JÚLIO COSTA FILHOENGENHEIRO AGRÔNOMOOLINDA - PEABRIL / 2013MESA REDONDA: MANEJO DE IRRIGAÇÃO NA SAFRA 2012/2013USINA UNIÃO...
RESUMO DA SAFRA 2012/2013Dados Unidade GeralCana Própria Tonelada de Cana 504.999,8Cana de Fornecedor Tonelada de Cana 298...
HISTÓRICO DE PLUVIOMETRIA - 5 ÚLTIMOS ANOS0,050,0100,0150,0200,0250,0300,0350,0400,0450,0500,0550,0600,0650,0700,0750,0JAN...
HISTÓRICO DE ÁREAS (ha) IRRIGADAS E FERTIRRIGADAS320,0891,0487,01033,11485,9789,51009,62259,4458,8305,5754,91277,21833,8 1...
MANEJO DE LIBERAÇÃO DE ÁREAS DE COLHEITAS EM HECTARESCOM IRRIGAÇÃO + FERTIRRIGAÇÃO X PRECIPITAÇÃO-1.070,18398,75717,87610,...
DEMONSTRATIVO DA PRODUTIVIDADE DE CANA POR HECTARES(IRRIGADAS, FERTIRRIGADAS E NÃO IRRIGADAS-10,0020,0030,0040,0050,0060,0...
DEMONSTRATIVO DA PRODUTIVIDADE EMÁREAS EXPERIMENTAIS X MÉDIA DO ENGENHO77,2 77,060,866,570,459,0 58,3 57,951,356,618,3 18,...
CUSTO EM R$/HECTARE
CUSTO EM R$/HECTARES PROJETO DE IRRIGAÇÃOGrupo de CusteioPlanejamento (3.300,00 ha) Realizado (1.900,50 ha)R$ R$/ha R$/mm ...
CUSTO REALIZADOEM R$/HECTARES MOTOBOMBASGrupo de CusteioRealizado (1.850,3 ha)R$ R$/ha R$/mm %Mão-de-Obra 690.092,97 373,0...
01 Líder07 Operadores03 Corredores de canal86 TrabalhadoresTurno de trabalho: 5x1Área 1100 ha (bruta) / 2325 haÁrea 970 ha...
FOTOS IRRIGAÇÃO
CONCLUSÕES1. O manejo de irrigação é muito particular de cada empresa e / ou região, e sua importância émuito maior que ap...
CONCLUSÕES5. Numa mesma área, o uso de 240 mm comparando com 120 mm, obtivemos um ganho de13,8 TCH, média de 4 safras;6. N...
Júlio Costa FilhoGerente de Produção AgrícolaUsina União e Industria S.AEngenho Bonfim, S/NºCEP - 55000-000 – Escada - PEF...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Seminário stab 2013   agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e ind...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário stab 2013 agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e indústria)

409 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
409
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário stab 2013 agrícola - 11. manejo de irrigação safra 2012-2013 - cobertor curto - júlio costa (usina união e indústria)

  1. 1. JÚLIO COSTA FILHOENGENHEIRO AGRÔNOMOOLINDA - PEABRIL / 2013MESA REDONDA: MANEJO DE IRRIGAÇÃO NA SAFRA 2012/2013USINA UNIÃO E INDUSTRA S.A
  2. 2. RESUMO DA SAFRA 2012/2013Dados Unidade GeralCana Própria Tonelada de Cana 504.999,8Cana de Fornecedor Tonelada de Cana 298.078,8Cana Total Tonelada de Cana 803.078,5ATR Açucar Total Recuperado / TC 132,45BRIX % Açucar no Caldo 20,24Pureza % de Cana 83,45Impureza Mineral KG de Terra / TC 10,22Produção Sacos Açucares Total de Sacos 1.470.663Litros de Álcool Total de Litros 14.272.882
  3. 3. HISTÓRICO DE PLUVIOMETRIA - 5 ÚLTIMOS ANOS0,050,0100,0150,0200,0250,0300,0350,0400,0450,0500,0550,0600,0650,0700,0750,0JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZmm2008 2009 2010 2011 2012 2013Déficit hídrico de 520 mm.
