A tribo do Emocore
Análise de Jovens que se
denominam EMO
Pesquisadoras: Érika Maciel Nadais
Geneide Gomes de Barros
Thali...
Adolescência
• É caracterizada por um período de transição entre a puberdade e
a fase adulta e pode variar de acordo com a...
Sexualidade na Adolescência
• Durante a adolescência o sujeito pode passar por conflitos com
relação a sua opção sexual.
•...
Tribos Urbanas
● Maffesoli (1987; pg 97) define tribos urbanas como agrupamentos semiestruturados, constituídos predominan...
História do Emocore
• O emocore é um ritmo que deriva do hardcore. Contava com a
mesma batida com letras mais melancólicas...
OBJETIVOS
•Objetivos Gerais
Investigar sobre o perfil do adolescente que se considera
pertencente à “tribo urbana EMO”.

 ...
METODOLOGIA
• Amostra: 30 sujeitos homens e mulheres a partir de 18
anos à 20 anos;

• Instrumentos: questionário com 13 p...
ANÁLISE DE DADOS
• Os adolescentes foram abordados de maneira informal e
objetiva. Os itens de informação a respeito da pe...
RESULTADOS & DISCUSSÃO
• 50 % da amostra feminina e 50 % masculina;
• Bandas favoritas
Bandas

Freqüência

NxZero

67,7 %
...
RESULTADOS & DISCUSSÃO
• Gírias mais freqüentes entre a tribo dos Emos são “Miguxo”
(23%), “Ti Emo” (10%), e “Fofuxo” (8%)...
RESULTADOS & DISCUSSÃO
•A seguir encontra-se a questão referente a relação de Emo e a
bissexualidade. Dentre as respostas ...
RESULTADOS & DISCUSSÃO
• 47% dos entrevistados dizem que os pais aceitam porém fazem
crítica ao estilos deles serem. Outra...
CONCLUSÃO
• Nesta pesquisa procuramos a princípio responder à pergunta
que se fazia sobre “o que é ser Emo?”. No decorrer ...
CONCLUSÃO
• Um fator relevante e que pode contribuir futuramente para
estudo do desenvolvimento adolescente e este em grup...
CONCLUSÃO
• Este trabalho foi relevante por contribuir com o
conhecimento de uma nova tribo e de como os membros dessa
tri...
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
• ANDRADE, J.P. História do Rock – Parte 01 á 04 – Os
Primórdios, 2000 Disponível em www.whipla...
•“Entre razões e emoções a saída É fazer valer a pena Se não agora depois, não
importa. Por você posso esperar”
NxZero (Ra...
EU SOU EMO
Não é fácil manter a franja lisinha
Tenho que fazer escova e chapinha
Mais difícil ainda é ver o mundo assim do...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A tribo do Emocore: Análise de Jovens que se denominam EMO

1.813 visualizações

Publicada em

Apresentação de Projeto de Pesquisa em grupo realizado em 2007 no curso de Psicologia da Universidade Ibirapuera.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.813
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A tribo do Emocore: Análise de Jovens que se denominam EMO

