Aula 9 - SGI

933 visualizações

Publicada em

Aula ministrada na Faculdade Pitágoras em Linhares/ES - 2010

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
933
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
51
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 9 - SGI

  1. 1. SSGGII SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO MELHORIA CONTÍNUA, AUMENTO DA COMPETITIVIDADE E DIAGNÓSTICO PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS, ATRAVÉS DAS FERRAMENTAS DA QUALIDADE. Engª. Mukina Mazzi Peres Mendonça.
  2. 2. FUTURO, o que nos espera… • Maior competição • Clientes mais exigentes – Público alvo mais crítico • Manchinha vira mofo/ bicho • Menor tolerância com variações do produto • Etc – Processos judiciais • Um corpo estranho num produto de uma empresa conhecida pode ser intepretado como um bilhete de loteria – Mira da imprensa • Falar mal de empresas vende jornal, revistas e significa mídia negativa que destrói campanhas de marketing • Novos riscos exigem maior segurança • Consumidor começa a preferir empresas socialmente justas e que não poluam o meio ambiente
  3. 3. PROTEÇÃO DA MARCA.
  4. 4. Estratégia comercial Qualidade Equilíbrio financeira
  5. 5. ??????????????????????? PARADOXO • Precisamos que nossos produtos tenham mais qualidade com um menor custo. PARADIGMA • Mais qualidade é mais caro.
  6. 6. CONTROLE DE QUALIDADE ENTRADA PROCESSO REFUGO INSPEÇÃO SAÍDAS
  7. 7. ABORDAGEM DE PROCESSO •1 - Cliente consolidado é cliente satisfeito. •4 - Uma organização deve ser vista como um conjunto de processos. •2 - A satisfação do cliente é função direta da qualidade do produto. •3 - A qualidade do produto não é consistente a longo prazo, se não for conseguida a partir da qualidade do processo.
  8. 8. CONTROLE DE QUALIDADE ENTRADA PROCESSO REFUGO INSPEÇÃO SAÍDAS
  9. 9. GARANTIA DA QUALIDADE ENTRADA PROCESSO REFUGO INSPEÇÃO SAÍDAS CONTROLE LINHA
  10. 10. GARANTIA DOS PROCESSOS LOGÍSTICA FINANCEIRO MANUTENÇÃO ALTA DIREÇÃO PROCESSO CQ COMPRAS PCP RH
  11. 11. FOCO NO CLIENTE MELHORIA CONTÍNUA VISÃO DE PROCESSOS
  12. 12. FALHAS EXTERNAS FALHAS INTERNAS PREVENÇÃO LUCRO ANÁLISES E AUDITORIAS DE SISTEMA N ÃO QU ALID A DE
  13. 13. FALHAS EXTERNAS FALHAS INTERNAS ANÁLISES E AUDITORIAS DE SITEMA PREVENÇÃO N ÃO QU ALID A DE • Reclamações pagas • Reposição do lote devolvido • Descontos por falhas • Fretes por devoluções • Perda de clientes • Perda de imagem • Destruição • Retrabalho • Refugo • Horas improdutivas • Serviços administrativos refeitos • Excesso de estoque
  14. 14. CURVA DE MELHORIAS PONTO DE RUPTURA TUDO DE NOVO ESTAGNAÇÃO MELHORIA CONTÍNUA INÍCIO PROCESSO
  15. 15. QUALIDADE ISO 9001:2008 SEGURANÇA DE ALIMENTOS ISO 22000:2006 MEIO AMBIENTE ISO 14001:2004 SGI
  16. 16. QUALIDADE ISO 9001:2008 SEGURANÇA DE ALIMENTOS ISO 22000:2006 MEIO AMBIENTE ISO 14001:2004 EXCELÊNCIA
  17. 17. ABORDAGEM SISTÊMICA PARA A GESTÃO
  18. 18. Melhoria contínua Foco no cliente/ Atender expectativas Visão por processos/ Controle efetivo daquilo que agrega valor do mercado QUALIDADE ISO 9001:2008 Investir em Qualidade significa reduzir custos, pois bem aplicado, reduz $ de não qualidade. ISO 9001 não é fazer sempre igual, mas estar atento ao que o mercado deseja.
