OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOFFFFÍÍÍÍSSSSIIIICCCCAAAA1Um corredor de 100 metros rasos percorre os 20 pri-meiros metros ...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO2Um brinquedo que muito agrada às crianças são oslançadores de objetos em uma pista. Consi...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO3Ao se usar um saca-rolhas, a força mínima que deve seraplicada para que a rolha de uma ga...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO4Em uma auto-estrada, por causa da quebra de uma pon-ta de eixo, a roda de um caminhão des...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO(mC + mR)Vy = mR VRy1000 Vy = 100 . 10 ⇒b) 1) Na direção domovimento (direção x), a conser...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO5Um pêndulo cônico é formado por um fio de massadesprezível e comprimento L = 1,25 m, que ...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO6Todos os corpos trocam energia com seu ambienteatravés da emissão e da absorção de ondas ...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOP = 12 . 10–8 . (9,2 . 109 – 8,1 . 109) (W)P = 12 . 10–8 . 1,1 . 10 9 (W)P = 132WSendo:E =...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO7Desconfiada de que o anel que ganhara do namoradonão era uma liga de ouro de boa qualidad...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO2,12 θf = 42b) Considerando-se o anel como liga Au + Cu, temos:Qcedido + Qrecebido = 0(m c...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO8As baleias são mamíferos aquáticos dotados de umsistema respiratório altamente eficiente ...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOORespostas: a) 1,5 . 102m3b) 11%c) 1,1 . 105 Pap2 = 1,1 . 105 PaUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPP...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO9Pares metálicos constituem a base de funcionamentode certos disjuntores elétricos, que sã...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO10O gráfico abaixo mostra a resistividade elétrica de umfio de nióbio (Nb) em função da te...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO11A utilização de campos elétrico e magnético cruzados éimportante para viabilizar o uso d...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOFmag = Fcp|q| v B sen θ =Sendo θ = 90°, vem:R = ⇒ B =B = (T)Respostas: a) 5,0 . 103 V/mb) ...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO12O olho humano só é capaz de focalizar a imagem de umobjeto (fazer com que ela se forme n...
OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO= +b) 1) Aplicando-se, novamente, a Equação de Gauss,para p = 20 cm e f65 ≅ 2,4 cm, temos:...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Unicamp2006 2fase 3dia_parte_001

267 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
267
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unicamp2006 2fase 3dia_parte_001

  1. 1. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOFFFFÍÍÍÍSSSSIIIICCCCAAAA1Um corredor de 100 metros rasos percorre os 20 pri-meiros metros da corrida em 4,0 s com aceleraçãoconstante. A velocidade atingida ao final dos 4,0 s éentão mantida constante até o final da corrida.a) Qual é a aceleração do corredor nos primeiros 20 mda corrida?b) Qual é a velocidade atingida ao final dos primeiros 20m?c) Qual é o tempo total gasto pelo corredor em toda aprova?Resoluçãoa) ∆s1 = V0t + t 2 (MUV)20 = 0 + (4,0)2b) = (MUV)= ⇒c) Nos 80m finais, temosVf = ⇒ 10 =T = ∆t1 + ∆t2 ⇒Respostas: a) 2,5m/s2b) 10m/sc)12,0sT = 12,0s∆t2 = 8,0s80–––––∆t2∆s2–––––∆t2Vf = 10m/s0 + Vf–––––––220–––––4,0V0 + Vf–––––––2∆s1–––––∆t1γ = 2,5m/s2γ–––2γ–––2Atenção: Escreva a resolução COMPLETA de cadaquestão no espaço reservado para a mesma. Nãobasta escrever apenas o resultado final: é necessá-rio mostrar os cálculos ou o raciocínio utilizado. Uti-lize g = 10 m/s2 e π = 3, sempre que for necessáriona resolução das questões.UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  2. 2. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO2Um brinquedo que muito agrada às crianças são oslançadores de objetos em uma pista. Considere que amola da figura abaixo possui uma constante elástica k= 8000 N/m e massa desprezível. Inicialmente, a molaestá comprimida de 2,0 cm e, ao ser liberada, empurraum carrinho de massa igual a 0,20 kg. O carrinhoabandona a mola quando esta atinge o seucomprimento relaxado, e percorre uma pista que ter-mina em uma rampa. Considere que não há perda deenergia mecânica por atrito no movimento do carrinho.a) Qual é a velocidade do carrinho quando ele abandonaa mola?b) Na subida da rampa, a que altura o carrinho temvelocidade de 2,0 m/s?Resoluçãoa) Usando-se a conservação da energia mecânica:Eelástica = Ecin=V0 = x͙ළළV0 = 2,0 . 10–2͙ළළළළ (m/s)b) Para um referencial na pista horizontal, temos:= + m g hh = ⇔ h = (m)Respostas: a) 4,0 mb) 0,60 mh = 0,60 m16,0 – 4,0–––––––––20V02– V12–––––––2gm V12––––––2m V02––––––2V0 = 4,0 m/s8000–––––0,20k––mm V02––––––2k x2––––2UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  3. 3. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO3Ao se usar um saca-rolhas, a força mínima que deve seraplicada para que a rolha de uma garrafa comece a sairé igual a 360N.a) Sendo µe = 0,2 o coeficiente de atrito estático entrea rolha e o bocal da garrafa, encontre a força normalque a rolha exerce no bocal da garrafa. Despreze opeso da rolha.b) Calcule a pressão da rolha sobre o bocal da garrafa.Considere o raio interno do bocal da garrafa igual a0,75 cm e o comprimento da rolha igual a 4,0 cm.Resoluçãoa) A força mínima citada tem, praticamente, a mesmaintensidade da força de atrito de destaque:Fmín = Fatdestaque= µe FN360 = 0,2 FNb) A pressão é dada por:p = =p = (Pa)Respostas: a) 1,8 . 103N b) 1,0 . 10 6Pap = 1,0 . 10 6Pa1,8 . 103––––––––––––––––––––––––––2 . 3 . 0,75 . 10 –2 . 4,0 . 10–2FN–––––––2 π r . LFN–––––AFN = 1,8 . 103NUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  4. 4. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO4Em uma auto-estrada, por causa da quebra de uma pon-ta de eixo, a roda de um caminhão desprende-se e vaiem direção à outra pista, atingindo um carro que vemem sentido oposto. A roda é lançada com uma ve-locidade de 72 km/h, formando um ângulo de 30° coma pista, como indicado na figura a seguir. A velocidadedo carro antes da colisão é de 90 km/h; a massa docarro é igual a 900 kg e a massa da roda do caminhão éigual a 100 kg. A roda fica presa ao carro após a colisão.a) Imediatamente após a colisão, qual é a componenteda velocidade do carro na direção transversal à pista?b) Qual é a energia cinética do conjunto carro-roda ime-diatamente após a colisão?Se for necessário, use: sen 30° = 0,5, cos 30° = 0,87.Resoluçãoa) No ato da colisão entre o carro e a roda, o sistema éconsiderado isolado e haverá conservação da quan-tidade de movimento total.1) Na direção transversal ao movimento (direção y),temos:VRy = VR cos 60°VRy = 20 . (m/s) = 10m/s2) Conservação da quantidade de movimento nadireção y:Qyf= Qyi1–––2UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  5. 5. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO(mC + mR)Vy = mR VRy1000 Vy = 100 . 