Leucemia
Professora: Sirley Vanni
Alunos: Eduarda Duarte, Felipe, Gabriel, Lucas Mendes, Maria Clara, Marildete,
Marya Lui...
O que é Leucemia?
A Leucemia refere-se a um grupo de cânceres que afetam as células
brancas do sangue. É uma enfermidade q...
Causas da Leucemia
A causa exata ainda não é conhecida, mas a doença é
influenciada por fatores genéticos e ambientais e r...
Tipos de leucemia
Leucemia crônica Leucemia aguda
Leucemia linfática Leucemia mielóide Leucemia linfática Leucemia mielóid...
Tipos de Leucemia
Os tipos de Leucemia são agrupados pela sua rapidez de
desenvolvimento e agravamento da doença.
A Leucem...
Leucemia linfática aguda - Tipo mais comum de leucemia em crianças jovens. Este tipo
também afeta adultos, especialmente c...
Sintomas da Leucemia
 Febre e suores noturnos;
 Infecções frequentes;
 Sensação de fraqueza;
 Dor de cabeça;
 Sangrar...
Formas de diagnóstico
O diagnóstico é feito por meio de uma análise laboratorial ao paciente. Porém,
a confirmação só é fe...
Formas de tratamento
 Imunoterapia: Este tipo de tratamento melhora as defesas naturais do organismo contra o cancro. O
t...
Gráfico 1: Distribuição dos Casos de Leucemias,
segundo:
Dados da Leucemia
No Brasil e em outros países, a Leucemia representa numericamente cerca de 2% de todos
os tipos de cânce...
Leucemia
Leucemia
Leucemia
Leucemia
Leucemia
Leucemia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Leucemia

499 visualizações

Publicada em

Trabalho realizado com o intuito de obter maior entendimento sobre a Leucemia, mais conhecida como câncer do sangue.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
499
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Leucemia