  19. 19. REQUISITOS GERAIS • Convém que a adoção de um SGQ seja uma decisão estratégica de uma organização – Não é intenção desta Norma impor uniformidade na estrutura de SGQ ou uniformidade da documentação
  20. 20. REALIZAÇÃO DO PRODUTO
  21. 21. Perpetuação/ Proteção da marca Imagem de “seguro” Evitar SAC grave Demonstra alta responsabilidade perante clientes “busines to busines” e da imagem SEGURANÇA DE ALIMENTOS ISO 22000:2006 Um único problema de segurança de alimentos pode comprometer de toda uma campanha de marketing. Segurança de alimentos significa segurança da marca.
  22. 22. HACCP = VELOCIDADE PARA DETECTAR E PREVENIR PROBLEMAS
  23. 23. GESTÃO DE CRISES • ISO 22000 tem como requisito a implantação do HACCP; – HACCP prevê análise e ações para minimizar contaminantes físicos, químicos e microbiológicos nos alimentos. • Portanto: ferramenta preventiva para crises!
  24. 24. ACEITAÇÃO • Industrias que aderiram a ISO 22000 – Nestlé, Coca-cola, Corn Products, Unilever, Kraft, Danone, Ferrero, dentre outras. • Aceitação dos supermercadistas – Os principais varejistas que são signatários do GFSI (Global Food Safety Iniciative) são Carrefour, WalMart, Tesco, Ahold, Metro, ICA, Migros, Delhaize, aceitam a FSSC 22000 (ISO 22000 + PAS 220).
  25. 25. Evita surpresas desagradáveis/ Proteção negócio Proteção da marca Demonstra alto-responsabilidade ambiental/ Marketing Corporativo = imagem da empresa e da imagem MEIO AMBIENTE ISO 14001:2004 Meio Ambiente pode significar riscos e oportunidades. Investir em Meio Ambiente custa $, porém, não fazê-lo normalmente custa mais. “Passivos ambientais”.
  26. 26. Exemplos de empresas com a estratégia do negócio voltada para qualidade
  27. 27. ISO NÃO É BUROCRACIA! Quem determina como usar os requisitos das Normas é a própria empresa, então ela pode fazer isto para burocratizar ou para agregar valor...
  28. 28. O QUE É ISSO (ISO)? • A sigla ISO denomina a International Organization for Standardization, ou seja, Organização Internacional de Normalização. • Ela é uma organização não governamental que está presente hoje em cerca de 157 países. Esta organização foi fundada em 1947 em Genebra, e sua função é promover a normatização de produtos e serviços. Eles desenvolveram a ISO 9001 e a ISO 14001.
  29. 29. QUAL TEM MAIS QUALIDADE?
  30. 30. QUALIDADE PERCEBIDA • GOSTOSO! – Textura – Crocância – Maciez – Sabor – Quebras – Odor – Composição nutricional – Cor – Embalagem – Atendimento – Arrumação da gôndola
  31. 31. QUALIDADE INTRÍNSECA
  32. 32. VOCÊ CONHECE A NORMA ? O QUE É UMA NORMA? Norma = conjunto de regras/ diretrizes.
  33. 33. • Norma para Sistemas de Gestão da Qualidade – É uma norma que permite que as empresas verifiquem a consistência de seus processos, façam medições e possam monitora-los, com o objetivo de aumentar a sua competitividade, e com isso, assegurar a satisfação de seus clientes. • O foco é a satisfação dos clientes, o objetivo é a melhoria contínua.
  34. 34. SISTEMA DE GESTÃO GESTÃO AMBIENTE PESSOAS MÁQUINAS
