Alavancagem financeira

14.991 visualizações

Publicada em

0 comentários
9 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.991
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
193
Comentários
0
Gostaram
9
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alavancagem financeira

  1. 1. Decisões de Financiamento Alavancagem financeira Uma empresa pode financiar suas atividades com recursos próprios (Patrimônio Líquido) ou de terceiros (Empréstimos, Financiamentos e Debêntures). Normalmente, uma empresa que está iniciando suas atividades faz uso apenas de recursos próprios, a administração da empresa está praticamente toda nas mãos dos proprietários e os fluxos de caixa ainda são pequenos ou mesmo negativos para pleitearem junto às instituições bancárias uma contratação de maior aborte. Quando a empresa começa a obter mais sucesso, conquistar mercado, as necessidades de investimento também aumentam e ela começa a fazer uso de recursos de terceiros para poder continuar se expandindo. A existência do capital de terceiros (também chamados de passivo oneroso) na estrutura de capital da empresa resulta a alavancagem financeira, entretanto esta só será favorável caso a empresa possa ter um retorno de suas atividades operacionais, mensurado pelo Retorno sobre o Patrimônio Liquido, também chamado de Retorno sobre o investimento (ROI),maior do que o custo de contratação do capital de terceiros. A alavancagem financeira possui por objetivo mensurar o grau de eficiência na utilização de capital pertencente a terceiros, a fim de elevar (alavancar) a rentabilidade do capital próprio da empresa. Tal alavancagem poderá ocorrer de maneira positiva (ou seja, favorável à empresa), indiferente (isto é, neutra ou indiferente em relação à empresa) ou negativa (ou seja, desfavorável à empresa). A alavancagem financeira procurará identificar se a rentabilidade do capital próprio, utilizando parte dos recursos de terceiros na empresa, foi maior, igual ou menor que a rentabilidade quehaveria se todo o capital utilizado fosse apenas próprio da empresa. Isto deve ser levado em consideração, pois há encargos financeirosenvolvidos na utilização do capital de terceiros, o que pode onerar muito a empresa. Deve a empresa, então,analisar se é melhor atuar apenas com valores próprios ou, em atuando com valores de terceiros em conjunto comvalores próprios, qual a melhor situação. Para a alavancagem é necessário medir/quantificar o retorno proporcionado pela utilização dos ativos da empresa. A medida derivada da geração de riqueza dos ativos financiados (capital próprio + capital de terceiros) é chamada de Retorno sobre Ativo (RsA) ou ROA. As riquezas de uma empresa são geradas pelos ativos, que são financiados pelo capital próprio e de terceiros. Portanto para aumentar a riqueza dos acionistas ou sócios, o RETORNO sobre o ATIVO TOTAL (RsA) deve ser superior ao custo do capital próprio e de terceiros. A determinação da rentabilidade baseia- se em três índices, a saber: 1. O Retorno sobre o Ativo (RsA) é calculado da seguinte forma: RsA = LDIRAJ / AT RsA = Retorno sobre o Ativo LDIRAJ = Lucro Depois do Imposto de Renda e Antes do Juros (despesas financeiras) AT = Ativo Total Ou seja: Lucro Líquido + Despesas Financeiras Ativo total
  2. 2. • É uma medida de rentabilidade do negócio antes da ocorrência de despesas financeiras geradas pela tomada de recursos de terceiros. Interpretação: Quanto a empresa gera de lucro para cada $1,00 investidos 2. Retorno sobre o Patrimônio Líquido:Outra medida de rentabilidade de um empreendimento, pois mede o retorno contábil obtido com o investimento do capital próprio. É abreviado como sendo (RsPL) ou ROE. RsPL = LL / PL RsPL = Rentabilidade do Patrimônio Líquido LL = Lucro Líquido (corresponde ao resultado da entidade após impostos e despesas financeiras) PL = Patrimônio Líquido (é o capital próprio, originário dos acionistas) Interpretação:Quanto os acionistas/investidores ganham para cada $1,00 investidos Custo da Dívida: Para medir o custo da dívida (ou retorno do capital de terceiros) proveniente da utilização de recursos de terceiros (CD) é necessário usar a seguinte fórmula: CD = Despesas Financeiras _________________________________ Passivo Gerador de Encargos (Empréstimos Bancários) Interpretação:Quanto a empresa paga de juros para cada $1,00 investidos O índice RsA mostra qual a rentabilidade do negócio. Quanto maior o índice, maior a eficiência. O