JORNADA DIOCESANA DOS                                                                             1    ADOLESCENTESSecreta...
2                                     Horário    9.00h – Acolhimento no salão da igreja da Paróquia de Vale de Figueira   ...
3                             Local                           Vale de Figueira    (mapa com percurso desde a A2 até à igre...
4    Vale de Figueira - Paróquia do Imaculado Coração de Maria    Vigararia de CAPARICA (7 Paróquias)    Vigário: Pe. Antó...
5    Cartaz
6                                 Inscrição       É importante entregar, até dia 14 de Março, por e-mail (ou outra forma)...
7                               Acolhimento    À medida que os grupos vão chegando à igreja, uma equipa de acolhimento rec...
8                               Ambientação    - Ensaio do Hino do encontro “CONTIGO IREI” com coreografia própria       ...
9                                    Hino                            “Contigo irei”    La+         Fa#-    Vem e segue-me,...
10                         Oração da manhã     Em preparação.     (Envolver mais e activamente os adolescentes neste momen...
11                     Apresentação do Tema     TEXTO DE REFLEXÃO PARA OS CATEQUISTAS:                                    ...
12     1,7-8). Somos chamados, pois, a renovar este dinamismo vocacional em nós mesmos:     comunicar e compartilhar o ent...
13         encontrarmos com Jesus, para fazer a experiência do seu amor, é conhecê-l’O... Para         conhecer uma pessoa...
14                                   Dinâmicas     Está em elaboração a grande dinâmica da manhã. Nesta fase qualquer idei...
15                                       Concerto                     ------ Terceira Margem -------     Composta por oito...
16                                    Eucaristia     Igreja de Vale de Figueira            - Preside o Sr. Bispo de Setúba...
17                                Responsáveis       Comissão organizadora: Vigararia da Caparica     NOME                ...
18       Representantes das outras Vigararias:     NOME                TELEMÓVEL    EMAIL                           PARÓQU...
19                                        Logística     Equipa de acolhimento e Logística – VIGARARIA DA CAPARICA     Na s...
20     3. Eucaristia:             a. O ensaio dos cânticos para a eucaristia, será dia ___ de Março, __h__ na Igreja      ...
21                              Vigararias e paróquias     ALMADA – Vigário: Pe. Horácio Manuel da Silveira Noronha     Al...
22     Aldeia de Paio Pires (N. Sra. da Anunciada)     Amora (N. Sra. do Monte Sião)     Arrentela (N. Sra. da Consolação)...
23     Material de Apoio
24                               “Duc-in-Altum”     Do mar salgado dos teus olhos     Caem lágrimas, certezas     De um mu...
25                             “Sou Enviado”     O Espírito de Deus está em mim.     Enviou-me a anunciar a Boa Nova.     ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Guião jornada adolescentes setúbal 20 março 2011

2.020 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.020
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guião jornada adolescentes setúbal 20 março 2011

  1. 1. JORNADA DIOCESANA DOS 1 ADOLESCENTESSecretariado Diocesano da Catequese da Infância e da Adolescência Praça Teófilo Braga, 14 — 2900-647 SETÚBAL Tel. 265 53 99 42 - Fax 265 53 99 43 secretariadocatequese@diocese-setubal.pt Directora:- Ir. Maria Zélia da Cunha Aires, FMA 20 de MarçoSETÚBAL VALE DE FIGUEIRA (CAPARICA)
  2. 2. 2 Horário 9.00h – Acolhimento no salão da igreja da Paróquia de Vale de Figueira 9.30h – Oração da manhã 9.45h – Motivação temática 10.15h – Dinâmicas em grande jogo 13.00h – Almoço 14.00h – Concerto da banda “Terceira Margem” de Setúbal e apresentações dos grupos do jogo da manhã 16.00h – Preparação para a Eucaristia (com possibilidade de confissões) 16.30h – Missa (presidida por D. Gilberto, bispo de Setúbal)
