Espaço Formativo: A Educação Especial e a Escola                    Inclusiva
DEFICIÊNCIA FÍSICA:
Quem são os alunos com        deficiência física?    São aqueles que apresentam alterações    musculares, ortopédicas, ar...
    ...recursos didáticos adaptados e equipamentos    especiais que facilitem seu processo de    construção de conhecimen...
A deficiência física pode ser:    Temporária: quando tratada, permite que a    pessoa volte às suas condições anteriores;...
    Definitiva: quando apesar do tratamento, a    pessoa não apresenta possibilidade de cura,    substituição ou suplênci...
E pode causar diversos         comprometimentos:    De um ou de ambos os membros superiores,    por ausência, deformidade...
    De um ou de ambos membros inferiores por    ausência, deformidade, paralisia, falta de    coordenação, ou presença de...
Principais causas   Acidentes de trânsito;   Acidentes de trabalho: devido principalmente à    falta de condições de tra...
   Doenças congênitas, doenças hereditárias, ou    adquiridas durante a gestação ou no parto    decorrente de infecções, ...
Tipos dedeficiência física
Esquema paraplegia e tetraplegia
Diplegia, Hemiplegia e     Quadriplegia
Paralisia Cerebral
O que é Paralisia Cerebral   Paralisia Cerebral não é uma doença em    particular. O termo significa uma condição física ...
A paralisia cerebral é chamada    pela área médica porLeucomalácia periventricular
Leucomalácia periventricular  ou LPVé o dano e amolecimento da substância branca, no  interior do cérebro que transmite as...
Cérebro humanoNota-se que a área responsável pelo movimento, o CÓRTEX MOTOR localiza-se                                   ...
A região pode ser afetada por uma hemorragia ou por falta de circulação sanguínea nestaregião, ocorrendo assim o amolecime...
A área de tecido cerebral danificadopode afetar as células nervosas quecontrolam os movimentos do sistemamotor. As LPV pod...
Mas o que causa a                Leucomalácia?   Ainda é desconhecida a causa exata do LPV. Esta região    do cérebro é m...
Mas...e aí???   Para entender melhor as diferenças entre as    paralisias cerebrais, é necessário conhecer    um pouco so...
Nosso cérebro é formado por bilhões       de neurônios como este:Ao comando de umdesejo, por exemplo, osneurônios responsá...
Sinapses   Como os neurônios não    têm ligação entre si, os    impulsos nervosos    liberam substâncias    químicas que ...
Cérebro em funcionamento e                sinapses   O cérebro da pessoa com paralisia cerebral    continua realizando si...
   Há diferentes tipos de Paralisia Cerebral.    Enquanto algumas pessoas são severamente    afetadas, outras tem um dist...
   Paralisia Cerebral Espástica - Quando a lesão    está localizada na área responsável pelo início    dos movimentos vol...
   Paralisia Cerebral Atetóide Quando a lesão    está localizada nas áreas que modificam ou    regulam o movimento, trato...
   Paralisia Cerebral Atáxica - A paralisia    cerebral atáxica está relacionada com lesões    cerebelares ou das vias ce...
Por exemplo, se a criança for apertar um botãoque liga/desliga um aparelho elétrico com o seuindicador, ela tem dificuldad...
E as demais áreas do cérebro?   Na grande maioria dos casos a lesão é isolada,    ou seja, as demais áreas do cérebro per...
Portanto eles podem aprender.  Precisamos somente modificar as          “ferramentas”Na escola é preciso de atividades que...
Algumas adaptações e recursos         facilitadores
Dicas!!!!    Quando for conversar com uma pessoa    cadeirante (que usa cadeira de rodas),    sempre que puder, sente-se ...
    O colo ou cadeira de rodas da pessoa com    deficiência não é guarda-volumes. A cadeira    é quase a extensão do corp...
    De for ajudar a descer um degrau ou    qualquer inclinação, procure fazer de    marcha ré. Assim o cadeirante fica   ...
    Tenha paciência em ouvir, compreender e    acompanhar o ritmo. Se a fala estiver muito    enrolada, peça à pessoa que...
Paralisia cerebral
Paralisia cerebral
Paralisia cerebral
Paralisia cerebral
Paralisia cerebral
Paralisia cerebral
Paralisia cerebral
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Paralisia cerebral

7.695 visualizações

Publicada em

Apresentação utilizada no Grupo de Formação: A Educação Especial e a Escola Inclusiva em 05/06/2012 (por Tathiane Rubin Rodrigues Cuesta

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.695
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
134
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
207
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Paralisia cerebral

