Aditivos alimentares 3a2

3.949 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.949
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aditivos alimentares 3a2

  1. 1. <ul><li>E.E.B Francisco Mazzola </li></ul><ul><li>Data: 20 de julho de 2010 </li></ul><ul><li>Serie: 3° 02 </li></ul><ul><li>Alunos: Jaison J. Cassaniga, Robson poli, Eliton Marcolla e Victor R. Vilck </li></ul>
  2. 2. Aditivos alimentares
  3. 4. <ul><li>Os aditivos alimentares são substâncias que são adicionadas aos alimentos com o propósito de manter ou modificar o seu sabor ou melhorar a sua aparência. Alguns aditivos são utilizados há séculos, como o sal (por exemplo no presunto) ou o vinagre (nos picles) entre outros. </li></ul>
  4. 5. Introdução <ul><li>Com o desenvolvimento da indústria alimentar na segunda metade do século XX, foram progressivamente introduzidos novos aditivos,mais fortes,azedos,molhados,secos,mal cheirosos e duráveis de origem natural e artificial, permitindo a produção em larga escala e o transporte de alimentos a grandes distâncias, assegurando que o produto chega ao consumidor com um aspecto atrativo. Os aditivos utilizados na produção de um determinado alimento devem ser obrigatoriamente discriminados na sua embalagem, incluídos na lista de ingredientes utilizados na sua elaboração. Os aditivos utilizados pela indústria devem forçosamente ter sido objecto de aprovação prévia e fazer parte de uma lista dita positiva . Todos os aditivos eventualmente utilizados e não incluídos nessa lista são ilegais e o seu uso é portanto proibido. Na União Européia, como meio para regulamentar a sua utilização e informar os consumidores, os aditivos alimentares são identificados por um código único composto de um número antecedido pela letra &quot;E&quot;, o número E. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Categorias de aditivos alimentares </li></ul>
  6. 7. Acidulantes <ul><li>São adicionados ácidos aos alimentos para tornar os sabores mais &quot;vivos&quot;, e também para servir como conservantes e antioxidantes. Alguns ácidos comumente usados são: ácido acético, ácido cítrico, ácido tartárico, ácido málico, ácido fumárico e o ácido láctico. </li></ul>
  7. 8. Reguladores de acidez <ul><li>São utilizados para alterar ou controlar a acidez ou alcalinidade dos alimentos. </li></ul>
  8. 9. Antiaglomerantes, antiumectantes . <ul><li>Evitam a aglomeração de partículas de produtos em pó (como no sal ou leite em pó). </li></ul>
  9. 10. Agentes antiespuma (antiespumantes) <ul><li>Reduzem ou inibem a formação de espumas em alimentos. </li></ul>
  10. 11. Antioxidantes <ul><li>Atuam como conservantes ao inibir os efeitos do oxigênio sobre os alimentos, sendo em geral benéficos para a saúde (a Vitamina C é um exemplo). </li></ul>
  11. 12. Agentes de volume <ul><li>São incorporados para aumentar o volume do alimento, sem alterar as suas características (por exemplo amido). </li></ul>
  12. 13. Corantes <ul><li>Adicionados para substituir cores perdidas durante a preparação ou para tornar os alimentos mais atractivos. </li></ul>
  13. 14. Fixadores de cor <ul><li>Utilizados para preservar a cor original dos alimentos. </li></ul>
  14. 15. Emulsificantes <ul><li>Fazem com que a água e óleos permaneçam misturados numa emulsão, como na maionese. </li></ul>
  15. 16. Aromatizantes (flavorizantes) <ul><li>Dão aos alimentos sabores ou aromas particulares, podendo ter origem natural ou artificial. </li></ul>
  16. 17. Intensificadores de sabor <ul><li>Intensificam o sabor original dos alimentos. </li></ul>
  17. 18. Humidificantes (umectantes) <ul><li>Evitam que os alimentos sequem, além de ser benéfico a saúde . </li></ul>
  18. 19. Conservantes <ul><li>Previnem ou inibem os estragos causados nos alimentos por fungos, bactérias, e outros microorganismos. </li></ul>
  19. 20. Estabilizantes, espessantes, gelificantes. <ul><li>Como o agar ou a pectina (utilizada em compotas) conferem aos alimentos texturas mais firmes. Não sendo verdadeiros emulsionantes, ajudam a estabilizar as emulsões. Os espessastes aumentam a viscosidade dos alimentos sem alterarem significativamente as suas restantes propriedades. Já os gelificantes atuam no alimento para que este adquira a consistência de um gel. Além de não causar nenhum dano a saúde . Em uma dieta líquida espessada, o amido de milho ou a maizena em contato com o pH ácido do estômago forma gel e assim torna mais lento o esvaziamento do alimento no estômago, e evita refluxo. </li></ul>
  20. 21. Edulcorantes (adoçantes) <ul><li>Alteram o sabor dos alimentos. Adoçantes, que não o açúcar, são adicionados para reduzir a energia fornecida pelo alimento ou por poderem ser ingeridos por diabéticos. </li></ul>
  21. 22. Outras <ul><li>Outras categorias de aditivos menos numerosas são: endurecedores; espumantes; dispersantes de gases em alimentos líquidos ou sólidos; levedantes químicos; os agentes de transporte incluindo solventes de transporte; sais de fusão; dispersantes de proteínas; agentes de brilho e protecção superficial; amidos modificados; gases de embalagem e propulsores; complexantes de metais. </li></ul>

×