  3. 3. 3 Local Vale de Figueira (mapa com percurso desde a A2 até à igreja de Vale de Figueira) Igreja de Vale de Figueira
  4. 4. 4 Vale de Figueira - Paróquia do Imaculado Coração de Maria Vigararia de CAPARICA (7 Paróquias) Vigário: Pe. António Sérgio Alves Quelhas Igreja do Imaculado Coração de Maria Rua Alberto Araújo, Vale de Figueira 2815-811 Sobreda. Tel 212950142 Pároco: Pe. António Domingues Morais, SJ; Vigário Paroquial: Pe. Jorge Manuel Morgado de Oliveira, SJ. Espaços da paróquia que se podem usar, se necessário:  Grande salão  1 sala grande  3 salas razoáveis  1 sala pequena (na passagem)  4 salas pequeninas  Sacristia  2 capelas mortuárias  No Centro Social – refeitórios e 3 ou 4 espaços com condições para trabalho de grupo
  5. 5. 5 Cartaz
  6. 6. 6 Inscrição  É importante entregar, até dia 14 de Março, por e-mail (ou outra forma) o número e nome dos adolescentes participantes; quanto à ficha física, enviar fotocópia ou digitalização para o secretariado (o original deve ficar com os catequistas, que o devem guardar/ter durante a viagem no dia do encontro)  O pagamento deve ser feito até ao dia do encontro, inclusive. Explicar que esta quota de participação serve para pagar o seguro de cada participante e para despesas ligas à realização do evento.  Deve haver 1 adulto responsável por cada 10 adolescentes.
  7. 7. 7 Acolhimento À medida que os grupos vão chegando à igreja, uma equipa de acolhimento recebe- os cordialmente. Crachá:  Entrega aos seus catequistas e animadores um crachá, com a cor da sua Vigararia, para cada um deles, onde escreverão o nome de forma bem visível;  De formato semelhante ao do ano passado, por cor de vigararia;  Verso: crockit/mapa das zonas usadas no encontro (tarefa atribuída a Janete);  Inscrever ainda, de forma discreta ou até lúdica o número do grupo a que pertence cada adolescente (procurar que os grupos de origem não fiquem "juntos")
  8. 8. 8 Ambientação - Ensaio do Hino do encontro “CONTIGO IREI” com coreografia própria  Ficaram duas possibilidades em aberto: "Contigo Irei", com uma coreografia apelativa e um bom sistema de som; ou "Santidade Juvenil", com uma letra diferente (houve a ideia dos próprios adolescentes comporem, no dia, as estrofes do hino - então só o poderíamos cantar após ter sido composta a letra…) - Chamar pelo nome da Vigararias e convidar os adolescentes e manifestarem-se usando as fitas coloridas - Referência à Vigararia anfitriã e seus representantes, aos responsáveis diocesanos do Secretariado, aos animadores e organizadores e às entidades civis que ajudaram e colaboraram para este evento - Apresentação do horário do dia e avisos gerais importantes (uso dos espaços, cuidados a ter, WC’s, bares, uso dos telemóveis, mochilas, etc…) - Canções (quando se pode, usar gestos…) Sou enviado, Duc in altum
  9. 9. 9 Hino “Contigo irei” La+ Fa#- Vem e segue-me, Mi+Fa#- Re+ La+/Mi+/Fa#- Si- Senhor Je--sus, contigo irei--------ei, Vem ver onde moro, Re+ La+/Mi+/Fa#- Re+La+ Mi+ Re+ Mi+ Contigo irei, contigo irei. Vem ver a seara florescer. La+ Fa#- La+Mi+Fa#- Re+ La+/Mi+/Fa#- Vem e segue-me, Eu quero dar toda a minha vi----da, Si- Re+ La+/Mi+/Fa#- Re+ Uma nova vida há O meu existi-----ir. Re+ La+ La+Mi+ Re+ (La+) Além do horizonte. Conti---go irei. Fa#- Vem e segue-me, Si- Vem e segue-me, Deixa tuas redes Vem ser sal da terra Re+ Mi+ E luz no mundo a brilhar. De morte e vazio sem sentido. Vem e segue-me, La+ Fa#- Vem ser um profeta Vem e segue-me, Da nova esperança. Si- Vem anunciar o amor, Re+ La+ O Reino de Deus.
