Esófago de Barrett
O que é ? <ul><li>As células que recobrem o esófago diferem daquelas que recobrem o estômago ou intestino, principalmente ...
Morfologia <ul><li>É reconhecido como uma mucosa vermelha aveludada, localizada entre a mucosa esofágica pavimentosa lisa ...
Morfologia
Causas e Sintomas <ul><li>Por razões desconhecidas, o esófago de Barrett é encontrado 3 vezes mais em homens que em mulher...
Diagnóstico <ul><li>Para o diagnóstico é necessário fazer a endoscopia. Durante este exame são colhidos fragmentos do esóf...
Manifestações Clínicas <ul><li>A maioria dos pacientes recebe o 1º diagnóstico de esófago de Barrett entre 40 e os 60 anos...
Exame Macroscópico
Exame Macroscópico
Exame Macroscópico
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Esófago de Barret

9.811 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.811
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
43
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
70
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Esófago de Barret

  1. 1. Esófago de Barrett
  2. 2. O que é ? <ul><li>As células que recobrem o esófago diferem daquelas que recobrem o estômago ou intestino, principalmente porque elas tem diferentes funções. Elas também tem uma aparência distinta, sendo fácil o médico durante o exame observar esta distinção. Normalmente há uma área no fim do esófago que delimita as células do esófago e do estômago. O esófago de Barrett, é o crescimento anormal de células do tipo gástrico acima deste bordo, dentro do esófago. Desde que as células do revestimento do estômago são protegidos do contacto com o ácido, o seu crescimento dentro do esófago pode de facto defender contra o refluxo ácido. Este mecanismo pode proteger o tecido normal do esófago contra posterior dano do refluxo. Isto pode explicar porque os sintomas do refluxo em pacientes com esófago de Barrett são pouco acentuados. Infelizmente este tecido modificado do estômago em local não habitual (porção inferior do esófago), pode transformar-se em tecido maligno. O cancro da parte superior do esófago é associado com o álcool e fumo. Este tipo de cancro está diminuindo na população, enquanto a percentagem nos casos de cancro do esófago inferior são muito elevadas. Na fase inicial, o esófago de Barrett tem modificações celulares conhecidas como displasias. De 2 a 5 anos, essa displasia pode progredir para baixo ou alto grau, e finalmente para cancro. Felizmente isto acontece somente em 5% dos pacientes com esófago de Barrett. </li></ul>
  3. 3. Morfologia <ul><li>É reconhecido como uma mucosa vermelha aveludada, localizada entre a mucosa esofágica pavimentosa lisa e rosada e a mucosa gástrica pardo-clara mais evidente. </li></ul><ul><li>Pode ter o formato de “línguas” ou de “ilhotas” localizadas acima da junção gastro-esofágico. </li></ul><ul><li>Microscopicamente, o epitélio pavimentoso esofágico é substituído por epitélio cilíndrico metaplásico com glândulas mucosas. </li></ul>
  4. 4. Morfologia
  5. 5. Causas e Sintomas <ul><li>Por razões desconhecidas, o esófago de Barrett é encontrado 3 vezes mais em homens que em mulheres. Em algumas ocasiões, o esófago de Barrett parece ser congénito (presente no nascimento). Fortes evidências actuais identificam o refluxo gástrico prolongado como a causa mais frequente do esófago de Barrett. Pacientes com esófago de Barrett geralmente tem sintomas similares daqueles produzidos pelo RGE crónico, como: azia e refluxo ácido do estômago para boca (gosto amargo ou azedo na boca). Alguns pacientes também podem sofrer complicações do refluxo, como úlcera e estreitamento do esófago. </li></ul>
  6. 6. Diagnóstico <ul><li>Para o diagnóstico é necessário fazer a endoscopia. Durante este exame são colhidos fragmentos do esófago que serão examinados no microscópio para ver se há alterações nas células. </li></ul><ul><li>É fundamental procurar displasia, supostamente precursora de malignidade, no epitélio cilíndrico. </li></ul>
  7. 7. Manifestações Clínicas <ul><li>A maioria dos pacientes recebe o 1º diagnóstico de esófago de Barrett entre 40 e os 60 anos </li></ul><ul><li>Incidência mais alta em homens brancos </li></ul><ul><li>Além dos sintomas de esofagite de refluxo, podem acontecer hemorragias e estreitamento do esófago. </li></ul><ul><li>Adenocarcinoma nos pacientes com mucosa de Barrett maior que 3cm tem uma incidência entre 30 a 40x superior. </li></ul>
  8. 8. Exame Macroscópico
  9. 9. Exame Macroscópico
  10. 10. Exame Macroscópico

×