  4. 4. HISTÓRICO DE ÁREAS (ha) IRRIGADAS E FERTIRRIGADAS320,0891,0487,01033,11485,9789,51009,62259,4458,8305,5754,91277,21833,8 1841,1 1774,11850,30,0500,01000,01500,02000,02500,0IrrigaçãoFertirrigaçãoHECTARES
  5. 5. MANEJO DE LIBERAÇÃO DE ÁREAS DE COLHEITAS EM HECTARESCOM IRRIGAÇÃO + FERTIRRIGAÇÃO X PRECIPITAÇÃO-1.070,18398,75717,87610,87378,84 359,11512,04-112,312,7768,086,5440,77103,3861,0096,319,69-20,0040,0060,0080,00100,00120,00-200,00400,00600,00800,001.000,001.200,00MÉDIAMMHECTARESTOTAL 4.047,66 ha MÉDIA 55,65 mm
  6. 6. DEMONSTRATIVO DA PRODUTIVIDADE DE CANA POR HECTARES(IRRIGADAS, FERTIRRIGADAS E NÃO IRRIGADAS-10,0020,0030,0040,0050,0060,0070,002009/2010 2010/2011 2011/2012 2012/201369,7067,3364,5854,0467,3869,2764,8853,0868,7465,6358,0251,95Irrigadas Fertirrigadas Não Irrigadas
  7. 7. DEMONSTRATIVO DA PRODUTIVIDADE EMÁREAS EXPERIMENTAIS X MÉDIA DO ENGENHO77,2 77,060,866,570,459,0 58,3 57,951,356,618,3 18,72,915,2 13,869,165,30,010,020,030,040,050,060,070,080,090,02009/2010 2010/2011 2011/2012 2012/2013 Médias240 mm120 mmΔ TCH360 mmObs (240 mm): 70 haObs 2 (360 mm): 23 ha, na safra 12/13, o estágio é 70 folha
  8. 8. CUSTO EM R$/HECTARE
  9. 9. CUSTO EM R$/HECTARES PROJETO DE IRRIGAÇÃOGrupo de CusteioPlanejamento (3.300,00 ha) Realizado (1.900,50 ha)R$ R$/ha R$/mm % R$ R$/ha R$/mm %Mão-de-Obra 999.702,00 302,94 2,52 56,9% 335.427,99 176,49 1,47 35,5%Administrativo 144.392,20 43,76 0,36 8,2% 144.493,20 76,03 0,63 15,3%Elétrica 180.000,00 54,55 0,45 10,2% 120.000,00 63,14 0,53 12,7%Manutenção 24.000,00 7,27 0,06 1,4% 45.000,00 23,68 0,20 4,8%Apoio Mecânico 148.320,00 44,95 0,37 8,4% 40.683,50 21,41 0,18 4,3%Veículo de Apoio 12.892,50 3,91 0,03 0,7% 12.892,50 6,78 0,06 1,4%Motocicleta 7.050,00 2,14 0,02 0,4% 7.050,00 3,71 0,03 0,7%Depreciação 240.000,00 72,73 0,61 13,7% 240.000,00 126,28 1,05 25,4%Total 1.756.356,70 532,23 4,44 100,0% 945.547,19 497,53 4,15 100,0%Obs: Lâminas: 3 x 40 = 120 mm
  10. 10. CUSTO REALIZADOEM R$/HECTARES MOTOBOMBASGrupo de CusteioRealizado (1.850,3 ha)R$ R$/ha R$/mm %Mão-de-Obra 690.092,97 373,02 3,11 51,1%Administrativo 144.493,20 78,10 0,65 10,7%Moto Bomba 370.685,32 200,37 1,67 27,4%Manutenção 85.000,00 45,94 0,38 6,3%Apoio Mecânico 40.683,50 21,99 0,18 3,0%Veículo de Apoio 12.892,50 6,97 0,06 1,0%Motocicleta 7.050,00 3,81 0,03 0,5%Total 1.350.897,49 730,10 6,08 100,0%Obs: Depreciação não inclusa.Obs 2: Lâminas: 3 x 40 = 120 mm