  10. 10. 10 Oração da manhã Em preparação. (Envolver mais e activamente os adolescentes neste momento de oração).
  11. 11. 11 Apresentação do Tema TEXTO DE REFLEXÃO PARA OS CATEQUISTAS: "Vinde e vede" (Jo 1,39) Evangelização e vocação são dois elementos inseparáveis. Mais ainda, o critério de autenticidade de uma boa evangelização consiste na sua capacidade de suscitar vocações, amadurecer projectos de vida evangélica, envolver inteiramente aqueles que são evangelizados, até fazer deles discípulos e apóstolos. Um dado histórico da vida de Jesus, confirmado pelos quatro evangelistas, é que, desde o início da sua actividade evangelizadora (Cf. Mc 1,14-15), Jesus chamou alguns a segui-l’O (cf. Mc 1,16-20; Mt 4,18-19; Lc 5,10-11; Jo 1,35-39). Os seus primeiros discípulos foram, então, "companheiros por todo o tempo em que o Senhor Jesus viveu no meio de nós até ao dia em que foi elevado do meio de nós" (Act 1,21-22). Segundo o Evangelho de João, a vocação dos primeiros discípulos é fruto de um encontro pessoal que suscita neles atracção, fascínio, que transforma as suas mentes e, sobretudo, os seus corações, reconhecendo em Jesus Aquele em quem se realizam as expectativas mais profundas, as profecias, o Messias esperado. Esta experiência liga-os de tal forma à pessoa de Jesus, que O seguem com entusiasmo e comunicam a outros a sua própria experiência, convidando-os a compartilhá-la, encontrando-se com Jesus pessoalmente. O Evangelho de Lucas também fala de um grupo de mulheres que acompanha e assiste o Senhor (cf. Lc 8,1- 3), a significar que entre os discípulos de Jesus havia também mulheres, algumas das quais serão testemunhas da sua morte e ressurreição (cf. Lc 23,55-24,11.22). Somos convidados, pois, como catequistas, a ser verdadeiros guias espirituais dos jovens, como João Baptista que indica Jesus aos seus discípulos, dizendo-lhes: "Eis o Cordeiro de Deus!" (Jo 1,36). Então, Eles acompanham-n’O e Jesus, ao perceber que alguns O seguem, faz-lhes directamente a pergunta: "Que procurais?", e eles, levados pelo desejo de conhecer em profundidade quem é Jesus, perguntam-Lhe: "Rabi, onde moras?" (Jo 1,38). E Ele convidá-los-á, como primeiros discípulos, a fazer uma experiência de convivência com Ele: "Vinde e vede". Eles experimentaram algo de imensamente belo desde o momento em que "foram, viram onde morava e permaneceram com Ele naquele dia" (Jo 1,39). A primeira característica da vocação cristã é esta: um encontro, uma relação pessoal de amizade que enche o coração e transforma a vida. Este encontro transformante é a fé que, animada pela caridade, faz dos crentes e das comunidades cristãs mensageiros da Boa Nova do Evangelho de Jesus. Assim o exprime Paulo na carta à comunidade de Tessalónica: "Tendo acolhido a Palavra, tornastes-vos um modelo para todos os crentes da Macedónia e da Acaia; por vosso intermédio, a Palavra do Senhor difundiu-se por toda a parte" (cf. 1Ts
  12. 12. 12 1,7-8). Somos chamados, pois, a renovar este dinamismo vocacional em nós mesmos: comunicar e compartilhar o entusiasmo e a paixão com que vivemos a nossa vocação, de tal modo que a nossa vida se torne, só por si, uma proposta vocacional para outros. Criar uma autêntica cultura vocacional na qual a vida é concebida e vivida como dom, vocação e missão, na diversidade das opções. Promover a cultura vocacional: missão essencial da Pastoral Juvenil Toda a pastoral e, em particular, a juvenil é radicalmente vocacional: a dimensão vocacional constitui o seu princípio inspirador e a sua meta natural. É necessário, por isso, abandonar a concepção redutiva da pastoral vocacional que apenas se preocupa com a