CASO SERGIO BRITOPARTE 1REDES DE ATENÇÃO À SAÚDEEAD - Doenças CrônicasDepartamento de Atenção Básica – Ministério daSaúde
REDES,em essência, correspondem àarticulação entre serviços esistemas de saúde , e às relaçõesentre atores que aí atuam,me...
SISTEMAS DE ATENÇÃO À SAÚDEOBJETIVOS: O ALCANCE DE UM NÍVEL ÓTIMO DE SAÚDE, DISTRIBUÍDO DE FORMAEQÜITATIVA; A GARANTIA D...
AS DIFERENÇAS ENTRE OS SISTEMASFRAGMENTADOS E AS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDESISTEMA FRAGMENTADO• ORGANIZADO POR COMPONENTESIS...
-APSORGANIZAÇÃOPIRAMIDALORGANIZAÇÃOEM REDESISTEMA FRAGMENTADO EHIERARQUIZADOEssa concepção hierárquica e piramidal deve se...
AS CARACTERÍSTICAS DAREDE DE ATENÇÃO À SAÚDE• MISSÃO E OBJETIVOS COMUNS• AÇÃO COOPERATIVA• RESPONSÁVEL POR UMA POPULAÇÃO D...
Estabelece diretrizes para aorganização da Rede deAtenção à Saúde no âmbito doSistema Único de Saúde (SUS).PORTARIA Nº 4.2...
1. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n. 4279. Estabelecediretrizes para organização da Rede de Atenção à Saúde n...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação 1 redes de atenção

2.340 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.340
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
230
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
76
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação 1 redes de atenção

  1. 1. CASO SERGIO BRITOPARTE 1REDES DE ATENÇÃO À SAÚDEEAD - Doenças CrônicasDepartamento de Atenção Básica – Ministério daSaúde
  2. 2. REDES,em essência, correspondem àarticulação entre serviços esistemas de saúde , e às relaçõesentre atores que aí atuam,mediante relações deinterdependência entre os pontosda Rede.
  3. 3. SISTEMAS DE ATENÇÃO À SAÚDEOBJETIVOS: O ALCANCE DE UM NÍVEL ÓTIMO DE SAÚDE, DISTRIBUÍDO DE FORMAEQÜITATIVA; A GARANTIA DE UMA PROTEÇÃO ADEQUADA DOS RISCOS PARA TODOS OSCIDADÃOS; O ACOLHIMENTO HUMANIZADO DE TODOS OS CIDADÃOS; A GARANTIA DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EFETIVOS E DE QUALIDADE; GARANTIA DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS COM EFICIÊNCIAFONTE: MENDES (2002)CONCEITO:OS SISTEMAS DE ATENÇÃO À SAÚDE SÃO RESPOSTAS SOCIAIS,ORGANIZADAS DELIBERADAMENTE, PARA RESPONDER ÀSNECESSIDADES, DEMANDAS E REPRESENTAÇÕES DASPOPULAÇÕES, EM DETERMINADA SOCIEDADE E EM CERTO TEMPO
  4. 4. AS DIFERENÇAS ENTRE OS SISTEMASFRAGMENTADOS E AS REDES DE ATENÇÃO À SAÚDESISTEMA FRAGMENTADO• ORGANIZADO POR COMPONENTESISOLADOS• ORGANIZADO POR NÍVEISHIERÁRQUICOS• ORIENTADO PARA A ATENÇÃO ACONDIÇÕES AGUDAS• VOLTADO PARA INDIVÍDUOS• O SUJEITO É O PACIENTE• REATIVO• ÊNFASE NAS AÇÕES CURATIVAS• CUIDADO PROFISSIONAL• PLANEJAMENTO DA OFERTA• FINANCIAMENTO POR PROCEDIMENTOSREDE DE ATENÇÃO À SAÚDE ORGANIZADO POR UM CONTÍNUO DEATENÇÃO ORGANIZADO POR UMA REDE POLIÁRQUICA ORIENTADO PARA A ATENÇÃO A CONDIÇÕESCRÔNICAS E AGUDAS VOLTADO PARA UMA POPULAÇÃO O SUJEITO É AGENTE DE SUA SAÚDE PROATIVO ATENÇÃO INTEGRAL CUIDADO MULTIPROFISSIONAL PLANEJAMENTO DA DEMANDA FINANCIAMENTO POR CAPITAÇÃOFONTE: FERNANDEZ (2003); MENDES (2007)
  5. 5. -APSORGANIZAÇÃOPIRAMIDALORGANIZAÇÃOEM REDESISTEMA FRAGMENTADO EHIERARQUIZADOEssa concepção hierárquica e piramidal deve ser substituída poruma outra, a das redes poliárquicas de atenção à saúde, emque, respeitando-se as diferenças nas densidades tecnológicas,rompem-se as relações verticalizadas, conformando-se redespolicêntricas horizontais (MENDES, 2011)
  6. 6. AS CARACTERÍSTICAS DAREDE DE ATENÇÃO À SAÚDE• MISSÃO E OBJETIVOS COMUNS• AÇÃO COOPERATIVA• RESPONSÁVEL POR UMA POPULAÇÃO DEFINIDA• ARTICULADA EM TERRITÓRIOS SANITÁRIOS• ORGANIZADA DE FORMA POLIÁRQUICA• ORGANIZADA POR UM CONTÍNUO DE ATENÇÃO: PRIMÁRIA,SECUNDÁRIA E TERCIÁRIA• ORGANIZADA DE FORMA INTEGRAL: AÇÕES DE PROMOÇÃO DA SAÚDE EDE PREVENÇÃO, CURA, CUIDADO, REABILITAÇÃO OU PALIAÇÃO DASDOENÇAS• COORDENADA PELA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE• ORIENTADA PARA A ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES AGUDAS E CRÔNICAS• FOCADA NO CICLO COMPLETO DA ATENÇÃO A UMA CONDIÇÃO OUDOENÇA
  7. 7. Estabelece diretrizes para aorganização da Rede deAtenção à Saúde no âmbito doSistema Único de Saúde (SUS).PORTARIA Nº 4.279,DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010
  8. 8. 1. BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria GM/MS n. 4279. Estabelecediretrizes para organização da Rede de Atenção à Saúde no âmbito doSistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União 2010 dez.Disponível em:bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2010/prt4279_30_12_2010.html2. Grupo Técnico da Comissão Intergestores Tripartite. Diretrizes paraOrganização das Redes de Atenção à Saúde do SUS - Proposta DeDocumento( Versão Final para Análise) Dezembro, 2010. Disponível em:http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/2b_221210.pdf3. MENDES, Eugênio Vilaça .As redes de atenção à saúde. OrganizaçãoPan-Americana da Saúde, Brasília, 2011. Disponível em:http://apsredes.org/site2012/wp-content/uploads/2012/03/Redes-de-Atencao-mendes2.pdf4. MENDES, Eugênio Vilaça . As redes de atenção à saúde. Ciência &Saúde Coletiva. v.15, n. 5, 2297-2305, 2010.BIBLIOGRAFIA

×