Maden 2

869 visualizações

Publicada em

Seminário sobre MADEIRA SUSTENTÁVEL

25 de Novembro, das 9h00 às 16h00

Local: Av. Paulista, 1776- SP, Brasil

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
869
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Maden 2

  1. 1. DIA 25 DE NOVEMBRO DE 2010
  2. 2. OBJETIVO O objetivo do seminário é apresentar e discutir as oportunidades relacionadas ao uso energético sustentável da madeira que, apesar de representar 12% de toda a energia primária do Brasil, mesma ordem de grandeza que as hidrelétricas, é a fonte menos estudada, para a qual o país não tem uma política energética e é a mais problemática no que respeita a questão ambiental.
  3. 3. “ O Brasil reúne as melhores condições do mundo para liderar a produção de pellets e diversos outros biocombustíveis derivados da cadeia da madeira. Venha conferir e conhecer melhor o tema no MADEN 2 ”. Jayme Buarque de Hollanda, Diretor Geral do INEE
  4. 4. PÚBLICO- ALVO Empresários, pesquisadores, profissionais do setor e estudantes
  5. 5. GRADE DAS PALESTRAS Horário Temas Quem Observações 08:30 - 09:00 Inscrições 09:00- 10:15 Densificação - pellets e briquetes Coordenador: Jayme Buarque de Hollanda, Diretor Geral INEE Participantes: Celso Oliveira , Diretor da Biomassa Brasil Europa Waldir Quirino , Laboratório de Produtos Florestais / IBAMA Pedro Tolentino, Gerente de Marketing da Suzano Energia Renovável (convidado) Combustível sólido resultante da compressão de resíduos de biomassa. Tem alta densidade energética e queima limpa, substitui derivados de petróleo e embute grande quantidade de mão de obra. O mercado para essa bionergia vem crescendo na Europa e EUA. No Brasil a produção de densificados é modesta face a quantidade de resíduos de biomassa no país. Podem ser usados no país e/ou para exportação. No Brasil pode ser a solução para problemas ambientais agudos como na calcinação da gipsita hoje feita com madeira da caatinga contribuindo para a formação de desertos na região NE. 10:15 - 10:30 Coffee break 10:30 - 11:45 Carvão Vegetal Walsey de Assis Magalhães – Depto. ??? BNDES (convidado) Wanderley Cunha, Arcelor Mital (convidado) A melhor forma de parar o uso de madeira nativa (mais de metade da origem atual) para o carvão vegetal será usando biomassa plantada e fazer o carvoejamento da forma energeticamente mais eficiente possível. Isto implica na eventual geração de energia elétrica e aproveitamento dos piro-óleos e biogases, formas nobres de energias hoje lançadas ao meio ambiente. 11:45 – 12:30 Luiz Eduardo Lima , Diretor da ECOPART Jayme Penna Schutz , Diretor da Dedini O uso de bio-energia para produzir energia elétrica e vapor, em bases econômicas e sustentáveis é uma realidade no Brasil. Embora o número de empreendimentos seja relativamente pequeno, há um grande potencial de expansão desta forma de produção renovável descentralizada. 12:30 - 14:00 Almoço 14:00 - 15:00 Biorefinarias José Dílcio da Rocha, Embrapa Energia Maria Emília Antunes Rezende , Diretora da Biocarbo A produção racional de carvão vegetal passa, necessariamente, pelo aproveitamento dos piro-óleos e gases combustíveis, hoje lançados ao meio ambiente. No Brasil podem ser usados como insumo industrial e/ou como combustíveis. 15:30 - 16:00 Coffee break 16:00 - 17:00 Política de Madeira EnEnergética Coordenador: Orlando Puppin , Conselho do INEE, gerente do Projeto Iniciativa do Carvão Verde. Participantes: Altino Ventura Filho , Secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético e Secretário Executivo do Conselho Nacional de Política esenvolvimento do MME . Valdir Gallo – Diretoria Geral da ANP (convidado) Apesar da importância da madeira e derivados na matriz energética, são as únicas formas de energia para as quais não há uma regulamentação mínima para produção, transporte, comercialização e estoque deste bioenergéticos. Isto gera ineficiências e estimula práticas não sustentáveis de uso da madeira nativa. É preciso montar uma agenda que organize e aperfeiçoe as cadeias de uso energético da madeira, incorporando o uso das biomassas residuais da agroindústria. O uso otimizado com tecnologias eficientes vai garantir a sustentabilidade desta fonte entre a produção da biomassa e o uso final, de forma competitiva com os combustíveis fósseis. 17:30 - 18:00 Encerramento
  6. 6. LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA Av. Paulista,1776 | São Paulo – SP
  7. 7. <ul><li>BENEFÍCIOS PARA O APOIADOR/ PARCEIRO </li></ul><ul><li>Apresentação com 30 minutos de duração </li></ul><ul><li>Logomarca com link no site do evento </li></ul><ul><li>Direito a distribuição de jornais e/ou outro material impresso, no máximo 100 unidades, para serem distribuídos aos participantes do seminário (material deve ser entregue no máximo até dia 19/11/2010 na MES EVENTOS); </li></ul><ul><li>Desconto de 20% na inscrição do seminário </li></ul><ul><li>Inserção de informações da empresa nas redes sociais em que o seminário está sendo divulgado (blog, twitter, facebook e orkut); </li></ul><ul><li>Inserção da logomarca no abre-telas do seminário MADEN 2; </li></ul><ul><li>Logomarca em todos os e-mails marketing relacionados ao MADEN 2 enviados pela MES EVENTOS </li></ul>
  8. 8. REALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO Tel: (11) 30602270 Mais informações www.seminariomaden.com.br

×