Pedagogia da Autonomia Taiza Caroline de Oliveira Pedagogia/ 1° ano
“Primeiras palavras” <ul><li>Educar não é treinar. </li></ul>
Capítulo 1 Não há docência sem discência <ul><li>Ensinar exige: </li></ul><ul><li>Rigorosidade metódica; </li></ul><ul><li...
Capitulo 2 Ensinar não é transferir conhecimento <ul><li>Ensinar exige: </li></ul><ul><li>Consciência do inacabamento; </l...
Capitulo 3 Ensinar é uma especificidade humana. <ul><li>Ensinar exige: </li></ul><ul><li>segurança, competência profission...
Paulo Freire <ul><li>Paulo Reglus Neves Freire nasceu em 19 de setembro de 1921 na capital Recife. </li></ul><ul><li>Aos 2...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pedagogia da autonomia

1.595 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.595
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pedagogia da autonomia

  1. 1. Pedagogia da Autonomia Taiza Caroline de Oliveira Pedagogia/ 1° ano
  2. 2. “Primeiras palavras” <ul><li>Educar não é treinar. </li></ul>
  3. 3. Capítulo 1 Não há docência sem discência <ul><li>Ensinar exige: </li></ul><ul><li>Rigorosidade metódica; </li></ul><ul><li>Pesquisa; </li></ul><ul><li>Respeito aos saberes do educando; </li></ul><ul><li>Criticidade; </li></ul><ul><li>Estética e ética; </li></ul><ul><li>Corporeificação das palavras pelo exemplo; </li></ul><ul><li>Risco, aceitação do novo e rejeição de qualquer forma de discriminação; </li></ul><ul><li>Reflexão crítica da prática; </li></ul><ul><li>Reconhecimento e a assunção da identidade cultural </li></ul>
  4. 4. Capitulo 2 Ensinar não é transferir conhecimento <ul><li>Ensinar exige: </li></ul><ul><li>Consciência do inacabamento; </li></ul><ul><li>Reconhecimento do ser condicionado; </li></ul><ul><li>Respeito à autonomia do ser do educando; </li></ul><ul><li>Bom senso; </li></ul><ul><li>Humildade, tolerância e luta em defesa dos direitos dos educadores; </li></ul><ul><li>Apreensão da realidade; </li></ul><ul><li>Alegria e esperança; </li></ul><ul><li>Convicção de que a mudança é possível; </li></ul><ul><li>Curiosidade; </li></ul>
  5. 5. Capitulo 3 Ensinar é uma especificidade humana. <ul><li>Ensinar exige: </li></ul><ul><li>segurança, competência profissional e generosidade; </li></ul><ul><li>Comprometimento; </li></ul><ul><li>Compreender que a educação é uma forma de intervenção no mundo; </li></ul><ul><li>Liberdade e autoridade; tomada consciente de decisões; </li></ul><ul><li>Saber escutar; </li></ul><ul><li>Reconhecer que a educação é ideológica; </li></ul><ul><li>Disponibilidade para o dialogo; </li></ul><ul><li>Querer bem aos educandos; </li></ul>
  6. 6. Paulo Freire <ul><li>Paulo Reglus Neves Freire nasceu em 19 de setembro de 1921 na capital Recife. </li></ul><ul><li>Aos 22 anos cursou direito mas nunca exerceu a profissão </li></ul><ul><li>Educador e filosofo, destacou-se pelo empenho na área da educação popular. </li></ul><ul><li>Após o golpe militar, Paulo Freire foi considerado traidor sendo exilado no Chile onde fez inúmeros trabalhos. </li></ul><ul><li>Com a anistia em 1979, Freire poderia retornar ao Brasil, mas só o fez em 1980. </li></ul><ul><li>Freire faleceu no dia 02 de maio de 1997, de infarto após complicações na cirurgia de obstrução da artéria. Foi considerado um dos pensadores mais notáveis da historia da pedagogia mundial. </li></ul>

×