Slides população (1)

23.206 visualizações

Publicada em

1 comentário
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
23.206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.330
Comentários
1
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides população (1)

  1. 1. 1
  2. 2. 1 - O ESTUDO DA POPULAÇÃO É fundamental para o entendimento da realidade quantitativa e qualitativa da mesma. Para governantes em especial, pois permite traçar planos e estratégias de atuação, além de poder desenvolver um planejamento para a sociedade. É um dos campos de estudo da Geografia, extremamente relevante, já que, fornece subsídios para entender os fatores de distribuição, as características gerais, os movimentos migratórios e as condições de vida etc.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 2
  3. 3. O Demógrafo mede e analisa os fatos (ênfase nos elementosquantitativos) referentes a população e o Geógrafo descreve osfatos no seu ambiente, analisando as causas, as características e aspossíveis conseqüências (quantitativo versus qualitativo). Assim: GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO Grau de êxito – Evolução e Distribuição da diferenças entre condições de população pelo as sociedades vida das globo terrestre humanas sociedades humanasGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 3
  4. 4. 2 – POPULAÇÃO E CRESCIMENTO Em 1850 a população da Terra atingia o seu primeiro bilhão e uma de cada três pessoas residia na China. Passaram-se pouco mais de cem anos até que em 1927, o segundo bilhão foi alcançado. Em 1950 a população atingiu a marca de 2,5 bilhões. 1999 – 6 bilhões.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 4
  5. 5. 2-CORRENTES DO PENSAMENTO DEMOGRÁFICO ∗ Pessimista – previa que a população do mundo chegaria a 8,5 bilhões de habitantes no fim do século XX; ∗ Otimista – previa para o fim do século XX uma população mundial em torno de 6,5 bilhões de habitantes. ∗ QUAL ESTAVA CORRETA?GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 5
  6. 6. 3 - CONCEPÇÕES SOBRE POPULAÇÃOLei de Malthus ou MalthusianismoNo final do século XVIII, Thomas Robert Malthus - arazão para a existência da miséria e das enfermidadessociais seria o descompasso entre: a capacidade deprodução de alimentos, que se daria numa progressãoaritmética(1,2,3,4,5), em relação ao crescimentopopulacional que se daria numa progressão geométrica(1,2,4,8,16). 6 GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES
  7. 7. - "obstáculos positivos", como guerras, epidemias, que causassem grande mortandade, o desequilíbrio entre a produção de alimentos e o crescimento populacional, geraria o caos total. ESTARIA MALTHUS CORRETO?GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES
  8. 8. ∗ Malthus errou, pois a tecnologia possibilitou um aumento exponencial na produção de alimentos que hoje são produzidos a taxas superiores as do crescimento populacional; ∗ Tendência a estabilização do crescimento populacional nos países desenvolvidos, além de uma desaceleração do crescimento em grande parte dos países subdesenvolvidos, especialmente nas últimas décadas. ∗ Com isso podemos concluir que, se há fome no mundo e no Brasil hoje, isso não se deve a falta de alimentos ou ao excesso de pessoas, mas a má distribuição e destinação dos mesmos.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 8
  9. 9. Neomalthusianismo-No pós 2ª Guerra Mundial, o crescimento populacionalacelerado nos países subdesenvolvidos, fez despertarem osadeptos de Malthus chamados de neomalthusianos.- Segundo eles, a pobreza e o subdesenvolvimento seriamgerados pelo grande crescimento populacional, e em virtudedisso seriam necessárias drásticas políticas de controle denatalidade, que se dariam através do famoso e bastantedifundido, "planejamento familiar".-Muitos países subdesenvolvidos adotaram essas políticasanti-natalista.-E NO BRASIL?-O CASO DA SUÉCIAGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 9
  10. 10. Reformistas ou marxistas -Consideram que é a própria miséria a responsável pelo acelerado crescimento populacional; - Defendem reformas de caráter sócio-econômico que possibilitem a melhoria do padrão de vida das populações dos países subdesenvolvidos; - Conseqüência: o planejamento familiar espontâneo, e com isso a redução das taxas de natalidade e crescimento vegetativo, como ocorreu em vários países hoje desenvolvidos.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 10