busca de candidatos para a vida religiosa ou sacerdotal. Ao contrário, a pastoral deve criar as condições adequadas para que todo o jovem possa descobrir, assumir e seguir de forma responsável a sua própria vocação. "Cultura vocacional", isto é, um modo de conceber e encarar a vida como dom recebido gratuitamente; dom a compartilhar ao serviço da plenitude da vida para todos, superando a mentalidade individualista, consumista, relativista, e a cultura da auto-realização. Viver a cultura vocacional exige o esforço por desenvolver algumas atitudes e valores, como a promoção e a defesa do valor sagrado da vida humana, a confiança em si mesmo e no próximo, a interioridade que permite descobrir em si e nos outros a presença e a acção de Deus, a disponibilidade para se sentir responsável e se deixar envolver pelo bem dos outros numa atitude de serviço e gratuidade, a coragem de sonhar e desejar em grande, a solidariedade e a responsabilidade para com os outros, sobretudo os mais carenciados. A pastoral juvenil deve propor aos jovens, dentro deste contexto ou cultura vocacional, os diversos itinerários vocacionais – matrimónio, vida religiosa ou consagrada, serviço sacerdotal, compromisso social e eclesial – e acompanhá-los no seu esforço de discernimento e opção. Na prática do acompanhamento, sobretudo no diálogo pessoal, convém prestar atenção a alguns pontos fundamentais para o crescimento humano e cristão do jovem e para o discernimento dos sinais de vocação. Eis alguns deles em particular:  Educar para o conhecimento de si mesmo, a fim de descobrir os valores e as qualidades que o Senhor concedeu a cada um, mas também os limites ou as ambivalências no próprio modo de viver ou pensar. Muitos jovens deixaram de acolher o apelo vocacional, não por serem pouco generosos ou indiferentes, mas simplesmente por não terem sido ajudados a conhecer-se e a descobrir a raiz ambivalente e pagã de determinados esquemas mentais e afectivos, ou por não terem sido ajudados a libertar-se dos seus temores e defesas perante a própria vocação.  Amadurecer o reconhecimento de Jesus, como o Senhor Ressuscitado e como o sentido supremo da própria existência. As motivações vocacionais devem fundamentar-se no reconhecimento da iniciativa de Deus que nos amou primeiro. Como explicava o Papa Bento XVI aos jovens de Roma e do Lácio: "O Senhor está sempre presente e olha para cada um de nós com amor. Mas nós devemos procurar este olhar e encontrar-nos com ele. Como fazer? Diria que o primeiro ponto para nos
  13. 13. 13 encontrarmos com Jesus, para fazer a experiência do seu amor, é conhecê-l’O... Para conhecer uma pessoa, antes de tudo, a grande pessoa de Jesus, Deus e homem, é necessária a razão, mas, ao mesmo tempo, também o coração. Só abrindo-Lhe o coração, só conhecendo o que Ele disse e fez, com o nosso amor, com o nosso ir ao seu encontro, podemos pouco a pouco conhecê-l’O cada vez mais e assim fazer também a experiência de ser amados... Num diálogo verdadeiro, podemos encontrar cada vez mais este caminho do conhecimento, que se torna amor. Naturalmente, não se trata só de pensar nem de rezar, mas também de agir para caminhar rumo a Jesus: fazer coisas boas, empenhar-se pelo próximo".  