  35. 35. IDENTIFICAR OS PROCESSOS NECESSÁRIOS PARA O SGQ AÇÕES PARA ATINGIR RESULTADOS PLANEJADOS E MELHORIA CONTÍNUA DESTES PROCESSOS VISÃO DE PROCESSOS MONITORAR, MEDIR E ANALISAR ESTES DETERMINAR A SEQÜÊNCIA E INTERAÇÃO DESSES PROCESSOS CRITÉRIOS E MÉTODOS PARA ASSEGURAR A OPERAÇÃO E CONTROLE EFICAZ DESTES PROCESSOS PROCEDSISSPOOSNIBILIDADE DE RECURSOS E INFORMAÇÕES PARA APOIAR A OPERAÇÃO E MONITORAMENTO DESSES PROCESSOS
  36. 36. REQUISITOS DE DOCUMENTAÇÃO ESTABECIMENTO DOCUMENTAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MANUTENÇÃO
  37. 37. ABRANGÊNCIA DISTRIBUIÇÃO DESCRIÇÃO Toda organização Internamente: Direção da empresa e outros níveis de gerência Externamente, quando necessário MANUAL Introdução, política, competências, visão sistêmica do SGQ Parte das áreas da organização e do SGQ Apenas internamente, nas áreas abrangidas DIRETRIZES (Normas Gerais) Descrição detalhada de como atender necessidades do SGQ Atividades específicas Apenas internamente, nas locais abrangidas INSTRUÇÕES DE TRABALHO Descrição detalhada de como executar atividades específicas INSTRUMENTOS DE APOIO AO TRABALHO Formulários, listas de controle que são utilizadas em apoio às instruções de trabalho
  38. 38. PROCEDIMENTOS DOCUMENTADOS EXIGIDOS PELA ISO 9001 • Manual da Qualidade • Controle de Documentos • Controle de Registros • Auditoria Interna • Controle de Produto Não Conforme • Ações Corretivas • Ações Preventivas
  39. 39. DISPONIBILIDADE DE DOCUMENTOS • Documentos devem estar disponíveis nos locais de uso.
  40. 40. CONTROLE DE REGISTROS • Tempo de retenção de registro deve ser apropriado para demonstrar evidência de conformidade do sistema. • Tempo de retenção = Mínimo shelf-life do produto • Deve ser considerado requisitos dos clientes
  41. 41. CERTIFICAÇÃO • Linguagem global, conhecida e isenta • Um “terceiro” audita a empresa para comprovar (ou não) que nossas rotinas atendem aos requisitos de um sistema de gestão. – ISO 9001 – ISO 14001 – ISO 22000 • MKT direto associado com qualidade
  42. 42. EFEITOS COLATERIAS +++ • Auto-estima corporativa! • Valida e comprova os resultados internos! • Coloca DuCoco em igualdade com marcas consagradas, é um “diploma” que a empresa recebe por suas ações! • Grupo seleto! • Condição positiva no mercado busines to busines! • Favorece mídia e publicidade!
  43. 43. O objetivo não é ter a certificação, mas um sistema de gestão forte, prático e atuante. A certificação é uma conseqüência natural bem vinda!
  44. 44. CUSTOS DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001 + ISSO 22000 • O custo propriamente para a certificação é de R$ 44.200,00 para um contrato trianual com auditorias anuais; – ou seja, cerca de R$ 7.367,00/ unidade/ ano; • 2 normas ISO 9001 + ISO 22000; • 2 plantas industriais; • Certificadora internacional (DNV).
  45. 45. EPRESAS CERTIFICADAS PELA DNV • ISO 22000 – Ferrero – Corn Products – Cotriguaçu – Casa do Pão de Queijo • ISO 9001 – Ferrero – CornProducts – Kraft Foods, Cotriguaçu – Kaiser – CIPA (Mabel) – Agropalma – Vinícola Aurora – Rasip – Tecnovin – Cereser – GranSapore – Nutrin – Tondo – C.Vale
  46. 46. PARA DEPOIS... • Nas Normas ISO 14001 (Sistemas de Gestão Ambiental) e OHSAS 18001 (Sistemas de Saúde e Segurança Ocupacional) ainda não.
  47. 47. Agora é a hora de desenvolver novas habilidades.
  48. 48. OBRIGADO!

×