itália e mais tarde para todo omundo da orla do Mar Mediterrâneo.• O senado Romano ganhou grande poderpolítico.• Os senadores, de origem patrícia, cuidavam dasfinanças públicas, da administração e da políticaexterna.• As atividades executivas eram exercidas peloscônsules e pelos tribunos da plebe.
  11. 11. Plebeus exigem direitos• A República foi um período de lutas sociais epolítica que resultaram, entre outras coisas:• Na criação dos tribunos da plebe, que garantiu aparticipação política e melhores condições devida.• Na Lei das Doze Tábuas, foi a base dossistemas jurídicos modernos.• Na Lei Licínia, que garantia a participação dosplebeus no Consulado (dois cônsules erameleitos: um patrício e um plebeu). Esta leitambém acabou com a escravidão por dívidas(válida somente para cidadãos romanos).
  12. 12. A expansão e o fim da República• Após dominar toda a península itálica osromanos partiram para a expansão do seuterritório.• Venceram os cartagineses nas Guerras Púnicas(século III a.C) e garantiram a supremaciaromana no Mar Mediterrâneo, que passaram achamar de Mare Nostrum.• Roma ampliou suas conquistas, dominando aGrécia, o Egito, a Macedônia, a Gália, aGermânia, a Trácia, a Síria e a Palestina.
  13. 13. • Roma torna-se mercantil,urbana e luxuosa.• O Exército vira uma instituiçãopoderosa e o escravismopassa a ser o modo deprodução dominante.• Nos séculos III a.C. e II a.C.,as reformas defendidas pelosirmãos Tibério e Caio Graco eas lutas entre patrícios eplebeus enfraquecem oSenado.• Surge o Triunvirato: governode três generais.• I Triunvirato: Crasso, Pompeue Júlio César.• Em 46 a.C., Júlio César põefim à República e torna-seditador. É assassinado doisanos depois.
  14. 14. • II Triunvirato: Emílio Lépido,Marco Antônio e Otávio.D• Disputas internas levam àdivisão dos domínios deRoma: Marco Antônio ficacom o Oriente, Lépido coma África e Otávio com oOcidente.• Otávio, através demanobras políticas noSenado, aumenta seupoder e recebe o título dePríncipe AugustusImperador (filho divino),tornando-se o primeiroImperador de Roma.
  15. 15. O Império• Quase todos os territórios em torno do Mediterrâneoestavam sob domínio romano, assim como a atividadecomercial.• As conquistas foram responsáveis por importantesmudanças sócio-econômicas, como:• formou-se o modo de produção escravista edesenvolveu-se uma classe formada pelos homensnovos enriquecidos pelo comércio e pelas guerras deconquistas.• Ressalta-se ainda a mudança nos costumes e valores:maior influência da cultura grega e o apego ao luxo.
  16. 16. • As novas camadas sociais,principalmente mercadores emilitares passaram a disputardiretamente o poder com ospatrícios, que por sua vezbuscavam conquistar o apoiode uma parcela da plebeatravés do clientelismo epromover a alienação da outraparcela através da política do"Pão e Circo" .• As revoltas de escravos, assimcomo a de povos dominadoseram constantes. No século Ia.C., a crise do podersenatorial seria representadapelas Guerras Civis.
  17. 17. A Cultura Romana• A cultura romana foi muito influenciada pela culturagrega. Os romanos "copiaram" muitos aspectos da arte,pintura e arquitetura grega.• Os balneários romanos espalharam-se pelas grandescidades. Eram locais onde os senadores e membros daaristocracia romana iam para discutirem política eampliar seus relacionamentos pessoais.• A língua romana era o latim, que deu origem na IdadeMédia, ao português, francês, italiano e espanhol.• A mitologia romana representava formas de explicaçãoda realidade que os romanos não conseguiam explicarde forma científica. Trata também da origem de seupovo e da cidade que deu origem ao império. Entre osprincipais mitos romanos, podemos destacar: Rômulo eRemo e O rapto de Proserpina.
  18. 18. A Religião Romana• Os romanos eram politeístas.• A grande parte dos deuses romanos foram retirados dopanteão grego, porém os nomes originais forammudados.• Muitos deuses de regiões conquistadas também foramincorporados aos cultos romanos. Os deuses eramantropomórficos, ou seja, possuíam características( qualidades e defeitos ) de seres humanos, além deserem representados em forma humana.• Além dos deuses principais, os romanos cultuavamtambém os deuses lares e penates. Estes deuses eramcultuados dentro das casas e protegiam a família.
  19. 19. O Cristianismo• O Cristianismo surgiu durante o Alto Império na Palestina.• Os judeus acreditavam que Deus enviaria um Messias para libertá-los da dominação e exploração romana.• Nesse contexto nasceu Jesus. Diferente de outros mestres ia até osnecessitados e não esperava que viessem até ele.• Sua popularidade ameaçava os sacerdotes judeus, que odenunciaram para as autoridades romanas como um revolucionário.• Após sua morte nasceu a Igreja Cristão Primitiva, fundada porPedro, primeiro Bispo de Roma.• Os cristãos recusavam-se a em participar das cerimônias romanase de não reconheciam a divindade dos imperadores.• O cristianismo contrariava os interesses do Império. Por isso, aIgreja foi violentamente perseguida.• Em 313, o Imperador Constantino, através do Edito de Milão,liberou os cultos cristãos e em 391 o Imperador Teodósio, proibiutodos as outras religiões e adotou o Cristianismo como religiãooficial.• Alguns historiadores apontam o cristianismo como uma das causasda queda do Império Romano.
  20. 20. A Crise do Império• Por volta do século III, o império romano passava poruma enorme crise econômica e política.• A corrupção dentro do governo e os gastos com luxoretiraram recursos para o investimento no exércitoromano.• Com o fim das conquistas territoriais, diminuiu o númerode escravos, provocando uma queda na produçãoagrícola. Na mesma proporção, caia o pagamento detributos originados das províncias.• Em crise e com o exército enfraquecido, as fronteirasficavam a cada dia mais desprotegidas. Muitossoldados, sem receber salário, deixavam suasobrigações militares.
  21. 21. • Os povos germânicos, tratados comobárbaros pelos romanos, estavamforçando a penetração pelasfronteiras do norte do império.• No ano de 395, o imperador Teodósioresolve dividir o império em: ImpérioRomano do Ocidente, com capital emRoma e Império Romano do Oriente(Império Bizantino), com capital emConstantinopla.• Em 476, chega ao fim o ImpérioRomano do Ocidente, após a invasãode diversos povos bárbaros, entreeles, visigodos, vândalos, burgúndios,suevos, saxões, ostrogodos, hunosetc. Era o fim da Antiguidade e iníciode uma nova época chamada deIdade Média.

×