Educar para ler a experiência da própria vida e os acontecimentos da história como dom de Deus e como chamamento a colocar-se ao serviço da missão pelo Reino de Deus. Por isso, ajudar os jovens a iluminar a sua existência com a Palavra de Deus, numa referência constante a Jesus Cristo, aceite como Senhor da vida que propõe um projecto particular para cada um de nós. "A minha vida é querida por Deus desde a eternidade. Eu sou amado, sou necessário. Deus tem um projecto comigo na totalidade da história; tem um projecto precisamente para mim. A minha vida é importante e também necessária. O amor eterno criou-me em profundidade e espera por mim. Por conseguinte, este é o primeiro ponto: conhecer, procurar conhecer Deus e assim compreender que a vida é um dom, que é bom viver... Por conseguinte, há uma vontade fundamental de Deus sobre todos nós, que é idêntica para todos. Mas a sua aplicação é diferente em cada vida, porque Deus tem um projecto claro para cada homem... não "ter" a vida, mas fazer da vida um dom, não me procurar a mim mesmo, mas entregar-me aos outros. É isto o essencial".  Aprofundar a assimilação pessoal dos valores evangélicos como critérios permanentes que orientam nas opções tomadas na vida quotidiana. Será mais fácil, então, resistir à tentação de seguir de forma conformista aquilo que todos fazem. Um aspecto ao qual devemos dar atenção especial neste campo, será a educação para o amor e para a afectividade.
  14. 14. 14 Dinâmicas Está em elaboração a grande dinâmica da manhã. Nesta fase qualquer ideia que surja é boa para chegarmos a um programa envolvente e ao mesmo tempo com conteúdo. a) Foi pedido que dessem ideias por e-mail para a dinâmica: estilo "peddy- paper" no jardim, com cerca de 30 postos (3x10 postos diferentes), para grupos de 15/20 elementos, sendo que cada grupo terá um percurso (previamente estipulado) de 10 postos para fazer, onde junta peças de puzzle. b) Criar tarefas que obriguem os grupos a interagir para concluir - levar à comunhão. c) Vinde e Vede = 10 letras. d) Foi pedido que os catequistas da diocese se disponibilizem para estar nos postos, tendo em conta que devem fazer uma pequena reflexão inicial. e) os postos das actividades devem ser "assinalados" através do uso de colete reflector pelos catequistas (material trazido pelo Pe Aníbal).
  15. 15. 15 Concerto ------ Terceira Margem ------- Composta por oito jovens da Cidade de Setúbal, esta banda formou-se em Outubro de 1998, fruto do desejo de um grupo de amigos de partilhar com os homens a experiência de unidade, amizade e amor proporcionada pela vivência da fé em Jesus. Surge assim uma música de intervenção actual, que procura chamar a atenção das pessoas para os outros, de modo a darem valor às pequenas coisas maravilhosas que acontecem e, com uma atitude e espírito positivo perante a vida, instaurar a revolução do amor. O nome Terceira Margem surge da visão de cada homem como um rio, cujas duas margens são Jesus e o Espírito Santo, que delimitam e dirigem o seu curso. A Terceira Margem é o Pai que está no Céu, fonte de toda a vida. Em Dezembro de 2006, a banda lançou o seu primeiro cd, intitulado )De mãos Vazias(. No ano em que celebrou dez anos de evangelização através da música, a banda editou o seu mais recente trabalho, "Meu Tudo", continuando a explorar os caminhos do Pop-rock, numa fusão com o Hip-hop, Funk e Reggae. Ao longo dos doze temas que compõem o disco, são narradas histórias e partilhadas experiências que nos desafiam a acolher a vida nova que nasce do encontro com o amor de Deus por cada um. Em Novembro de 2009, a banda viu reconhecido o seu trabalho pela Associação Cultural Kerygma, que instituiu os Prémios Kerygma da Música Católica, sendo galardoada com o prémio Melhor Artista/Grupo do ano de 2008
  16. 16. 16 Eucaristia Igreja de Vale de Figueira - Preside o Sr. Bispo de Setúbal, D. Gilberto Reis - Antes e durante a primeira parte da Eucaristia, haverá diversos sacerdotes disponíveis para confissões. - No final será distribuída uma recordação do encontro a todos os participantes.