  1. 1. A tribo do Emocore Análise de Jovens que se denominam EMO Pesquisadoras: Érika Maciel Nadais Geneide Gomes de Barros Thalita Amorin Monegaglia Vanessa Nunes do Souto Orientadora: Profa. Ms. Ivelise Fortim UNIVERSIDADE IBIRAPUERA CURSO DE PSICOLOGIA - 2007
  2. 2. Adolescência • É caracterizada por um período de transição entre a puberdade e a fase adulta e pode variar de acordo com as diferentes culturas. Knobel (1981, pg.29) diz que o adolescente vivencia dez crises que representam o que o autor chama de Síndrome Normal da Adolescência. Entre estas crises destacamos algumas fases importantes para a referente pesquisa, como a busca de si mesmo e da identidade, a tendência grupal e a evolução sexual manifesta que vai do auto-erotismo até a heterossexualidade genital adulta. • Para o autor, a fase adolescente sofre forte influência do meio externo, ou seja, do contexto social e cultural vigente sem deixar de lado a relação com o aspecto biológico. • Destacando o aspecto grupal, este tem a função de proporcionar uma solução para o conflito e a ambivalência entre a dependência materna e a independência por meio de sua própria identidade.
  3. 3. Sexualidade na Adolescência • Durante a adolescência o sujeito pode passar por conflitos com relação a sua opção sexual. • A androginia é uma característica física e comportamental é a união dos dois sexos em uma só pessoa Fatores como o rosto ou corpo pode gerar dúvidas e outras interpretações a respeito da sua sexualidade. ● Bissexualidade consiste na atração física por pessoas tanto do mesmo sexo quanto do sexo oposto, com diversos níveis variados de interesse de cada um, e a identidade corresponde á orientação sexual escolhida pelo individuo. Sendo assim bissexual é o termo utilizado para designar por seres humanos que se sentem atraídos por indivíduos do mesmo sexo ou do sexo oposto a ele. ● Homossexualismo ou Homoerotismo é aparentemente vivenciado na fase adolescente por esta se caracterizar por um período de experimentação e oscilação. Costa (1992) define o homoerotismo
  4. 4. Tribos Urbanas ● Maffesoli (1987; pg 97) define tribos urbanas como agrupamentos semiestruturados, constituídos predominantemente de pessoas que se aproximam pela identificação pelo mundo a rituais e elementos da cultura que expressam valores e estilos de vida, moda, música e lazer típicos de um espaço-tempo. Ou seja, entende-se por tribos urbanas como pequenos grupos que se formam nas sociedades contemporâneas e questionam as sociedades modernas sustentadas em torno da identidade e da relação comunitária com ás classes sociais. ● Para caracterizar a imagem de uma tribo temos que pensar no compartilhamento de códigos (gírias, músicas e etc), de elementos estéticos, práticas de lazer, estilo musical, consumo cultural e ideologia. ● Pode-se caracterizar tribos urbanas como um estilo de vida próprio de um grupo. Cada tribo urbana possui seu jeito próprio de se vestir, suas próprias músicas, esportes que praticam, gírias e até mesmo gostos sexuais próprios. ● Os membros de uma tribo se comportam como persona, onde desempenham papéis, ou seja, personagens dentro de um enredo imaginário.
  5. 5. História do Emocore • O emocore é um ritmo que deriva do hardcore. Contava com a mesma batida com letras mais melancólicas em Washington no inicio dos anos 80. Não se sabe a origem do nome EMO acreditase que foi devido a semelhança com o hardcore de maneira emotiva. • Algumas bandas surgiram com essa característica porem nenhuma delas assumiam esse título, pois o EMO era tido com algo pejorativo. A partir de 1982 ate 1993 bandas mudavam estilo emocore para o calmo / gritado. • Mas o emocore vai muito além da música, é também um estilo de se vestir e de comportamento. • Alguns adolescentes EMOS são rotulados como bissexuais e alguns como pessoas emotivas e sensíveis.
  6. 6. OBJETIVOS •Objetivos Gerais Investigar sobre o perfil do adolescente que se considera pertencente à “tribo urbana EMO”.   • Objetivos específicos Investigar sobre o perfil do adolescente que se considera pertencente à tribo urbana “EMO”, procurando definir quais são os códigos da tribo: gírias, músicas, práticas de lazer, elementos estéticos, consumo cultural, ideologia e aspectos sexuais.