  11. 11. 01 Líder07 Operadores03 Corredores de canal86 TrabalhadoresTurno de trabalho: 5x1Área 1100 ha (bruta) / 2325 haÁrea 970 ha (líquida)Aspersor Senniger 8025 HR (1 ¼”)Bocal 32: 12,70 mmVazão: 11,2 m3/hDiâmentro de Alcance: 49 mEspaçamento: 29,5 m (5) x 28,5 m (5)Área por Aspersor: 840 m2Lâmina bruta(mm): 40Intensidade de aplicação (mm/h): 13,33Tempo por posição (h): 3Turno de rega (dias): 60• 01 Líder• 36 Operadores• 03 Corredores de canal• 72 Trabalhadores• Turno de Trabalho: 5x1• Área 1890 ha (bruta)• Área 3782 ha (líquida)• Aspersor Hidrosolo 243 (3”)• Bocal: 22 mm• Vazão: 27 m3/h• Diâmentro de Alcance: 77 m• Espaçamento: 42 m (7) x 42 m (7)• Área por Aspersor: 1764 m2• Lâmina bruta(mm): 40• Intensidade de aplicação (mm/h): 15,3• Tempo por posição (h): 1 (fert.) ou 4(plantio).PROJETO ELÉTRICO MOTOBOMBASMANEJO DE IRRIGAÇÃO E FERTIRRIGAÇÃO
  12. 12. FOTOS IRRIGAÇÃO
  13. 13. CONCLUSÕES1. O manejo de irrigação é muito particular de cada empresa e / ou região, e sua importância émuito maior que apenas o ganho de TCH;2. A decisão de investimento em irrigação vai depender das particularidades técnicas (texturade solo, topografia, corpo técnico e administrativo, déficit hídrico local, etc) e financeiras(linhas de credito) de cada empresa.3. A falta de chuva, favorece quem faz irrigação seguido dos demais fatores essenciais aprodutividade (em solos: lei do mínimo) e desfavorece quem “Molha”;4. O crescimento em novas áreas fertirrigadas, tem que ser bem acompanhado, quando se fazprincipalmente economia do fertilizante potássio (k2O);
  14. 14. CONCLUSÕES5. Numa mesma área, o uso de 240 mm comparando com 120 mm, obtivemos um ganho de13,8 TCH, média de 4 safras;6. Nesse ganho de 13,8 TCH, cana com preço final de R$67,65 e CCT R$38,65, nos fornece umareceita livre de R$ 400,20, nos custos obtidos de R$ 4,15 mm, os 120 mm a mais nos custaR$ 498,00. A margem de contribuição agrícola é negativa em R$/ha 97,80 e a margem decontribuição industrial foi positiva em R$/ha 217,00. Abatendo custo de produção do sacode açúcar (50kg) em R$ 30,00. E com rendimento de 96,0 Kg de açúcar / Tc a um preço dosaco R$ 57,00. Sem considerar os demais subprodutos como ex: bagaço, mel, etc;7. Nossas áreas produtivas nessa safra, tivemos uma queda média de 12,4% em produção, nosengenhos com irrigação tivemos crescimento de 20%, onde nessa região a queda foi de 21%;8. O uso dos eletrobombas nos forneceu uma economia de R$/ha 232,57 ou 32%, quandocomparado aos motobombas;
  15. 15. Júlio Costa FilhoGerente de Produção AgrícolaUsina União e Industria S.AEngenho Bonfim, S/NºCEP - 55000-000 – Escada - PEFone: + 55 81 3562 - 1106Fax: + 55 81 3562 – 1115www.uui.com.brjuliocostauui@hotmail.comOBRIGADO!

×