  17. 17. 17 Responsáveis Comissão organizadora: Vigararia da Caparica NOME TELEMÓVEL EMAIL PARÓQUIA 968606017 janetepsilva@msn.com Janete Vale Figueira 919046039 Lurdes Barral 966082638 artur.barral@sapo.pt Monte Caparica Maria Manuel maneaquela@gmail.com 964586238 Monte Caparica Rodrigues Helena Maria Silva 919705830 lenasilva27@hotmail.com Sobreda Marília Torres 918246258 Monte Caparica Sécio Maria Isabel rosendo.isabel@gmail.com 969574527 Almada Rosendo Ana Mateus 965504947 ana.d.mateus@gmail.com Almada José Carlos Sécio 963009121 mariliazesecio@gmail.com Monte Caparica Pedro Mateus 966353379 pedro.d.mateus@gmail.com Piedade Orlanda Viana 969424204 oiviana75@gmail.com Vale Figueira Tânia Silvestre 966946390 tania.svs@hotmail.com Vale Figueira Miguel Andrade 968164678 mbandrade87@hotmail.com Vale Figueira João Pipa 963461219 Vale Figueira Isabel Tomás 919274182 isabel.nunes.tomas@gmail.com Sobreda Eugénia Cardoso 966718153 eugenia.cardoso1@hotmail.com Charneca Caparica Carla Oliveira 917114553 Charneca Caparica 936259041 Augusta Delgado augustadelgado@iol.pt Sobreda 969413354 Vigário Paroquial 965255532 Pe. Jorge Oliveira jorgeoliv48@gmail.com Charneca, Sobreda, Vale 912128156 Figueira Ir. Zélia Aires 968674738 zelia.aires@gmail.com Secretariado Catequese Luís Afonso 934265181 luis.afonso65@gmail.com Charneca Caparica Isabel Figueiredo 919247151 gdfigueiredo47@gmail.com Secretariado Catequese Conceição Almeida 961546033 sao.domingos@netcabo.pt Vale Figueira
  18. 18. 18 Representantes das outras Vigararias: NOME TELEMÓVEL EMAIL PARÓQUIA Nuno Santos nunorasantos@gmail.com N. Sra. Conceição Inês Cristóvão ines_cristovao@netcabo.pt N. Sra. Conceição Maria Luísa 914941707 Baixa da Banheira Cardoso Filipa de Fátima 938606425 ganda606@hotmail.com Baixa da Banheira Cruz Maria Helena 967574913 Baixa da Banheira Brázio Ana Lúcia luciaana_1@hotmail.com Lavradio Lázaro Martins lazaro_martins1992@hotmail.co Lavradio m Gil Lopes catequesedolavradio@gmail.com Lavradio Bruno Moreira brunojsmoreira@gmail.com Anunciada (Setúbal) Emília Esteves Miratejo Laranjeiro Seixal Ana Pacheco anacscpacheco@yahoo.com.br Miratejo Laranjeiro Seixal Aquino Sena aquinodesena@gmail.com Miratejo Laranjeiro Seixal Margarida Costa margarida.l.costa@gmail.com S. Julião (Setúbal) Catarina Barreto S. Julião (Setúbal) Ir. Isilda Costa Casa Santa Ana Carlota Pinho tottap@live.com.pt S. Paulo (Setúbal) Carla Contente 917229091 carlaseabracontente@gmail.com S. Paulo (Setúbal) Adelaide Santos 962665463 adelaide_pereira@sapo.pt S. Paulo (Setúbal) Artur Barral artur.barral@sapo.pt Dulce Maravilha maravilha.dulce@gmail.com Pinhal de Frades Pe. José Manuel pejmta@gmail.com Pinhal de Frades / Teixeira de Abreu Fernão Ferro