  7. 7. METODOLOGIA • Amostra: 30 sujeitos homens e mulheres a partir de 18 anos à 20 anos; • Instrumentos: questionário com 13 perguntas abertas e fechadas sobre consumo cultural e aspectos da personalidade; • Ambiente: Galeria 24 de Maio; Bairro da Liberdade e Av. Domingo de Moraes (localizados na Zona Sul de São Paulo); • Procedimentos: Os sujeitos foram abordados de maneira informal em diversos encontros e lhes foi solicitado que preenchessem o questionário; • Tratamento e Análise de dados: Pesquisa qualitativa, utilizando o método descritivo, com dados e análise de discurso;
  8. 8. ANÁLISE DE DADOS • Os adolescentes foram abordados de maneira informal e objetiva. Os itens de informação a respeito da pesquisa foram mencionados e esclarecidos. Todos os participantes foram esclarecidos de que não eram obrigados a responder qualquer questão que causasse desconforto. As pesquisadoras perguntavam aos adolescentes que por meio de sua aparência estética fossem semelhantes às descritas como pertencente aos Emos, se estes se consideravam Emos. Grande parte dos entrevistados afirmou não ser Emo e/ou não gostar de Emos. No entanto, possuíam além do vestuário característico, certo conhecimento no que se refere à cultura desta tribo como gírias, acessórios estéticos, bandas e programas de televisão. Estes tiveram a possibilidade de escolher responder às perguntas ou não. • O questionário foi respondido no local com a presença dos pesquisadores para que qualquer dúvida por parte dos entrevistados pudesse ser esclarecida.
  9. 9. RESULTADOS & DISCUSSÃO • 50 % da amostra feminina e 50 % masculina; • Bandas favoritas Bandas Freqüência NxZero 67,7 % Fresno 58,0 % CPM 22 29,0 % My Chemical Romance 25,8 % Simple Plan 22,5 % NXZERO • Dentre as bandas citadas pelos adolescentes as preferidas são NxZero e Fresno, bandas que cultivam o estilo Emocore, estilo de música que como visto deriva do Hardcore mantendo a batida rápida e com letras melancólicas. As demais citadas como CPM 22, My Chemical Romance e Simple Plan também utilizam batidas bem rápidas e com melodia mais sentimental; • A maioria da amostra (37%) conheceram Emocore através de amigos e parentes outra parte em shows e mídia;
  10. 10. RESULTADOS & DISCUSSÃO • Gírias mais freqüentes entre a tribo dos Emos são “Miguxo” (23%), “Ti Emo” (10%), e “Fofuxo” (8%). Vemos que a maioria estão relacionadas a afetividade.; • A maioria dos entrevistados (30%) gostam de ficar em casa ouvindo música, outra parte (23%) ainda preferem navegar na internet e mexer no computador; • A maior parte da amostra (93%) acha que Emo tem um visual específico, dentre as mais citadas encontra-se abaixo: Acessórios Freqüência Franja 17% All Star 14% Cinto de rebite 11% Maquiagem nos olhos 8% Munhequeira 6% • 83% dos adolescentes entrevistados não se sentem ofendidos de serem chamados de Emo, enquanto 17% se sentem ofendidos;
  11. 11. RESULTADOS & DISCUSSÃO •A seguir encontra-se a questão referente a relação de Emo e a bissexualidade. Dentre as respostas mais freqüentes, nota-se que: 0,8 70% 0,7 Sim, há uma correlação (EMOS são bissexuais) 0,6 Não, não há correlação 0,5 Não sei 0,4 0,3 Alguns sim, mas não a minoria 17% 0,2 10% 0,1 Outros 3% 0 0 1 2 Exemplos de comentários: “ Falam isso porque a mídia colocou na cabeça das pessoas; existem bissexuais sim, com o punks, pagodeiros, funkeiros e etc. Os bissexuais no parada gay teve a presença de milhões de pessoas. Todos eram EMOS?”
  12. 12. RESULTADOS & DISCUSSÃO • 47% dos entrevistados dizem que os pais aceitam porém fazem crítica ao estilos deles serem. Outra parte (30%) falam que os pais nem se importam, enquanto apenas uma pequena parte (7%) dos pais não aceitam; • Nas tabelas seguintes encontra-se as respostas que a amostra apresentou referente à definição de um EMO. No questionário pede que definam EMO com 4 palavras. Dentre as respostas, separa-se de duas formas, aspectos considerados como características pertencentes à personalidade do indivíduo e outras relacionadas a consumo cultural que pode destacar como gírias e definições diversas sobre o queConsumo é ser EMO. Nota-se Freqüência Personalidade Freqüência Cultural que a maioria das respostas estão relacionadas a afetividade dos sujeitos. Fofuxo 22% Sensível 17% Emotivo 11% Estiloso 11% Sentimental 11% Fofo 6% Música, Piriquituxo, Pessoas de cabeça aberta, estilo de música, All Star e Dependente do Emocore 11%
