4 educação popular em saúde

3.583 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.583
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
375
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
173
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

4 educação popular em saúde

  1. 1. Educação Popular em Saúde Ministério da Saúde Departamento de Atenção Básica EAD – Doenças Crônicas
  2. 2. UM BREVE HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO EMSAÚDE TRADICIONAL NO BRASIL
  3. 3. República velhaA educação em saúde tradicional, inicialmente chamada deEducação Sanitária, surge no Brasil a partir da necessidade doEstado brasileiro de controlar as epidemias de doenças infecto-contagiosas que ameaçavam a economia agroexportadora do paísdurante a República Velha, no começo do século XX. Nesseperíodo a população brasileira era atingida por doenças como avaríola, febre amarela, tuberculose e sífilis, que estavamrelacionadas às péssimas condições sanitárias e socio-econômicasem que o povo vivia. Este modelo, chamado de Campanhista, foiconcebido dentro de uma visão militar em que os fins justificavamos meios, e no qual o uso da força e da autoridade eramconsiderados os instrumentos preferenciais de ação. Assim, eramrealizadas as campanhas sanitárias compostas por vacinaobrigatória, vistoria nas casas, internações forçadas, interdição,despejos e informações sobre higiene e a forma de contágio dasdoenças através de uma abordagem biologista e mecanicista.
  4. 4. Uma das situações mais marcantesdesta época foi a Revolta da Vacinaque ocorreu de 10 a 16 denovembro de 1904 na cidade do Riode Janeiro. O motivo quedesencadeou esta revolta foi acampanha de vacinação obrigatória,imposta pelo governo federal, contraa varíola. Uma das imagens maisrepresentativas desta campanha, foia charge ilustrada no fundo desteslide.
  5. 5. Era VargasSuperada a República Velha, com oinício da Era Vargas, começa em1930 a criação de Centros de Saúdepara difundir ainda mais as noçõesde higiene individual e prevenção dedoença infecto-parasitária. Porém, asaúde da população continuava adeclinar, começando a haver nesseperíodo uma valorização daassistência médica individual emdetrimento da saúde pública. Assim,as ações educativas em saúdenesse período, ficaram restritas aosprogramas e serviços destinados àpopulação de baixa renda.
  6. 6. Ditadura MilitarCom a Revolução de1964, em que o governomilitar ascendeu aopoder, inicia-se no paísum período derepressão e a saúde dapopulação piora aindamais, fato esteevidenciado pelorecrudescimento dedoenças como atuberculose, malária edoença de Chagas epelos altos índices demortalidade, morbidadee acidentes de trabalho.
  7. 7. Até então...... o método de educação empregado era a mera transmissão de conhecimentos sem reflexão crítica, conhecido como educação bancária. A visão dos professores era que a mente do educando era como um banco no qual o educador depositava conhecimentos para serem arquivados (decorados) sem serem questionados a respeito do seu teor. Assim, o conteúdo desse tipo de educação é dissociado da realidade do educando servindo apenas para manter a dominação sobre a massa.
  8. 8. Diante desses fatos, os profissionais desaúde, insatisfeitos com essa situação,começaram no início da década de 70,experiências de educação em saúdevoltadas para a dinâmica e realidade dasclasses populares. A essas experiênciasmuitas vezes realizadas em parcerias comoutros segmentos sociais, deu-se o nomede Movimento Popular em Saúde ouEducação Popular em Saúde.
  9. 9. Educação Popular em Saúde A Educação Popular em Saúde configura-se como um processo de formação e capacitação que se dá dentro de uma perspectiva política de classe e que toma parte ou se vincula à ação organizada do povo para alcançar o objetivo de construir uma sociedade nova de acordo com seus interesses. Ela é caracterizada como a teoria a partir da prática e não a teoria sobre a prática como ocorre na educação em saúde tradicional. Seguindo a ideologia freireana, o objetivo da educação popular em saúde não é formar sujeitos polidos, que bebam água fervida, mas ajudar as classes mais humildes na conquista de sua autonomia e de seus direitos. Para tanto, a Educação Popular em Saúde é pautada no diálogo e na troca de saberes entre o educador e educando, em que o saber popular é valorizado e o alvo do Movimento Popular em Saúde está nas discussões sobre temas vivenciados pela comunidade que levem a mobilização social para uma vida melhor.
  10. 10. Método dialógico ou RadicalCom a consolidação da Reforma Sanitária,culminando com a criação do Sistema Único deSaúde-SUS, em 1988, com a proposta de umnovo modelo de atenção em saúde voltado para aprevenção e a integralidade no atendimento, aeducação popular em saúde passou a ser maisdifundida. Neste cenário também propiciou osurgimento de outro modelo de educação emsaúde denominado por alguns especialistas daárea como dialógico ou radical.
  11. 11. Método dialógico ou RadicalEsse modelo de educação em saúde é assimdenominado por caracterizar-se pelo diálogo bi-direcional entre as duas partes envolvidas noprocesso educativo, profissional de saúde ecomunidade. É radical por que rompe com as práticaseducativas tradicionais como, por exemplo, aspalestras e os grupos de patologias. Outrascaracterísticas importantes desse modelo são avalorização do saber popular, o estímulo e respeito àautonomia do indivíduo no cuidado de sua própriasaúde e o incentivo à sua participação ativa nocontrole social do sistema de saúde do qual é usuário.Por essas características percebe-se que essemodelo se enquadra às demandas do atual sistemade saúde, o SUS, uma vez que essas característicascoincidem com as diretrizes desse sistema, como ocontrole social e a autonomia.
  12. 12. Textos retirados de: MACIEL, Marjorie Ester Dias, EDUCAÇÃO EMSAÚDE: CONCEITOS E PROPÓSITOS. Cogitare Enferm 2009 Out/Dez;14(4):773-6http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/cogitare/article/view/16399/10878
  13. 13. Continuando o aprendizado... Após esta leitura, assista o vídeo em anexo e perceba como a frase “Outras características importantes deste modelo (dialógico) é a valorização do saber popular, o estímulo e respeito à autonomia do indivíduo no cuidado de sua própria saúde e o incentivo à sua participação ativa no controle social do sistema de saúde do qual é usuário” está viva! https://www.youtube.com/watch?v=uVdUb6A-k54

×