  19. 19. 19 Logística Equipa de acolhimento e Logística – VIGARARIA DA CAPARICA Na sequência da primeira reunião de preparação, com a vigararia da Caparica, e do encontro com os responsáveis das outras vigararias, em Setúbal, ficou combinado o seguinte para a preparação do dia: 1. Participantes a. Durante o encontro as paróquias que constituem a vigararia da Caparica, deverão estar todas identificadas com uma faixa branca (cor da vigararia). b. Cada adolescente deverá levar uma faixa da cor da sua vigararia e nas medidas estipuladas (20 cm de largura por 120 cm de comprimento). c. Deve haver 1 adulto responsável por cada 10 adolescentes 2. Equipas de trabalho: a. Acolhimento – Tânia Silvestre (Responsável da equipa). A Equipa de Acolhimento do Encontro estará devidamente identificada. Esta equipa deverá reunir-se no dia do encontro às 8h30. À medida que os grupos vão chegando, a equipa de acolhimento irá entregar os crachás de identificação (criados pelo padre Aníbal), a informação sobre as actividades. Equipa : ---. b. Animação da Eucaristia – Charneca da Caparica. c. Decoração dos Espaços – Vale de Figueira e Sobreda – Janete e sua equipa. Talvez um cartaz alusivo ao tema ou frase gigante… para o palco e para a igreja, além do que se possa projectar. Deverá ser efectuada sinalização dos espaços a usar (salas de grupos, WC’s, etc…). Equipa responsável: ---. d. Limpezas e Arrumações – Todas as paróquias da Vigararia e mais voluntários que a Irmã Zélia nomeie. e. Grande actividade – haverá um catequista/animador responsável por posto (serão 30 postos ao todo). Os postos das actividades devem ser "assinalados" através do uso de colete reflector pelos catequistas (material trazido pelo Pe Aníbal).
  20. 20. 20 3. Eucaristia: a. O ensaio dos cânticos para a eucaristia, será dia ___ de Março, __h__ na Igreja de Vale de Figueira. b. A paróquia da Charneca da Caparica é responsável pela escolha dos cânticos e a paróquia de Vale de Figueira pela projecção dos cânticos e leituras. c. Irão ser efectuadas recordações do encontro para distribuir aos adolescentes, no final da Eucaristia; inclinamo-nos para umas pulseiras - Augusta (Sobreda). 4. Aparelhagem de som - pe. Sérgio? Secretariado: Ir Zélia: 968674738 Isabel Figueiredo: 914087462
  21. 21. 21 Vigararias e paróquias ALMADA – Vigário: Pe. Horácio Manuel da Silveira Noronha Almada (Sant’Iago) Cacilhas (Nª Srª do Bom Sucesso) Cova da Piedade (N. Sra. da Piedade) Laranjeiro-Feijó (S. José Operário) Pragal (Cristo Rei) BARREIRO-MOITA – Vigário: Pe. Armando Augusto Azevedo Alhos Vedros (S. Lourenço) Baixa da Banheira (S. José Operário) Lavradio (S. Margarida) Moita (N. Sra. Boa Viagem) Palhais (N. Sra. da Graça) Santa Cruz (Santa Cruz) Santa Maria (Santa Maria) Santo André, quasi-paróquia(Santo André) CAPARICA – Vigário: P. António Sérgio Alves Quelhas. Charneca de Caparica (Imaculada Conceição) Costa de Caparica (N. Sra. da Conceição) Monte de Caparica (N. Sra. do Monte) São Francisco Xavier de Caparica, quasi-paróquia(S. Francisco Xavier) Sobreda, quasi-paróquia(N. Sra. do Livramento) Trafaria (S. Pedro) Vale de Figueira, paróquia do Imaculado Coração de Maria MONTIJO – Vigário:P. Abraão