  13. 13. CONCLUSÃO • Nesta pesquisa procuramos a princípio responder à pergunta que se fazia sobre “o que é ser Emo?”. No decorrer do trabalho, a pergunta foi respondida e por meio da análise feita acerca dos dados obtidos, conseguimos descrever as características daquele que se considera Emo, apesar da dificuldade destes em assumirem-se com essa denominação. • Os Emos se tornaram um grupo de forte influencia cultural, estética e ideológica. Suas idéias ainda estranhas aos olhos da sociedade são cercadas por polêmicas que envolvem não só o comportamento humano, como o social e o desenvolvimento adolescente e suas características. • Um outro aspecto importante sobre o comportamento dos adolescentes é a questão da sexualidade dentro da tribo dos Emos. Estes são caracterizados pela androginia e
  14. 14. CONCLUSÃO • Um fator relevante e que pode contribuir futuramente para estudo do desenvolvimento adolescente e este em grupo, é forma como é experienciada esta sexualidade pelos mesmos. o a • No decorrer da pesquisa, percebemos que o preconceito e o estranhamento sobre estas pessoas e seus gostos e práticas é constante. É algo visto e sentido tanto pelos próprios emos quanto por um grande número de pessoas no meio social • Muitos dos entrevistados, mesmo com um discurso de liberdade de escolha para os emos, demonstraram certo desconforto ao serem denominados como pertencentes à tribo. Vale ressaltar a importância destas questões no desenvolvimento psicossocial deste adolescente.
  15. 15. CONCLUSÃO • Este trabalho foi relevante por contribuir com o conhecimento de uma nova tribo e de como os membros dessa tribo influenciam e são influenciados tanto pela mesma como pela sociedade e a maneira como esta compreende o grupo. • No meio científico, ainda não se fala sobre os Emos, o que tornou útil e interessante que se fizesse um trabalho descritivo acerca destes. • Procuramos com esta pesquisa, dar início ao estudo e levantamento de informações a respeito não só da Tribo dos Emos, mas o adolescente, seu envolvimento com o grupo num contexto mais amplo e que esta possa servir de subsídio para que outros estudiosos tanto da Psicologia como de outras áreas de atuação no que se refere ao enriquecimento e ao levantamento de dados e informações a respeito dos Emos
  16. 16. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS • ANDRADE, J.P. História do Rock – Parte 01 á 04 – Os Primórdios, 2000 Disponível em www.whiplash.net Acessado em 07/06/2007 • COSTA, J. F. A inocência e o vicio: estudos sobre o homoerotismo. 3 ed. Rio de janeiro: Relume-Dumara, 1992. • KNOBEL, M. A adolescência normal. Editora Artmed. 1981. • LEMOS, J.A. Na trilha das tribos urbanas da galeria 24 de Maio. Sonhos e ruínas na vida de jovens rockers paulistanos. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1995. • MAFFESOLI, M . O Tempo das Tribos: O declínio do individualismo nas sociedades de massa. Editora Forense Universitária, Rio de Janeiro ,1987.
  17. 17. •“Entre razões e emoções a saída É fazer valer a pena Se não agora depois, não importa. Por você posso esperar” NxZero (Razões e Emoções) •“Não há mais desculpas, Você vai ter que me entender, Quando olhar pra trás Procurando e não me ver” CPM 22 (Não sei viver sem ter você ) •“Ser machucado, sentir-se perdido, ser deixado no escuro, ser chutado quando você está mal . Sentir-se maltratado” Fresno (Onde está?) •“Já tentei fazer com que você parasse de brincar com o meu sentimento e me ouvisse, então, por um momento pra eu tentar te convencer que nada foi em vão” Simple Plan (Welcome to my life) “O que fará você acreditar que não é a vida que parece? (eu não estou bem)” My Chemical Romance (I'm Not Okay (I Promise)
  18. 18. EU SOU EMO Não é fácil manter a franja lisinha Tenho que fazer escova e chapinha Mais difícil ainda é ver o mundo assim do meu jeito: O cabelo tampa o olho esquerdo E eu só posso usar o direito! Impossível... Ser mais sensível que eu! Não dá pra ser feliz no mundo em que vivemos! (Ah, eu sou emo!) Num show do Simple Plan nós dois nos conhecemos! (Ah, eu sou emo!) Quando vejo você, meu amor, sempre tremo! (Ah, eu sou emo!) Não agüento mais sentir tanta dor assim... To tentando alargar o buraco do piercing! (Ah, eu sou emo!) Tento não chorar por qualquer bobagem Para não borrar minha maquiagem Só que no meu lugar qualquer pessoa estaria nervosa Fui pintar o cabelo e o salão errou o tom do cor-de-rosa Estou sensível! Irreversível, ô meu! Repetir refrão Estou na galeria esperando! Não falte! Tô na maior deprê! Descascou meu esmalte! (Sim, eu sou emo!)

×