  11. 11. 4 - CONCEITOS FUNDAMENTAIS: POPULAÇÃO ABSOLUTA: Número total de habitantes de uma determinada área (país, região, município etc). POPULOSO POPULAÇÃO RELATIVA OU DENSIDADE DEMOGRÁFICA: É a população total em relação a área, ou seja, é a média de habitantes por quilômetros quadrados. POVOADO POPULAÇÃO URBANA: Setor Secundário e Terciário. POPULAÇÃO RURAL: Setor PrimárioGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 11
  12. 12. GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 12
  13. 13. PAÍSES MAIS POPULOSOSGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 13
  14. 14. GRÁFICOS SOBRE A POPULAÇÃOGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 14
  15. 15. TERRITÓRIOS MAIS POVOADOS ∗ 1. MÔNACO - 21.812 habitantes por km2 ∗ 2. MACAU, CHINA - 18.195 habitantes por km2 ∗ 3. HONG KONG, CHINA - 6.421 habitantes por km2 ∗ 4. CINGAPURA - 6.335 habitantes por km2 ∗ 5. GIBRALTAR - 4.850 habitantes por km2 ∗ 6. VATICANO - 1.779 habitantes por km2 ∗ 7. MALTA - 1.274 habitantes por km2 ∗ 8. BERMUDA - 1.210 habitantes por km2 ∗ 9. BANGLADESH - 1.064 habitantes por km2 ∗ 10. BAHREIN - 1.044 habitantes por km2GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 15
  16. 16. TAXA DE NATALIDADE: corresponde a relação entre o número de nascimentos ocorridos em um ano e a população absoluta, o resultado em geral é expresso por mil. Nº de Nascimentos x 1.000/ Nº total de habitantes. TAXA DE MORTALIDADE: Nº de óbitos x 1.000/ Nº de habitantes. CRESCIMENTO VEGETATIVO OU NATURAL: Corresponde a única forma possível de verificação de crescimento ou redução da população mundial. COMO É MEDIDO? CV = TN – TM. TAXA DE FECUNDIDADE: Nº de filhos (crianças com menos de 5 anos) por mulher em idade produtiva (15 a 45 anos).GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 16
  17. 17. Em 1970 a mulher brasileira tinha, em média, 5,8 filhos. Trinta anos depois, esta média era de 2,3 filhos.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 17
  18. 18. A taxa de mortalidade total no Brasil apresentou um grande declínio de 1950 a 1970, e desde então vem caindo em pequenas proporções. Mortalidade infantil (Crianças menores de 1 ano de idade que morrem por 1000 nascidos vivos durante o período de 1 ano). A taxa de mortalidade infantil durante os últimos dez anos do século XX apresentou uma tendência de queda em todas as regiões. Registravam-se 48 óbitos por mil nascidos vivos e, e em 2000, 29,6. Entretanto, ainda existem grandes diferenças regionais: a taxa de mortalidade infantil da Região Nordeste, por exemplo, é cerca de duas vezes a taxa observada nas demais regiões.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 18
  19. 19. RECENSEAMENTO OU CENSO: Coleta periódica de dados estatísticos de um determinado lugar (população absoluta, população rural e urbana, migrações, expectativa de vida etc). EXPECTATIVA DE VIDA: Corresponde a quantidade de anos que vive em média a população. PIRÂMIDE ETÁRIA: Gráfico populacional que leva em consideração a estrutura sexual da população (homens e mulheres) e as faixas etárias - 0 à 19 anos jovens, 20 à 59 adultos, e 60 ou + anos idosos. A estrutura da pirâmide é a seguinte: - Base: corresponde aos jovens. - Meio: corresponde aos adultos. - Topo ou ápice: corresponde aos idososGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 19
  20. 20. PIRÂMIDE ETÁRIAGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 20
  21. 21. PIRÂMIDE ETÁRIA BRASILEIRAGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 21
  22. 22. Até o início dos anos 80, aestrutura etária da populaçãobrasileira, revelada pelosCensos Demográficos, vinhamostrando traços bemmarcados de uma populaçãopredominantemente jovem. Ageneralização das práticasanticonceptivas durante osanos 80 resultou no declínio danatalidade, o que se refletiu noestreitamento da base dapirâmide etária e na redução docontingente de jovens.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 22
  23. 23. 5 - O QUE É MIGRAÇÃO ? 23
  24. 24.  TIPOS DE MIGRAÇÃO EXTERNA: IMIGRAÇÃO – ENTRADA EMIGRAÇÃO - SAÍDA INTERNA: INTER-REGIONAL INTRA-REGIONAL Nomadismo: O homem sem morada fixa deslocava- se no espaço em busca de alimentos pastagens, etc.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 24
  25. 25. Transumância: Também conhecida como migração sazonal, está relacionada às estações do ano. É o caso dos nordestinos que se deslocam do agreste para a Zona da Mata na estiagem para trabalhar na lavoura da cana-de-açúcar. Migração Diária ou Pendular: deslocamento diário de pessoas residentes na periferia para cumprir sua jornada de trabalho no centro, retornando ao fim do dia. Êxodo Rural: Deslocamento em massa de pessoas do campo para as cidades, em busca de melhores condições de vida.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 25