  1. 1.  Espaço Formativo: A Educação Especial e a Escola  Inclusiva
  2. 2. DEFICIÊNCIA FÍSICA:
  3. 3. Quem são os alunos com deficiência física? São aqueles que apresentam alterações musculares, ortopédicas, articulares ou neurológicas que podem comprometer seu desenvolvimento educacional. Quando estas alterações acarretam dificuldades no processo de aprendizagem, o aluno deve receber atendimento pedagógico especializado, ...
  4. 4.  ...recursos didáticos adaptados e equipamentos especiais que facilitem seu processo de construção de conhecimento, pois mesmo possuindo uma especificidade que o diferencia dos demais, ele deve ser visto como sujeito pleno e capaz de responder com competência as exigências do meio desde que lhe sejam oferecidas condições para isso.
  5. 5. A deficiência física pode ser: Temporária: quando tratada, permite que a pessoa volte às suas condições anteriores; Recuperável: quando permite melhora diante do tratamento, ou suplência por outras áreas não atingidas; .....
  6. 6.  Definitiva: quando apesar do tratamento, a pessoa não apresenta possibilidade de cura, substituição ou suplência; Compensável: é a que permite melhora por substituição de órgãos. Por exemplo, a amputação compensável pelo uso da prótese.
  7. 7. E pode causar diversos comprometimentos: De um ou de ambos os membros superiores, por ausência, deformidade, paralisia, falta de coordenação, ou presença de movimentos que afetam o funcionamento e uso das mãos nas atividades escolares;
  8. 8.  De um ou de ambos membros inferiores por ausência, deformidade, paralisia, falta de coordenação, ou presença de movimentos anormais que afetam a locomoção e a posição sentada; e Da vitalidade, que resulta em menor rendimento no trabalho escolar, em virtude de falta acentuada ou temporária de vigor e agilidade, por doenças que afetam os aparelhos circulatório, respiratório, digestivo, geniturinário, etc.
  9. 9. Principais causas Acidentes de trânsito; Acidentes de trabalho: devido principalmente à falta de condições de trabalho, à negligência dos trabalhadores quanto ao uso de equipamentos adequados e etc.; Erros médicos: embora de difícil constatação e comprovação, erros médicos podem levar pessoas a usar cadeiras de rodas ou outro tipo de equipamento; (...)
  10. 10.  Doenças congênitas, doenças hereditárias, ou adquiridas durante a gestação ou no parto decorrente de infecções, traumatismos, intoxicações Violência urbana: tiros, facadas e o uso de outras armas têm deixado muitas pessoa deficientes físicas; Desnutrição (fome): quando ocorre na infância ou em períodos de gestação, as crianças não têm condições de desenvolver uma série de músculos, comprometendo de forma definitiva movimentos como o andar.
  11. 11. Tipos dedeficiência física
  12. 12. Esquema paraplegia e tetraplegia
  13. 13. Diplegia, Hemiplegia e Quadriplegia
  14. 14. Paralisia Cerebral
  15. 15. O que é Paralisia Cerebral Paralisia Cerebral não é uma doença em particular. O termo significa uma condição física que afeta os movimentos como resultado de um dano ao cérebro. Cada pessoa que tem Paralisia Cerebral é afetada de um modo diferente.
  16. 16. A paralisia cerebral é chamada pela área médica porLeucomalácia periventricular
  17. 17. Leucomalácia periventricular  ou LPVé o dano e amolecimento da substância branca, no interior do cérebro que transmite as informações entre as células nervosas e da medula espinhal, bem como parte do cérebro para outro. "Periventricular" significa em torno ou perto dos ventrículos, os espaços no cérebro que contém o líquido cefalorraquidiano "Leuko" significa branco "Malacia" significa amolecimento
  18. 18. Cérebro humanoNota-se que a área responsável pelo movimento, o CÓRTEX MOTOR localiza-se no meio.
  19. 19. A região pode ser afetada por uma hemorragia ou por falta de circulação sanguínea nestaregião, ocorrendo assim o amolecimento de substância branca, ou seja, a morte dosneurônios atingidos.
  20. 20. A área de tecido cerebral danificadopode afetar as células nervosas quecontrolam os movimentos do sistemamotor. As LPV podem ocorrerisoladamente ou em conjunto comuma hemorragia intraventricular(sangramento dentro do cérebro)
  21. 21. Mas o que causa a Leucomalácia? Ainda é desconhecida a causa exata do LPV. Esta região do cérebro é muito suscetível a lesões, especialmente em bebês prematuros cujo os tecidos do cérebro são frágeis. LPV pode acontecer quando o cérebro recebe muito pouco oxigênio ou por hemorragias intracranianas. No entanto, ninguém sabe exatamente quando o gatilho para LPV, ou seja, antes, durante ou após o nascimento. A maioria dos bebês que desenvolvem LPV são prematuros, especialmente aqueles que nasceram antes de 30 semanas de gestação. Outros fatores que podem estar associados a LPV incluem ruptura precoce das membranas (bolsa amniótica), infecção no útero.