índice CD demonstra quanto a empresa paga para terceiros. Portanto, quanto menor o índice, melhor a atratividade. Isso significa que se o custo da dívida é maior que o RsA, então os acionistas bancam a diferença com sua parte no lucro ou até com o próprio capital. Se o contrário acontecer, os acionistas ganham a diferença. Portanto: • RsA> que CD = a tomada de recursos de terceiro possibilitou um retorno maior sobre o ativo total do que o custo da dívida, ou seja, o endividamento é benéfico para a empresa e a alavancagem financeira é favorável. • RsA< que CD = a tomada de recursos de terceiro é maior que o retorno sobre o ativo total, ou seja, o endividamento não se mostrou benéfico para as contas da empresa e a alavancagem financeira é desfavorável. • RsA = CD = o endividamento é neutro, não contribuindo para a alavancagem que também é neutra. Grau de Alavancagem Financeira (GAF) A análise do grau de alavancagem financeira é importante instrumento de gestão financeira. Existe uma medida (na realidade um índice), denominadoGRAU DE ALAVANCAGEM FINANCEIRA.
  3. 3. Esse índice mede o quanto uma empresa está ganhando (ou perdendo) por conta da utilização de CAPITAL DE TERCEIROS; O grau de alavancagem financeira (GAF) é medido pela relação entre Retorno sobre Patrimônio Líquido e Retorno sobre Ativo Total. Veja a fórmula abaixo: GAF = RsPL / RsAT Ou seja: Onde: LL = Lucro Líquido PL = Patrimônio Líquido DF = Despesa Financeira AT = Ativo Total O resultado desta operação pode ser: ▫ GAF maior que 1 = significa que o retorno sobre o patrimônio líquido é maior que o retorno sobre o ativo total da empresa, indicando que o capital de terceiros contribuiu para a geração de um retorno adicional para o acionista. (situação favorável). ▫ GAF menor que 1 = significa que o retorno sobre patrimônio líquido é menor que o retorno do ativo total, caracterizando uma situação onde o capital de terceiros teve um custo tal que, além de prejudicar, não possibilitou um retorno adicional para o acionista.(situação desfavorável) ▫ GAF = 1 = significa que nesta situação o capital de terceiros nem prejudicou e nem contribuiu parageração de retorno adicional ao acionista. (situação nula ou indiferente). Vamos ver um exemplo da alavancagem: (Sem considerar IR) Ativo Passivo 10.000 0 PL 10.000 Lucro antes Juros 2000 Despesa de juros 0 Lucro após juros 2000 a) A empresa acima é financiada somente por capital próprio, sendo assim, apresenta um Retorno sobre o Patrimônio Líquido de 20%. GAF: LL PL LL + DF ou (LDIRAJ) AT
  4. 4. RSPL = LL / PL => 2000 / 10000 = 0,2 ou 20% RSAT= LDIRAJ/AT=>2000/10000=0,2 ou 20% Ou seja, não houve alavancagem financeira, pois utilizou apenas capital próprio. b) Caso a empresa consiga aumentar suas atividades, através de capital de terceiros (empréstimos), mantendo a mesma margem de lucro, a atratividade de tal operação vai depender do custo do empréstimo. Situação 1 : Empréstimo de $10.000 ao custo de 10%: Juros de 10% sobre empréstimo= 1.000 Ativo Passivo 20.000 10.000 PL 10.000 Lucro antes Juros 4000 Despesa de juros -1000 Lucro após juros 3000 RSPL = LL / PL => 3000 / 10000 = 0,3 ou 30% RSAT= LDIRAJ/AT=>4000/20000=0,2 ou 20% O Retorno sobre o PL aumentou para 30%. Isto ocorreu porque a rentabilidade da empresa (20%) é maior que o custo do empréstimo (10%). Lembrando: RsA> que CD = a tomada de recursos de terceiro possibilitou um retorno maior sobre o ativo total do que o custo da dívida, ou seja, o endividamento é benéfico para a empresa e a alavancagem financeira é favorável. LL 3.000 ----------- PL 10.000 0,3 GAF = ------------------ => -------------------- => -------------=> GAF = 1,5 LL + DF 3000 + 1000 0,2 -------------- ----------------- AT 20.000 Como o GAF é maior que 1, é interessante a empresa captar empréstimos. Situação 2 : Empréstimo de $10.000 ao custo de 20% Juros de 20% sobre empréstimo Ativo 20.000 Passivo 10.000 PL 10.000 Lucro antes Juros 4000 Despesa de juros -2000 Lucro após juros 2000 RSPL = LL / PL => 2000 / 10000 = 0,2 ou 20% O Retorno sobre o PL permaneceu o mesmo, como era de se esperar, uma vez que o custo do empréstimo é igual à rentabilidade da empresa..
