Anexo 9 odonto

966 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
966
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
276
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anexo 9 odonto

  1. 1. Saúde Bucal e Diabetes MellitusCurso “Doenças Crônicas nas Redes de Atenção à Saúde” Ministério da Saúde
  2. 2. Objetivos:Compreender e orientar sobre adequada atenção clínica da saúde bucal em pessoas com diabete mellitus.
  3. 3. Diabetes Doença crônicaDeficiência total ou Resistência à açãoparcial na produção de da insulina noinsulina. organismo.
  4. 4. Diabetes Além de promover complicaçõescrônicas, como nefropatia, neuropatia eretinopatia a DM relaciona-se acomplicações bucais, dentre elas adoença periodontal.
  5. 5. Atenção Integral Além dos cuidados realizados pelaequipe de Atenção Básica éimprescindível a integração com aequipe de saúde bucal, a fim decontribuir com a saúde e o bem-estardas pessoas com DM.
  6. 6. Acesso Deve-se impor o acesso facilitado àspessoas com DM.As pessoas com DM devem serencaminhados para avaliação e cuidadoodontológico, pois infecções agudas econdições inflamatórias, podemaumentar a taxa de glicose (MS, 2008).
  7. 7. CuidadoA presença de infecções leva à estimulaçãode resposta inflamatória, que resulta emsituação de estresse e aumenta aresistência dos tecidos à insulina, o queprovoca a piora do controle glicêmico. Etem sido demonstrado que infecçõesdentárias, como a doença periodontal,podem agravar o controle metabólico dapessoa com DM.
  8. 8. OdontologiaTipos de atendimentos na atenção básica: GruposOrientações/ triagens odontológicas IndividualProgramáticoUrgência
  9. 9. Atendimento em GrupoCabe à equipe de saúde bucal capacitar osdemais profissionais da UBS, para quetodos fiquem atentos à saúde bucal daspessoas com DM.A equipe pode compartilhar conhecimentoseducativos sobre riscos de complicaçõesorais e também orientar sobrecomportamentos adequados de saúdebucal das pessoas com DM.
  10. 10. Agente Comunitário de Saúde► Orientar a população sobre a importância da manutenção da saúde bucal;► Identificar pessoas com queixas relacionadas à saúde bucal que possam estar relacionadas com a DM;► Estimular que pessoas com DM sejam assistidos pelo cirurgião-dentista e estar vigilantes em relação àqueles que ainda não consultaram ou faltaram à consulta odontológica;► Participar e realizar atividades educativas sobre saúde bucal na comunidade. .
  11. 11. Técnicos e Auxiliares de Enfermagem► Orientar a população sobre a importância da manutenção da saúde bucal;► Perguntar sobre a existência de sinais e sintomas bucais que possam estar contribuindo com um inadequado controle glicêmico, tais como: presença de sangramento, abscessos, mobilidade dentária, dor e mau-hálito.► Encaminhar pessoas com diabetes e sinais e sintomas bucais à consulta odontológica;► Participar e realizar atividades educativas sobre saúde bucal na comunidade..
  12. 12. Enfermeiros e Médicos► Orientar a população sobre a importância da manutenção da saúde bucal;► Fornecer informações sobre saúde bucal durante consulta médica e de enfermagem;► Verificar e questionar sobre a presença de sinais e sintomas bucais que possam estar contribuindo com um inadequado controle glicêmico, tais como: presença de sangramento, abscessos, mobilidade dentária, dor e mau-hálito;► Encaminhar pessoas com diabetes para consulta odontológica;► Discutir casos específicos com cirurgião-dentista ou realizar interconsultas;► Participar e realizar atividades educativas sobre saúde bucal na comunidade.
  13. 13. Equipe de Saúde Bucal► Planejar e organizar atividades educativas sobre saúde bucal para as equipes de APS, para a comunidade e para pessoas com DM;► Capacitar a equipe de saúde de APS no manejo de situações freqüentes em saúde bucal e DM;► Facilitar o acesso de diabéticos a consulta odontológica e auxiliar na vigilância de pacientes faltosos ou que ainda não consultaram;► Discutir ou realizar interconsultas com médico e/ou enfermeira nas situações mais complexas;► Encaminhar pacientes em que haja suspeita da presença de DM para consulta médica;► Realizar o atendimento clínico das pessoas com diabetes, através do cirurgião-dentista.
  14. 14. Consulta Individual Adulto diabético em consulta odontológica Avaliar risco do paciente para procedimentosBAIXO MODERADO ALTO
  15. 15. Baixo Risco Glicose em jejum < 200mg/dL; Hemoglobina glicada< 7%; Bom controle metabólico; Regime médico estável; Ausência de cetoacidose e hipoglicemia; Sem complicações do DM.
  16. 16. Risco Moderado Glicose em jejum entre 200 e 250mg/dL; Hemoglobina glicada entre 7% e 9%; Ausência de história recente de cetoacidose ou hipoglicemia; Poucas complicações do DM.
  17. 17. Alto Risco Glicose em jejum > 250 mg/dL; Hemoglobina glicada > 9%; Múltiplas complicações do DM; Hipoglicemia e/ou cetoacidoses frequentes; Necessidade de nova dosagem de insulina usualmente.
  18. 18. Baixo RiscoAtendimento de Rotina
  19. 19. Risco ModeradoPodem ser realizados exames, radiografias,instrução de higiene bucal, restaurações,profilaxia supragengival, raspagem epolimento subgengival, endodontia.Avaliação médica e profilaxia antibiótica (2gramas de amoxicilina uma hora antes)para cirurgia oral moderada a extensa.
  20. 20. Alto RiscoTratamento paliativo, adiar procedimentosaté que complicações médicas estejamestabilizadas. Exceção infecção dentáriaativa, executar procedimento mais simplespara controle. Encaminhamento ao Médico
  21. 21. ANAMNESEHá quanto tempo tem diabetes?Qual o tipo de diabetes?Usa alguma medicação? Qual?Já foi hospitalizado?Já teve crise hiper ou hipoglicêmica?Há quanto tempo consultou com o médico e realizou exames? ResultadosConsome bebida alcoólica? QuantidadeFuma? Quantidade
  22. 22. EXAME FÍSICOExtra Oral: Avaliação geralIntra Oral: Manifestações não específicasdo distúrbio, mas favorecidas pelodescontrole glicêmico.
  23. 23. MANIFESTAÇÕES CLÍNICASGengivite;Periodontite;Xerostomia e Hipossalivação;Candidíase Oral;Síndrome de Ardência Bucal e Glossodínia;Distúrbios de Gustação;Doenças da Mucosa Bucal;Cárie Dentária;Hipoplasia de Esmalte.
  24. 24. Referências Bibliográficas: Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde Bucal / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2008. 92 p. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos) Cadernos de Atenção Básica; 17. Brasil. Ministério da Saúde. Grupo Hospitalar Conceição. Gerência de Saúde Comunitária A organização do cuidado às pessoas com Diabetes Mellitus tipo 2, em serviços de atenção primária à saúde / organização de Sandra R. S. Ferreira, Itemar M. Bianchini, Rui Flores. – Porto Alegre: Hospital Nossa Senhora da Conceição, ago. 2011.156 p.: 30 cm.. Alves, C; Andion, J; Brandão, M; Menezes, R. Mecanismos Patogênicos da Doença Periodontal Associada ao Diabetes Melito.Arq. Bras. Endocrinol. Metab. 2007;51/7

×