  22. 22. Mas...e aí??? Para entender melhor as diferenças entre as paralisias cerebrais, é necessário conhecer um pouco sobre o funcionamento neurológico:
  23. 23. Nosso cérebro é formado por bilhões de neurônios como este:Ao comando de umdesejo, por exemplo, osneurônios responsáveispela ação são ativadose enviam asinformações, demaneira extremamenterápida, comunicandoum a um através dassinapses e assimrealizar o comandoenviado.
  24. 24. Sinapses Como os neurônios não têm ligação entre si, os impulsos nervosos liberam substâncias químicas que entrarão em contato com o próximo neurônio e assim sucessivamente.
  25. 25. Cérebro em funcionamento e sinapses O cérebro da pessoa com paralisia cerebral continua realizando sinapses, ou seja, os neurônios enviam estímulos químicos e elétricos de acordo com os comandos enviados durante um pensamento, vontade, desejo ou reações, porém só receberão os estímulos os neurônios receptores que não foram afetados, mas que provavelmente não irão corresponder com os movimentos desejados. A transmissão para os músculos ocorrerá de acordo com a área não afetada.
  26. 26.  Há diferentes tipos de Paralisia Cerebral. Enquanto algumas pessoas são severamente afetadas, outras tem um distúrbio menor, dependendo de quais partes do cérebro foram danificadas. Os tipos principais de Paralisia Cerebral são:
  27. 27.  Paralisia Cerebral Espástica - Quando a lesão está localizada na área responsável pelo início dos movimentos voluntários, trato piramidal, o tônus muscular é aumentado, isto é, os músculos são tensos e os reflexos tendinosos são exacerbados. As crianças com envolvimento dos braços, das pernas, tronco e cabeça (envolvimento total) têm tetraplegia espástica e são mais dependentes da ajuda de outras pessoas para a alimentação, higiene e locomoção.
  28. 28.  Paralisia Cerebral Atetóide Quando a lesão está localizada nas áreas que modificam ou regulam o movimento, trato extrapiramidal, a criança apresenta movimentos involuntários, movimentos que estão fora de seu controle e os movimentos voluntários estão prejudicados. Esta condição é definida como paralisia cerebral com movimentos involuntários forma coreoatetósica ou distônica
  29. 29.  Paralisia Cerebral Atáxica - A paralisia cerebral atáxica está relacionada com lesões cerebelares ou das vias cerebelares. Como a função principal do cerebelo é controlar o equilíbrio e coordenar os movimentos, as crianças com lesão cerebelar apresentam ataxia ou seja, marcha cambaleante por causa da deficiência de equilíbrio, e apresentam, ainda, incoordenação dos movimentos com incapacidade para realizar movimentos alternados rápidos e dificuldade para atingir um alvo. (...)
  30. 30. Por exemplo, se a criança for apertar um botãoque liga/desliga um aparelho elétrico com o seuindicador, ela tem dificuldade para comandar omovimento de maneira a colocar o dedoexatamente sobre o botão e no final domovimento observa-se um tremor grosso.
  31. 31. E as demais áreas do cérebro? Na grande maioria dos casos a lesão é isolada, ou seja, as demais áreas do cérebro permanecem preservadas. Portanto a área frontal que é responsável pelo cognitivo, memória e sentimentos estão preservados!!!!!
  32. 32. Portanto eles podem aprender. Precisamos somente modificar as “ferramentas”Na escola é preciso de atividades que estimulem a interação direta com o meio.
  33. 33. Algumas adaptações e recursos  facilitadores
  34. 34. Dicas!!!! Quando for conversar com uma pessoa cadeirante (que usa cadeira de rodas), sempre que puder, sente-se ou fique na mesma altura do olhar desta. Ao conduzir uma cadeira de rodas seja cuidadoso(a) e peça permissão ao usuário. (....)
  35. 35.  O colo ou cadeira de rodas da pessoa com deficiência não é guarda-volumes. A cadeira é quase a extensão do corpo do seu dono. Ao auxiliar na subida de um degrau, apoie na manopla e levante as rodinhas que ficam na frente da cadeira de modo a alcançar o desnível. Transpondo o obstáculo com as primeiras rodas, as duas maiores tendem a passar com mais facilidade. .....
  36. 36.  De for ajudar a descer um degrau ou qualquer inclinação, procure fazer de marcha ré. Assim o cadeirante fica encostado na cadeira e mais seguro com seu próprio corpo. Não se acanhe em usar palavras como correr ou andar. .....
  37. 37.  Tenha paciência em ouvir, compreender e acompanhar o ritmo. Se a fala estiver muito enrolada, peça à pessoa que repita. Se não compreender, pergunte. Procure ter mais tempo para acompanhar essa pessoa, pois seu ritmo é bem mais lento. Não trate a pessoa com deficiência física com infantilidade.

×