  5. 5. LL 2.000 ----------- ----------- PL 10.000 0,2 GAF = ------------------ => -------------------- => -------------=> GAF = 1,0 LL + DF 2000 + 2000 0,2 -------------- ---------------- A T 20.000 Como o GAF é igual a 1, a captação de novos empréstimos é indiferente, não afeta o retorno para o acionista. Situação 3: Empréstimo de $10.000 ao custo de 30% Juros de 30% sobre empréstimo Ativo 20.000 Passivo 10.000 PL 10.000 Lucro antes Juros 4000 Despesa de juros -3000 Lucro após juros 1000 RSPL = LL / PL => 1000 / 10000 = 0,1 ou 10% O Retorno sobre o PL diminuiu, pois o custo do empréstimo (30%) é maior que a rentabilidade da empresa (10%). Lembrando: RsA< que CD = a tomada de recursos de terceiro é maior que o retorno sobre o ativo total, ou seja, o endividamento não se mostrou benéfico para as contas da empresa e a alavancagem financeira é desfavorável. LL 1.000 ------------ ---------- PL 10.000 0,1 GAF = ------------------ => -------------------- => -------------=> GAF = 0,5 LL + DF 1000 + 3000 0,2 -------------- ----------------- A 20.000 Como o GAF é menor que 1, a captação de novos empréstimos diminui o retorno para o acionista. EXEMPLO: Analisando a demonstração de resultados do quadro abaixo, sob duas hipóteses: (a) Ativo Total, no valor de $500.000, financiado integralmente pelo capital próprio (b) 60% do Ativo Total ($300.000) financiado pelo capital de terceiros comuma taxa de juros de 35% ao ano (35% de $300.000=105.000). Ou seja, 40% ($200.000) do Ativo total é financiado pelo capital próprio.
  6. 6. Reajuste da DRE: Cap. Próprio Cap. Próprio 100% 40% Hipótese A Hipótese B Vendas 1.000.000 1.000.000 ( - ) Custo dos Produtos Vendidos -300.000 -300.000 ( = ) Lucro Bruto 700.000 700.000 ( - ) Despesas Administrativas e de Vendas -500.000 -500.000 ( = ) Lucro Antes do Imposto de Renda e Juros 200.000 200.000 ( - ) Imposto de Renda: 25% -50.000 -50.000 ( = ) Lucro Depois do IR e Antes dos Juros 150.000 150.000 ( - ) Juros DO CAPITAL DE TERCEIROS 0 -105.000 ( = ) Lucro Depois do IR e Depoisdos Juros 45.000 ( + ) Economia do IR sobre juros: 25% 0 26.250 ( = ) Lucro Líquido 150.000 71.250 ANALISANDO AS HIPÓTESES A e B: Fórmulas: RAT = LDIRAJ / AT RPL = LL / PL D. R. E. Hipótese A (sem empréstimo) Hipótese B (com empréstimo) Vendas 1.000.000 1.000.000 Custo dos produtos vendidos (300.000) (300.000) Lucro Bruto 700.000 700.000 Despesas administrativas e de vendas (500.000) (500.000) LAJIR 200.000 200.000 Juros 0,00 (105.000) LAIR 200.000 95.000 Imposto de renda (25%) 50.000 23.750 Lucro Líquido 150.000 71.250 Economia no IR devido aos juros 0,00 26.250 Hipótese A Hipótese B Nessa hipótese, o PL é de R$ 500.000. As rentabilidades são as seguintes: RAT = 150.000 / 500.000 = 30% RPL = 150.000 / 500.000 = 30% Nessa hipótese, o capital de terceiros é de R$ 300.000 e o patrimônio líquido é de R$ 200.000. As rentabilidades são as seguintes: RAT = 150.000 / 500.000 = 0,30 OU 30% RPL = 71.250 / 200.000 = 35,625%
  7. 7. Conclusão: Na hipótese A, o RAT é igual ao RPL (30%), pois não existe alavancagem financeira, por não utilizar capital de terceiros para financiar o ativo; Já na hipótese B, o RAT é 30% (o mesmo da hipótese A), porém o RPL é de 35,625, o que significa que existe alavancagem financeira favorável, pois o RPL é maior do que o RAT. Isso ocorre porque a empresa está financiando o ativo, utilizando o capital de terceiros que custa nominalmente (105.000 / 300.000 = 35%). Calculando o GAF: Hipótese A: GAF = RPL / RAT GAF = 30% / 30% = 1 Alavancagem financeira foi nula. Hipótese B: GAF = RPL / RAT GAF = 35,625% / 30% = 1,1875 Alavancagem financeira é favorável com retorno adicional de 18,75% a favor do acionista. A próxima demonstração de resultado, desdobrada em lucro líquido gerado pelo capital próprio e pelo capital de terceiros, vai facilitar a compreensão do efeito da alavancagem financeira. Pode-se verificar que a utilização do capital de terceiros gerou um lucro líquido adicional de R$ 11.250,00.  No caso do exemplo anterior, o proprietário da empresa deveria ter um lucro de apenas R$ 60.000,00. Entretanto, por conta da Alavancagem Financeira, a lucratividade da empresa é 18,75% ,maior, tendo em vista que: 18,75% de R$60.000,00= R$ 11.250,00,  Nesse caso, o Grau de Alavancagem Financeira é igual a 1,1875, e como a empresa está ganhando dinheiro (R$ 11.250,00 a mais do que deveria), ela conseguiu uma Alavancagem Financeira POSITIVA. D. R. E. Capital próprio (40%) Capital de terceiros (60%) Total (100%) Lucro antes do IR e juros 80.000 120.000 200.000 Imposto de Renda – 25% (20.000) (30.000) (50.000) Lucro após IR e antes de Juros 60.000 90.000 150.000 Juros 0 (105.000) (105.000) Economia do IR sobre Juros 0 26.250 26.250 Lucro Líquido 60.000 11.250 71.250

×