Separação de materiais2

746 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
746
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
80
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Separação de materiais2

  1. 1. Separação de materiais Professor Édio Mazera - Química Equipe: Carlos, Gabriele, Hedilon e Adriano. Tema: Extração com solventes 2011
  2. 2. Extração com solventes: <ul><li>A Extração com solvente, ou a extração líquido a líquido, é uma técnica em que uma solução (usualmente aquosa) é posta em contato com um segundo solvente (usualmente orgânico), essencialmente imiscível com o primeiro solvente, a fim de provocar uma transferência de um, ou mais de um, soluto para o segundo solvente. </li></ul>
  3. 3. Extração com solventes: <ul><li>As separações que se podem fazer são simples, limpas, rápidas e convenientes. Em muitos casos a separação pode ser efetuada pela agitação, durante alguns minutos, num funil de separação. A técnica é igualmente aplicável a matérias no nível de traço e também a grandes quantidades de material. </li></ul>
  4. 4. Algumas utilizações: <ul><li>A extração com solventes é uma técnica relativamente moderna, usada para obter maior rendimento ou produtos que não podem ser obtidos por nenhum outro processo. </li></ul>
  5. 5. Algumas utilizações: <ul><li>As plantas são imersas no solvente adequado acetona ou qualquer outro derivado do petróleo e a separação realiza-se quimicamente, pela destilação em temperaturas especiais que causam somente a condensação do óleo e não dos solventes. </li></ul>
  6. 6. Algumas utilizações: <ul><li>Neste caso, os óleos obtidos geralmente não são usados em aroma terapia, pois geralmente contêm vestígios do solvente. </li></ul>
  7. 7. Conceito: <ul><li>A extração com solventes consiste, portanto, basicamente na transferência de íons, específicos, de uma solução pouco concentrada para outra, mais concentrada, por meio de um fenômeno de um soluto de distribuir entre dois solventes imiscíveis, em contato. </li></ul>
  8. 8. Exemplo:
  9. 9. Explicação: <ul><li>Por exemplo, em uma situação onde temos dois líquidos, A e B, miscíveis entre si, e queremos separar A de B, podemos usar um terceiro líquido, C, que seja mais miscível com A do que com B (veja figura). </li></ul>
  10. 10. Explicação: <ul><li>A separação entre o extrato, A e C, e o refinado, A e B, é feita com uma ampola de decantação ou um funil separador, em escala laboratorial, e em equipamentos de extração industriais como colunas de extração ou misturadores – decantadores. </li></ul>
  11. 11. Explicação: <ul><li>O refinado pode ser mais purificado com etapas adicionais sucessivas de extração líquido-líquido. A recuperação de A, a partir do extrato é geralmente feita por destilação. </li></ul>
  12. 12. Explicação: <ul><li>O refinado pode ser mais purificado com etapas adicionais sucessivas de extração líquido-líquido. A recuperação de A, a partir do extrato é geralmente feita por destilação. </li></ul>
  13. 13. Vantagens: <ul><li>Processo realizado à temperatura ambiente ou temperatura moderada; </li></ul><ul><li>Possibilidade de utilização de solventes com boa capacidade de extração ou seletivos; </li></ul>
  14. 14. Vantagens: <ul><li>Possibilita controle de pH, força iônica e temperatura, de forma a evitar a desnaturação de enzimas e proteínas (sistemas aquosos bifásicos de biomoléculas); </li></ul>
  15. 15. Desvantagem: <ul><li>A extração com solventes gera produtos intermediários (transfere-se o soluto A do solvente B para outro solvente C) e portanto será necessário utilizar um outro processo posteriormente (p.ex. destilação, evaporação) para obter o soluto A, livre do solvente C. </li></ul>

×