Coinfecção HIV Hepatite B Paulista de Infectologia 2014

362 visualizações

Publicada em

Coinfecção HIV Hepatite B Paulista de Infectologia 2014

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
362
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Coinfecção HIV Hepatite B Paulista de Infectologia 2014

  1. 1. Alexandre Naime Barbosa MD, PhD Professor Doutor - Infectologia 9º Congresso Paulista de Infectologia Mai/2014 - Atibaia - SP
  2. 2. Barbosa AN, 2014 Eventos Científicos: Abbott, Boehringer Ingelheim , GSK, Jansen, MSD, Roche Patrocínio de Eventos GSK-ViiV, Jansen e MSD Apoio à Pesquisa: Abbott, CNPq, Fapesp, Finep, Roche Palestrante: Abbott, Boehringer Ingelheim, Bristol-Myers- Squibb, GSK Vínculos: Unesp, SAE/HD de Infectologia - FMB Unesp
  3. 3. Barbosa AN, 2014
  4. 4. Barbosa AN, 2014 • Doença Cardiovascular (IAM, AVE) • Câncer (Não-Aids) • Osteopenias e Fraturas • Disfunção Ventricular Esquerda • Insuficiência Hepática • Insuficiência Renal • Distúrbios Neuro-Cognitivos • “Síndrome da Fragilidade” • Imunossenescência HIV+ HIV+ HIV+ HIV -
  5. 5. Barbosa AN, 2014 IOs Doenças Metabólicas VHC VHB ARVs Álcool Drogas Lícitas e Não Lícitas
  6. 6. Doença hepática nas PVHA • Multifatorial • Pior em CD4s baixos • Relevâncias das Hepatites Virais • Grande importância da HVB • Risco Morte VHB em HIV: ↑ 3,73 x 3,73x
  7. 7. • Prevalência Mundial da HVB: 240 (350-400?) milhões¹ • Incidência Mundial da HVB Aguda: 4 milhões¹ • Incidência Mundial da HVB Crônica: 1 milhão¹ • Prevalência Mundial de PVHA: 35 milhões¹ • Prevalência Mundial HIV/AgHBs+: 2 a 4 milhões (5-10%) 2 • Prevalência Mundial HIV/Anti-HBc+: 40-90% 2 • Países mais ricos: ↑ risco em UDI e HSH3 • Países mais pobres: ↑ risco de transmissão vertical3 • Chance de HVB 10x maior em HIV+/HIV-4 • Cobertura diagnóstica ainda longe do ideal Barbosa AN, 2014 1. WHO, 2013 2. Kourtis. NEJM,2012 3. Hoffmann CJ. Lancet Infect Dis. 2007 4. Alter MJ. J Hepatol, 2006 HVB HIV
  8. 8. Impacto do HIV na Progressão da HVB HVB é mais frequente e mais grave em PVHA¹ • ↑ CV VHB em PVHA: ↑ Cirrose e HCC¹ • ↑ mortalidade, principalmente com CD4↓² • ↑ risco de reativação em Anti-HBs+3 • ↑ risco de flare VHB com interrupção da TARV4 •↑ Cronificação e ↓ soroconversão Anti-Hbe e Anti-HBs •↑ Transmissão sexual e vertical 1. Colin JF . Hepatol., 1999 2. Weber R. Arch. Inter. Med, 2006 3. Vento S. Lancet, 1989 4. Dore GJ. AIDS, 2010
  9. 9. Barbosa AN, 2014
  10. 10. Barbosa AN, 2014 1. ↓ CV VHB: Redução de Cirrose e HCC 2. “Improvável” soroconversão HBe ou HBs
  11. 11. Barbosa AN, 2014 Tratar a HVB nas PVHA - Indicações usuais de monoinfectados - Independente do CD4 - 1ª Escolha: TDF + 3TC
  12. 12. Barbosa AN, 2014
  13. 13. Barbosa AN, 2014
  14. 14. Barbosa AN, 2014
  15. 15. Barbosa AN, 2014
  16. 16. Barbosa AN, 2014
  17. 17. Barbosa AN, 2014
  18. 18. Barbosa AN, 2014
  19. 19. Barbosa AN, 2014
  20. 20. Barbosa AN, 2014
  21. 21. Barbosa AN, 2014
  22. 22. Barbosa AN, 2014
  23. 23. Barbosa AN, 2014
  24. 24. Barbosa AN, 2014
  25. 25. Barbosa AN, 2014
  26. 26. Barbosa AN, 2014 Drogas Nefrotóxicas, Comorbidades, Maus Hábitos de Vida Genética, ARVs
  27. 27. Barbosa AN, 2014
  28. 28. Barbosa AN, 2014 • HIV afeta negativamente o curso da HVB • TARV reduz velocidade de progressão para cirrose • ↓ CV VHB reduz morbidade e mortalidade • TDF + 3TC: altas taxas de efetividade • Se for tratar o HIV, trate também o VHB • Sempre trate a HVB, se “ativa” • HVB é dinâmica: monitorar HCC, fibrose, flares, reativação pós “cura” e toxicidade “Às vezes ao caminhar é lento, mas o importante é não parar”
  29. 29. www.slideshare.net/spitalex

×