10 ⇒b) 1) Na direção domovimento (direção x), a conservação daquantidade de movimento nos leva a:Qxf= Qxi(mC + mR)Vx = mC VC + mR VRxVRx= – VR cos 30° = – 20 . 0,87 (m/s) = – 17,4m/s1000 Vx = 900 . 25 + 100 (– 17,4)1000 Vx = 20760 ⇒2) A energia cinética do conjunto carro-roda é dadapor:EC = V 2V2 = V 2x+ V 2yEC = (431,0 + 1,0) (J)Respostas: a) 1,0m/s b) 2,16 . 105JEC = 2,16 . 105J1000–––––2(mC + mR)––––––––––2Vx = 20,76m/sVy = 1,0m/sUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  6. 6. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO5Um pêndulo cônico é formado por um fio de massadesprezível e comprimento L = 1,25 m, que suportauma massa m = 0,5 kg na sua extremidade inferior. Aextremidade superior do fio é presa ao teto, conformeilustra a figura abaixo. Quando o pêndulo oscila, a mas-sa m executa um movimento circular uniforme numplano horizontal, e o ângulo que o fio forma com a verti-cal é θ = 60°.a) Qual é a tensão no fio?b) Qual é a velocidade angular da massa?Se for necessário, use: sen 60° = 0,87, cos 60° = 0,5.Resoluçãoa) 1) Ty = P = mg = 5,0 N2) cos θ =T = = (N)b) Tx = Fcp = m ω2 RTx = T sen θR = L sen θT sen θ = m ω2 . L sen θ10 = 0,5 . ω2 . 1,25ω2 = 16 ⇒Respostas: a) 10 Nb) 4,0 rad/sω = 4,0 rad/sT = 10 N5,0–––––0,5Ty–––––––cos θTy––––TUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  7. 7. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO6Todos os corpos trocam energia com seu ambienteatravés da emissão e da absorção de ondas eletromag-néticas em todas as freqüências. Um corpo negro é umcorpo que absorve toda onda eletromagnética neleincidente, sendo que também apresenta a máximaeficiência de emissão. A intensidade das ondas emiti-das por um corpo negro só depende da temperaturadesse corpo. O corpo humano à temperatura normal de37°C pode ser considerado como um corpo negro.Considere que a velocidade das ondas eletromag-néticas é igual a 3,0 x 108 m/s.a) A figura a seguir mostra a intensidade das ondaseletromagnéticas emitidas por um corpo negro a37 °C em função da freqüência. Qual é o comprimen-to de onda correspondente à freqüência para a qual aintensidade é máxima?b) Se um corpo negro cuja temperatura absoluta é T seencontra num ambiente cuja temperatura absoluta éTa, a potência líquida que ele perde por emissão eabsorção de ondas eletromagnéticas é dada porP = σA (T4 – Ta4), onde A é a área da superfície docorpo e σ = 6 x 10–8 W/(m2K4). Usando comoreferência uma pessoa com 1,70 m de altura e 70 kgde massa, faça uma estimativa da área da superfíciedo corpo humano. A partir da área estimada, calculea perda total diária de energia por emissão e ab-sorção de ondas eletromagnéticas por essa pessoase ela se encontra num ambiente a 27 °C. Aproximea duração de 1 dia por 9,0 x 104 s.Resoluçãoa) No diagrama, temos:Imáx → f = 1,8 . 1013HzAssim:V = λ f3,0 . 108 = λ . 1,8 . 1013b) Na estimativa, podemos imaginar que essa pessoacorresponde a um bloco de 1,70m x 0,40m x 0,20m.Dessa forma, vamos encontrar uma superfície deaproximadamente 2,0m2 de área.Portanto:P = σ . A (T 4 – Ta4)P = 6 . 10–8 . 2,0 . [(37 + 273)4 – (27 + 273)4] (W)P = 12 . 10–8 . [(310)4 – (300)4] (W)λ ≅ 1,7 . 10–5mUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  8. 8. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOP = 12 . 10–8 . (9,2 . 109 – 8,1 . 109) (W)P = 12 . 10–8 . 1,1 . 10 9 (W)P = 132WSendo:E = P . ∆tEm um dia, temos:E = 132 . 9,0 . 104 (J)Respostas: a) 1,7 . 10–5mb) 1,2 . 107JE ≅ 1,2 . 107JUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  9. 9. