Palestra de Walter Longo no Midia Show

1.998 visualizações

Publicada em

Alguns trechos da palestra Mudanças no Marketing dada por @walterlongo no Midia Show em Porto Alegre.

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.998
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
109
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
60
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra de Walter Longo no Midia Show

  1. 1. Trechosdapalestra de @WalterLongo no#MidiaShow 2010<br />
  2. 2. PRELIMINARES<br />Passamospor um período de TESARAC, onde as<br />coisasvelhasvãomorrendoou se tornando<br />irrelevantes e as novas aindanão as substituem<br />emtodas as dimensões.<br />Sabemos o quejá era, masaindanãosabemos o<br />queserá.<br />
  3. 3. É como se houvesseuma dobra no tempo, ondequemenxerga o outrolado, consegue um sucessoinimaginável.<br />Estamosassistindoaofim dos limites:<br />“A possibilidade de se expressar e virarmídia,<br />influenciarpessoasemqualquerlugar do<br />planeta, interagir com o conteúdo de qualquer<br />veículo, irtãofundo num assuntoquanto se<br />queira, consultarqualquerbibliotecanosquatro<br />cantos do mundo.”<br />
  4. 4. Depoisquealguémexperimenta a sensação de saber o quequer, nahoraquequer, naprofundidadequequer, nahoraquedervontade, seucérebronuncamaisvoltaaotamanho normal.<br />As pessoasachamqueestamos no meio de uma<br />revoluçãotecnológica, masnarealidade a<br />tecnologiaestácausandoumaverdadeira<br />revolução no nossocérebro.<br />
  5. 5. Todo o conhecimentohumanoestádisponível de maneiraeditável, selecionável e de fácilacesso.<br />
  6. 6. A sociedadeemredecriou um novo tipo de inteligência: a exteligência.<br />Exteligência é todo o capital humano cultural queestáaonossoredor.<br />
  7. 7. Devemosestimularnossascompetênciasemdoissentidos: o dabuscaexterna e o do raciocíniointerno.<br />Podemos e devemosusarnossocérebromaiscomomemória RAM do quecomohard disk.<br />
  8. 8. O MUNDO ESTÁ MUDANDO<br />
  9. 9. Comunicaçãoboca a bocaou mouse a mouse, cadavezmaiseficiente.<br />Podemos e devemostransformar o consumidorem<br />colaborador.<br />
  10. 10. HOJE<br />Consumidorquerparticipar e falarbem, também.<br />Devemosaproveitaressatendênciaparacriar um novo<br />comportamentoemnossosclientes e funcionários.<br />
  11. 11. MVV(Madison, Vine, Valley)<br />Para umapublicidadeeficaznestes tempos, ele<br />defendequeelatêm de viracompanhada de<br />entretenimento e interatividade.<br />Para fazer parte desse novo mundoprecisamos<br />integrar novas e multiplasopções de<br />comunicação.<br />
  12. 12. Nova Equação das distâncias<br />No mundo digital, a distânciaaproxima, e a<br />proximidade, distancia.<br />Noscomunicamos com qualquerpessoa do<br />mundo. E mandamos um smspara o colegada<br />mesa aolado.<br />
  13. 13. Mudança de Regras<br />O caminho é o daDIVERGÊNCIA e o da<br />UNIMÍDIA.<br />Divergênciaemfunçãodaindividualização das<br />audiências e pulverização dos conteúdos.<br />E Unimídia no sentido de integrartodosos<br />meios num só device.<br />
  14. 14. Mudança de Regras<br />Existem 3 grandestendênciasnacomunicação:<br />Massificação<br />Segmentação<br />Personalização<br />DAS<br />MÍDIAS<br />Periodicidade<br />Perenidade<br />Sincronicidade<br />DA<br />INSERÇÃO<br />Segregação<br />Aproximação<br />Integração<br />DO<br />CONTEÚDO<br />
  15. 15. Mudança de Regras<br />É no mobile<br />ondeessastendências se<br />encontram.<br />
  16. 16. RevisarParadigmas<br />A mídia digital permite um alto grau de<br />profundidadetemática.<br />Marcaspassam a terumarelação individual<br />com seusconsumidores.<br />
  17. 17. RevisarParadigmas<br />Há um componente de envolvimento e<br />engajamentoquefaztoda a diferença, que<br />transforma as relações.<br />Não se podeusaressamídiaextraordinária de<br />forma ordinária.<br />
  18. 18. RevisarParadigmas<br />Nossarelação com a mídiatradicional era<br />apenassexo.<br />Com a mídia digital é fazeramor.<br />
  19. 19. RevisarParadigmas<br />Empresasestãomultiplicando as áreas<br />Queatuamem marketing.<br />Sóassimparaquetoda<br />comunicaçãotenhanexo.<br />
  20. 20. Nexialismo<br />NEXIALISMO def.: Integrar de maneirasinérgica,<br />complementar e sequencial as váriasdisciplinas<br />quecompoem o marketing e comunicação de<br />modoque as ações e atividadesfaçamnexo<br />entre si.<br />
  21. 21. Nexialismo<br />Precisamoscontinuar<br />relevantes e <br />agregar valor<br />a nossamissão.<br />
  22. 22. Good Enough<br />Num mundoondetudomudacadavezmais<br />rápido, nossoscritériosprecisam ser revisados:<br />quando é precisoparar de buscar o ótimo e<br />aceitar o suficientementebom?<br />O mesmoremédiopodecuraroumatar,<br />dependendoda dose. O critério do<br />“suficientementebom” também.<br />
  23. 23. O bomnão é inimigo do ótimo<br />Gestão atual nada mais é que a capacidade de<br />discernir o que é suficientemente bom ou não. <br />Se for além, perdeoportunidades.<br />Se for aquém, o fracasso é certo.<br />
  24. 24. “A buscapelaperfeiçãopodenosimpedir de<br />Sermosbons o bastante” Nãoconseguianotar o autor.<br />E no novo ecossistema digital, <br />isso é aindamaisverdade.<br />O bomnão é inimigo do ótimo<br />
  25. 25. Conclusão<br />Colaboradores de qualquerempresapodem ser<br />divididosem 3 categorias:<br />Aquelesqueperguntam:<br />Como?<br />Porquê?<br />Porquênão?<br />
  26. 26. Conclusão<br />A competência de umaempresanãovem<br />apenas de disseminarsuacultura, mas de nutrir<br />rebeldes:<br />Háespaçoparaosconformados,<br />Massãoosrebeldesque<br />mudam o mundo.<br />
  27. 27. Conclusão<br />“Existem 3 tipos de pessoas/empresas:<br />As quefazemacontecer<br />As quedeixamacontecere as<br />Queperguntam o queaconteceu”<br />
  28. 28. Conclusão<br />Nossamigraçãopara o mundo digital é como<br />aprender a nadar.<br />Precisamosaprender a dominaressatécnica<br />antes quenosencontremosboiando no meio do<br />oceano.<br />
  29. 29. Conclusão<br />Os judeustinham o mar à frente e o exército<br />egípcioatrás.<br />Nãotinhamcomorecuar e nãosabiamcomo<br />avançar. Um autênticoTesarac.<br />Nãofoi o mar queabriu e osjudeuspassaram.<br />Foramelesqueavançaram e sóaí o mar se abriu.<br />
  30. 30. Conclusão<br />Podemosfazer o mesmocomogestores e<br />empreendedores de uma nova época.<br />Devemosnoslançar de forma entusiasmada<br />rumoaodesconhecido.<br />

×