Tabela E EvidêNcias

549 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
549
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tabela E EvidêNcias

  1. 1. BE do Agrupamento de Escolas de Sabugal - Joaquim Rodrigues Dias D. Gestão da BE D.2. Condições humanas e materiais para a prestação de serviços Indicadores Factores críticos de sucesso Evidências Evidências extraídas • O professor bibliotecário •A BE manteve um diálogo franco, D.2.1 Liderança do exerce • Auto-avaliação do aberto e permanente com os órgãos professor uma liderança forte e eficaz, professor de direcção no sentido de resolver ou promovendo: bibliotecário (CK3). minorar problemas detectados bibliotecário na escola/ /agrupamento. - O trabalho sistemático e a comunicação com os órgãos • Questionário aos docentes • Α ΒE fez propostas no Conselho de direcção, administração e (QD3). Pedagógico através do seu professor gestão bibliotecário (director, conselho • Registos do trabalho pedagógico), articulado • A BE promoveu a Departamentos curriculares e com departamentos e realização de reuniões de demais estruturas de docentes e órgãos de departamentos curriculares coordenação educativa e gestão e administração e demais estruturas de supervisão pedagógica; ( actas de reuniões, coordenação educativa e - Uma participação efectiva no relatórios de actividades). supervisão pedagógica, com Conselho Pedagógico e demais o objectivo de definir a estruturas de coordenação • Registos de actividades missão, os objectivos e a educativa e/ou projectos acção da BE. e supervisão pedagógica, desenvolvidos pela BE e de garantindo propostas por ela feitas e de • A BE preocupou-se em a integração e adequação dos materiais por ela produzidos. integrar os seus objectivos objectivos e actividades da BE no conjunto de objectivos aos • RI, PEE, PCE, PCTs, PAE definidos pela escola, e objectivos educativos e contidos nos diversos curriculares • RIBE, PABE documentos estruturantes, da escola; RI, PEE, PCE, PAE - Uma gestão integrada que rentabilize recursos e • A BE garantiu o apoio ao possibilidades funcionamento da escola e de trabalho na escola; às
  2. 2. - Uma boa gestão dos recursos actividades de humanos, criando boas ensino/aprendizagem, relações planificando com os interpessoais com a equipa; docentes das diversas áreas - A mobilização das projectos/ actividades que comunidades abrangem os diferentes educativa e escolar para o valor domínios implicados no e funcionamento da BE para o trabalho da/com a BE; - O trabalho articulado com os Docentes; - O apoio e o trabalho com as BE/escolas do agrupamento,
  3. 3. garantindo igualdade de . condições • Α ΒΕ promoveu visitas guiadas à no acesso aos recursos de biblioteca, orientadas pelo professor informação e a actividades que bibliotecário, para alunos e facultem o apoio ao currículo e a professores, formação para as diferentes literacias; • A BE elaborou materiais, como - O apoio a projectos e a fichas de orientação, desdobráveis, articulação videoclips ou outros, para informar e com outros actores com motivar. intervenção pedagógica na escola (PTE, • % de professores consideraram PNEP, boa a capacidade de liderança do PNL, outros); bibliotecário - A planificação estratégica e operacional relacionada com os • % de professores consideram bom resultados da avaliação, com os o impacto da BE na vidado objectivos prioritários e o Agrupamento planeamento da escola; - A operacionalização de programas de formação para as literacias e actividades culturais que contribuam para as aprendizagens dos alunos e para o sucesso escolar; - A implementação da auto- avaliação dos serviços, introduzindo um processo de melhoria contínua com impacto no processo de planeamento e em acções de promoção e marketing. • O professor bibliotecário afecto • Α ΒΕ inventariou as suas D.2.2 Adequação dos possui formação e competências • Currículos profissionais dos necessidades funcionais e adequadas ao seu conteúdo membros da equipa. dos utilizadores. recursos humanos às funcional, nos termos da • Α ΒΕ envolveu os órgãos de necessidades de legislação • Horário da equipa. administração e gestão na funcionamento da BE na vigente. afectação escola/agrupamento.
  4. 4. REFLEXÃO SOBRE OS INSTRUMENTOS DE EVIDÊNCIA Globalmente, os instrumentos que foram por mim indicados para recolha de evidências podem considerar-se contidos em dois grupos: o grupo para análise documental e grupo dos questionários, a alunos, a professores e ao próprio professor bibliotecário, em termos de autoavaliação. A análise documental é feita sobre documentos que podem testemunhar a veracidade das afirmações feitas e engloba documentos de política e gestão da escola e da BE, tratando-se de documentos estruturantes; planificações; orçamentos; regulamentos; documentação sobre projectos; actas; relatórios; planos curriculares; mapas de avaliações… O facto de se considerarem os documentos estruturantes da escola/ agrupamento, Regulamento Interno, Projecto Educativo, Projecto Curricular, como evidências tem um significado importantíssimo. Significa., entre outras coisas, que a biblioteca mereceu integrar esses documento, o que, por um lado, pode também ser sinónimo de respeito por parte dos órgãos de gestão e administração das escolas ou agrupamentos e, por outro lado, dá ao bibliotecário um suporte legal para um diálogo mais profícuo com esses órgãos e mais capacidade reivindicativa. O professor bibliotecário deve, portanto, fazer tudo para que isso aconteça, propondo, desde logo, a inclusão do Regimento da BE no Regulamento Interno da escola e a integração de metas directamente relacionadas com a biblioteca nos projectos Educativo e Curricular e fazendo integrar o Plano de actividades da BE no Plano de Actividades de Escola ou Agrupamento. Os outros documentos de registo, tendo também um papel de prova quanto à veracidade do que se afirma no relatório de autoavaliação, são actas que comprovem as intervenções do bibliotecário nos Conselhos Pedagógicos, e em todo o tipo de reuniões em que esteja presente, programadas por ele mesmo ou por outros; são relatórios de actividades, as quais, de uma forma global, darão conta do trabalho de articulação com órgãos directivos, departamentos, professores; são materiais produzidos pela BE; é o horário da equipa, que será uma evidência de que a biblioteca funciona a tempo inteiro ou não e de que há sempre um elemento da equipa presente ou não; são os currículos profissionais dos membros da equipa, que comprovarão se a equipa é ou não pluridisciplinar e possui ou não competências adequadas; são documentos caracterizadores da BE, que permitirão verificar a distribuição das diversas zonas funcionais e dos equipamentos pelo espaço da BE e do funcionamento da mesma (planta, inventário de equipamentos e outros, como fotografias ou gravações vídeo, por exemplo); Globalmente, os questionários, seja o de autoavaliação (CK3), seja o destinado às respostas dos professores (QD3), seja o que está orientado para ser preenchido pelos alunos (QA3), todos eles contêm questões relativas aos indicadores do subdomínio D.2, não sendo exclusivas desse subdomínio. Sendo questionários, têm como vantagem poderem fornecer-nos informação quantificada num curto espaço de tempo. O questionário QA3 não está mencionado no modelo de auto-avaliação no espaço das evidências do subdomínio D.2.1 e D.2.2. Resolvi inclui-lo no subdomínio D.2.2 porque contém questões para aí orientadas, designadamente a número 10, a 11, a 12 e a 13. Sabugal, 6 de Dezembro de 2009 - Joaquim Rodrigues Dias

×