  26. 26. 6 - EVOLUÇÃO DO CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL 1ª FASE: Até o final do século XVIII as taxas de natalidade eram bastante elevadas, porém o crescimento demográfico era baixo em razão das taxas de mortalidade também se apresentarem elevadas. 2ª FASE: Caracteriza-se pelo grande crescimento demográfico em razão das elevadas taxas de natalidade e da redução das taxas de mortalidade, como consequência das melhorias nas condições médico-sanitárias e de alimentação. 3ª FASE: Ocorre um crescimento baixíssimo em razão da redução das taxas de natalidade e de mortalidade promovidas, sobretudo pelos avanços médicos e melhorias nas condições de vida.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 26
  27. 27. 7 - DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO MUNDIAL A população encontra-se distribuída pelo espaço mundial de modo heterogêneo principalmente em razão dos condicionantes: FÍSICOS: CLIMA, RELEVO... HISTÓRICOS: REVOLUÇÕES, GUERRAS... SÓCIO-ECONÔMICOS: OFERTA DE EMPREGOS, INFRA-ESTRUTURA... CONTINENTE POPULAÇÃO ÁREA KM2 DENSIDADE ABSOLUTA DEMOGRÁFICA HAB/KM2 ÁSIA 3.682.600.000 45.077.999 81,6 AMÉRICA 828.700.000 42.057.296 19,7 ÁFRICA 784.400.000 30.209.389 26,0 EUROPA 728.900.000 10.368.047 70,3 OCEANIA 30.400.000 8.522.075 3,5 TOTAL 6.055.000.000 136.234.806 40,0 (média) Fonte: L´ État du Monde, 2000GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 27
  28. 28. BRASIL As densidades demográficas das cinco Grandes Regiões são bastante heterogêneas. Confira no gráfico: em 2000, a região Norte era a menos densa, com 3,4 hab/km2; a região Sudeste continuava sendo a mais densa, com 78,2 hab/km2.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 28
  29. 29. O Brasil chegou ao final do século XX como um país urbano: em 2000 a população urbana ultrapassou 2/3 da população total, e atingiu a marca dos 138 milhões de pessoas. Este é o resultado de um processo iniciado na década de 50 na região Sudeste. A partir de então, este contraste se acentuou e se generalizou pelas cinco grandes regiões do país.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 29
  30. 30. O gráfico revela que a Região Sudeste, em 2000, ainda se mantinha na liderança do processo de urbanização.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 30
  31. 31. No mundo, no final do século XX, a taxa de fecundidade era de 2,9 filhos por mulher, Nos países mais desenvolvidos esta taxa era de 1,5, e nos países menos desenvolvidos, em torno de 3,2.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 31
  32. 32. O total de anos que, em média, os homens esperam viver não é o mesmo total de anos que em média a mulher espera viver: a esperança de vida para os homens é de 65 anos e para mulheres é de 72 anos.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 32
  33. 33. PIRÂMIDE ETÁRIA ABSOLUTA - 2000
  34. 34. Proporção da População por Sexo - 1980-2000
  35. 35. INDICADORES DEMOGRÁFICOS 1990 1995 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 66,57 68,49 70,43Esperanças de vida ao nascer 70,71 71,00 71,29 71,59 71,88 72,18 72,48 72,78Taxa de natalidade (por mil hab.) 24,21 21,93 21,13 20,84 20,33 19,76 19,12 18,45 17,75 17,06 16,38Taxa de mortalidade (por mil hab.) 6,95 6,55 6,34 6,33 6,32 6,30 6,29 6,28 6,27 6,27 6,27Taxa de mortalidade infantil (por mil nascidos 47,00 37,90 30,10 29,20 28,40 27,50 26,60 25,80 25,00 24,10 23,30vivos)Taxa de fecundidade total 2,79 2,51 2,39 2,34 2,27 2,20 2,13 2,06 1,99 1,93 1,86FONTE: IBGE/Diretoria de Pesquisas. Coordenação de População e Indicadores Sociais. Gerência de Estudos e Análises da Dinâmica Demográfica.Projeção da Populaçao do Brasil por Sexo e Idade para o Período 1980-2050 - Revisão 2008
  36. 36. POPULAÇÃO ATIVA∗ PEA – População economicamente ativa = todas as pessoas acima de 15 anos de idade que constitui a força de trabalho incluindo as pessoas atualmente empregadas, as temporariamente desempregadas e as que estão à procura de emprego a menos de um ano.∗ 10 anos para países subdesenvolvidos.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 36
  37. 37. POPULAÇÃO INATIVA ∗ PEI – População economicamente inativa = formada por donas de casa, aposentados, portadores de deficiência física, crianças.GEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 37
  38. 38. DISTRIBUIÇÃO PEAGEOGRAFIA DAS POPULAÇÕES 38

×