Kasisa. Afonsoeiro, quasi-paróquia(N. Sra. da Conceição) Alcochete (S. João Baptista) Atalaia, quasi-paróquia(N. Sra. da Atalaia) Canha (N. Sra. da Oliveira) Marateca (S. Pedro) Montijo (Divino Espírito Santo) Pegões-Cruzamento (N. Sra. de Fátima) Pegões Velhos (S. Isidro) Pinhal Novo (S. José) Samouco (S. Brás) Sarilhos Grandes (S. Jorge) PALMELA-SESIMBRA – Vigário: Pe. Júlio Ferreira do Vale Castelo de Sesimbra (N. Sra. da Consolação) Palmela (Sta. Maria e S. Pedro) Quinta do Anjo (N. Sra. da Redenção) Quinta do Conde (Igreja Paroquial de N.ª Sr.ª da Esperança) Vila Nogueira de Azeitão (S. Lourenço) Vila Fresca de Azeitão (S. Simão) Sesimbra (Sant’Iago) SEIXAL – Vigário: Pe. Casimiro Simão Abreu Henriques
  22. 22. 22 Aldeia de Paio Pires (N. Sra. da Anunciada) Amora (N. Sra. do Monte Sião) Arrentela (N. Sra. da Consolação) Corroios (N. Sra.da Graça) Fernão Ferro (N. Sra. da Boa Hora) Miratejo-Laranjeiro (Sagrada Família) Pinhal de Frades, quasi-paróquia, (S. António) Seixal (N. Sra. da Conceição) Vale de Milhaços, quasi-paróquia (S. João Baptista) SETÚBAL – Vigário: P. Constantino Gonçalves Alves, FC. Anunciada (N. Sra. da Anunciada) Comporta (S. Pedro) Coração de Maria, quasi-paróquia (Coração de Maria) Faralhão e Praias do Sado, quasi-paróquia (N. Sra. de Fátima) N. Sra. da Conceição (N. Sra. da Conceição) Santa Maria da Graça – Sé (Sta. Maria da Graça) S. José (S. José) S. Julião (S. Julião) S. Paulo (S. Paulo) S. Sebastião (S. Sebastião)
  23. 23. 23 Material de Apoio
  24. 24. 24 “Duc-in-Altum” Do mar salgado dos teus olhos Caem lágrimas, certezas De um mudo sem memórias Há oceanos de ternura Vida e luz de um novo cosmos Pulsar de nova humanidade Abraçar de uma vez o amor Deixar os ódios naufragar Construir unidade e paz Que Cristo veio anunciar Duc in altum, duc in altum Verdade e vida és tu Senhor Partir de Cristo na aventura de ser Orar a vida santidade a viver, rumo ao espaço da história, na memória, Do evangelho a acontecer em ti 2. Do mar profundo dos teus sonhos Vejo a cor e a esperança de um milénio novo De mãos dadas conseguimos Mudar todo o instante de lágrimas vazias Abraçar de uma vez o amor Deixar os ódios naufragar Construir unidade e paz Que Cristo veio anunciar Duc in altum, duc in altum Verdade e vida és tu Senhor Partir de Cristo na aventura de ser Orar a vida santidade a viver, rumo ao espaço da história, na memória, Do evangelho a acontecer, em ti
  25. 25. 25 “Sou Enviado” O Espírito de Deus está em mim. Enviou-me a anunciar a Boa Nova. O Espírito de Deus Está em mim. O Espírito de Deus Está em mim. SOU ENVIADO A SER PROFETA DE UM MUNDO NOVO SOU ENVIADO A SER PORTADOR DO AMOR DE DEUS SOU ENVIADO A SER PROFETA DE UM MUNDO NOVO SOU ENVIADO A SER PORTADOR DO AMOR DE DEUS O Espírito de Deus Está em mim. Enviou-me a proclamar a liberdade. O Espírito de Deus Está em mim. O Espírito de Deus Está em mim. SOU ENVIADO A SER PROFETA DE UM MUNDO NOVO SOU ENVIADO A SER PORTADOR DO AMOR DE DEUS

×