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO7Desconfiada de que o anel que ganhara do namoradonão era uma liga de ouro de boa qualidade, uma estu-dante resolveu tirar a dúvida, valendo-se de um experi-mento de calorimetria baseado no fato de que metaisdiferentes possuem diferentes calores específicos.Inicialmente, a estudante deixou o anel de 4,0 g por umlongo tempo dentro de uma vasilha com água fervente(100 °C). Tirou, então, o anel dessa vasilha e o mer-gulhou em um outro recipiente, bem isolado termi-camente, contendo 2 ml de água a 15 °C. Mediu atemperatura final da água em equilíbrio térmico com oanel. O calor específico da água é igual a 1,0 cal/g°C, esua densidade é igual a 1,0 g/cm3. Despreze a troca decalor entre a água e o recipiente.a) Sabendo-se que o calor específico do ouro écAu = 0,03 cal/g°C, qual deveria ser a temperaturafinal de equilíbrio se o anel fosse de ouro puro?b) A temperatura final de equilíbrio medida pela estu-dante foi de 22 °C. Encontre o calor específico doanel.c) A partir do gráfico e da tabela abaixo, determine qualé a porcentagem de ouro do anel e quantos quilatesele tem.Liga de Au-CuResoluçãoa) Nas trocas de calor entre o anel (suposto de ouro pu-ro) e a água do segundo recipiente, temos:Qcedido + Qrecebido = 0(m c ∆θ)anel + (m c ∆θ)água = 0Atenção que:1 mᐉ = 1 (cm)3Assim, temos:4,0 . 0,03 . (θf – 100) + 2,0 . 1,0 . (θf – 15) = 00,12 θf – 12 + 2,0 θf – 30 = 0quilates06121824% de Au0255075100UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  10. 10. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO2,12 θf = 42b) Considerando-se o anel como liga Au + Cu, temos:Qcedido + Qrecebido = 0(m c ∆θ)anel + (m c ∆θ)água = 04,0 . canel . (22 – 100) + 2,0 . 1,0 . (22 – 15) = 0–312 canel + 14 = 0canel = (cal/g°C)c) No diagrama, observamos que:canel = 0,045 cal/g°C → 75% de AuNa tabela, vemos que:75% de Au → 18 quilatesRespostas: a) ~ 19,8 °Cb) ~ 0,045 cal/g°Cc) 75% de Au e 18 quilatescanel ≅ 0,045 cal/g°C14––––312θf ≅ 19,8°CUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  11. 11. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO8As baleias são mamíferos aquáticos dotados de umsistema respiratório altamente eficiente que dispensaum acúmulo muito elevado de ar nos pulmões, o queprejudicaria sua capacidade de submergir. A massa decerta baleia é de 1,50 x 105 kg e o seu volume, quandoos pulmões estão vazios, é igual a 1,35 x 102 m3.a) Calcule o volume máximo da baleia após encher ospulmões de ar, acima do qual a baleia não conseguiriasubmergir sem esforço. Despreze o peso do ar nospulmões e considere a densidade da água do marigual a 1,0 x 103 kg/m3.b) Qual é a variação percentual do volume da baleia aoencher os pulmões de ar até atingir o volume máxi-mo calculado no item a? Considere que inicialmenteos pulmões estavam vazios.c) Suponha que uma baleia encha rapidamente seuspulmões em um local onde o ar se encontra inicial-mente a uma temperatura de 7 °C e a uma pressãode 1,0 atm (1,0 x 105 N/m2). Calcule a pressão do arno interior dos pulmões da baleia, após atingir oequilíbrio térmico com o corpo do animal, que está a37 °C. Despreze qualquer variação da temperatura doar no seu caminho até os pulmões e considere o arum gás ideal.Resoluçãoa) O volume máximo é atingido quando o empuxo daágua equilibrar o peso da baleia:E = Pµa Vmáx g = m g1,0 . 103 . Vmáx = 1,50 . 105b)V0 = 1,35 . 102 m3Vf = 1,50 . 102 m3= ≅ 0,11Em porcentagem: 100 ≅ 11%c) Admitindo-se que o volume do ar no interior da baleiapermaneça constante, temos:==p2 = . 10 5 Pa310––––280p2––––3101,0 . 105––––––––280p2–––T2p1–––T1∆V–––V00,15 . 102––––––––––1,35 . 102∆V–––V0Vmáx = 1,50 . 102 m3UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  12. 12. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOORespostas: a) 1,5 . 102m3b) 11%c) 1,1 . 