  1. 1. Leucemia Professora: Sirley Vanni Alunos: Eduarda Duarte, Felipe, Gabriel, Lucas Mendes, Maria Clara, Marildete, Marya Luiza e Tuliana
  2. 2. O que é Leucemia? A Leucemia refere-se a um grupo de cânceres que afetam as células brancas do sangue. É uma enfermidade que se desenvolve na medula óssea, parte do corpo que produz as células sanguíneas, (células vermelhas, células brancas, e plaquetas). Um organismo com leucemia produz exageradamente certos tipos de glóbulos brancos, chamados blastos (células muito jovens), causando infecções, anemia e sangramento excessivo.
  3. 3. Causas da Leucemia A causa exata ainda não é conhecida, mas a doença é influenciada por fatores genéticos e ambientais e resultam de mutações somáticas no DNA, as quais podem ocorrer espontaneamente ou em função de exposição à radiação ou a substâncias cancerígenas, e tem sua probabilidade influenciada por fatores genéticos.
  4. 4. Tipos de leucemia Leucemia crônica Leucemia aguda Leucemia linfática Leucemia mielóide Leucemia linfática Leucemia mielóide crônica crônica aguda aguda
  5. 5. Tipos de Leucemia Os tipos de Leucemia são agrupados pela sua rapidez de desenvolvimento e agravamento da doença. A Leucemia pode ser:  Aguda (é caracterizada pelo crescimento rápido de células imaturas do sangue. O tratamento deve ser imediato pela rápida progressão e acumulo de células malignas que invadem a circulação periférica e outros órgãos. Geralmente acomete em crianças, adultos e jovens.  Crônica (é caracterizada pelo aumento de células maduras mas anormais. Sua progressão pode demorar de meses a anos. Geralmente acomete pessoas mais velhas.)
  6. 6. Leucemia linfática aguda - Tipo mais comum de leucemia em crianças jovens. Este tipo também afeta adultos, especialmente com mais de 65 anos. Leucemia mielóide aguda - Ocorre mais comumente em adultos do que em crianças, sendo mais comuns em homens do que em mulheres. Leucemia linfática crônica - Mais frequentemente afeta adultos acima de 55 anos. Às vezes ocorre em adultos jovens, mas quase nunca afeta crianças. ⅔ dos afetados são homens. Incurável. Leucemia mielóide crônica - Ocorre principalmente em adultos. Um número muito pequeno de crianças também desenvolve esta doença.
  7. 7. Sintomas da Leucemia  Febre e suores noturnos;  Infecções frequentes;  Sensação de fraqueza;  Dor de cabeça;  Sangrar e fazer nódoas negras (hematomas) facilmente; gengivas que sangram, manchas arroxeadas na pele, ou pequenas pintas vermelhas sob a pele;  Dor nos ossos e articulações;  Inchaço ou desconforto no abdómen (em consequência do aumento do baço);  Gânglios inchados, especialmente os do pescoço e das axilas;  Perda de peso;  Queda de cabelo;  Caso a doença afete o Sistema Nervoso Central, podem surgir dores de cabeça, náuseas, vômitos, visão dupla e desorientação.
  8. 8. Formas de diagnóstico O diagnóstico é feito por meio de uma análise laboratorial ao paciente. Porém, a confirmação só é feita com exames da medula óssea.  Exame físico;  Análises sanguíneas;  Biópsia;  Citogenética;  Punção lombar;  Radiografia ao tórax
  9. 9. Formas de tratamento  Imunoterapia: Este tipo de tratamento melhora as defesas naturais do organismo contra o cancro. O tratamento é administrado por injeção numa veia. Algumas pessoas com leucemia linfocítica crónica, recebem imunoterapia, utilizando anticorpos monoclonais. Estas substâncias ligam-se às células cancerígenas, permitindo que o sistema imunitário elimine as células tumorais, no sangue e na medula óssea.  Radioterapia: usa raios de elevada energia, para matar as células cancerígenas. Para a maioria dos doentes, uma máquina dirige a radiação para o baço, cérebro ou para outras partes do corpo, onde se tenham depositado células tumorais. Alguns doentes fazem radiação dirigida a todo o corpo; a radiação total ao corpo é, geralmente, realizada antes de um transplante de medula óssea. A radioterapia é sempre administrada num hospital ou numa clínica.  Quimioterapia: A maioria das pessoas com leucemia faz quimioterapia A quimioterapia consiste na utilização de fármacos, para matar as células cancerígenas. Dependendo do tipo de leucemia, pode ser administrado apenas um fármaco, ou uma associação de dois ou mais fármacos.  Transplante de células estaminais: Um transplante de células estaminais, permite o tratamento com doses mais elevadas de fármacos, de radiação ou de ambos. As doses elevadas, destroem tanto as células cancerígenas como os glóbulos sanguíneos normais da medula óssea. Mais tarde, a pessoa recebe células estaminais saudáveis, através de um catéter que é colocado numa grande veia, no pescoço ou na zona do peito. A partir das células estaminais transplantadas, desenvolvem-se novos glóbulos sanguíneos.
  10. 10. Gráfico 1: Distribuição dos Casos de Leucemias, segundo:
  11. 11. Dados da Leucemia No Brasil e em outros países, a Leucemia representa numericamente cerca de 2% de todos os tipos de câncer, sendo uma das poucas neoplasias que atingem não só adultos e idosos mas também menores de 14 anos. A Leucemia Linfóide Aguda, por exemplo, é o câncer de maior incidência em crianças, particularmente de 3 a 5 anos. Para o Estado de São Paulo, no ano de 2003, as Leucemias foram responsáveis por 3,4% das mortes por neoplasias, alcançando a 11ª colocação. Já no ano de 2004, foram responsáveis por 3,65% das internações por câncer, também para o Estado de São Paulo. O Instituto Nacional do Câncer - INCA estimou para 2006, no Estado de São Paulo, a ocorrência de 138.570 casos novos de câncer, sendo 70.340 para o sexo masculino e 68.230 para o feminino. Do total esperado, 2.570 casos (1,85%) seriam referentes às leucemias, sendo 1.410 (54,86%) no sexo masculino e 1.160 (45,14%) no sexo feminino. Após o envio do último banco de dados em dezembro de 2.005, a base de dados estadual do Registro Hospitalar de Câncer conta atualmente com 174.743 casos diagnosticados desde janeiro de 2.000 . Destes, 4.504 tumores (2,58%) tiveram a Leucemia registrada como morfologia. A distribuição dos casos de Leucemia por sexo demonstrou predominância do sexo masculino, com 2.522 casos (56%), em relação ao sexo feminino, 1.982 casos (44%). Em 2008 foram estimados cerca de 351 mil casos novos e 257 mil óbitos por leucemia no mundo. No Brasil são estimados 5 novos casos a cada 100 mil homens e 4 a cada 100 mil mulheres. Por causa da diferença no acesso ao tratamento sobrevida após 5 anos é de 43% na Europa Ocidental, mas apenas 24% na América do Sul. Em crianças com acesso a hospitais modernos a sobrevida relativa em 5 anos alcança 80%. Em 2012, no Brasil, o INCA estima que houve cerca de 4.500 homens e 4.000 mulheres afetados. Em 2010 a leucemia causou cerca de 6000 vítimas. Ainda segundo o INCA, em 2008 ocorreram no mundo cerca de 351 mil casos novos e 257 mil óbitos por leucemia.

×