Integração do Modelo de Auto-Avaliação
        na Escola/Agrupamento
Apresentação do Modelo de
Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar
      ao Conselho Pegagógico
 Demasiado trabalho pendente               Vamos dormir sobre o assunto
 Não há tempo disponível                   Bur...
   Conceito Central        Contributo essencial para
    o sucesso educativo.

   Factores decisivos para o sucesso da m...
   Resultados inequívocos
        As Bibliotecas Escolares podem contribuir positivamente
    para o ensino e a aprendiza...
Conceitos / Ideias-Chave

   Instrumento pedagógico e de melhoria contínua,
    que permite avaliar o trabalho da Bibliot...
Conceitos / Ideias-Chave
Avaliar a qualidade e eficácia da BE e não o desempenho
do Professor Bibliotecário


Processo ped...
   É importante porque permite:
    › Obter evidências

    › Aferir a eficácia dos serviços prestados

    › Saber o gra...
A - Apoio ao Desenvolvimento
              Curricular


          B - Leitura e Literacias


C - Projectos, Parcerias e Ac...
1ª. Escolha do domínio a avaliar

                 Iniciativa do
                   Professor
                 Bibliotecár...
2ª. Recolha de evidências

Instrumentos de Recolha de Informação:
     Questionários a professores e alunos
     Registo...
3ª. Gerir e interpretar a informação
                     Tratamento da Informação

          Analisar                    ...
4.ª Registar a Auto-Avaliação
Comunicação à:

         Escola – Apresentação e discussão do
         Relatório de Auto-Ava...
5ª. Identificar perfil de desempenho

      6ª. Delinear um plano de melhoria

7ª. Apresentar um relatório final em Consel...
⋆ É prioritário o envolvimento de toda a comunidade educativa:

⋆ É imperativo o contributo de todos:


  •   Na recolha d...
 Integração do Programa da BE nos planos estratégicos e
operacionais da Escola/Agrupamento e na visão e objectivos da
esc...
 Ligação ao currículo e reforço das aprendizagens;

 Trabalho contínuo com professores e alunos, adequado aos objectivos...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Integracao Do Modelo De Auto Avaliacao Na Escola.Agrupamento

400 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
400
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Integracao Do Modelo De Auto Avaliacao Na Escola.Agrupamento

  1. 1. Integração do Modelo de Auto-Avaliação na Escola/Agrupamento
  2. 2. Apresentação do Modelo de Auto-Avaliação da Biblioteca Escolar ao Conselho Pegagógico
  3. 3.  Demasiado trabalho pendente  Vamos dormir sobre o assunto  Não há tempo disponível  Burro velho não aprende línguas  A equipa não vai aceitar  Vou-me reformar no próximo ano  Não vai resultar nesta biblioteca  Gostamos de mudança se não envolver alterações  Estamos demasiado ocupados  Porquê mudar se as coisas  Pensem na confusão que isso vai gerar! estão a funcionar bem?  Outra vez não!  Tem razão, MAS...  Sempre fizémos as coisas desta  Vamos voltar à realidade maneira Adaptado de Todd, Ross, School Libraries and Evidence-Based Practice: Dynamic Strategies and Outcomes (2003)
  4. 4.  Conceito Central Contributo essencial para o sucesso educativo.  Factores decisivos para o sucesso da missão: colaboração entre o professor bibliotecário e os restantes docentes; a acessibilidade e a qualidade dos serviços prestados; a adequação da colecção e dos recursos tecnológicos.
  5. 5.  Resultados inequívocos As Bibliotecas Escolares podem contribuir positivamente para o ensino e a aprendizagem. Relação entre a qualidade do trabalho da e com a BE e os resultados dos alunos. A Auto-Avaliação da BE deve, ainda, ser incorporada no processo de auto-avaliação da escola/agrupamento.
  6. 6. Conceitos / Ideias-Chave  Instrumento pedagógico e de melhoria contínua, que permite avaliar o trabalho da Biblioteca Escolar e o impacto desse trabalho no funcionamento global da Escola e nas aprendizagens dos alunos.  Identificar pontos fortes e pontos fracos investindo nestes, a fim de obter melhores resultados.
  7. 7. Conceitos / Ideias-Chave Avaliar a qualidade e eficácia da BE e não o desempenho do Professor Bibliotecário Processo pedagógico e regulador, inerente à gestão e procura de uma melhoria contínua da BE. Aplicação exequível e facilmente integrável nas práticas de gestão da BE. A avaliação não é um fim em si mesma. É um processo que deve facultar informação de qualidade, capaz de apoiar a tomada de decisão.
  8. 8.  É importante porque permite: › Obter evidências › Aferir a eficácia dos serviços prestados › Saber o grau de satisfação dos seus utilizadores › Determinar até que ponto a sua missão e objectivos estão a ser alcançados › Saber que “mais valia” acrescenta à comunidade educativa
  9. 9. A - Apoio ao Desenvolvimento Curricular B - Leitura e Literacias C - Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade Educativa D - Gestão da BE
  10. 10. 1ª. Escolha do domínio a avaliar Iniciativa do Professor Bibliotecário Discutir com o A perguntar ao Conselho conselho Executivo pedagógico
  11. 11. 2ª. Recolha de evidências Instrumentos de Recolha de Informação:  Questionários a professores e alunos  Registos estatísticos  Registos de observação  Materiais de apoio produzidos e editados  Registos de observação  Registos de imagem  Relatórios de avaliação •Ao longo do ano • De forma sistemática
  12. 12. 3ª. Gerir e interpretar a informação Tratamento da Informação Analisar Verificar Informação em Interpretar Clarificar conhecimento Extrair sentidos Redefinir Delinear Planos Situar a avaliação utilizada Identificar pontos de Melhoria num Nível de Desempenho fracos e pontos fortes
  13. 13. 4.ª Registar a Auto-Avaliação Comunicação à: Escola – Apresentação e discussão do Relatório de Auto-Avaliação no C.P. Síntese a integrar no Relatório de Auto-Avaliação da Escola orientará o Coordenador aquando da Avaliação Externa pela IGE RBE – Envio do Relatório de Auto-Avaliação
  14. 14. 5ª. Identificar perfil de desempenho 6ª. Delinear um plano de melhoria 7ª. Apresentar um relatório final em Conselho Pedagógico 8ª. Elaborar uma síntese, a integrar o Relatório da Escola/Agrupamento
  15. 15. ⋆ É prioritário o envolvimento de toda a comunidade educativa: ⋆ É imperativo o contributo de todos: • Na recolha de evidências; • Respondendo a questionários; • Participando em actividades; • Cooperando com a Biblioteca Escolar.
  16. 16.  Integração do Programa da BE nos planos estratégicos e operacionais da Escola/Agrupamento e na visão e objectivos da escola;  Ligação ao currículo e ao sucesso educativo;  Valorização da BE no processo ensino/aprendizagem;  Cooperação com os diferentes agentes educativos;  Identificação das prioridades;  Gestão das evidências recolhidas de forma a comunicar o valor da BE e melhorar os pontos fracos identificados.
  17. 17.  Ligação ao currículo e reforço das aprendizagens;  Trabalho contínuo com professores e alunos, adequado aos objectivos educativos e ao sucesso dos alunos;  Formação para as literacias e para a construção do conhecimento;  Reforço no conceito de cooperação, baseado na planificação e no trabalho colaborativo com professores das diferentes disciplinas;  Apoio às actividades pedagógicas;  Desenvolvimento das capacidades de leitura e de estudo.

×