105 Pap2 = 1,1 . 105 PaUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  13. 13. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO9Pares metálicos constituem a base de funcionamentode certos disjuntores elétricos, que são dispositivosusados na proteção de instalações elétricas contracurtos-circuitos. Considere um par metálico formadopor uma haste de latão e outra de aço, que, na tempe-ratura ambiente, têm comprimento L = 4,0 cm. A va-riação do comprimento da haste, ∆L, devida a uma va-riação de temperatura ∆T, é dada por ∆L = α L ∆T, ondeα é o coeficiente de dilatação térmica linear do material.a) Se a temperatura aumentar de 60 °C, qual será adiferença entre os novos comprimentos das hastesde aço e de latão? Considere que as hastes não es-tão presas uma à outra, e que αLat = 1,9 x 10–5 °C–1e αAço = 1,3 x 10– 5 °C–1.b) Se o aquecimento se dá pela passagem de umacorrente elétrica de 10 A e o par tem resistência de2,4 x 10– 3Ω, qual é a potência dissipada?Resoluçãoa) Para a dilatação em uma dimensão, temos:∆L = α L ∆θA diferença entre os comprimentos finais das duashastes é determinado por:∆L = ∆Llatão – ∆Laço∆L = αlatão . L . ∆θ – αaço . L . ∆θ∆L = (αlatão – αaço ) . L ∆θ∆L = (1,9 . 10–5 – 1,3 . 10–5) . 4,0 . 60 (cm)∆L = 0,6 . 10–5 . 4,0 . 60 (cm)b) A potência dissipada pelo par é dada por:Pot = R i 2Pot = 2,4 . 10–3 . 102 (W)Respostas: a) ~ 1,4 . 10–3cmb) 2,4 . 10–1WPot = 2,4 . 10–1W∆L ≅ 1,4 . 10–3cmUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  14. 14. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO10O gráfico abaixo mostra a resistividade elétrica de umfio de nióbio (Nb) em função da temperatura. Nográfico, pode-se observar que a resistividade apresentauma queda brusca em T = 9,0 K, tornando-se nula abai-xo dessa temperatura. Esse comportamento é carac-terístico de um material supercondutor.Um fio de Nb de comprimento total L = 1,5 m e seçãotransversal de área A = 0,050 mm2 é esticado vertical-mente do topo até o fundo de um tanque de hélio líqui-do, a fim de ser usado como medidor de nível, confor-me ilustrado na figura abaixo. Sabendo-se que o héliolíquido se encontra a 4,2 K e que a temperatura da partenão imersa do fio fica em torno de 10 K, pode-sedeterminar a altura h do nível de hélio líquido através damedida da resistência do fio.a) Calcule a resistência do fio quando toda a sua exten-são está a 10 K, isto é, quando o tanque está vazio.b) Qual é a altura h do nível de hélio líquido no interiordo tanque em uma situação em que a resistência dofio de Nb vale 36 Ω?Resoluçãoa) De acordo com o gráfico dado, para T = 10K, temosρ = 2,0 . 10–6 Ω . m. A resistência elétrica do fio serádada por:R = ⇒ R = (Ω)b) A resistência elétrica a ser considerada será a docomprimento do fio que não está mergulhado nohélio líquido (L – h), pois a parte imersa tem resistên-cia nula por estar a uma temperatura abaixo de 9,0K.R =36 = ⇒Respostas: a) 60Ω b) 0,6mh = 0,6m2,0 . 10–6 (1,5 – h)––––––––––––––––––0,050 . 10–6ρ (L – h)––––––––AR = 60 Ω2,0 . 10–6 . 1,5––––––––––––––0,050 . 10–6ρ . L–––––AUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  15. 15. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO11A utilização de campos elétrico e magnético cruzados éimportante para viabilizar o uso da técnica híbrida detomografia de ressonância magnética e de raios X.A figura abaixo mostra parte de um tubo de raios X, ondeum elétron, movendo-se com velocidadev = 5,0 . 105 m/s ao longo da direção x, penetra na regiãoentre as placas onde há um campo magnético uniforme,→B, dirigido perpendicularmente para dentro do plano dopapel. A massa do elétron é me = 9 . 