Apresentação 3a1

2.269 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.269
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação 3a1

  1. 1. POLÍMEROS
  2. 2. O que são Polímeros? Polímeros são macromoléculas em que existe uma unidade que se repete, chamada monômero. O nome vem do grego: poli = muitos + meros = partes, ou seja, muitas partes. A reação que forma os polímeros é chamada de polimerização. Para demonstrar a importância do estudo dos polímeros, basta mencionarmos que a variedade de objetos a que temos acesso hoje se deve à existência de polímeros sintéticos, como por exemplo: sacolas plásticas, para-choques de automóveis, canos para água, panelas antiaderentes, mantas, colas, tintas, chicletes, etc. 
  3. 3. Alguns tipos de Polímeros...
  4. 4. TERMOPLÁSTICOS São também chamados plásticos, e são os mais encontrados no mercado. Pode ser fundido diversas vezes, alguns podem até dissolver-se em vários solventes. Logo, sua reciclagem é possível, característica bastante desejável atualmente. Sob temperatura ambiente, podem ser maleáveis, rígidos ou mesmo frágeis. Estrutura molecular: moléculas lineares dispostas na forma de cordões soltos, mas agregados, como num novelo de lã. Exemplos: polietileno (PE), polipropileno (PP), poli(tereftalato de etileno) (PET), policarbonato (PC), poliestireno (PS), poli(cloreto de vinila) (PVC), poli(metilmetacrilato) (PMMA)...
  5. 5. TERMORRÍGIDOS (TERMOFIXOS) São rígidos e frágeis, sendo muito estáveis a variações de temperatura. Uma vez prontos, não mais se fundem. O aquecimento do polímero acabado promove decomposição do material antes de sua fusão, tornando sua reciclagem complicada. Estrutura molecular: os cordões estão ligados fisicamente entre si, formando uma rede, presos entre si através de numerosas ligações, não se movimentando com tanta liberdade os termoplásticos. Pode-se fazer uma analogia com uma rede de malha fina.
  6. 6. ELASTÔMEROS (BORRACHAS) Classe intermediária entre os termoplásticos e os termorrígidos: não são fusíveis, mas apresentam alta elasticidade, não sendo rígidos como os termofixos. Reciclagem complicada pela incapacidade de fusão. Estrutura molecular: a estrutura é similar à do termorrígido, mas há menor número de ligações entre os "cordões". Como se fosse a rede, mas com malhas bem mais largas .
  7. 7. Exemplos
  8. 8. Polímeros Termoplásticos PC - POLICARBONATO Aplicações Cd´s, garrafas, recipientes para filtros, componentes de interiores de aviões, coberturas translúcidas, divisórias, vitrines, etc.
  9. 9. PU – POLIURETANO Aplicações Esquadrias, chapas, revestimentos, molduras, filmes, estofamento de automóveis, em móveis, isolamento térmico em roupas impermeáveis, isolamento em refrigeradores industriais e domésticos, polias e correias.
  10. 10. PVC – RÍGIDO Aplicações Telhas translúcidas, portas sanfonadas, divisórias, persianas, perfis, tubos e conexões para esgoto e ventilação, esquadrias, molduras para teto e parede.
  11. 11. POLÍMEROS TERMORÍGIDOS (TERMOFIXOS) BAQUELITE Usada em tomadas e no embutimento de amostras metalográficas.
  12. 12. POLIÉSTER Usado em carrocerias, caixas d'água, piscinas, etc., na forma de plástico reforçado (fiberglass).
  13. 13. ELASTÔMEROS (BORRACHAS) Aplicações Pneus, vedações, mangueiras de borracha.
  14. 14. RECICLAGEM Alguns polímeros, como termorrígidos e borrachas, não podem ser reciclados de forma direta, pois não existe uma forma de refundi-los ou depolimerizá-los. Na maioria das vezes a reciclagem de termoplásticos não é economicamente viável devido ao seu baixo preço e baixa densidade. Somente plásticos consumidos em massa, como o PE e PET, apresentam bom potencial econômico. Outro problema é o fato dos plásticos reciclados serem encarados como material de segunda classe. Quando a reciclagem não é possível a alternativa é queimar os plásticos, transformando-os em energia. Porém os que apresentam halogânio, como o PVC e o PTFE, geram gases tóxicos na queima. Para que isso não ocorra esse material deve ser encaminhado para dehalogenação antes da queima.
  15. 15. CONCLUSÃO Concluímos que os Polímeros exercem uma função fundamental na nossa sociedade, ele está presente em quase tudo que usamos diariamente, assim podemos conhecer e estudar mais profundamente esse material que tanto usamos e a maioria das pessoas não sabem quase nada sobre ele. Alguns Polímeros podem causar sérios problemas ambientais, mas se tratados corretamente e reciclados podem ser reutilizados perfeitamente. Esperamos que o professor possa detectar e avaliar o empenho de toda a equipe no estudo desse elemento tão importante na nossa sociedade. Grande Abraço.
  16. 16. Equipe Leonardo Ulisses Moraes Ricardo Gon Tiago Dalsasso Juan Augusto Fonte: www.escolavesper.com.br , www.portalsaofrancisco.com.br

×