A história do bondinho do pão de (3)

457 visualizações

Publicada em

Old and new images of the famous tourist point in Rio. It is not mine! I received it in e-mail attachment but like to share it.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
457
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A história do bondinho do pão de (3)

  1. 1. A História do Bondinho do Pão de Açúcar Música: Samba do Avião By Ney Deluiz Cantam: Os Cariocas Ligue o Som Homenagem aos 100 anos do bondinho 27/Out/1912 27/Out/2012
  2. 2. Há 2 teorias para a origem do nome Pão de Açúcar. Uma, a de que os portugueses o batizaram assim pela semelhança com um pão de açúcar, recipiente usado para transportar torrões de açúcar da Ilha da Madeira para a Europa. A outra, a de que o nome vem de pau-nh-açuquã, que em tupi significa morro alto e pontudo. Pães de açúcar, muito comuns nos engenhos de cana da época
  3. 3. A ideia de se construir um teleférico até o topo do Pão de Açúcar surgiu durante a Exposição que comemorou o centenário da abertura dos portos em 1908, sendo que as obras começaram em 1910. Pavilhão das Indústrias na Exposição Nacional de 1908
  4. 4. A escalada original foi pela Via do Costão, na parte de trás do Pão de Açúcar Estação do Pão de Açúcar Estação do Morro da Urca Praia Vermelha Quem primeiro escalou o Pão de Açúcar foi a inglesa Henrietta Carstairs, que fincou ali a bandeira inglesa em 1817, um feito para a época. Nisto, um militar português do quartel colonial da Urca, que nem alpinista era, indignado com a ousadia subiu lá no dia seguinte e trocou a bandeira inglesa pela bandeira portuguesa.
  5. 5. Subir até o topo podia não ser problema, mas transportar toneladas de equipamentos pelos penhascos, sim. Por isto mesmo a tarefa foi dividida em 2 etapas distintas: 1) o Morro da Urca e 2) o Pão de Açúcar. Encosta do Morro da Urca e, ao fundo, o Pão de Açúcar
  6. 6. 100 operários-alpinistas fincaram pinos na pedra e foram levando cordas e as peças de um guincho manual desmontado de 4 toneladas. Outra equipe foi pela floresta até a base do morro, arrastando um cabo de aço.
  7. 7. Eis uma parte do guincho manual desmontável de 4 toneladas que os operários-alpinistas subiram no braço. Antigamente, Pão de Açúcar se escrevia com 2 Ss
  8. 8. Já no topo, os alpinistas montaram o guincho manual e, com as cordas que levaram, içaram o pesado cabo de aço que estava na base do morro. Daí, construíram um elevador de carga para subir o resto do material.
  9. 9. A seguir, foram então erguidas as estações do Morro da Urca e a Casa de Máquinas na Praia Vermelha. Casa de Máquinas na Praia Vermelha
  10. 10. Esta são as engrenagens alemães originais que foram usadas em 1912.
  11. 11. Após os cabos e as engrenagens, foi a vez de acoplar os 2 bondinhos feitos na Alemanha em madeira maciça.
  12. 12. Em 27/Out/1912 foi inaugurada a estação do Morro da Urca, dia em que 577 pessoas subiram lá.
  13. 13. Naquele dia mesmo, o pomposo nome de Camarote Carril foi substituído simplesmente por ”bondinho”.
  14. 14. O passo seguinte foi a construção da estação do Pão de Açúcar, a 395 m de altura e usando a mesma técnica. @ Marc Ferrez
  15. 15. O trecho Morro da Urca–Pão de Açúcar foi inaugurado em 18/Jan/1913, 18 anos antes do Corcovado. @ E.A.Mortiner
  16. 16. A partir daí, ir até o Pão de Açúcar para ver a vista deslumbrante passou a ser o objeto de desejo de todos.
  17. 17. Quando o teleférico do Pão de Açúcar foi construído, só existiam 2 outros deste porte no mundo: um no Monte Ulia, na Espanha (1907), com 280 m, e outro em Wetterhorn, na Suíça (1908), com 560 m.
  18. 18. As duas linhas do teleférico carioca somam 1.325 m, mais de uma vez e meia a soma dos teleféricos espanhol e suíço juntos, o que dá a dimensão da competência da engenharia brasileira da época.
  19. 19. Os cabos do trecho Praia Vermelha-Morro da Urca têm 575 m e os do Morro da Urca-Pão de Açúcar, 750 m. Homens fazendo manutenção nos cabos
  20. 20. Desde 1912, o bondinho já transportou mais de 31 milhões de turistas. Bondinho nos anos 60
  21. 21. Em 100 anos, houve apenas 3 acidentes sem vítimas: 1) na revolução comunista de 1935, uma bala de canhão atingiu a estação da Praia Vermelha, que teve de ser fechada; 2) em 1951, um cabo se rompeu e as pessoas foram retiradas durante a noite; 3) em 2000, um cabo não resistiu e todos foram retirados de helicóptero.
  22. 22. O bondinho foi cenário em 1925 do filme brasileiro mudo A Esposa do Solteiro, onde um ator se pendura nos cabos. Em 1979 foi a vez das aventuras do James Bond no filme 007 Contra o Foguete da Morte. A Esposa do Solteiro (o 1º filme da Carmen Miranda, onde ela aos 16 anos atuou como figurante) 007 Contra o Foguete da Morte
  23. 23. Bondinho novo em fase de testes Em 1972, como os bondinhos antigos não mais atendiam ao volume crescente de turistas, foi inaugurada uma 2ª linha com 2 carros novos para passageiros em cada trecho, com capacidade para 75 pessoas cada um.
  24. 24. Com os 4 novos bondinhos e os carros de carga, hoje o sistema transporta em média 3.000 turistas/dia. 2 linhas para passageiros e 2 para cargas Bondinho de carga
  25. 25. Com vista panorâmica de 360º e um cenário destes, não há como a viagem de bondinho não ser inesquecível… Fim

×