ADRIANA CRISTINE LUCCHIN   PSICOPEDAGOGA – COACH - PSICOMOTRICISTA
 0 a 6,7 anos – cérebro funciona como uma esponja: absorve  tudo o que ouve. Fase da absorção. 7 a 12 anos – a criança n...
   Fatores Psicodinâmicos:          Compreendem motivação e ajustamento.   Fatores Diversos:    - Afetivo-social: experi...
Dificuldades de aprendizagem é um termo geral que se refere a um    grupo heterogêneo de desordens manifestadas por dificu...

    Dificuldade simples - situação comum em algum momento da vida.     Dificuldade global - situação que afeta o indivíd...
Dislexia                                         DiscalculiaDisgrafia                         DisortografiaDisfasia/Afasia...
(DIS)   = distúrbio, dificuldade   (LEXIA)   = leitura (do latim) e/ou linguagem (do grego)É uma dificuldade de leitura, q...
   Atenção Seletiva: seleção de estímulos.    Ex. congresso/Teste Stroop (Jonh Ridley, 1935 / Colin Mad, 1991 –    Rota C...
   Vigilância e detecção de sinal: alerta.    Ex. vazamento de gás   Sondagem: Observação mais aprofundada    Ex. Fichas...
   Manter Rotina   Regras claras e concisas   Instruções simples   Estimulação de controle (local adequado para trabal...
   Imagens do Livro da autora Nadia Bossa: Dificuldades de       Aprendizagem: O que são? Como ratá-las? ArtMed
Algumas sugestões gerais:   Sempre fazer o aluno rir ou exercitar-se antes de uma explicação mais    complexa;   Música ...
   Evite instruções orais e escritas ao mesmo tempo;                    Permitir o uso do gravador durante a aula;     ...
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
CCBEU
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CCBEU

501 visualizações

Publicada em

ADRIANA CRISTINE LUCCHIN
PSICOPEDAGOGA – COACH - PSICOMOTRICISTA

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
501
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
31
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CCBEU

  1. 1. ADRIANA CRISTINE LUCCHIN PSICOPEDAGOGA – COACH - PSICOMOTRICISTA
  2. 2.  0 a 6,7 anos – cérebro funciona como uma esponja: absorve tudo o que ouve. Fase da absorção. 7 a 12 anos – a criança não faz o que você fala, mas o que ela vê você fazer. Fase da modelagem. 12, 13 a 21 anos – Aplica o que ouve, o que vê e atua nos seus relacionamentos, na comunidade, na sociedade e no seu dia-a-dia. Não quer saber dos programas dos pais, mas dos colegas. É a fase da socialização.
  3. 3.  Fatores Psicodinâmicos: Compreendem motivação e ajustamento. Fatores Diversos: - Afetivo-social: experiências, mudanças psicológicas e sociais - Metodologia: técnicas de ensino - Relação Professor/Aluno: “o professor é o elemento-chave para a adaptação do aluno à escola.” (Drouet,1990) - Dificuldade Específica de Aprendizagem: distúrbios/transtornos
  4. 4. Dificuldades de aprendizagem é um termo geral que se refere a um grupo heterogêneo de desordens manifestadas por dificuldades significativas na aquisição e utilização da compreensão auditiva, da fala, da leitura, da escrita, do raciocínio matemático. Definição do National Joint Committee of Learning Disabilities – NJCLD – 1988As DA ocorrerem com outras deficências (sensorial, mental, sócio- econômico) ou com influências extrínsecas (diferenças culturais, insuficiência ou inapropriada instrução) não decorrendo de uma única etiologia. Quando existe uma falha no ato de aprender, esta exige umamodificação dos padrões de aquisição, assimilação e transformação, seja por vias internas ou externas ao indivíduo. FONSECA, V. Introdução às Dificuldades da Aprendizagem. 1995. pg. 71
  5. 5. 
  6. 6.  Dificuldade simples - situação comum em algum momento da vida.  Dificuldade global - situação que afeta o indivíduo globalmente, devido a fatores externos: ambiente, familiar, cultura, medicamento, doença, estrutura cognitiva, “adaptação à língua”.  Obstáculo funcional - tem um agente neurológico, afeta só uma ou algumas áreas. A inteligência está preservada. Obstáculo global - comprometimento amplo. Há um agente orgânico e afeta todas as áreas.
  7. 7. Dislexia DiscalculiaDisgrafia DisortografiaDisfasia/Afasia Discaligrafia Dislalia Disartria TDAH
  8. 8. (DIS) = distúrbio, dificuldade (LEXIA) = leitura (do latim) e/ou linguagem (do grego)É uma dificuldade de leitura, que traz prejuízos a todas as atividades que dela dependem. Pode vir acompanhada de déficits na escrita (diferentes graus).Existem graus: leve ao severo. Incidência maior no sexo masculino. Decorrente de uma possível disfunção cerebral. É um transtorno que ocorre mundialmente. (10 a 15%) 95% é por hereditariedade, e 5% microlesões nas áreas do cérebro responsáveis por estas funções.
  9. 9.  Atenção Seletiva: seleção de estímulos. Ex. congresso/Teste Stroop (Jonh Ridley, 1935 / Colin Mad, 1991 – Rota Cortical)
  10. 10.  Vigilância e detecção de sinal: alerta. Ex. vazamento de gás Sondagem: Observação mais aprofundada Ex. Fichas de sondagem – S1, S2, S3 Atenção Dividida: engajar-se em mais de uma tarefa ao mesmo tempo Ex. Motoristas experientesImportante para o professor: Compreender como afeta o TDAH Reconhecer a diferença entre desobediência e incompetência Aprender a dar ordens positivas Promover o sucesso
  11. 11.  Manter Rotina Regras claras e concisas Instruções simples Estimulação de controle (local adequado para trabalhos escolares) “Tempo” como forma de recompensa Punições breves, imediatas e simples Poder de ignorar comportamento Receber responsabilidades breves Farmacológico Terapia Comportamental Técnicas de concentração através de estímulos gráficos  Orientação à família (primordial)
  12. 12.  Imagens do Livro da autora Nadia Bossa: Dificuldades de Aprendizagem: O que são? Como ratá-las? ArtMed
  13. 13. Algumas sugestões gerais: Sempre fazer o aluno rir ou exercitar-se antes de uma explicação mais complexa; Música de fundo (de preferência orquestrada na hora dos exercícios em sala de aula); Aprendizagem Cooperativa – ou tutoria a pares (o aluno com dificuldade como “tutor”); Avise no primeiro dia de aula sobre o desejo de conversar com o aluno individualmente e criar o hábito do feedback; Use vários materiais de apoio para apresentar a lição à classe, como: filmes educativos, demonstrações práticas, computador e outros recursos multimídia;
  14. 14.  Evite instruções orais e escritas ao mesmo tempo;  Permitir o uso do gravador durante a aula;  Leia a prova em voz alta e certifique-se que todos entenderam; Dê mais tempo durante as provas, lendo sempre o enunciado em voz alta e certificando-se de que ele entendeu o que foi pedido; Anuncie os trabalhos com bastante antecedência, relembrando a cada aula (anúncio);  Proponha dinâmicas de grupo, entrevistas e trabalho de campo;  As ações pedagógicas devem ser planejadas com a finalidade de maximizar as potencialidades. O educador deve encarar as limitações infantis com profissionalismo, buscando fazer com que aquele aluno que lhe parece “menos competente” tenha oportunidades de construir seu conhecimento.

×