10–31kg e a suacarga elétrica é q = –1,6 . 10–19 C. O módulo da forçamagnética que age sobre o elétron é dado porF = qvB sen θ, onde θ é o ângulo entre a velocidade eo campo magnético.a) Sendo o módulo do campo magnético B = 0,010T,qual é o módulo do campo elétrico que deve seraplicado na região entre as placas para que o elétronse mantenha em movimento retilíneo uniforme?b) Numa outra situação, na ausência de campo elétrico,qual é o máximo valor de B para que o elétron aindaatinja o alvo? O comprimento das placas é de 10 cm.Resoluçãoa) Para que tenhamos movimento retilíneo e uniforme,desprezando-se ações gravitacionais, devemos ter:Fmag = Felétrica|q| v B sen θ = |q| EE = v B sen 90°E = 5,0 . 105 . 0,010 . 1b) Na ausência de campo elétrico, se B = 0, o elétronatingiria o centro do alvo; à medida que aumentamoso valor de B, o elétron atinge o alvo em uma posiçãocada vez mais afastada do centro do alvo. Quando oelétron atingir tangencialmente o alvo, o respectivovalor de B será o máximo possível pedido naquestão. Nesse caso, o raio da circunferência descri-ta será 10cm, como ilustra a figura.E = 5,0 . 103 V/mUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  16. 16. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOOFmag = Fcp|q| v B sen θ =Sendo θ = 90°, vem:R = ⇒ B =B = (T)Respostas: a) 5,0 . 103 V/mb) 2,8 . 10–5 TBmáx ≅ 2,8 . 10–5 T9 . 10–31 . 5,0 . 105––––––––––––––––––––1,6 . 10–19 . 10 . 10–2m v–––––|q| Rm v–––––|q| Bm v2–––––RUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  17. 17. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO12O olho humano só é capaz de focalizar a imagem de umobjeto (fazer com que ela se forme na retina) se adistância entre o objeto e o cristalino do olho for maiorque a de um ponto conhecido como ponto próximo, Pp(ver figura adiante). A posição do ponto próximo normal-mente varia com a idade.Uma pessoa, aos 25 anos, descobriu, com auxílio doseu oculista, que o seu ponto próximo ficava a 20 cmdo cristalino. Repetiu o exame aos 65 anos e constatouque só conseguia visualizar com nitidez objetos queficavam a uma distância mínima de 50 cm. Considereque para essa pessoa a retina está sempre a 2,5 cm docristalino, sendo que este funciona como uma lenteconvergente de distância focal variável.a) Calcule as distâncias focais mínimas do cristalinodessa pessoa aos 25 e aos 65 anos.b) Se essa pessoa, aos 65 anos, tentar focalizar umobjeto a 20 cm do olho, a que distância da retina seformará a imagem?Resoluçãoa) Do enunciado, temos:Pp25= 20 cm (ponto próximo para a pessoa aos 25anos)Pp65= 50 cm (ponto próximo para a pessoa aos 65anos)p’ = 2,5 cm (posição da imagem, formada na retina,em relação ao cristalino)Utilizando-se a Equação de Gauss, para os valorescitados, vem:1) Aos 25 anos:= += += +2) Aos 65 anos:= += +1–––p’1–––––pp651––––f651–––p’1–––p1–––ff25 ≅ 2,2 cm1––––2,51––––201––––f251–––p’1–––––pp251––––f251–––p’1–––p1–––fUUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666
  18. 18. OOOOBBBBJJJJEEEETTTTIIIIVVVVOOOO= +b) 1) Aplicando-se, novamente, a Equação de Gauss,para p = 20 cm e f65 ≅ 2,4 cm, temos:= += +2) A figura a seguir (fora de escala) representa aformação da imagem proposta.Como a retina dessa pessoa está sempre a2,5 cm do cristalino, podemos concluir que a ima-gem, nessa situação, irá formar-se a, apro-ximadamente, 0,2 cm “atrás” da retina.Respostas: a) 2,2 cm e 2,4 cmb) 0,2 cm “atrás” da retinap’65 ≅ 2,7 cm1–––––p’651––––201––––2,41–––––p’651–––p1––––f65f65 ≅ 2,4 cm1––––2,51––––501––––f65UUUUNNNNIIIICCCCAAAAMMMMPPPP ---- ((((2222ªªªª FFFFaaaasssseeee)))) JJJJaaaannnneeeeiiiirrrroooo////2222000000006666

×