Convivencia banda c_satelite_e_wi_max-spectrum_day_2011

54 visualizações

Publicada em

Star One - Convivência Banda C Satélite e WiMAX - Carlos Santiago

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
54
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Convivencia banda c_satelite_e_wi_max-spectrum_day_2011

  1. 1. Convivência Banda C Satélite e WiMAX 16 de agosto de 2011
  2. 2. Interferência na Banda C • Sinal satélite ( transmitido a 36.000 km de distância) recebido com potência muito menor que sinal WiMAX (transmitido a centenas de metros de distância) • Faixa do WiMAX muito próxima da Banda C do satélite (separação de apenas 25 MHz da primeira) • Estações terminais de recepção com equipamentos que não podem discriminar a faixa do WiMAX • Redes afetadas são, em sua maioria, redes de distribuição, principalmente de vídeo, incluindo as mais de 20 milhões de TVROs espalhadas em vasta área do território nacional 36.000 km 1 km
  3. 3. • Estação de TVRO – Receptor digital na banda C, antena de 2,6 m, satélite Star One C2 – Frequência de recepção • 3.628 MHz (TV Câmara) – Banda C Estendida • 3.955 MHz (TV Ceará) – Banda C Padrão – LNBs utilizados • Comum - 3,4 a 4,2 GHz • Greatek não profissional - 3,7 a 4,2 GHz • Norsat profissional - 3,7 a 4,2 GHz • Estação WiMAX – Transmissor potência máxima de 1 W – Frequência de transmissão – 3.550 MHz • Distância entre as duas estações – 100 metros Testes Realizados (Set 2009)
  4. 4. Local dos Testes Realizados pela Star One Caixa d´ Água – Estação WiMAX Estação TVRO
  5. 5. Resultados dos Testes • Requerida distância mínima entre a estação de recepção satélite e a estação transmissora WiMAX, conforme tabela abaixo • Esta distância depende da separação entre os sinais, da filtragem e, principalmente, da diferença de níveis de potência Referência: Testes realizados pela Embratel/Star One Tipo de LNB 1 W 2 W 30 W Banda C Sem filtro 1600 3000 12350 Estendida Sem filtro 900 1700 6950 Padrão Filtro Greatek 350 650 2700 Padrão Filtro Norsat 200 375 1550 Padrão Potência Transmitida - WiMAX Distância Mínima sem Interferência (m)
  6. 6. • Estação de TVRO – Receptor digital na banda C, antena de 1,8 m em van, antena doméstica de 1,7 m, satélite Star One C2 – Frequência de recepção • 3.955 MHz (TV Ceará) – Banda C – LNBs utilizados • Profissional - 3,4 a 4,2 GHz • Greatek não profissional - 3,7 a 4,2 GHz • Norsat profissional - 3,7 a 4,2 GHz – LNBfs utilizados • Comum - 3,4 a 4,2 GHz • Greatek não profissional - 3,7 a 4,2 GHz • Estação WiMAX – Transmissor potência máxima de 5 W – Frequência de transmissão – 3.550 MHz • Distância entre as duas estações – 100 m e 350 m Testes Realizados com o INT (Jul 2011)
  7. 7. Testes Realizados com o INT (Jul 2011)
  8. 8. Testes Realizados com o INT (Jul 2011)
  9. 9. Local dos Testes Realizados pela Star One Estação WiMAX Estação TVRO 350m 100m
  10. 10. Resultados dos Testes • Situação da recepção do sinal de TV nas duas distâncias entre transmissor WiMAX e TVRO • Antena de WiMAX com apontada na direção da TVRO Referência: Testes realizados pela Embratel/Star One com a presença do Instituto Nacional de Tecnologia Tipo de LNB 100 350 Sem filtro sem imagem sem imagem Filtro Greatek sem imagem sem imagem Filtro Norsat sem imagem sem imagem Distância WiMAX-TVRO (m) Potência do transmissor WiMAX: 5 W
  11. 11. Clientes e Usuários Interferidos • Das redes de TV que se utilizam do meio satélite para levar seus sinais ao todo o território nacional, um percentual significativo vem informando estarem sendo interferidos com o atual número de rádios WiMAX em operação, em suas redes de distribuição • O Brasil possui atualmente mais de 20 milhões de TVROs e, consequentemente, mais de 20 milhões de famílias (80 milhões de cidadãos) que se utilizam dos sinais de TV em Banda C (analógicos e digitais) para se integrarem ao país • Neste caso, trata-se de terminais domésticos de baixo custo, que não podem discriminar a faixa de 3.5GHz para os quais não se vislumbra no futuro visível, uma solução economicamente viável para esta aplicação
  12. 12. Qual a Questão Central? • Redes de TV atendem ao público das TVROs (mais de 80 milhões de cidadãos), inclusive com novas soluções de transmissão digital, considerando o universo das parabólicas atuais • O problema já registrado será agravado com o aumento do número de rádios e novas aplicações na faixa de 3.5GHz e mais ainda com o aumento de potência dos transmissores nessa faixa • A Banda C, faixa de frequências que oferece melhores condições de propagação nas vastas áreas do Brasil, poderá ter seu uso comprometido, não somente na referida aplicação acima como em diversas outras aplicações, tais como, dados, trunking, backhaul, dentre outras, lembrando que esta banda foi e ainda é uma das responsáveis pela integração nacional • Além disso, deve-se ressaltar que as empresas do setor de satélite estão investindo, a longo prazo, em novos sistemas operando nessa banda e entendemos que a introdução de novas aplicações interferentes deva ser precedida de um amplo debate nacional

×